A utopia das paredes de vidro | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Documentário inédito sobre Luis Fernando Verissimo estreia em 2 de maio nos cinemas
>>> 3ª Bienal Black abre dia 27 de Abril no Espaço Cultural Correios em Niterói (RJ)
>>> XV Festival de Cinema da Fronteira divulga programação
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A hora certa para ser mãe
>>> Cenas de abril
>>> Por que 1984 não foi como 1984
>>> A dicotomia do pop erudito português
>>> Coisas nossas
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
>>> Apresentação autobiográfica muito solene
>>> Nem Aos Domingos
>>> Aprender poesia
>>> São Luiz do Paraitinga
Mais Recentes
>>> História Sociedade E Cidadania - 7º Ano de Alfredo Boulos Júnior pela Ftd (2018)
>>> Seis Ferramentas Para o Desenvolvimento De Um Texto de Alex Giostri pela Giostri (2015)
>>> Panoramas Ciências - 6º Ano de Leandro Godoy pela Ftd - Didáticos (2019)
>>> A Linguagem De Deus de Francis S. Collins pela Gente (2007)
>>> Geração Alpha Geografia 6 Ed 2019 - Bncc de Fernando Dos Santos Sampaio pela Sm (2019)
>>> O Castelo De Papel de Mary Del Priore pela Rocco (2013)
>>> Criaturas De Um Dia de Irvin D. Yalom pela Agir (2015)
>>> Biologia 2 - 3 edição de Armenio Uzunian pela Harbra (2005)
>>> Batman, Tempestade de Sangue de Jones Hermest pela Mythos
>>> Postais Paulistas de Frederico Branco pela Senac (2002)
>>> Assim Falou Zaratustra de Nietzsche pela Hemus
>>> Guia Técnico de Hotelaria a arte e a ciência dos modernos serviços de restaurante de Joaquim Antonio pela Cetop (1991)
>>> Livro Direito Meio Ambiente e Sistema Tributário Novas Perspectivas de Cláudia Campos de Araújo e Outros pela Senac (2003)
>>> O Sonho Do Celta de Mario Vargas Llosa pela Alfaguara (2011)
>>> The Branded Mind: What Neuroscience Really Tells Us About The Puzzle Of The Brain And The Brand de Du Plessis, Erik pela Kogan Page (2011)
>>> Livro Comunicação As Teorias da Comunicaçao da Fala à Internet de Roberto Elisio dos Santos pela Paulinas (2008)
>>> O Grande Livro Dos Jogos E Brincadeiras Infantis de Debra Wise pela Madras (2005)
>>> Exercícios Práticos De Dinâmica De Grupo - Volume II de Silvino José Fritzen pela Vozes (2001)
>>> Curso de Maçonaria Simbolica de Theobaldo Varoli Filho pela A Gazeta Maçônica
>>> Lebre Com Olhos De Ambar de Edmund de Waal pela Intrinseca (2011)
>>> Coleção olho da rua - Majestic Hotel de Sergio faraco pela L e pm (1991)
>>> A tragédia do ensino público e outras crônicas de Arnaldo Niskier pela Consultor (1995)
>>> Livro Auto Ajuda Gasparetto Responde! de Luiz Gasparetto e Lúcio Morigi pela Vida & Consciência (2015)
>>> Libertinagem E Estrela Da Manha de Manuel Bandeira pela Folha de S.Paulo (2008)
>>> A Educação Negada: Introdução Ao Estudo Da Educação Brasileira Contemporânea (biblioteca Da Educação) de Ester Buffa pela Cortez (1997)
COLUNAS

Quinta-feira, 3/4/2014
A utopia das paredes de vidro
Carla Ceres
+ de 3900 Acessos

Uma parcela dos defensores do vegetarianismo e dos direitos dos animais parece crer que bombardear seus seguidores nas redes sociais com imagens chocantes do sofrimento que causamos a outros seres é uma forma eficaz de modificar nossos hábitos alimentares e de consumo. De modo geral, aceitam a famosa frase de Paul McCartney: "Se matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos".

A ingênua frase de efeito aparece logo no início do documentário Paredes de vidro, estrelado por Paul. Sem dúvida, as imagens da crueldade por trás das paredes dos matadouros impressionarão muitas pessoas e até converterão boa parte delas ao vegetarianismo. No entanto, com esse vídeo acontece o mesmo que aconteceria se os matadouros tivessem de fato paredes de vidro: a maioria das pessoas preferiria não assistir, não olhar. Em contrapartida, os sádicos fariam fila para acompanhar cada detalhe e os curiosos menos sensíveis apostariam entre si para saber quantos minutos do "espetáculo" conseguiriam suportar sem passar mal.

Convém não nos enganarmos quanto aos bons sentimentos da humanidade. Se quisermos realmente mudar seu comportamento, precisamos conhecê-la e levar em conta todos os seus aspectos. Sim, alguns de nós são capazes de atos notáveis de generosidade. Mas esses atos só são notáveis por serem exceções ao egoísmo de sempre. De acordo com pesquisas na área de economia comportamental, gostamos de ter uma autoimagem positiva e até fazemos alguns sacrifícios para mantê-la sem, no entanto, abrir mão de nossos interesses.

Um exemplo bem a calhar é o caso do cantor Roberto Carlos que deixou cair sua máscara de defensor dos animais em troca de um cachê equivalente a uma quantidade assombrosa de bois mortos. O que aconteceu? Ele não quis nem saber quantas mortes foram necessárias para acumular os milhões que recebeu. Seu arrependimento agora, caso já tenha caído em si, deve estar ligado aos prejuízos que esse ataque de materialismo acarretou a sua imagem de pessoa sensível e espiritualizada.

A curiosidade mórbida que levaria espectadores às paredes de vidro dos matadouros não se transformaria necessariamente em compaixão. Poderia, isso sim, tornar-se um vício e uma fonte de embrutecimento emocional. Milhares de pessoas se deliciam acompanhando programas de jornalismo sensacionalista e procurando fotos de acidentes na internet. Quantos fãs dos Mamonas Assassinas se gabaram de ter visto seus corpos carbonizados sem se perturbar? Se ainda há quem considere a insensibilidade ao sofrimento humano uma virtude, imagine a indiferença quanto aos animais.

Claro que fotos de desastres sem sobreviventes deixam pouca margem para uma atitude compassiva. Talvez a multidão se sensibilize e entre em ação quando perceber que pode ajudar, certo? Esqueça! A multidão se reúne ao redor de acidentes, fica olhando, mas não se mexe para prestar auxílio. O comportamento é tão conhecido que tem até nome: apatia do espectador. Pena que, em outras situações, a paralisia desapareça e a multidão se reúna exigindo uma atitude. Quando isso acontece? Quando alguém está prestes a se atirar de um prédio e o povo unido começa a bradar "Pula! Pula!"

A humanidade não é flor que se cheire. Nunca foi. Pra começar, somos egoístas, comodistas, agressivos, hipócritas e vaidosos. Mas estamos melhorando. O âmbito de nossa responsabilidade moral tem se ampliado ao longo do tempo. Não consideramos normal um ser humano que se importe só consigo mesmo. Esperamos que se interesse, no mínimo, por sua família. Ensinamos às crianças suas responsabilidades para com a comunidade e o ambiente. Como sempre, essas mudanças surgem a partir de pequenos grupos de pessoas sensíveis dispostas a se mobilizar por uma causa.

Os defensores dos animais têm obtido vitórias significativas, mas alguns militantes erram ao transformar Twitter, Facebook, Instagram e blogs em shows de horrores. Perdem seguidores ou são ignorados por eles, geram antipatia pela causa e, pior ainda, acabam, sem querer, promovendo a dessensibilização das pessoas. Uma foto ou outra, em momentos específicos, pode ajudar muito. Uma torrente constante de fotos horrendas leva à conclusão de que o mundo é assim mesmo e não há nada a ser feito.

Há outros recursos à disposição para influenciar as pessoas quando a empatia falha. Apelos ao egoísmo inteligente, por exemplo, conseguem fazer milagres. Quem deseja contrair o mal da vaca louca? Quem quer ingerir os hormônios e os antibióticos que tornam o gado "saudável"? Cada pessoa responde a um tipo de estímulo. Combiná-los gera eficiência.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. Leia também "De onde vem a carne que você come?", de Wellington Machado.


Carla Ceres
Piracicaba, 3/4/2014

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Alice in Chains, Rainier Fog (2018) de Luís Fernando Amâncio
02. Convite ao 'por quê?' de Edson Vitoretti
03. Recuerdos da Fliporto de Julio Daio Borges
04. A vida como encenação de Jonas Lopes
05. Uma questão de ética editorial de Luis Eduardo Matta


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
03. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




As Clavículas de Salomão
Carlinhos Lima
Anubis
(2016)



Estratégias Empresariais e Formação de Competências
Afonso Fleury; Maria Tereza Leme Fleury
Atlas
(2004)



Temas de Filosofia
Maria Lúcia e Maria Helena
Moderna
(1998)



Fundamentos do Mercado de Capitais
Umbelina Cravo Teixeira Lagioia
Atlas
(2011)



Proclim Programa de Atualização Em Clinica Médica
Antonio Carlos Lopes
Artmed
(2010)



Vocabulário de Filosofia
Régis Jolivet
Agir
(1975)



Vade Mecum Acompanha Cd
Saraiva
Saraiva
(2006)



Livro Literatura Estrangeira Balada da Praia dos Cães
José Cardoso Pires
Bertrand Brasil
(2009)



Perfil profissiográfico clínico 502
Vicente Pedro Marano
LTr
(2008)



Demon Slayer - Flor da Felicidade
Aya Yajima
Panini
(2022)





busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês