Não me interrompas, Pilar | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 4/2/2011
Não me interrompas, Pilar
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Uma árvore caiu por causa da chuva forte. O bairro ficou sem luz e minha ida ao cinema, por alguns minutos, pareceu frustrada. Um cinema sem luz. Nunca eu pensara nisso. Sem luz não se tem nada, exceto pelo livro, que independe disso e pode ser lido sob o Sol.

Umas voltas pelas lojas ao redor e a luz voltou. As pessoas comemoraram e o bilheteiro veio avisar que haveria sessão. Mesmo atrasadinha, haveria sessão, para minha alegria e a de mais quatro ou cinco pessoas, naquela tarde cinza.

O filme era José e Pilar, documentário por meio do qual se pode acompanhar o final da trajetória de José Saramago. No filme, Pilar, a esposa mais jovem do escritor mundialmente conhecido, é também personagem central, algo que não costuma ocorrer aos pares de artistas. Veja-se aí a luta de Frida ou as quantas esposas que jamais soubemos existir. Nora, a esposa de James Joyce, que jamais lia seus originais ou mesmo livros, era o oposto da esposa-copista-dedicada de León Tolstói. E onde estavam elas? Sob as páginas viradas, nos colofões ou, menos, nos créditos de foto, às vezes. Mas Pilar está lá, leitora, administradora, esposa e agente. Talvez tenha se tornado uma figura profissional ao lado do marido.

Uma imensa antipatia é o que Pilar provoca, talvez. Meu parceiro de cinema saiu da sessão admirado da arrogância daquela mulher. Saí dividida, assumo. Não achei que a esposa de Saramago fosse algum poço de simpatia, mas nutri por ela uma espécie de admiração cínica. Como se pode ser mulher, leitora, interlocutora, gestora, agente, acompanhante e o nome da rua de esquina? O que significaria dar nome à rua da cidade natal? E por quê? Uma coisa é virar rua porque se é escritor consagrado... outra é ser a esposa do escritor e dar de esquina com ele. E nem no traçado da cidade eles se podem livrar um do outro. Que maldição. Ou será?

Se eu virasse nome de rua ficaria muito preocupada. Vão me matar, vou morrer, virei monumento. Não é assim que se faz com pessoas vivas, bem vivas. Prefiro virar um poema. Pilar era tudo isso. Ela era (e ainda é, porque a literatura não deixa as pessoas se esquecerem) a musa de todos os livros, umas tantas dedicatórias (já tiveste, em vida, uma dedicatória? Experimentaste esta emoção?), uns laivos de personagens e umas tantas frases de amor.

José é tão estrela que nem se preocuparam tanto em tratá-lo como mote total do filme. Pilar, sim, é uma exuberância. Nem sempre doce e sedutora, mas bem-enquadrada e forte. Foi por ela, diz ele, que Saramago não morreu. E creio, piamente, que alguém vivo possa disputar o outro com a morte. E ganhar, ao menos provisoriamente.

Os livros de José Saramago não estão todos em minhas estantes. Alguns, sim. Não cheguei a assistir ao filme originado de Ensaio sobre a cegueira, mas lembro bem da resenha encantada que um amigo me fez sobre a obra de papel. Impressionante. Um dos personagens que mais admiro, e pelo qual mais me apaixono, é um revisor de textos que protagoniza, discretamente, História do cerco de Lisboa, livro que ocupou minha cabeceira por algum tempo e de onde eu ainda retiro citações.

Os livros de Saramago, embora nem bem tivessem muitos pontos-finais, me davam síncopes. Eu vivia interrompendo a leitura, de um modo que talvez ele odiasse. Escritores em ato detestam ser interrompidos. Só mesmo a narrativa o pode fazer, em ondas. Escritores desmancham casamentos quando não são plenamente compreendidos. Mas o escritor deixa ao leitor muitos espaços, falhas, abismos por onde se precipitar. Parei umas tantas vezes de ler porque, a cada frase, os narradores de Saramago me faziam pensar tanto que nem dava para continuar a vida de onde parei. Foi assim também com outros, mas principalmente com ele. Em português, minhas línguas.

Você namorou um escritor? Rapaz, já namoraste uma escritora? Dificilmente. Eles não se dão com o mundo assim. Mas tentaste esta experiência? É ofegante. Mas é preciso dar valor (e demonstrar) a umas tantas coisas que costumam passar desapercebidas para a maior parte das pessoas. Se a existência dos livros e da própria literatura passa, imagine o resto. Já ganhaste uma dedicatória? Não aquela que emplasta livros dados de aniversário, ou CDs. Digo aquela que o autor estampa logo no início de sua obra: "Para você". Nem que seja numa tese, num trabalho monográfico. Já recebeste o presente de ver seu nome no convite da formatura? "Ao Dudu, por ter me apoiado enquanto eu trabalhava". Já? Chorei muito quando não me dedicaram um convite de formatura, tendo eu participado ativamente daquela formação. Chorei. E aquilo era uma incisiva vingança. E foi.

Para Pilar. Era a vida de Saramago que ela gerenciava, não apenas sua obra, mas via-se em tudo sua preocupação em não parecer coadjuvante. Preocupação até incômoda, às vezes, exagerada, forçada até. Ser a sombra não pode ser assim tão simples.

José e Pilar é o álbum dos anos de um escritor consagrado, de um casal consagrado. É, afinal, raríssimo assistir, de longe ou de perto, a uma relação amorosa em que uns e outros ficam à vontade para ser, sabendo se é hora de interromper.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 4/2/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin de Jardel Dias Cavalcanti
02. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba de Heloisa Pait
04. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri de Jardel Dias Cavalcanti
05. Correio de Elisa Andrade Buzzo


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2011
01. É possível conquistar alguém pela escrita? - 21/1/2011
02. Meus livros, meus tablets e eu - 15/4/2011
03. Você viveria sua vida de novo? - 18/2/2011
04. Bibliotecas públicas, escolares e particulares - 20/5/2011
05. Pressione desfazer para viver - 17/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/2/2011
10h04min
Ana, também tive essa impressão da Pilar. Ela foi mal interpretada por muitos que viram o filme. Acho que sem ela o Saramago teria morrido bem antes. Ele mesmo admitiu isso. Veja o filme "Ensaio sobre a cegueira", de Fernando Meirelles. É uma ótima adaptação do livro, apesar também das várias críticas que recebeu. Acho que o diretor captou muito bem as cenas do livro.
[Leia outros Comentários de Wellington Machado]
20/2/2011
09h30min
Ana, acabei de ler "Todos os nomes", também de Saramago. Muito bom, mas, principalmente, no início, difícil de ler, acostumada que estou à pontuação convencional. Às vezes me perdi no sentido, outras vezes o sentido se perdeu em mim. Consegui ir em frente, passadas as primeiras 40 dolorosas páginas. Gostei mesmo. Embora dispensasse o final.
[Leia outros Comentários de Rachel Kopit Cunha]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TERAPIA DO CORPO
STEVE ILG
PAULUS
(1998)
R$ 5,00



OS SEGREDOS DO TEMPO
DR RAFAEL CANDEL VILA
FGV
(1975)
R$ 5,00



O BAIRRO DO BRÁS
MARIA CELESTINA TEIXEIRA MENDES TORRES
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO
(1960)
R$ 14,97



HISTÓRIA DE UM CASAMENTO TRISTE, COLECÇÃO FANTÁSTICO VOL. 19
GOMES LEAL
ROLIM
(1985)
R$ 19,70



CARA! MEU BISAVO VIROU UM GATO!
DAN GREENBURG
ATICA
(1997)
R$ 10,00



A LONGA HISTÓRIA
REINALDO SANTOS NEVES
BERTRAND BRASIL
(2007)
R$ 15,00



ARTES PLÁSTICAS - SEU MERCADO, SEUS LEILÕES
JULIO LOUZADA
DO ATOR
(1984)
R$ 50,00



HISTÓRIAS PARA AQUECER O CORAÇÃO DOS PAIS
JACK CANFIELD E OUTROS
SEXTANTE
(2005)
R$ 8,50



UMA SÓ CARNE - ONDINA FERREIRA (ROMANCE BRASILEIRO)
ONDINA FERREIRA
SARAIVA
(1969)
R$ 5,00



DORSALGIAS E SÍNDROMES CORRELATAS
CAIO VILLELA NUNES
ELEA CIÊNCIA
(1999)
R$ 14,80





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês