O Lobo do Homem | Paulo Polzonoff Jr | Digestivo Cultural

busca | avançada
41138 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 5/3/2001
O Lobo do Homem
Paulo Polzonoff Jr

+ de 2200 Acessos

António Lobo Antunes é hoje o mais vistoso dos escritores portugueses. Além de possuir uma prosa incomparável, meio anacrônica, porque barroca, é um excelente polemista, tendo estado, ultimamente, nas principais discussões políticas de seu país. Motivo de paixão em Portugal, Lobo Antunes rivaliza principalmente com José Saramago, que, contra toda e qualquer palavra de seu oponente, usa a força do Nobel para justificar-se como o Melhor. Idiossincrasias à parte, Lobo Antunes faz parte hoje do que há de melhor na literatura portuguesa, estagnada por muitos anos, mas que atualmente vive uma efervescência digna de uma língua expansão, o que não é, em absoluto, o caso da pequenina língua portuguesa.

Uma análise cuidadosa dos romances de António Lobo Antunes mostra um escritor no auge de sua forma literária, alheio a modismos e muito mais alheio ainda a discussões extra-literárias dentro de sua prosa de fino-trato, que bebe com frescor inimaginável principalmente das caudalosas frases de Proust.

Este psiquiatra convertido à literatura nasceu para o público com a publicação de Memória de Elefante, um best-seller de estréia que catapultou o então desconhecido Lobo Antunes para os círculos literários portugueses que ele insiste em não freqüentar. Escrito em 1979, Memória de Elefante é um relato pungente e duro da Guerra Colonial, travada entre Portugal e Angola em 1974. Contrário aos lugares-comuns, Lobo Antunes fugiu da tradicional narrativa condenatória, de projeção externa, para criar um drama psicológico no qual a guerra é mera coadjuvante, uma batalha a mais na maior guerra de todas, que atende pelo nome de vida.

O romance não se passa no campo de batalha da Guerra Colonial. De volta a Lisboa, um psiquiatra retorna a sua vida atribulada, ainda sob o impacto das minas espalhadas ao longo do fronte. Logo nas primeiras páginas de Memória de Elefante o que se percebe é um homem angustiado, que mais preferiria a morte em combate do que a ilusão de uma sobrevivência saudável. No leitor, este sentimento de ambivalência diante da tantas vezes explorada maldade da guerra é capaz de provocar reações de imenso pavor. Afinal, como um homem pode preferir o ribombar das minas à vida saudável na capital portuguesa? Ao psiquiatra, no entanto, tudo incomoda em Lisboa: desde o sorvete, gostoso demais, ao silêncio, quieto demais.

Ajuda bastante para se estabelecer um clima de angústia o fato de o psiquiatra ter perdido a esposa e as filhas, em decorrência da guerra. Filha esta que o médico só viu crescer por fotografias; mulher que amou por cartas. Dadas as ambigüidade do personagem, no entanto, somos levados a questionar a solidez do mito da maldade intrínseca da guerra. Não seria o homem, na sua imensidão individual, muito mais feroz e sanguinário do que qualquer conflito armado já deflagrado por esta abstração chamada Humanidade?

Esta é a proposta do livro: contrapor-se à idéia de que a guerra seria a responsável pelas mazelas psicossociais do indivíduo. Lobo Antunes leva ao extremo a máxima sartreana segundo a qual o homem nada mais é do que o que faz de si mesmo. E nenhum homem sabe mutilar a si mesmo mais do que o próprio homem.

Como não poderia deixar de ser, António Lobo Antunes imediatamente ganhou ares de maldito por este livro. Auto-exilado na França, foi tido por seus conterrâneos, em especial os socialistas que estavam no poder desde a Revolução dos Cravos, em 1975, como um reacionário, amante da guerra, fascista e tudo o mais que se pode dizer depois de uma lida rasteira em Memória de Elefante. Instalou-se, desde então, um relacionamento de amor e ódio entre o escritor e a Pátria, que tem resultado em excelentes romances e numa sociedade portuguesa capaz de enxergar a si mesma com olhos que jamais foram críticos.

Ah, sim. Vale aqui um detalhe biográfico que talvez interesse ao leitor: Lobo Antunes participou da Guerra Colonial, em 1974.


Paulo Polzonoff Jr
Rio de Janeiro, 5/3/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Novo Museu da Estação da Luz: uma Proposta de Heloisa Pait
02. O tempo de Arturo Pérez-Reverte de Celso A. Uequed Pitol
03. Depois do sexo... de Débora Costa e Silva
04. Confissões de um jovem arrogante de Marcelo Maroldi
05. Histórias naturais de Eduardo Carvalho


Mais Paulo Polzonoff Jr
Mais Acessadas de Paulo Polzonoff Jr em 2001
01. Transei com minha mãe, matei meu pai - 17/10/2001
02. Está Consumado - 14/4/2001
03. A mentira crítica e literária de Umberto Eco - 24/10/2001
04. Reflexões a respeito de uma poça d´água - 19/12/2001
05. Deus - 25/7/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O CASAMENTO - ANTES, DURANTE, DEPOIS
PAULO LINS E SILVA
EDIÇOES DE JANEIRO
(2016)
R$ 30,00



A MARCA DO FELINO
VALERIE MARTIN
ROCCO
(1996)
R$ 6,90



A VIDA NA TERRA
DAVID ATTENBOROUGH
MARTINS FONTES
(1990)
R$ 45,00
+ frete grátis



A CIDADELA DE DEUS
GILBERTO MARTINS
MODERNA
(1996)
R$ 10,00



DICIONARIO DE ARTE SACRA & TECNICAS AFRO-BRASILEIRAS - 1ª ED.
RAUL LODY
PALLAS
(2006)
R$ 63,00



EVANGELIZAÇÃO NO PRESENTE E NO FUTURO DA AMÉRICA LATINA
NÃO CONSTA
PAULINAS
(1979)
R$ 5,00



LÍNGUA E LIBERDADE
CELSO PEDRO LUFT
ÁTICA
(1993)
R$ 10,00



O LUGAR DO BRASIL NO MUNDO
MARIO GARNERO
ADUANEIRAS
(2008)
R$ 19,90
+ frete grátis



REBECCA
DAPHNE DU MAURIER
HEINEMANN
(1992)
R$ 16,80



HISTORIA DE POBRES AMANTES
VASCO PRATOLINI
ABRIL
(1975)
R$ 7,00





busca | avançada
41138 visitas/dia
1,3 milhão/mês