A estreia de Luís Henrique Pellanda | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
55141 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 4/8/2010
A estreia de Luís Henrique Pellanda
Luiz Rebinski Junior

+ de 4000 Acessos

Pode não parecer, mas Curitiba sempre revelou bons escritores. A diferença é que o escritor curitibano não muda de postura quando resolve encarar a carreira literária; geralmente não faz questão de botar o nariz para fora e dizer: "olha, eu agora tenho um livro, leiam minha obra, eu existo". Não, ele fica exatamente no mesmo lugar, sem ser notado. Melhor assim, pensa. O que certamente é uma espécie de suicídio literário. Mas que não chega a preocupar o escritor curitibano.

É só pensar em Newton Sampaio. Alguém conhece? Bem, Newton Sampaio foi o maior contista do Estado do Paraná. Isso quem diz é justamente aquele que é conhecido como o maior contista do Paraná (para muitos, do Brasil): Dalton Trevisan. Está registrado: "O maior contista do Estado foi um moço chamado Newton Sampaio". E Jamil Snege, alguém conhece? Foi um escritor meio experimental que nasceu e morreu em Curitiba sem ser notado nacionalmente. E alguém já leu Comendo Bolacha Maria no Dia de São Nunca, do Manoel Carlos Karam? E quem, fora da cidade, conhece a história (real) de Emiliano Perneta, que um dia foi coroado "príncipe dos poetas paranaenses" em uma cerimônia kitsch no Passeio Público de Curitiba, em 1911?

Bem, tudo indica que esse não será o caminho de Luís Henrique Pellanda, apesar de ser um curitibano comprometido com as nossas piores qualidades e com os nossos melhores defeitos. Pellanda fez sua estreia nacionalmente há pouco com O macaco ornamental (Bertrand Brasil, 2009, 192 págs.). A estreia, no caso de Pellanda, pode-se dizer que foi tardia. O escritor tem apenas trinta e poucos anos, mas é veterano das letras e do jornalismo. Já escreveu romances refugados pela autocrítica e é autor de peças de teatro, sem contar seu trabalho no jornalismo voltado aos livros, primeiro no jornal Gazeta do Povo e, agora, no Rascunho, onde é um dos editores. Essa experiência se revela nos quatorze contos de seu livro. Definitivamente não é uma coletânea de iniciante, já que Pellanda destila um domínio narrativo pouco comum para debutantes.

Se fosse resumir em uma linha a temática do livro, o que certamente não faria jus ao conteúdo, diria que são histórias sobre o passado, sobre aquelas lembranças que ficam escondidas nos porões da mente e que, sem aviso prévio, um dia vêm à tona e nos deixam atordoados. É assim com o personagem de "Caldônia Beach", um ex-estudante de pintura que, aos trinta e cinco anos, se vê abalado por lembranças de sua adolescência, quando recebe a notícia da morte de seu professor e mestre de pintura. Remexendo seus arquivos, encontra o primeiro desenho que fez de uma modelo nua ― a Caldônia do título. A partir daí começa uma busca pelo paradeiro da modelo, que, na verdade, é a busca pela trajetória do narrador. Esse exercício de memória demonstra a complexidade do personagem que, aparentemente, é um loser não muito interessante, mas que, aos poucos, vai revelando suas idiossincrasias.

"Não vem ao caso, agora, te contar os maus rumos que minha vida tomou nesses últimos vinte anos. Mas digo que, quando soube da morte do professor, me senti gelado. Como há anos não me sentia. E fui em busca de um calor no cruzamento entre a minha vida e a dele", diz o narrador Sileu. Esse conto é o pé na porta de Pellanda. Pra deixar o leitor em alerta e lhe dizer, subliminarmente: "você vai encontrar mais disso aqui nas próximas páginas, siga em frente". O recurso da memória está presente também em contos como "Ladrão de cavalos" e "O buquê", em que Quitéria, uma mulher rancorosa, narra o enterro da amiga morta e discorre sobre o passado de ambas. Com um pezinho nas histórias rodrigueanas, o conto aparentemente é sobre um amor não correspondido entre a narradora Quitéria e a morta Ondina. Mas, realmente, não dá para saber.

Pellanda, mesmo com narrativas em primeira pessoa, consegue fugir da auto-adulação que virou regra na literatura brasileira dos últimos tempos. Seus personagens soam bastante autênticos e sua narrativa não deixa aquela impressão, comum nos livros de jovens escritores, de que estamos lendo um diário travestido de ficção. É notória a opção do autor por uma narrativa mais introspectiva, em que as divagações dos personagens, quase sempre se remetendo ao passado, são responsáveis pelos detalhes da história. Esses contos, guardadas as devidas proporções, lembram as primeiras histórias de João Gilberto Noll em O cego e a dançarina, volume de contos em que já é possível ouvir os primeiros ecos da inconfundível voz literária do autor gaúcho, mais tarde estabelecida em seus grandes romances dos anos 1990.

Assim como Noll, Pellanda equilibra bem a vocação para a digressão de seus personagens com a trama, também conhecida como história. Mas, mesmo com esse domínio sobre seus personagens e suas elucubrações, um dos melhores momentos do livro se dá quando o autor segue um caminho, digamos, mais conservador.

"Little boat of Love" conta a história de uma trip entre amigos que, em pleno carnaval, descem o litoral paranaense para ganhar uns trocados tocando em bares. Apesar de curto, o texto tem grande intensidade e remete às melhores histórias do malucão Irvine Welsh, com uma pegada pop bacana. Mais uma vez, o corte no tempo serve para que o narrador conte uma história paralela que dará sentido ao conto. Junto com "Caldônia Beach", é a melhor história da coletânea.

Sempre achei perigoso quando um personagem divaga demais em um texto ficcional, pois, a depender da erudição de seu autor, a chance de o texto virar um rosário de bobagens, de confissões sentimentalóides, é bastante grande. Por isso me rendi à primeira coletânea de contos de Pellanda. É lenha um autor iniciante adentrar nesse terreno em que as ideias dos personagens, como forma de reflexão diante da vida, assumem as rédeas da narrativa. E, nas entrelinhas, pode-se ler discussões inteligentes sobre sexo, morte, amizade, etc. Em histórias como "Amigo vivo, amigo morto" e "Ingratidão", Pellanda, em apenas um mísero parágrafo, aplica um soco no estomago do leitor com contos que adquirem jeitão de máxima. Deleite para os admiradores do miniconto.

"Ela cuidou de mim por quinze anos, gerou e criou meus dois filhos, perdeu o terceiro no parto, me preparou cinco mil almoços, coou todos os cafés que bebi, lavou minhas roupas na mão e meu corpo durante a febre, suportou quatro surras até me afastar da bebida, lutou comigo contra o câncer e a maledicência dos que me chamavam de inconstante, mas bastou um sorriso teu, só um, pra eu desejar que ela estivesse morta". Foda.

É sempre animador ler um bom livro de estreante não só pelo conteúdo, claro, mas principalmente porque livros como O Macaco Ornamental soam como um ótimo prenúncio de que coisas ainda melhores vêm por aí. Esperemos, Pellanda.

Para ir além






Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 4/8/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. E Foram Felizes Para Sempre de Marilia Mota Silva
02. Kurt Cobain; ou: I Miss the Comfort in Being Sad de Duanne Ribeiro
03. Link-se: a mídia mudando a arte de Gian Danton
04. Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente de Duanne Ribeiro
05. Relendo clássicos de Luiz Rebinski Junior


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2010
01. O pior Rubem Fonseca é sempre um bom livro - 20/1/2010
02. A morte anunciada dos Titãs - 3/3/2010
03. Os diários de Jack Kerouac - 8/9/2010
04. Dalton Trevisan ou Vampiro de Curitiba? - 14/4/2010
05. Strange days: a improvável trajetória dos Doors - 18/8/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O SEGREDO DE CHIMNEYS
AGATHA CHRISTIE
RECORD
R$ 19,90
+ frete grátis



RAICES FILOSOFICAS DE LA PSICOLOGIA
HENRYK MISIAK
TROQUEL
(1964)
R$ 60,00



CAESAR: A NOVEL
COLLEEN MCCULLOUGH
WILLIAM MORROW
(1997)
R$ 40,00



PROMETEU OS HOMENS E OUTROS MITOS
MENELAOS STEPHANIDES
ODYSSEUS
(2004)
R$ 14,00



TUDO AO MESMO TEMPO AGORA
JEAN WYLLYS
GIOSTRI
(2009)
R$ 4,00



A PERCEPÇÃO ALÉM DAS DIMENSÕES DA MENTE
ROBERTO JEROME FISICHELLA
ÍCONE
(1992)
R$ 16,00



CAMINHO SUAVE: CARTILHA - ALFABETIZAÇÃO PELA IMAGEM - 132ª EDIÇÃO
BRANCA ALVES DE LIMA
CAMINHO SUAVE
(2015)
R$ 45,60



AUTODOMÍNIO E O DESTINO COM OS CICLOS DA VIDA - 4642
SPENCER LEWIS
RENES
(1983)
R$ 10,00



A AVENTURA SUPREMA (A EXPERIÊNCIA DO CAMINHO DE SIDDHA YOGA
PETER HAYES
NOVA ERA
(1994)
R$ 4,40



NOS BASTIDORES DA ALMA
NILZA HELENA KFOURI
PSY
(1997)
R$ 4,00





busca | avançada
55141 visitas/dia
1,1 milhão/mês