Literatura virtual | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 31/8/2009
Literatura virtual
Gian Danton

+ de 3300 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Eu fui um dos primeiros escritores brasileiros a embarcar na onda dos livros virtuais. No início dos anos 2000. Também devo ter sido um dos primeiros a baixar livros virtuais. Na época, não se usava o PDF. Existia um programa que simulava a leitura de livros, inclusive o passar de páginas. Lembro que a primeira obra que baixei foi um de contos do H.G. Wells. Nada mais justo do que começar a ler e-books com um autor de ficção científica. Bem, se disser que fiquei empolgado, estaria mentindo. Fiquei empolgadíssimo.

Quando eu era criança, um dos meus seriados prediletos era Logan's run, sobre pessoas que fogem de uma cidade distópica. Em um dos episódios, eles encontram o que parece ser o Santuário, local mítico onde as pessoas podiam exercer o livre pensar e ser felizes. Em uma das cenas, um personagem está lendo um livro virtual. Ao ler o e-book de H.G. Wells, essa lembrança me veio à memória.

Na época, pipocavam livrarias virtuais. Muitos cobravam pelas obras. Outros prometiam dar grande visibilidade aos seus autores. Algo como: "Pague um pouquinho para publicar aqui, mas seja lido por todo mundo. Logo os editores estarão correndo atrás de você". Um livro virtual de Stephen King, Subindo na bala, ao ser disponibilizado no Amazon, teve tanta procura que tirou o site do ar.

King declarou que ia investir em livros virtuais como forma de não depender mais de editores. Empresas convencionais ficaram preocupadas.

Na época eu já tinha uma percepção que se revelou correta: por que alguém pagaria para ter algo que pode conseguir de graça? Entre todas as propostas, a que me pareceu mais interessante foi a da Virtual Books, justamente aquela da qual baixei o livro de H.G. Wells. A ideia era disponibilizar livros de graça e ganhar com anúncios. O autor ganharia em divulgação de seu nome e sua obra.

De fato, essa percepção, na época, era correta. Stephen King não ganhou quase nada com os livros virtuais e voltou às publicações convencionais.

Desde 2000 publiquei diversos livros pela Virtual Books. Todos disponibilizados de graça. Uma série infantil chamada Mundo Dragão, com vários desenhistas, chegou a ser lida por meio milhão de crianças.

O livro Como escrever histórias em quadrinhos tornou-se um clássico, orientando toda uma nova leva de roteiristas não só brasileiros, mas também portugueses e africanos. De vez em quando recebo e-mails dos locais mais remotos, de pessoas que pretendem escrever quadrinhos agradecendo por eu ter disponibilizado a obra na internet. A minha dissertação de mestrado "A divulgação científica nos quadrinhos", disponibilizada na íntegra no site, também chamou muita atenção e tem sido citada em vários trabalhos acadêmicos. Virou referência principal quando o assunto é divulgação científica ou ciência em quadrinhos.

Um fanfic de Perry Rhodan, O portal das probabilidades, fez com que eu ganhasse a simpatia e admiração dos fãs desse famoso personagem alemão de FC.

Juntando os downloads de todos os livros, são mais de um milhão e meio de leitores. Como muitos livros foram depois disponibilizados em HDs virtuais, é possível que essa conta chegue a dois milhões.

Isso significa que o resultado foi positivo? Nem sempre. Primeiro, eu nunca ganhei um tostão com isso. Se recebesse 50 centavos por cada livro baixado, é possível que já estivesse milionário. Além disso, toda essa popularidade na internet não parece fazer diferença alguma para as editoras. Uma vez, tentando convencer um editor a publicar um dos meus livros, eu informei que a obra já tinha sido lida por 200 mil pessoas na net. Ele me olhou como quem não entende e perguntou: "E daí?".

E daí? Meu argumento era de que, se 200 mil pessoas já tinham se interessado em ler na tela de computador, é porque a obra tinha boa aceitação. O editor discordava: para ele, o público de internet era um, e o de livros, outro.

Pesquisando na internet, eu acabei descobrindo outro aspecto negativo: alguns malandros simplesmente copiavam meus livros, gravavam um CD e colocavam para vender no Mercado Livre. Sério. Em diversas ocasiões tive que acionar o site para tirar o produto do ar.

Entre todos os aspectos negativos, esse foi o que mais me chateou. Afinal, se eu não ganho dinheiro com o produto, outras pessoas também não devem ganhar, certo?

Há muito tempo não publico livros virtuais. A principal razão é falta de tempo para escrever e formatar as obras. Entre aulas, edição de revistas, colaborações com sites e publicações impressas, tempo passou a ser um problema. Eu poderia dizer que essas novas oportunidades surgiram por causa dos e-books, mas estaria mentindo. Na verdade, os e-books contribuíram mais no sentido de me permitir burilar a escrita através do contato com os leitores. Ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, a criatividade ao escrever é como um buraco: quanto mais você escreve, maior fica.

Continuo tendo uma relação com os e-books, mas como leitor. Agora que comprei um smartphone, tenho lido mais na tela do que nas páginas. Não, eu não deixei de comprar livros. Sou um leitor compulsivo, assim como um comprador compulsivo. Nada substitui o fetiche de folhear as páginas, de sentir o cheiro da tinta, do papel. Mas há situações em que um e-book é mais prático. Por exemplo: tenho aqui na estante o volume encadernado enorme de As Crônicas de Nárnia. Lindo, mas difícil de carregar. Quando estou em casa, leio no papel; na rua, continuo na versão digital. Existem também aqueles livros lançados unicamente na internet ou aqueles fora de catálogo, de pequeno interesse, que, não fosse o meio digital, estariam para sempre no ostracismo. Com o celular, posso ler a qualquer instante, mesmo quando espero em uma fila.

Hoje, quase dez anos depois de minha estreia nos e-books, eles voltam a ser assunto. De novo, alguns falam em ganhar dinheiro com isso. E, de novo, as editoras convencionais estão preocupadas. Talvez a única novidade é que hoje já existem aparelhos baratos e eficientes, que permitem ler em qualquer lugar (creio que a maioria dos meus leitores deve ter fruído meus livros em enormes e incômodos monitores de computador). Minha conclusão, hoje, é a mesma daquela época pioneira. Por maior que seja o sucesso da literatura virtual, os livros impressos vão continuar existindo, da mesma forma que as salas de cinema continuaram existindo, mesmo com o surgimento do DVD. Talvez só se tornem mais vistosos e bonitos. E talvez até ganhem mais leitores.


Gian Danton
Macapá, 31/8/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Porque ela pode, de Bridie Clark de Rafael Rodrigues


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2009
01. Memória das pornochanchadas - 28/9/2009
02. 10 grandes - 22/6/2009
03. O Gabinete do Dr. Caligari - 13/4/2009
04. A polêmica dos quadrinhos - 25/5/2009
05. O roteirista profissional: televisão e cinema - 26/10/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/12/2009
12h07min
Quando o Kindle e seus agregados se popularizarem, o cenário para o livro de papel pode ficar feio. Imagine que com a evolução desses aparelhos, não só de texto e imagens estáticas serão feitos os livros digitais. Provavelmente poderemos incluir videos, slides, sons e todo tipo de experiência sensorial embutida nos livros. Pode acontecer que toda essa gente que hoje torçe o nariz para os livros digitais e o Kindle, acabe se rendendo à experiência de ler um livro assim, mais completo, mais divertido, e de maneira mais cômoda.
[Leia outros Comentários de thomas]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO FAZER AMIGOS E INFLUENCIAR PESSOAS
DALE CARNEGIE
COMPANHIA NACIONAL
(2003)
R$ 30,00



VENCER É SER VOCÊ
EDUARDO FERRAZ
GENTE
(2012)
R$ 12,00



AS MINAS DE PRATA 2
JOSÉ DE ALENCAR
N/D
R$ 5,00



LOS ILUSTRES MAESTROS
PAULO DE CARVALHO-NETO
VOZES
(1991)
R$ 4,00



SETE LAGRIMAS PARA APOLO
PHYLLIS WHITNEY
RECORD
(1963)
R$ 7,00



ESTICANDO A GRANA
RICARDO HUMBERTO ROCHA E RODNEY VERGILI
CAMPUS
(2007)
R$ 4,40



APRENDA A FAZER PÃO
COORDENAÇÃOCLÁUDIA PICAZZO
TRÊS
(1995)
R$ 30,00



FAUST
CHARLES GOUNOD
EDITIONS PAROLES DAUBE
(1996)
R$ 38,82



ESTADO E ENERGIA ELÉTRICA
ADRIANO PIRES RODRIGUES & DANILO DE SOUZA DIA
INSTITUTO LIBERAL
(1994)
R$ 8,82



DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA GERENTES DE PROJETOS
MÁRCIO RODRIGUES ZENKER
ELSEVIER
(2014)
R$ 55,00





busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês