20 anos de Trapo | Daniel Lopes | Digestivo Cultural

busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lucas vs. Spielberg
>>> Morando sozinha II
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> A Piauí tergiversando sobre o fim dos jornais
>>> Mário Sérgio Cortella #EuMaior
>>> O Gabinete do Dr. Caligari
>>> Ser intelectual dói
>>> Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge
Mais Recentes
>>> Levando a vida leve de Laura Medioli pela Justo Junior (2005)
>>> Les Filles du Feu / Les Chimères de Gérard de Nerval pela Garnier-Flammarion (1965)
>>> Revolucione sua qualidade de vida - Navegando nas ondas da emoção de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Mulheres certas que amam homens errados de Kristina Grish pela Gente (2007)
>>> Pequenos Poemas em Prosa de Charles Baudelaire pela Nova Fronteira (1981)
>>> E de Evidência de Sue Grafton pela Ediouro (1999)
>>> M - O Homem Sensual de Record pela Record (1997)
>>> Verdura? Não! de Claire Llewellyn; Mike Gordon pela Scipione (2011)
>>> @s [email protected] de [email protected] York - as Senhoritas de Nova York de Daniel Piza pela Ftd (1999)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 10 Anos Brasil MTV de MTV pela Mtv
>>> 10 Contos de Natal de Gilberto de Nichile pela Scortecci (2015)
>>> 100 Jogos para Grupos de Ronaldo Yudi K. Yozo pela Agora (1996)
>>> 100 Magias para Aumentar Sua Autoconfiança - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2004)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Segredos das Pessoas de Sucesso de David Niven pela Sextante (2002)
>>> 1000 Formas de Interpretar o Seu Horoscopo de Girassol Edicoes pela Girassol (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Melhores Segredos Rapidos e Faceis para Voce de Jamie Novak pela Arx (2007)
>>> 1001 E-mails de Cynthia Dornelles pela Record (2003)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 101 Brasileiros Que Fizeram História de Jorge Caldeira pela Estação Brasil (2016)
>>> 101 Experiências de Filosofia Cotidiana de Roger Pol Droit pela Sextante (2002)
>>> 101 Livros Que Mudaram a Humanidade - Coleção Super Essencial de Superinteressante pela Superinteressante (2005)
>>> 101 Lugares para Fazer Sexo Antes de Morrer de Marsha Normandy; Joseph St. James; Alexandre Rosas pela Best Seller (2010)
>>> 102 Minutos: a História Inédita da Luta de Outros; Jim Dwyer pela Jorge Zahar (2005)
>>> 111 Poemas para Crianças de Sérgio Capparelli pela L&pm (2009)
>>> 117 Maneiras de Enlouquecer um Homem na Cama de Margot Saint-loup pela Ediouro (2005)
>>> 12 Anos de Escravidão de Solomon Northup pela Lafonte (2019)
>>> 12 Fábulas de Esopo de Fernanda Lopes de Almeida; Hans Gartner; pela Atica (2000)
>>> 12 Horas de Terror de Marcos Rey pela Global (2012)
>>> 12 Lições para Ser o Pai Ideal de Kevin Leman pela Portico (2015)
>>> 120 Minutos para Blindar Seu Casamento de Renato Cardoso; Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson Brasil (2013)
>>> 120 Músicas Favoritas para Piano 8 Edição, Livro Raro! de Mário Mascarenhas pela Irmãos Vitale (1961)
>>> 125 Brincadeiras para Estimular o Cérebro da Criança de 1 a 3 Anos de Jackie Silberg pela Ground (2008)
>>> 125 Brincadeiras para Estimular o Cérebro do Seu Bebê de Jackie Silberg pela Ground (2008)
>>> 13 Chaves para Compreender o Fim dos Tempos de Tim Lahaye; Ed Hindson pela Central Gospel
>>> 13 Mulheres e um Colar de Diamantes de Cheryl Jarvis pela Fontanar (2010)
>>> 1922 a Semana Que Não Terminou de Marcos Augusto Gonçalves pela Companhia das Letras (2012)
>>> 1934 de Alberto Moravia pela Nova Fronteira (1985)
>>> 1939: Contagem Regressiva para a Guerra de Richard Overy pela Record (2009)
>>> 1948 - o Início da Contagem Regressiva de Esqueias Gomes pela Semeando
>>> 1968 o Que Fizemos de Nós de Zuenir Ventura pela Planeta do Brasil (2008)
COLUNAS

Quinta-feira, 25/9/2008
20 anos de Trapo
Daniel Lopes

+ de 6200 Acessos
+ 1 Comentário(s)


Tezza com a primeira edição de seu Trapo

Aparecido em 1988, Trapo (Record, 2007, 256 págs.) é o quinto romance na bibliografia de Cristovão Tezza, catarinense radicado em Curitiba, e ganhou ano passado uma nova edição pela Record. É a história do jovem poeta e suicida Trapo e do professor aposentado Manuel. A rotina deste é literalmente invadida por Izolda, uma dona de pensão que irrompe em sua casa certa noite, saída do nada, com um calhamaço dos escritos do suicida, que nos últimos tempos saíra da casa dos pais e morava em um quarto de seu estabelecimento, onde pôs fim à vida. A coisa toda se passa no final dos anos 70.

Atentemos para Manuel. Viúvo, mora sozinho nos arredores do centro curitibano. Não é tão velho assim ― tem "cinqüenta e tantos anos" ―, e sua mãe ainda vive, no interior. Já não tem nenhum cabelo, e a careca fica vermelha sob o menor constrangimento. É um homem muito tímido. Recatado, é o retrato do intelectual conformista de classe média. Logo na primeira página do romance, quando sua vida sairá da órbita ― para, ao final, entrar em uma outra ― com a aparição de Izolda (e a palavra aparição cai muito bem aqui, porque, de início, Izolda realmente lembra um fantasma), lemos: "Não é comum que batam à porta depois do Jornal Nacional, quando desligo a televisão e volto para meus livros, para as sutilezas da literatura e da lingüística, com um prazer que nunca tive nos meus trinta anos de magistério."

Mais adiante, quando já está mergulhado nas investigações sobre a vida e a obra de Trapo, deslocado em uma casa noturna repleta de adolescentes: "Estou no lugar errado, esbarrando minha velhice ― e minha Folha de S. Paulo, adrede comprada para enfrentar a solidão desta pesquisa idiota."

À noite, o Jornal Nacional. Sob os braços, a Folha. Nenhuma menção sequer à ditadura militar, que não tem a mínima chance de disputar sua atenção com os prazeres da literatura e da lingüística. Manuel.

Começa sua "pesquisa" sobre Trapo de muita má vontade, tendo que pôr os pés para fora da casa-refúgio, e revoltado com a postura que o jovem arrota em suas páginas:

"É espantosa a arrogância do garoto, de se meter a revolucionar a poesia com tanto mau gosto, métrica coxa, vocabulário limitado e humor escatológico. (...) Esses estúpidos poetas modernosos de quinze anos de idade, sujos, cabeludos, pensam que com uma régua quebrada, raiva de adolescente, meia dúzia de metáforas, erros de ortografia, regência verbal e concordância de feira são capazes de voar aos píncaros da glória."

Mas vai-se deixando levar pela insistência de Izolda, que se relacionava com Trapo como uma mãe com um filho, e pelo seu próprio e inato apego à inércia, à falta de resistência, de escolha própria. Mas não só. Também atraem o nosso professor a forte personalidade do garoto suicida e, não menos decisivo, a oportunidade de escrever um livro, um romance, sobre a sua (Trapo) vida, ou pelo menos sobre a sua (Manuel) investigação:

"Não tive filhos, não plantei árvores, não escrevi um livro, como exige o ditado. Agora tinha a chance de eliminar dois itens: o filho ― Trapo ― e o livro. (...) Trapo exige um mergulho que é também um mergulho na minha própria realidade, à tristeza bem comportada da minha própria solidão."

E Trapo, qual era a dele? Filho arredio de família privilegiada. O pai foi pedreiro e coisas do tipo, até subir na vida e se transformar num empresário de sucesso; seu outro filho, irmão e contrário de Trapo, se engaja nos negócios da família. A mãe é uma mulher lida, culta, mas dócil, e sempre fez a vontade do marido, inclusive conformando-se com uma educação menos "afrescalhada" e mais prática para os filhos.

O livro de Cristovão Tezza é formado pelos movimentos físicos e mentais de Manuel e por cartas e poesias de Trapo, principalmente cartas para sua amada Rosana, menina de dezesseis anos, filha de pais conservadores e ricos, que não aceitam de jeito nenhum ter o jovem poeta por perto. O menino era heterogêneo e prolífico ("Cinco ou seis Trapos se misturam, sem cronologia", conclui Manuel à medida que vasculha o entulho de escritos. "Não será fácil classificá-los. Talvez por assunto ― o poeta, o metido a filósofo, o memorialista ― mas todos se somam."), mas as missivas endereçadas a Rosana, segundo Manuel, são a única parte aproveitável.

Ironia: Trapo, o poeta revolucionário que prega o assassínio da poesia (!), a derrubada da instituição Família, o pensador destemido em sua análise do e luta contra o Sistema (que se confunde com Deus), esse projeto de Maiakóvski não passa de um incorrigível romântico em suas mensagens à menina Rosana. Nas correspondências, planejam casamento e fuga. Mas, como concluímos junto com Manuel, a investigação (e a leitura) vale a pena prosseguir por conta do suicídio aparentemente inexplicável. Como um menino tão cheio de energia, apesar de tão magrinho, repleto de amor e projetos para o futuro de repente resolve meter um tiro na cabeça? Apenas sua revolta contra o pai não explica tudo.

Para reviver Trapo, o professor Manuel freqüenta alguns poucos lugares da fria noite curitibana. É quando se depara com a juventude e, por conseqüência, com sua velhice, com o fosso que separa as duas gerações, em todos os campos, inclusive no lingüístico ― "A profusão de porras e caralhos começou a me dar náusea. Que geração infernal é essa que não sabe falar? Regredimos, estamos no limbo de Lúcifer, no paraíso da escatologia. Um palavrão resume e sustenta o mundo." Apesar disso, ele consegue manter contato e arrancar algumas informações de Hélio, um feio e jovem aspirante a desenhista que foi o maior amigo do suicida.

As cartas de Trapo vão progressivamente revelando as dificuldades e uma tragédia decorrentes de seu amor proibido. Quer dizer, a "tragédia" é informada por Manuel, que, no final do romance, a comunica para Izolda, após alegar ter recebido a visita da Isaura, mãe de Rosana, que teria lhe revelado tudo. O que Izolda acha muito improvável. Questiona ela:

"Só tem uma coisa que não me entra na cabeça, Manuel. Você quer mesmo que eu acredite que aquela bruxa da Isaura, que mal e mal atendeu o interfone para você, que eu acredite que ela pessoalmente bateu naquela porta ali, entrou nessa sala, sentou aqui onde estou sentada, e contou pra você toda essa história maluca?"

"E por que não?", quer saber o professor. "Mas é absurdo!", diz Izolda. "Pode ser absurdo. Mas faz sentido. É o que me basta". Com base ou não no real, Manuel já tinha um final para sua ficção.

Para ir além






Daniel Lopes
Teresina, 25/9/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas) de Fabio Gomes
02. Rubem Fonseca (1925-2020) de Julio Daio Borges
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico de Heloisa Pait
04. Mais uma crise no jornalismo brasileiro de Julio Daio Borges
05. Pantanal de Marilia Mota Silva


Mais Daniel Lopes
Mais Acessadas de Daniel Lopes em 2008
01. Não gostar de Machado - 3/6/2008
02. Chris Hedges não acredita nos ateus - 1/7/2008
03. Neruda, oportunista fantasiado de santo - 18/3/2008
04. Cenas de um país machista - 17/6/2008
05. 20 anos de Trapo - 25/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/9/2008
12h56min
Uma boa resenha de uma história interessante, de uma efervescente cidade, no momento certo, no veículo adequado. Trapo, Rosana, Manuel e Cristovão Tezza certamente merecem, e agradecem. Abraço.
[Leia outros Comentários de Guto Maia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SALOMÉ
MENOTTI DEL PICHIA
EDIOURO
R$ 8,90



O FEITIÇO DO CONGO
ROSELIE VON SASS
ORDEM DO GRAAL DA TERRA
(1979)
R$ 11,90



REVISTA BRASILEIRA DA FILOSOFIA
ND
INSTITUTO BRASILEIRO DE FILOSO
(2000)
R$ 5,00



TEMPO ESCOLAR HORA DE REFLETIR, PLANEJAR E CONSTRUIR A ESCOLA SAGARANA
VARIOS
LOÇÕES DE MINAS
(1999)
R$ 6,90



REVISTA MANCHETE 15 DE AGOSTO DE 1981
ADOLPHO BLOCH DIRETOR PRESIDENTE
BLOCH
(1981)
R$ 15,00



O LADRÃO DE ARTE
NOAH CHARNEY
INTRÍNSECA
(2008)
R$ 5,50



OS GRANDES LÍDERES - WASHINGTON
ROGER BRUNS
NOVA CULTURAL
(1987)
R$ 6,90



BABBITT
SINCLAIR LEWIS
A SIGNET BOOK
R$ 7,90



CÓDIGO COMERCIAL
ANTONIO LUIS DE TOLEDO PINTO
SARAIVA
(2004)
R$ 20,00



O DIÁRIO DE DEMI LOVATO ? STAYING STRONG
DEMI LOVATO, PATRÍCIA AZEREDO (TRADUTOR)
BESTSELLER
(2014)
R$ 6,89





busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês