Devaneios sobre as Olimpíadas ― 2008 | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
31843 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O escritor pode
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os 60
>>> Tico-Tico de Lucía
>>> Abdominal terceirizado - a fronteira
>>> Cinema é filosofia
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Mulher no comando do país! E agora?
>>> YouTube, lá vou eu
>>> YouTube, lá vou eu
Mais Recentes
>>> A Alma do Poeta (Vinicius de Moraes) de Revista Bravo - Janeiro 2009- Ano 11 - nº 137 pela Abril Cultural (2009)
>>> Jardim Botânico de São Paulo de Juan Esteves & Maria Guimarães pela Terceiro Nome (2012)
>>> Música Faz - vol. 1 - A arte musical na prática escolar - Ensino médio de Yara Alves- Larissa Vitorino pela Htc (2011)
>>> Teimosia da imaginação. Dez artistas brasileiros de Maria Lúcia Montes pela Martins Fontes (2012)
>>> Panoramas. A paisagem brasileira no acervo do Instituto Moreira Salles de Carlos Martins pela Ims (2012)
>>> Andanças de Um Cavaleiro e Outras Novelas de Tennesse Williams pela Espressão e Cultura (1970)
>>> Tributação de Bens Digitais: a Disputa Tributária ... de Tathiane Piscitelli/Fernando Rezende pela FGV Direito (2018)
>>> Caiapó Metutire. Os guerreiros pintados de negro. de Paulo Pinagé & Vito D'Alessio pela Dialeto (2004)
>>> Inglês Sem Mistério Para Concursos de Robson Machado pela Fortium (2005)
>>> Carnaval Brasileiro - O Vivido e o Mito de Maria Isaura Pereira de Queiroz pela Brasiliense/ SP (1992)
>>> Treinamento da Argumentação: Persuadir Em Vez de Contrariar... de Tom Werneck e Reinhard Grasse pela Ediouro/ RJ. (1982)
>>> O encanto das aves. The magic of birds de Ricardo Martins pela Fm (2009)
>>> Portoghese Dizionario essenzaiale Portoghese-Italiano - Italiano-Portoghese de Zanichelli pela Zanichelli (1997)
>>> Princípios de Organização Japoneses: Melhor Produtividade ... de Peter Engel pela Ediouro/ RJ. (1982)
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> O Dom de Voar de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> Licença de Marca - Aspectos Jurídicos e Econômicos de Um Contrato ... de Thiago Jabur Carneiro pela Juruá (2012)
>>> O Aleijadinho Arquiteto e Outros Ensaios Sobre o Tema/ Inclui CD de André Guilherme Dornelles Dangelo (e outro) pela Ed. da Escola de Arquit. da UFMG./ Belo Hte. (2008)
>>> Concerto Carioca de Antonio Callado pela Nova Fronteira (1985)
>>> Imperialismo / Discutindo a História de Héctor H. Bruit pela Atual/ Sp. (2001)
>>> Imperialismo / Discutindo a História de Héctor H. Bruit pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Imperialismo / Discutindo a História de Héctor H. Bruit pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Prêmio FCW 2004 de Fotografia Publicitária Fundação Conrado Wessel de Diversos Autores pela Fcw (2005)
>>> A Questão dos Livros - Passado Presente e Futuro de Robert Darton pela Companhia das Letras (2010)
>>> Mar de homens de Roberto Linsker pela Terra Virgem (2005)
>>> Arte de Perto - Volume Único de Maurílio Andrade Rocha e outros pela Leya (2016)
>>> Palco Paulistano. São Paulo Stage de Vânia Toledo pela Imprensa Oficial (2009)
>>> Todo Paciente Tem Uma Historia Para Contar - Mistérios médicos e a arte do diagnóstico de Dra. Lisa Sanders pela Zahar (2010)
>>> Da Ação direta de declaração de Inconstitucionalidade no Direito Brasileiro de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1958)
>>> Ações Cominatórias no Direito Brasileiro de Moacyr Amarral Santos pela Max Limonad (1962)
>>> Do Mandado de Segurança e de Outros meios de Defesa Contra atos do poder público de Castro Nunes pela José Aguiar Dias (1967)
>>> Estudos e pareceres de direito processual Civil de Alfredo Buzaid pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> Corinthians é preto no branco de Washington Olivetto e Nirlando Beirão pela Dba (2002)
>>> Do Mandado de Segurança Volume 1 de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1989)
>>> Estudos de Direito de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1972)
>>> Da Ação Renovatória de Alfredo Buzaid pela Saraiva (1981)
>>> Projeção do Corpo Astral de Sylvan J. Muldoon e Hereward Carrington pela Pensamento
>>> Atribuições dos juízes municipaes de Orphãos e Ausentes na Republica de José Tavares Bastos pela Livraria Garnier (1914)
>>> Novo Dicionário de Processo Civil de Eliézer Rosa pela Livraria Freitas Bastos S.A (1986)
>>> O Novo processo Civil Brasileiro de José Carlos Barbosa Moreira pela Forense (2005)
>>> Manual do Advogado de Valdemar P. da Luz pela Sagra (1999)
>>> Teoria e prática do Despacho Saneador de Jônatas Milhomens pela Forense (1952)
>>> Código de processo Civil Anotado de Sálvio de Figueiredo Teixeira pela Saraiva (1993)
>>> Novo processo Civil Brasileiro de José Carlos Barbosa Moreira pela Forense (1998)
>>> A Prova Civil de José Mendonça pela Livraria Jacintho (1940)
>>> A Morte de Rimbaud de Leandro Konder pela Companhia das Letras/SP. (2000)
>>> Prova Civil Legislação Doutrina Jurisprudência de Raphael Cirigliano pela Forense (1939)
>>> Código do Processo Civil e Commercial para Districto Federal de J. Miranda Valverde pela Impresa Nacional (1927)
>>> De Pessoa a Pessoa - Psicoterapia Dialógica de Richard Hycner pela Summus (1995)
COLUNAS >>> Especial Olimpíadas e China

Quarta-feira, 3/9/2008
Devaneios sobre as Olimpíadas ― 2008
Rafael Fernandes

+ de 5500 Acessos

Barcelona, 1992 ― As primeiras Olimpíadas que me lembro de acompanhar foram as de 1992, em Barcelona. Ali comecei a admirar e assistir jogos de vôlei e basquete, mas apenas em alto nível. Pois diferentemente do futebol ― que posso assistir série A, série B, Copa do Mundo, Copa dos Campeões, um jogo da várzea e uma pelada na praia com o mesmo entusiasmo ― só assisto os dois esportes citados nos grandes jogos de seleções. Não tenho o hábito de acompanhar times. Naquele ano vi o Dream Team do basquete dos E.U.A. Lá estavam Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, Pat Ewing, Karl Malone e tantos outros dando um show de bola. No vôlei masculino, a competente equipe brasileira me abriu os olhos para esse esporte. E as mudanças de regras aplicadas há alguns anos (fim da vantagem, mudança para 25 pontos, entre outros) ajudaram a deixar o jogo mais ágil e interessante.

Torcida ― Nos jogos, admito que torço para o Brasil. Mas não de incentivar, berrar, xingar, mas de sentir certo nervosismo ― ainda que não sinta a frustração da derrota (diferentemente do que ocorre quando meu time que torço no futebol perde...). Não torço pela "pátria", muito menos pela "honra" do país. Mais pelo hábito de ter acompanhado os times brasileiros desde sempre, pela empatia, identificação. Isso porque tendo a concordar com quem disse que o patriotismo é o último refúgio dos canalhas. Mas, por outro lado, não consigo entender quem torce contra, por birra. Não ligar, não ver importância, achar bobagem, babaquice, um porre, acho perfeitamente compreensível e válido. Mas esse ir contra, quase por um prazer mórbido, simplesmente pelo ato em si, me parece um pouco infantil.

Atletas ― Não consigo deixar de admirar os atletas de altíssimo nível, os craques, em qualquer modalidade. Pela beleza do que representam. Abdicam de muitas coisas para trabalhar incessantemente, vivem para aquilo, respiram seus treinamentos, têm disciplina absurda, uma capacidade incrível de foco e concentração, querem sempre se superar, se adaptam ao imprevisível. E apresentam novidades, soluções antes impensadas e que acabam virando "banalidades". Gosto dessa união invejável de força psicológica, física e técnica. Acho interessante observar o olhar e postura petulantes dos jogadores que estão confiantes em sua atuação. Por outro lado, há a convivência constante com a dor, seja nas pequenas lesões, nas mais graves ou nas pequenas dores do dia-a-dia, que invariavelmente acompanham os atletas por toda a carreira ― sejam dores musculares pós-treino, traumas pós-jogo ou incômodos crônicos.

Dramas ― Eventos como as Olimpíadas são grandes palcos para a exibição de dramas e viradas, que poderiam aparecer num blockbuster hollywoodiano. Maurren Maggi foi suspensa por doping e afirmou que, nesse período, chegava a chorar ao pisar em uma pista de atletismo. Deixou a carreira de lado e pensou seriamente em encerrá-la, precocemente. Resolveu continuar e, depois de ter que partir quase do zero, com treinos puxados, ganhou o ouro. José Roberto Guimarães, competentíssimo, carregou um fardo excessivo pela derrota na semifinal nas Olímpiadas de Atenas, quando o Brasil ganhava de 24 a 19 e permitiu a virada. A seleção foi marcada como "amarelona". O técnico por anos viu torcedores erguendo cartazes com esse placar em diversos jogos. Mesmo abalado e, como ele mesmo disse, com dificuldade de se recuperar, renovou a seleção e, com um planejamento que culminou numa campanha impecável, conseguiu "limpar" seu nome. Mas talvez nenhum drama supere o do treinador do vôlei masculino dos EUA, Hugh McCutcheon. Seu sogro foi morto a facadas por um chinês (que se suicidou em seguida) e sua a sogra ficou ferida. Tudo isso acontecendo na frente de sua esposa, a jogadora Elisabeth Bachman McCutcheon. Depois de ficar fora dos três primeiros jogos, ele conduziu o time do Tio Sam numa campanha brilhante.

Preparo ― Os brasileiros que tiveram sucesso nestas Olimpíadas são fruto do mais óbvio ingrediente do esporte: o preparo. Mas que nem de longe esteve dentro de uma política esportiva ― seja no alto nível ou na formação. Foram iniciativas pontuais. César Cielo, por exemplo, é empresariado por Fernando Scherer (o Xuxa) e foi treinar (como Scherer e Gustavo Borges) nos EUA. Sua medalha é fruto de seu esforço e dos recursos de seu pai. Maurren Maggi não é uma entre várias promessas do salto em distância. É uma atleta que o próprio treinador no começo achou comum e que iniciou a carreira graças ao esforço de seu pai para conseguir dinheiro que a permitisse prosseguir. Conseguiu alguns bons resultados e, após ser pega no doping, recomeçou e conseguiu voltar à boa forma e ser a melhor de sua modalidade no momento. Atletas da vela afirmam que vão repensar o esporte, por terem que tirar dinheiro do próprio bolso para se manter. O resultado do futebol feminino chega a ser uma aberração. As grandes jogadoras são lapidadas fora do país e os campeonatos aqui, quando existem (raríssimos), se perdem nas sempre não cumpridas promessas de apoio. O caso do vôlei de quadra (masculino e feminino) talvez seja a exceção: com sementes plantadas nos anos 80 e um belo e contínuo trabalho realizado desde o começo dos anos 90, mostra como é possível em um prazo de 20 anos tornar uma modalidade numa potência ― o time masculino dos anos 2000 é referência tática pela rapidez que implementou no jogo, uma revolução. Já o basquete, que um dia empolgou, hoje está abandonado e nem chegou às Olimpíadas de Pequim. A maioria das modalidades, afinal, se encontra nesse lamentável quadro.

Micos ― As Olimpíadas sempre apresentam vários micos. Alguns engraçados, graciosos, outros tristes e alguns simplesmente insuportáveis. Nestas de 2008 houve a declaração da filha da medalhista de ouro Maureen Maggi afirmando, meio desapontada, que estava esperando que a mãe ganhasse a de prata, por achar mais bonita. A queda de atletas (como no hipismo e ginástica, por exemplo) são sempre tristes. Aliás, as competições podem ser muito cruéis: anos de preparação diária podem acabar em alguns minutos numa eliminação precoce. Nos micos chatos estão, por exemplo, os foras que alguns narradores dão, mostrando despreparo e deixando os comentaristas ― em geral, especialistas ― em saias justas. Mas dois tipos de mico estão entre os campeões de chatice. Primeiro, os narradores ufanistas, insuportáveis, que acham que o telespectador é idiota. E os piores disparados: as matérias com parentes de jogador. Não dá pra aguentar as filmagens na casa das famílias aparecendo no meio dos jogos. Haja paciência para acordar de madrugada e aturar isso. Às vezes é melhor deixar a TV no mudo...

O desempenho do Brasil e os aproveitadores ― O Brasil teve atuação ruim em Pequim. Mas o problema não é perder. Afinal, é um jogo ― e sempre tem um adversário. O que é óbvio, mas alguns preferem exaltar os erros dos brasileiros, se esquecendo dos acertos do adversário. E, no Brasil, a maioria dos atletas abdica de muito para conseguir uma vaga em Olimpíadas, com pouco ou nenhum apoio, em geral projetos de vida, resultado de anos de preparo que muitas vezes acabam em um dia. Perde quem tenta. Não é chegar lá e "decepcionar", como gostam de dizer alguns (aliás, recepcionar atletas com camisas "fui a Pequim a passeio" é uma das coisas mais tolas e deselegantes que já vi). Talvez o pior nem seja o desempenho insatisfatório ― é preciso assumir que não somos uma potência no esporte. O ruim, mesmo, é ver a continuidade e/ou incompetência de dirigentes que não evoluem em resultados e não geram sustentabilidade para os esportes, nem no alto nível, muito menos na educação. E como se apegam a um momento revista Caras: se prendem a bobagens como "maior delegação do Brasil de todas as Olimpíadas" e posam ao lado de atletas vitoriosos, a quem pouco suporte deram, sugando seus esforços individuais para sair na foto, envoltos em suas vaidades, prontos para usaram esses sucessos pontuais como moeda de troca em lobbys. Gente tão embriagada pelo próprio ego que é incapaz de ver como esportes de alto nível, se bem estruturados, podem gerar relevante impacto econômico em seu entorno. Como querer, então, que enxerguem seu potencial formador? Mas não é de se espantar. É uma situação corriqueira de nosso país.


Rafael Fernandes
São Paulo, 3/9/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cinema de Conflito e Entretenimento de Guilherme Carvalhal
02. O ato de criação no texto dos artistas (Parte I) de Jardel Dias Cavalcanti
03. Por que o petrolão é muito diferente do mensalão de Julio Daio Borges
04. O chamado de Cthulhu de Gian Danton
05. A via férrea da poesia de Mario Alex Rosa de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2008
01. High School Musical e os tweens - 9/1/2008
02. Tritone: 10 anos de um marco da guitarra rock - 10/9/2008
03. Videogame também é cultura - 10/12/2008
04. Blog precisa ser jornalismo? - 9/4/2008
05. 2007 e os meus CDs ― Versão Internacional 1 - 7/5/2008


Mais Especial Olimpíadas e China
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM AMOR DO OUTRO MUNDO
GANYMEDES JOSÉ
ATUAL
(1994)
R$ 7,00



TERRA SEM MAL
JACY DO PRADO BARBOSA NETO
PLANETA
(2013)
R$ 17,00



THE COMPLETE IDIOTS GUIDE TO DRAWING PEOPLE ILLUSTRATED
BRENDA HODDINOTT
ALPHA
(2004)
R$ 45,00



JOANINHA VIDA DE JOANA D'ARC PARA CRIANÇAS
NINA SALVI
MELHORAMENTOS
(1953)
R$ 12,00



DIVINDADE EGÍPCIAS EDIÇÃO Nº4
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(2005)
R$ 6,90



BACK AGAIN
RICHARD H. DAVIS
FTD
(1994)
R$ 9,78



CENTRO DE ARTE CONTEMPORÂNEA INHOTIM - CACI
LISETE HANNA RACHED
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 419,00



BEDA FOMM: LA VICTORIA CLÁSICA (EM ESPANHOL)
KENNETH MACKSEY
SAN MARTIN (MADRID)
(1975)
R$ 14,82



GUINÉ - BISSAU, O AMBIENTE AGRÍCOLA, O HOMEM E O USO DA TERRA
CARLOS COSTA E MAURO RESENDE
CLÁSSICA
(1994)
R$ 27,50



OS LUSÍADAS CLASSICOS JACKSON VOL. VII
CLASSICOS JACKSON
SAO PAULO
R$ 25,00





busca | avançada
31843 visitas/dia
1,0 milhão/mês