A derrota do Marketing Político | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
41334 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A mulher madura
>>> Regras da Morte
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> El sueño de la razón
>>> Machado de Assis dos folhetins ao Orkut
>>> Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão
>>> Daumier, um caricaturista contra o poder
>>> Daumier, um caricaturista contra o poder
>>> Curtas e Grossas
Mais Recentes
>>> Fale-me de amor de Michel Quoist pela Paulus (1988)
>>> Maravilhas do Mundo de Elvira de Oliveira pela Klick (2001)
>>> A História Crítica da Nação Brasileira de Renato Mocellin pela Do Brasil (1987)
>>> Direito Municipal na Constituição de Petrônio Braz pela Led (2001)
>>> Direitos Reais de Cristiano Chaves de Farias e Nelson Rosenvald pela Lumen Juris (2006)
>>> Linguagem de Sinais de Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (1992)
>>> Curva de rio de Juarez de Oliveira pela Caminhos da Literatura (1987)
>>> O Anjo da Morte de Ricardo Reis de Jose Sarmago pela Caminho (1984)
>>> O livro da música de Keith Spence pela Zahar (1981)
>>> Os Abutres de Taylor Caldwell pela Record
>>> Água Viva: Uma Gênese do Desenvolvimento de Eloi Fernández y Fernández pela Nova Fronteira/ RJ. (2003)
>>> A Casa Grande de Taylos Caldwell pela Record
>>> Legislação ambiental de José Geraldo Brito Filomeno. Organização pela Imprensa Oficial do Estado SP (2000)
>>> A Mulher Secreta de Victoria Holt pela Círculo do Livro
>>> Execução civil e cumprimento de sentença. Vol. 3 de Sérgio Shimura & Gilberto Gomes Bruschi pela Método (2009)
>>> Direito Processual do Trabalho de Wagner D. Giglio pela Saraiva (2005)
>>> Comentários à Constituição Brasileira de 1988. Vol. 1. Arts. 1 ao 43 de Manoel Gonçalves Ferreira Filho pela Saraiva (1990)
>>> Resumo de Direito Penal (Parte Geral) C oleção Resumos 5 de Maximilianus Cláudio Américo Fuhrer et alii pela Malheiros (2004)
>>> À Margem da lagoa Prateada 5 de Laura Ingalls Wilder pela Record (1967)
>>> Resumo de Direito Comercial (Empresarial) Coleção Resumos 1 de Maximilianus Cláudio Américo Fuhrer pela Malheiros (2005)
>>> Blue Bloods - Vampiros em Manhattan de Melissa De La Cruz pela Moderna (2010)
>>> Responsabilidade civil e sua interpretação jurisprudencial de Rui Stoco pela Revista dos Tribunais (1994)
>>> A Menina que Roubava Livros de Markus Zusak pela Íntriseca (2013)
>>> O anjo do Adeus de Ignacio de Loyola Brandão pela Global (1995)
>>> Iniciação ao Direito do Trabalho de Amauri Mascaro Nascimento pela LTr (2005)
>>> O verde Violentou o Muro de Ignacio de Loyola Brandão pela Global (1984)
>>> o Dia em Que Comeram o Ministro de Fausto Wolff pela Codecri/ RJ. (1982)
>>> o Dia em Que Comeram o Ministro de Fausto Wolff pela Codecri/ RJ. (1984)
>>> Nancy Maria Mendes de Apesar do Tempo... pela Scriptum/ Belo Horiznte
>>> Recados da Lua - Amor e Romantismo de Helena Jobim pela Record/ RJ. (2001)
>>> Inovação -A Arte de Steve Jobs de Carmine Gallo pela Lua de Papel (2010)
>>> Machado de Assis de Augusto Meyer pela Globo/ Porto Alegre (1935)
>>> Os Putos de Altino Total pela Livr. Sá daCosta/ Lisboa (1980)
>>> Vinte E Quatro Horas na Vida de uma Mulher e outras Novelas de Stefan Zweig pela Record/ RJ. (1999)
>>> Empresas de ComércioInternacional: Organização e Operacionalidade de Dalton Daemon pela Edit. da FURBE (1993)
>>> Princípios e procedimentos notariais de Odelmir Bilhalva Teixeira pela Russell (2009)
>>> Elogio da Loucura de Erasmo de Roterdam pela Ediouro/ RJ.
>>> Os Possessos 2 Volumes de Dostoiewsky pela Livraria Progredior Porto
>>> Em Busca da Arca de Noé de Dave Balsiger Charles E. Sellier Jr pela Record (1976)
>>> Noite de Erico Verissimo pela Globo (1954)
>>> O Discípulo de Paulo Bourget pela Irmãos Pongetti (1944)
>>> O mito da neutralidade científica de Hilton japiassu pela Imago (1975)
>>> Curso de direito civil brasileiro 7 volume responsabilidade civil de Maria helena diniz pela Saraiva (2001)
>>> Patrícia Bins de Janela do Sonho pela Nova Fronteira/ RJ. (1986)
>>> Introdução ao estudo do direito de Tercio sampaio ferraz jr pela Atlas (1994)
>>> Themen 2- Lehrwerk Für Deustsch als Fremdsprache - Kursbuch de Hartmut Auderstrabe/ Heikop Bock/ Helmut Müller pela Max Huber/ EPU (1993)
>>> Organon da arte de curar de Samuel hahnemann pela Ihfl (1995)
>>> Noite na taverna de Alvares de azevedo pela Klick
>>> Mini) Reforma Tributária: Reflexões Sobre a Lei N. 10. 637/2002 (... de Fábio Junqueira de Carvalho (...) Coord. pela Mandamentos (2003)
>>> Vademecum do direito de família e sucessões de Márcia Cristina Ananias Neves pela Jurídica brasileira (2006)
COLUNAS >>> Especial Eleições 2010

Quarta-feira, 27/10/2010
A derrota do Marketing Político
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 5900 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Há algumas semanas, estupefatos com o resultado das eleições, analistas políticos, jornalistas, cronistas e até mesmo os leitores de TelePrompTer dos telejornais apontaram os derrotados das eleições 2010: os institutos de pesquisa. Afinal de contas, para ficar no caso da eleição presidencial, o equívoco não previsto pegou quase todo mundo de surpresa, a ponto de até mesmo as lideranças de um determinado partido terem admitido que a vitória era aguardada já para o primeiro turno. Eu tenho certeza de que os institutos de pesquisa têm lá de se explicar, para além das platitudes de sempre, a saber: "pesquisa é retrato; não dá para cravar certeza" etc. Todavia, não há dúvida de que existe um engodo maior a ser desmascarado. O marketing político, tal como figura no imaginário coletivo, é tão somente um arrazoado de lugares-comuns que, sozinho, não é capaz de eleger um candidato qualquer. E isso precisa ser dito com todas as letras, uma vez que, até outro dia, imaginava-se que os marqueteiros eram os senhores do universo. São, no máximo, encantadores de serpentes, incapazes de enxergar o óbvio ululante.

Em 2010, para além das peças de sempre no tocante à publicidade na TV, nas emissoras de rádio, dos programas eleitorais, imaginou-se que, finalmente, o Brasil entraria de cara nas campanhas digitais. Alguém, com pouca ternura (para dizer o mínimo), já disse que "o que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil". Então, os marqueteiros adotaram como estratégia a compra de pacotes fechados no tocante às estratégias em mídias digitais. E o resultado foi observar políticos da geração de 1964 meterem os pés pelas mãos na internet. Declarações forçadas, tweets falsos, blogs insossos... tudo isso para captar a audiência virtual, como se, num passe de mágica, os eleitores passassem a se interessar pelos candidatos tão logo eles figurassem na internet. E depois dizem que eles, os marqueteiros, pensam em "estratégias". Abaixo da esputa, o que existe são planos de ação e todo um conjunto de decisões que, ao fim e ao cabo, não têm qualquer impacto, muito menos qualquer ciência que as fundamente. É uma lógica do improviso que seria louvável não fosse o fato desses marqueteiros serem incensados como gênios da raça.

A prova cabal de que os marqueteiros são ídolos de pés de barro é a eleição de Tiririca. De pronto, cabe a pergunta: se esses "gênios" são tão espertos assim, como é que eles não captaram um fenômeno de votos em potencial como o palhaço? Enquanto você, leitor, imagina uma resposta plausível, vale a pena ressaltar que o próprio Tiririca não contou com qualquer aparato profissional de campanha. Dito de outra forma, é evidente que ele tinha, sim, sua equipe de redatores, mas não havia, ali, um James Carville, assessor dos Clinton que cunhou o já clássico "É a economia, estúpidos"; ou, ainda, um Jon Favreau, o redator dos discursos de Barack Obama. Nada disso. Quem escrevia os textos de Tiririca eram os humoristas (!) do Café com Bobagem, programa de humor, que, no seu auge, desfrutava de aparições nos programas dominicais da TV aberta, como Domingão do Faustão e Programa do Gugu, quando este último ainda era transmitido pelo SBT.

A essa altura, alguém poderá dizer que este pobre escriba está atacando apenas os casos mais esdrúxulos. Pois não custa, então, dar uma olhada nas ações das campanhas majoritárias. Não é possível afirmar que o segundo turno aconteceu porque houve uma grande sacada das marketing político. Houve, sim, atividade de outra sorte, desde um corpo-a-corpo feito por internautas (é um oxímoro, eu sei, mas é a verdade: uma série de internautas aparentemente alheios do universo geek se mobilizou na troca de mensagens contra e a favor de determinadas candidaturas, e o resultado surpreendeu os autoproclamados especialistas). Ademais, é preciso mencionar o fato de que as campanhas já são todas elas telegrafadas, uma vez que são reativas aos debates da opinião pública, quando, na verdade, o que deveria ocorrer é exatamente o contrário. Em outras palavras, em tese, os marqueteiros deveriam pautar a discussão da opinião pública, e o que se lê é seguinte: com as famigeradas pesquisas qualitativas em mãos, eles saem à cata desse eleitor de pesquisa de opinião, representante de uma fatia do eleitorado que não necessariamente possui um vínculo com o seu grupo social, por mais que as estratificações e análises cruzadas digam o contrário. O resultado não poderia ser outro a não ser frustração e surpresa quando os votos são finalmente contados. O eleitor a quem se destina o programa eleitoral da TV efetivamente não existe, exatamente porque o programa é imposto (seja na exibição, seja no formato) à revelia do público.

Com isso, estabelece-se um entreato cínico, para tomar emprestado o conceito dos filósofos travestidos de especialistas. O público finge que se comove com a propaganda eleitoral, mas, no fundo, toma suas decisões de maneira cada vez mais subjetiva. Um cândido diria: "o povo não é bobo", enquanto aquele sujeito mais lido acrescentaria: "maiores são os poderes do povo". Meu comentário é mais singelo: os marqueteiros erraram desta vez. E um erro é um erro, é um erro, é um erro. Simples assim.


Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 27/10/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. estar onde eu não estou de Luís Fernando Amâncio
02. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
03. Os olhos de Ingrid Bergman de Renato Alessandro dos Santos
04. 40 anos sem Carpeaux de Celso A. Uequed Pitol
05. Uma suposta I.C. de Elisa Andrade Buzzo


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso
01. Orgulho e preconceito, de Jane Austen - 5/5/2006
02. Desonra, por J.M. Coetzee - 21/12/2004
03. Por que quero sair do Orkut (mas não consigo) - 2/2/2006
04. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
05. Teoria da Conspiração - 10/2/2004


Mais Especial Eleições 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/10/2010
14h33min
Transformar candidatos carrancudos, desconectados, desarticulados diante dos jornaistas, inseguros e indecisos em simpáticas criaturas, é obra dos marqueteiros políticos. A qualidade desses pode até ser questionada, mas, a sua existência, nunca... Exemplos fáceis estão aí, disputando o segundo turno! Quem conseguir mostrar uma carinha mais bonitinha, mais sorridente, mais convincente, menos agressiva, mais piedosa, popular, comum, bem ao gosto da maioria do eleitorado vai levar a taça. Tem sido assim. Vai continuar sendo. Não dá para negar a existência do marketing atrás de tudo. O objetivo é atender ao mercado, nesse caso, o eleitorado. O que é que eles querem? O que é que vai "vender"? Vovózinha, administrador, religiosos, piedosos, condescendentes, heroicos... Quando falta carisma e consistência, só chamando o marketeiro. Depois, maquiadores, ensaiadores, ghost-writers, fotógrafos, assessores, boateiros etc etc.
[Leia outros Comentários de Raul Almeida]
28/10/2010
11h21min
Ficou a impressão, no primeiro turno destas eleições, que meios de comunicação e institutos de pesquisa estavam articulados no projeto de aproximar, mais ainda, as eleições brasileiras daquelas que acontecem no "grande irmão do norte". A mídia queria dar voz apenas aos candidatos que considerava mais "competitivos", e elegeu as pesquisas de opinião como critério para selecioná-los. Além disso, vários telecomentaristas, ou "leitores de teleprompter", vaticinavam que, no segundo turno, com dois candidatos, o debate ficaria melhor e mais aprofundado. A americanização completa, o sonho de ouro da mí­dia séria, já no primeiro turno, fazer uma cobertura das eleições aos moldes da imprensa dos EUA - tucano X petista, emulando democrata X republicano. Mas havia Marina, e a chance de seus votos levarem a eleição para o sonhado segundo turno, que efetivamente se tornou realidade. E agora? Vemos uma campanha eleitoral ainda pior e um "debate" (?!) de nível mais baixo ainda do que foi o primeiro turno. Não foram só os institutos de pesquisa que se deram mal. Os meios de comunicação, com seu sonho de norte-americanizar de vez a eleição brasileira, também deram com os burros n'água... por enquanto. Voltarão à carga daqui a quatro anos.
[Leia outros Comentários de Marcos Rangel]
29/10/2010
12h00min
Eu ousaria dizer que na política está mais "escancarado", mas o marketing em geral está com problemas...
[Leia outros Comentários de maria thereza amaral]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A ACEITAÇÃO IRÔNICA DO SAGRADO
MARCOS PAULO NOGUEIRA DA SILVA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



CARTAS PERSAS
MONTESQUIEU
WMF MARTINS FONTES
(2009)
R$ 35,00



HISTÓRIAS E FRASES DE EFEITO (PARA APRESENTAÇÃO EM PÚBLICO) - 9660
ACÁCIO MORAES GARCIA (AUTOGRAFADO)
DO AUTOR
(2010)
R$ 10,00



PEQUENOS CONTOS DE ENREDO INDETERMINADO
ALBERTO MOGHARABI
SEFER
(2001)
R$ 5,00



SOB AS SOMBRAS DAS PALMEIRAS IMPERIAIS
JOSÉ MORAES DOS SANTOS NETO
PONTES
(2008)
R$ 46,00



THE STORY OF JUDAISM
BERNARD J. BAMBERGER
SCHOCKEN
(1967)
R$ 75,00
+ frete grátis



LINGUAGEM, INCLUSÃO E DIVERSIDADE
JUNOT CORNELIO MATOS, LUIZ C SOUZA E OUTROS
CALIBAN
(2009)
R$ 13,82



CHE UMA BIOGRAFIA
KIM YONG HWE
CONRAD
(2006)
R$ 25,00
+ frete grátis



O ALQUIMISTA
PAULO COELHO
ROCCO
(1990)
R$ 39,90
+ frete grátis



DIÁRIO DE UM ZUMBI DO MINECRAFT PARCEIROS E RIVAIS
HEROBRINE BOOKS
SEXTANTE
(2016)
R$ 12,00





busca | avançada
41334 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Cannot connect to POP3 server