Realeza | Daniel Bushatsky | Digestivo Cultural

busca | avançada
39917 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 16/5/2011
Realeza
Daniel Bushatsky

+ de 2600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

É impressionante como alguns assuntos despertam a atenção da população e da mídia e depois caem no esquecimento. Outros, mesmo que importantes e que despertem reflexões sobre a cultura de determinado país, não são noticiados como deveriam.

Dois bilhões de pessoas assistiram o casamento da família real mais importante do mundo. Uma plebéia casando com um príncipe. O povo se igualando à nobreza.

O que mais me despertou a atenção neste casamento não foi a beleza de Kate, ou melhor, Duquesa de Cambridge Catherine, ou seu vestido de renda, e sim a organização do evento e a educação do povo. Mas que povo nobre, não?

Nada saiu errado. Eu, certamente, teria esquecido algum dos rituais ou teria chegado atrasado à igreja, se tivesse sido convidado. Já os convidados e o povo, não! Estavam em seus lugares, na hora e momento certos, para o cotejo da Família Real. A pontualidade suíça, digo, britânica!

O casamento real foi uma prova do que o Brasil não conseguiria. A logística, perfeita! Sem falar na limpeza da cidade, deslumbrante! Tudo de tirar o chapéu!

Pelo lado da educação, nem se fala. As pessoas não atrapalharam o trânsito, não invadiram a igreja, não fizeram manifestações, ou seja, respeitaram a festa e sua simbologia, em um mundo sem reis! Ou melhor: em um mundo que rei é jogador de futebol, traficante ou multimilionário com assessora de imprensa.

Nem os holligans e os anarquistas de plantão quiseram jogar um tomate no príncipe e na plebéia.

Mas a educação não parou nestes fatos. Alguém reparou que ninguém quis chamar mais atenção do que a noiva? Não houve discursos políticos (nenhum chefe de Estado foi convidado, salvo o Primeiro Ministro Inglês), nem mulheres de branco! Notável, não?

Certamente aquela expressão "só para inglês ver", originada da lei promulgada em 1831, pelo Governo Regencial, na época em que Dom Pedro II ainda era menor de idade ― que prescrevia que os africanos que chegassem aos portos brasileiros seriam livres e não escravos, seguindo a nova política inglesa, e que hoje significa tanto leis que só existem no papel, como também qualquer outra coisa feita apenas para preservar as aparências, sem que efetivamente ocorra ―, não cabe para definir esta festa de organização e educação!

O outro evento que somente alguns viram, pelo menos no Brasil, foi o jantar anual entre o presidente americano e os jornalistas. Primeiramente, o jantar mostra que mesmo o homem mais poderoso do mundo pode jantar e conversar com quem divulga a democracia. Poderíamos adotar isto no Brasil, feitas as adaptações necessárias.

Mas não é isto que me interessa no momento. No jantar, Obama fez algo impensável para os padrões brasileiros de "educação" e "política": tirou sarro da provocação feita por Donald Trump, de que sua certidão de nascimento não era americana. Para tanto, disse aos convidados que iria mostrar o vídeo de seu nascimento. Os telões desceram, as câmeras de reportagem focaram no telão e no bilionário de topete, que possui poderosa assessoria de imprensa e que foi convidado ao jantar e passou o famoso trecho de nascimento de Simba, do filme O Rei Leão, da Disney. Para completar a resposta, o presidente americano colocou uma foto de como seria a Casa Branca caso Trump vencesse as eleições: dourada, com cifrões e mulheres, tudo muito cafona!

Trump corou! Obama, simpaticamente e educadamente, respondeu, implicitamente, que fazer política não é lançar falsos boatos e, sim, propostas sérias! É, temos muito que aprender!

Os dois reis do mundo, Rei Obama e Rainha Elizabeth, mostram que para um país ser de primeiro mundo, expressão ultrapassada, é verdade, precisa-se de muito mais do que PACs e Bolsa-família, o importante é organização e educação.

É necessário que seja possível criticar e ser criticado, sem que cada fato vire ofensa pessoal. É saber fazer humor mesmo com acusações insolentes, no caso de Obama. Isto é um povo mais desenvolvido, capaz de entender o humor, algo que precisa de inteligência e desenvolvimento cultural. Aqui já teria virado ação judicial!

Já no caso de William, é saber de sua importância, não obstante 46% da população, segundo pesquisa do jornal Guardian, dizer que não tem interesse no evento. O príncipe não perdeu a pose e junto com sua esposa foi sempre simpático, solícito e pronto para um aceno e um sorriso, mesmo com o sistema monarca questionado e o simbolismo exagerado, mas necessário para o show do casamento.

O mais importante dos eventos acima é que os soberanos souberam o seu lugar no mundo, sua importância e deram o exemplo para bilhões de pessoas! Não é isto que se espera dos reis?

Isto que é educação real!

Espero que ninguém se esqueça: viva a realeza!


Daniel Bushatsky
São Paulo, 16/5/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Três filmes sobre juventude no novo século de Guilherme Carvalhal
02. Mamãe de Julio Daio Borges
03. FLIPS de Elisa Andrade Buzzo
04. Por que comemorar o dia das mães? de Débora Carvalho
05. Manoel de Barros: poesia para reciclar de Fabrício Carpinejar


Mais Daniel Bushatsky
Mais Acessadas de Daniel Bushatsky em 2011
01. Plágio - 4/4/2011
02. Felicidade - 14/2/2011
03. Souza Dantas, Almoço e Chocolate - 4/7/2011
04. O que queremos do Natal? - 21/11/2011
05. Preconceitos - 14/3/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/5/2011
10h32min
Realeza é realeza... Plebe é plebe! Exemplo de pura civilidade! Um povo, apesar de contestador, que respeita os costumes de seu país; não suja, não pertuba a ordem em um dia desses, o casamento dos seus príncipes. Dizem que a educação vem do berço... e é a pura verdade! Talvez o berço dos países mais em baixo, da ponta sul, seja menos 'nobre', mais esculhambado, mais empobrecido com a cultura pobre e bruta dos colonizadores das Américas Sulinas. Por isso alguns moradores 'mais limpinhos' de São Paulo, por exemplo... não querem Estação de Metrô nas suas portas... estação no Brasil representa sujeira, vendedor de paçoquinha, churrasquinho de gato, pipoca e afins... infelizmente! Metrô em países mais nobres não tem 'estação suntuosa e cheia de fricotes'... é só uma 'escadinha descendo para a própria'... não pertuba e nem deixa ninguém sujar, urinar na porta, jogar suas imundices... e nivelar tudo por baixo. E não sou contra Metrô, não!!! Só contra a sujeira que nos delegam!
[Leia outros Comentários de I. Boris Vinha]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




X-MEN 118 - MALDIÇÃO DOS MUTANTES
MARVEL
PANINI COMICS
(2011)
R$ 12,00



BRITISH COLUMBIA (CANADÁ SERIES)
TANYA LLOYD KYI
WHITECAP BOOKS
(2002)
R$ 60,00



COMPLEXO DE MEFÍBOSETE
DANIEL ADANS SOARES
IFC
R$ 16,90



FÁBULAS E HISTÓRIAS DIVERSAS
MONTEIRO LOBATO
BRASILIENSE
(1964)
R$ 8,99



ARTES VISUAIS E MÚSICA - 281
CONSUELO ALCIONI BORBA
IESDE BRASIL
(2013)
R$ 8,00



O DESENVOLVIMENTO ECONOMICO BRASILEIRO
ARGEMIRO J. BRUM
VOZES / UNIJUI
(2013)
R$ 80,00



GUIA DO CAVALO
SUSAN MCBANE E HELEN DOUGLAS-COOPER
ESTAMPA
(1997)
R$ 130,00



MUTAÇÕES
LIV ULMANN
CIRCULO DO LIVRO
R$ 7,00



PERSONAGENS QUE MARCARAM ÉPOCA - MACHADO DE ASSIS
MACHADO DE ASSIS
GLOBO
(2007)
R$ 5,90



HISTÓRIA UNIVERSAL DA ARTE
HERMANN LEIGHT
MELHORAMENTOS
(1965)
R$ 14,00





busca | avançada
39917 visitas/dia
1,1 milhão/mês