A polêmica dos quadrinhos | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
>>> Miltinho Edilberto e Mariana Aydar trazem Forró, Flor & Cultura ao Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Guía de lacónicos
>>> Mazelas do coronelismo
>>> Como ler mais livros
>>> Debate Democrata na CNN
>>> A esquerda nunca foi popular no Brasil
>>> Narcos
>>> Dez Anos que Encolheram o Mundo, de Daniel Piza
>>> A minha Flip
>>> O Casulo vai à escola
>>> Cinema Independente (5.1)
Mais Recentes
>>> Moderna Plus Física os Fundamentos da Física 3 Parte III de Ramalho; Toledo; Nicolau pela Moderna (2009)
>>> Passagem para Ravena de José Ricardo Moreira pela Formato (2004)
>>> Coaching e Liderança de Jaques Grinberg pela Literare Books (2018)
>>> Nós Mudamos o Mundo de Sidney Pike pela Manole (2006)
>>> O Segundo Chamado de Wilson Oliveira da Silva pela Videira (2016)
>>> Guide to Fitness With Journal de Parragon Books pela Parragon Books (2012)
>>> Fundação Emmanuel de Carlos A. Baccelli pela Leepp (2006)
>>> Curso Sistematizado de Direito Processual Civil de Cassio Scarpinella Bueno pela Saraiva (2013)
>>> Quando o Santo é Forte de Nathalie Hornhardt pela Terceira Via (2018)
>>> Manual de Técnicas de Dinâmica de Celso Antunes pela Vozes (1995)
>>> Receitas para Alma de Wanderley Soares de Oliveira pela Dufaux (2009)
>>> Jorge de Sena: uma Leitura da Tradição de Ana Maria Gottardi pela Arte & Ciencia (2002)
>>> Rihanna - uma Vida de Sucesso de Sarah Oliver; Rihanna pela Matrix (2012)
>>> Fallen de Lauren Kate pela Galera Record (2010)
>>> Crônicas dos Senhores de Castelo - Livro 3 de G. Brasman & G. Norris pela Verus (2014)
>>> Fogo do Céu de Bill Myers pela Vida (2002)
>>> Garota Em Tentação - It Girl - Volume 6 de Cecily Von Ziegesar pela Galera Record (2010)
>>> Obama Nomics de John R. Talbott pela Arx (2009)
>>> O Livro dos Manuais de Paulo Coelho pela Do Autor
>>> A Economia Mundial - the Economist de Rupert Pennant-rea e Clive Crook pela Vértice (1987)
>>> Engatinhando de Eny Toledo pela Scortecci (2003)
>>> A Fuga do Escorpiao de Sérgio Viotti pela Conex (2002)
>>> Condomínio Conflitos & Soluções de Donaldo Fellippe pela Julex
>>> Dinos - 6 Livros Cartonados de Vários Autores pela Ciranda Cultural (2013)
>>> Reforma do Sistema Financeiro Americano: Nova Arquitetura Internaciona de Eduardo Loyo e Outros pela Ltc (2010)
COLUNAS

Segunda-feira, 25/5/2009
A polêmica dos quadrinhos
Gian Danton

+ de 9900 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Recentemente a história em quadrinhos 10 na área, um na banheira e ninguém no gol (Via Lettera, 2002, 112 págs.) foi alvo de grande polêmica envolvendo a compra da mesma para bibliotecas públicas do Estado de São Paulo. A escolha da obra revela, por si só, um preconceito: 10 na área... foi produzida para um público adulto, mas foi comprada pelo Governo do Estado de São Paulo para ser lido por crianças de oito anos. Quem escolheu a obra partiu da ideia equivocada de que toda HQ é infantil.

O episódio lamentável tomou proporções ainda maiores quando foi divulgado na mídia. O que se viu foi um show de desinformação. Falou-se que se tratava de uma apostila, que os autores eram depravados sexuais preocupados em perverter crianças... a maioria dos jornalistas não se deu ao trabalho de pesquisar do que se tratava. Se o fizessem, descobririam que 10 na área... é uma coletânea de quadrinhos sobre futebol, publicada em 2002, na época da Copa, e destinada ao público adulto. Não foi feita como quadrinho didático ou mesmo paradidático.

As próprias autoridades não se preocuparam em esclarecer a situação, talvez porque fosse mais fácil jogar a culpa sobre os quadrinistas do que em assumir os erros de um técnico na área de educação que não conhece quadrinhos.

Em entrevista ao jornal SPTV, o governador José Serra falou sobre o caso. A jornalista não perguntou a opinião do governador sobre a qualidade do material nem pediu uma análise estética, mas o governador fez questão de dizer "Achei a obra um horror... tudo de muito mau gosto... o desenho, tudo". Mais à frente, na mesma entrevista, o governador foi indagado sobre o livro de geografia distribuído pelo Governo do Estado, em que apareciam dois "Paraguais". "Esse é um caso muito menos grave", assegurou o governador. Muito menos grave? Como? No caso de 10 na área..., a obra é boa, fato demonstrado pelos prêmios recebidos por ela e seus autores (entre eles, os irmãos Bá, ganhadores do prêmio Eisner, o mais importante dos quadrinhos), só foi mal-escolhida. No caso do livro de geografia, a obra tem um erro gravíssimo, uma distorção da realidade, que compromete todo o conteúdo.

Estava dada a dica e a imprensa sensacionalista caiu em cima. Datena sugeriu que 10 na área... era uma espécie de cartilha de libertinagem. Ratinho soltou palavrões. Até mesmo a rede Globo (em reportagem do SPTV) saiu-se com essa inusitada chamada: "As histórias são em quadrinhos, mas o conteúdo não tem nada de infantil", como se o fato de ser quadrinhos obrigasse o material a ser infantil.

Os autores, que nem mesmo ganharam dinheiro com a publicação, tiveram que vir a público se explicar. "Compraram livros sem ler para estimular a leitura dos jovens!", afirmou Spacca. "Quando eu fiz o livro, era destinado a outro público, de mais idade (...) Quem comprou não avaliou isso. O problema todo foi a falha da seleção em si.", disse Lélis. "Há claramente aqui um engano. O álbum foi concebido e produzido para um público adulto às vésperas da Copa de 2002", afirmou Orlando, organizador da coletânea.

"Esse escândalo por conta do livro Dez na área, um na banheira e ninguém no gol é um escândalo mesmo, por várias razões. Primeiro, porque a barbeiragem é do governo. Esse livro não foi escrito nem ilustrado para crianças de nove anos. Quem botou o livro na mão da molecada que se responsabilize. Não foram os editores, organizadores ou autores ― um time de primeiríssima que orgulharia qualquer indústria de HQ do planeta", escreveu André Forastieri, em seu blog.

A grande imprensa, em especial a sensacionalista, que vive de desgraças, palavrões e bizarrices, ignorou completamente isso e preferiu botar seus holofotes sobre os quadrinhos.

Se a obra fosse literária, provavelmente a reação seria muito diferente.

Vamos imaginar uma outra situação, igualmente bizarra: que alguém desavisado resolvesse distribuir a obra Saraminda, de José Sarney, para crianças de oito anos. Ao se deparar com trechos eróticos ("Eu soube o que era amor. E eu fui implorando para ela se entregar, e ela era uma cobra sucuri que se enrolava em mim e fugia sem fugir, assim junta e sussurando. (...) Ali estavam os bicos dos seios que eu apenas tinha entrevisto, amarelos como ouro bruto, tirado da terra, mas do brilho trabalhado por mãos de ourives, artista do bonito. As pontas eram grandes, altas, duras, roliças, faiscavam como tição...") qual jornalista ou político pensaria em culpar o autor, ou dizer que a obra é um horror, de muito mau gosto? Nenhum, provavelmente, ou pelo menos nenhum em seu juízo perfeito. Seria claro que o erro não é da obra, mas da escolha para estudantes de oito anos.

O que provocou tanta polêmica não foram os palavrões (até pudicos, comparados com os que são gritados por Ratinho todo dia, para uma audiência que inclui crianças). Não foram as cenas eróticas. Aliás, essas se resumem a um quadro no qual aparece uma mulher de lingerie, tão sensual quanto qualquer dançarina do Faustão ou Gugu e muito menos explícita do que o mundo cão de Datena.

O que provocou polêmica foi o fato de ser quadrinhos.

Imprensa e José Serra cometeram o mesmo erro da pessoa que teve a infeliz ideia de distribuir esse álbum para estudantes de oito anos: achar que, se é quadrinhos, é para crianças.

Para ir além






Gian Danton
Goiânia, 25/5/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O delfim, de José Cardoso Pires de Ricardo de Mattos
02. É Julio mesmo, sem acento de Julio Daio Borges


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2009
01. Memória das pornochanchadas - 28/9/2009
02. O roteirista profissional: televisão e cinema - 26/10/2009
03. O Gabinete do Dr. Caligari - 13/4/2009
04. 10 grandes - 22/6/2009
05. A polêmica dos quadrinhos - 25/5/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/5/2009
18h52min
Gian, gostei bastante desse texto. É elucidativo e coloca na medida correta as críticas ao que houve nesse episódio. Só um detalhe que merece ser investigado por todos nós: o caso também apareceu no CQC e, ao entrevistarem Paulo Renato, secretário estadual da educação, ele disse que, dos mais de 800 títulos que pediram às editoras, elas é que mandaram listas de seleção com apontamentos, indicando a quais séries se destinariam. Será que aí não houve erro em conjunto da Via Lettera? Devemos nos perguntar para que também não fiquemos culpando somente o governo (aqui, penso eu, seria culpa da editora, se ela procedeu assim, juntamente do governo, por não ter feito uma revisão cuidadosa das listas). E, claro, como vivo falando e mandando mensagens para o Observatório de HQ: está na hora de nós elaborarmos um projeto-carta para que o governo passe a seleção das obras de quadrinhos a nós, pesquisadores da área. Grande abraço. (Vou mandar a mesma mensagem ao Paulo Ramos.)
[Leia outros Comentários de Gazy Andraus]
29/5/2009
11h55min
Oi, Gazy, também acho que a ideia de passar essa seleção para pesquisadores é uma boa saída. Notícias mais recentes dão a entender que também a editora fez a indicação errada e a Secretaria de Educação não entendeu o que tinha em mãos. Quem mais habilitado para fazer essa análise do que pesquisadores da área?
[Leia outros Comentários de Gian Danton]
1/6/2009
21h07min
Não sei não, mas na dúvida gostaria de sugerir "Druuna" para o próximo ano letivo. Grande abraço.
[Leia outros Comentários de dilamar Santos]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Devarim #38
Vários autores
Narrativa Um
(2019)



Fenomenologia e Teoria Literária
Maria da Glória Bordini
Edusp
(1990)



Obras Completas de Monteiro Lobato Literatura do Minarete
Monteiro Lobato
Brasiliense
(1959)



Der Ruf des Blauen Flusses
Nicole Alexander
Blanvalet Taschenbuch Verlag
(2014)



Psicologia Moderna
Antônio Xavier Teles
Ática
(1995)



Beloved Homes!a Drop in Book of Nine Much Loved Homes
Lena Allblom
Ikea Family
(2007)



Os Contratos Mercantis à Luz do Código Civil
J. A. Peneval Santos
Malheiros
(2006)



Pai Goriot (Coleção Elefante)
Honoré de Balzac
Ediouro
(1972)



O Filósofo Peregrino
Marcos Bulcão
Record
(2014)



Princesinha Sofia (capa Dura)
Catherine Hapka
Abril
(2017)





busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês