Dê uma lidinha | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
>>> Bill Gates e o Internet Explorer
>>> LEM na TV Cronópios
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Poesia para jovens
>>> São Paulo, que dá nome à nossa cidade
>>> Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras (3)
>>> Um estranho incidente literário
>>> Na Cama Com Tarantino
Mais Recentes
>>> O Cipreste no Jardim de Osho pela Cultrix (1997)
>>> Los Hermanos Rico de Georges Simenon pela Punto de Lectura (2005)
>>> Não conte a ninguém de Harlan Coben pela Arqueiro (2009)
>>> Uma dobra no tempo de Madeleine L'Engle pela Harper Collins (2017)
>>> Diários de Berlim de Marie Vassiltchikov pela Boitempo (2015)
>>> Fidel Castro. Biografia a Duas Vozes de Ignácio Ramonet pela Boitempo (2016)
>>> Globalização, Dependência e Neoliberalismo na América Latina de Carlos Eduardo Martins pela Boitempo (2011)
>>> Paris, Capital da Modernidade de David Harvey pela Boitempo (2015)
>>> Geriatria Moderna Para Leigos - Série Viver A Vida de Newron Luiz Terra e Colaboradores pela Leitura XXI (2007)
>>> O Ano I da Revolução Russa de Victor Serge pela Boitempo (2007)
>>> Práticas Psicogerontológicas Nos Cuidados De Idosos de Eliana Novaes Procópio pela Juruá (2012)
>>> O Envelhecimento de Luiz Eugênio Garcez Leme pela Contexto (1998)
>>> A Ilíada (Em Verso) de Homero pela Ediouro
>>> Psicogerontologia Fundamentos e Práticas de Diana Silvina Singer e Colaboradores pela Juruá (2009)
>>> A Montanha que Devemos Conquistar de István Mészáros pela Boitempo (2015)
>>> Desenvolvimento e Envelhecimento: Perspectivas biológicas, psicológicas e sociológicas de Anita Liberalesso (org.) pela Papirus (2012)
>>> A Ilíada (Forma Narrativa) de Homero pela Ediouro
>>> Poder e Desaparecimento de Pilar Calveiro pela Boitempo (2019)
>>> Eneida de Virgílio pela Ediouro
>>> As Ilusões Perdidas de Honoré de Balzac pela Abril Cultural (1978)
>>> A Aldeia Ancestral de Pearl S. Buck pela Gráfica Brasileira (1950)
>>> Trabalho e Dialética - Hegel, Marx e a Teoria Social do Devir de Jesus Ranieri pela Boitempo (2011)
>>> Crime e Castigo - 2 volumes de Dostoiévski pela Abril Cultural (1979)
>>> O Conhecimento do Cotidiano As Representações Sociais Na Perspectiva Da Psicologia Social de Mary Jane Spink (org) pela Brasiliense (1995)
>>> Lutas de Classes na Alemanha de karl marx e Friedrich Engels pela Boitempo (2010)
>>> O Conhecimento Confiável: Uma Exploração Dos Fundamentos Para a Crença na Ciência de John Ziman pela Papirus (1996)
>>> O Paradoxo da Moral de Vladimir Jankelevitch pela Papirus (1994)
>>> Uma Mensagem Profética Para Sua Vida de Silas Malafaia pela Central Gospel (2011)
>>> Educação não é privilégio de Anísio Teixeira pela Ufrj (2007)
>>> Germinal de Émile Zola pela Abril Cultural (1979)
>>> Soledad no Recife de Urariano Mota pela Boitempo (2009)
>>> Quando A Nossa Fé É Provada de Silas Malafaia pela Central Gospel (2011)
>>> As Aventuras do Sr. Pickwick de Charles Dickens pela Abril Cultural (1979)
>>> No Caminho de Swann de Marcel Proust pela Abril Cultural (1979)
>>> Dom Quixote de La Mancha de Cervantes pela Abril Cultural (1978)
>>> Aborto Perda e Renovação: Um Paradoxo Na Procura da Identidade Feminina de Eva Pattis pela Paulus (2000)
>>> Ana Karênina - 2 volumes de Tolstói pela Abril Cultural (1979)
>>> Sonhos A Essência Orientando A Existência de Djalma Argolo pela Amar (2012)
>>> A Sabedoria dos Sonhos Para Desvendar O Inconsciente Feminino de Karen A. Signell pela Ágora (1998)
>>> Vivências da Maternidade e Suas Consequências Para o Desenvolvimento Psicológico do Filho de Eliana Marcello de Felice pela Vetor (2006)
>>> Os Sentidos Do Sintoma Psicanálise E Gastroenterologia de Paulo Roberto de Sousa pela Papirus (1993)
>>> Almas Mortas de Nikolai Gógol pela Abril Cultural (1979)
>>> O Menino Que Não Conseguia Parar De Se Lavar: Experiência e Tratamento do Distúrbio Obsessivo- Compulsivo de Judith L. Rapoport pela Saraiva (1990)
>>> As Três Irmãs - Contos de Tchekhov pela Abril Cultural (1979)
>>> O Pai e a Psique de Alberto Pereira Lima Filho pela Paulus (2002)
>>> Privação e Delinquência de D. W. Winnicott pela Msrtins Fontes (2015)
>>> Laços e Rupturas: Leituras Psicanalíticas Sobre Adoção e o Acolhimento Institucional de Maria Luiza de Assis Moura Ghirardi e Márcia Porto Ferreira (orgs) pela Escuta (2016)
>>> O filósofo e sua história de Michael B. Wringley (org.) pela Fapesp (2003)
>>> Cadernos de Tradução de Núcleo de Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999)
>>> Afro Ásia 41 de Centro de Estudos Afro Orientais pela Universiadade Federal da Bahia (2011)
COLUNAS

Quinta-feira, 6/9/2012
Dê uma lidinha
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2600 Acessos

No momento em que escrevo esta linha, acabo de ouvir "vou dar uma olhada", e minha alma sente um estremecimento. É uma frase que ressoa com a implacabilidade de um famoso verso épico, "As armas e os barões assinalados", ou que me deixa num ambíguo sentimento de desventura, como no início de certos sonetos camonianos − "Tanto de meu estado me acho incerto", "Aquela triste e leda madrugada". Tal é o poder das palavras que, unidas − ferinas, sensatas, amadas −, podem causar sensações e opiniões díspares.

Mas não condeno ninguém que fale assim e "dê uma olhada" nas coisas. O dia a dia do século XXI parece impor um "passar de olhos", no máximo. Para quando ficará o "olhar" e a leitura, não sei. Quem sabe estes conceitos estejam se reformulando mais do que nunca e eles deverão persistir, mas de outra forma, transversalmente. Um dia, talvez, assim se escreverá, pelo pastiche da coisa, depois, pela norma que será a culta. Nem julgo, pois eu mesma já me peguei pecando (mas, afinal, é errado dizer assim?) e, depois de pronunciar a frase, me veio um grande sentimento de culpa. Mesmo eu, que presto atenção às palavras e tento lhes dar o valor que lhes é devido, que reparo tanto nesse vício, recaio vez ou outra sobre ele e, finalmente dou uma bela de uma olhada. Só se for assim.

Mas o que é ruim sempre dá para piorar. Pior que "Vou dar uma olhada" é "Vou dar uma olhadinha", pior que "vou dar uma lida", uma "lidinha". E nas situações mais improváveis me deparo com variantes desta expressão, ao que parece, mais do que consagrada pelo uso escancarado. Na culinária, "dar uma refogada", e então, imagino que a comida deve ficar crua, no cabeleireiro, "dar uma secada", e o penteado fica seriamente comprometido, na editoração, "dar uma lida", e o texto fica male e mal revisado. Parece mesmo que há apenas dois verbos passíveis de aceitarem as condições precárias já mencionadas, pois então seria possível "dar uma escrevida" ou "dar uma morrida"? Quando o caso é de vida ou morte são necessários meios reais e coragem.

Só consegui chegar a duas conclusões diante desse fantasma rondando os seres falantes. Como a explicação é frouxa, nada científica, e não quero me comprometer, creio que posso dizer que vou "dar uma tentada". Há dois pontos: o vício veio da língua inglesa, como no caso já largamente comentado "eu estarei fazendo [isso]" (I will be [...]). Não, meu amigo professor me dissuadiu da ideia de que "vou dar uma olhada" viria de "I will take a look", por exemplo. A tradução para o português desta expressão seria "vou olhar". Nosso problema, portanto, dificilmente trata-se de um anglicismo. Então, agora podemos seguir a segunda linha de raciocínio e considerar um aspecto mais sutil da origem de tal expressão, ao tentar adentrar na mentalidade do brasileiro.

Tal conceito de "dar uma + verbo" surpreendentemente abarca diversas classes sociais e aqui podemos considerá-lo como parte do tal "jeitinho brasileiro". Pelo que percebi durante o tempo em que o ouvia, sua premissa é o ato de fazer algo sem comprometimento. Caso algum erro passe, não há maiores implicações, pois de antemão foi avisado que seria apenas "uma olhada", uma olhada "básica", talvez alguém poderia emendar. Pois então, no momento mais crítico, em que mais se precisa de atenção é que se opta pela espiada despojada?

Outras facetas da língua portuguesa falada em São Paulo também me intrigam, e o ponto que as liga é a porção emocional que a língua faz transparecer, quem sabe sutilmente. Ônibus lotado. Alguns passageiros se exaltam ao perceber que podem perder seu ponto de parada. Um grita, ou então, é em coro, "Vai, descer!!!". Quem "vai", "ele"? Não, "eu", logo o mais lógico seria dizer "Vou descer" (ou "vamos descer", num pitoresco ímpeto coletivo). Uma das características sempre ditas do povo é sua capacidade de se solidarizar nas situações emergenciais, e essa pode ser uma delas. Depois do aperto, tudo volta ao normal e a paz do empurra-empurra reina nos coletivos. Assim, também terei meus momentos de solicitude e vou entender as limitações do olhar.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 6/9/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Brasil, o buraco é mais embaixo de Luís Fernando Amâncio
02. Noturno para os notívagos de Ana Elisa Ribeiro
03. Escola (e escolinha) de Julio Daio Borges
04. Philomena de Marta Barcellos
05. Stan Lee - o reinventor dos super-heróis de Gian Danton


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2012
01. Lobo branco em selva de pedra: Eduardo Semerjian - 1/3/2012
02. Perdidos em Perdizes - 28/6/2012
03. O lilás da avenida sou eu - 13/9/2012
04. Ode ao outono - 12/4/2012
05. O crime da torta de morango - 18/10/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




RECOMEÇOS
DANIELLE STEEL
ALTAYA - RECORD
(1989)
R$ 5,00



A ELEIÇÃO DA CRIANÇADA
PEDRO BANDEIRA
MELHORAMENTOS
(2006)
R$ 10,00



DO MEB À WEB O RÁDIO NA EDUCAÇÃO COL. CULTURA, MIDIA E ESCOLA
NELSON DE LUCA PRETTO
AUTÊNTICA
(2010)
R$ 20,70



O CREPÚSCULO DO MACHO - DEPOIMENTO
FERNANDO GABEIRA
CODECRI
(1981)
R$ 9,00



ALGUNS CONTOS E FÁBULAS DA AMÉRICA DO SUL 2
VÁRIOS AUTORES
PAULUS
(2000)
R$ 4,00



O HOMEM ECONÔMICO RACIONAL
MARTIN HOLLIS E EDWARD J. NELL
ZAHAR
(1977)
R$ 12,00



CLT - LTR CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DE TRABALHO
ARMANDO CASIMIRO COSTA IRANY FERRARI E OUTROS
EDIT LTR
(2007)
R$ 7,90



DESENVOLVIMENTO E DIREITOS HUMANOS: DIÁLOGOS NO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL
ABONG
PEIRÓPOLIS
(2003)
R$ 13,00



O EQUILÍBRIO CORPORAL
P. VAYER
ARTES MÉDICAS
(1984)
R$ 10,00



CURSO BÁSICO DE MATEMÁTICA PARA ECONOMISTAS
PAULO TAFNER
PAPEL VIRTUAL
(2002)
R$ 30,00





busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês