Preconceitos | Daniel Bushatsky | Digestivo Cultural

busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> De Kombi na Praça - Pateo do Collegio
>>> Primeiras edições de Machado de Assis são objeto de exposição e catálogos lançados pela USP
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
>>> Artistas abrem campanha de financiamento para publicação de graphic novel
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O governo mente para si mesmo
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> Hasta la vista, baby
>>> O amor é importante, porra
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O criador do algoritmo do YouTube
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
>>> Extraordinary Times
Mais Recentes
>>> From Color to Inexistent Color de Israel Pedrosa pela Léo Christiano Ltda (1995)
>>> Bem Mais Perto de Susane Colasanti pela Novo Conceito (2012)
>>> Wildlife Preserves A far side collection de Gary Larson pela futura (1990)
>>> Musica Perdida de Luiz Antonio de Assis Brasil pela L&pm (2006)
>>> Dom Kallar Oss Klottrare - They Call Us Vandals de Malcolm Jacobson pela Dom Kallar (2000)
>>> O Lobo da Tasmânia e Outras Crônicas de Taddeo Ferreyra pela Livre Expressão (2010)
>>> Sociedade, Estado e Partidos de Helio Jaguaribe pela Paz e Terra (1992)
>>> Hotel Atlântico de João Gilberto Noll pela Rocco (1989)
>>> Grammar and Style de Laurie E. Rozakis pela Alpha Books (1997)
>>> The Language of Things de Deyan Sudjic pela Penguim Books (2009)
>>> A Pocket Guide to Cars de Andrew Montgomery pela Parragon (2006)
>>> Guerra del Tiempo de Alejo Carpentier pela Latina (1975)
>>> Livro - O Melhor de Mim - O primeiro amor deixa marcas para a vida inteira de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> The Art of Spiritual Rock Gardening de Donna Schaper pela Hiddenspring (2001)
>>> Dicionário de Lustosa de Lustosa Costa pela ABC (2003)
>>> Livro - A Alma Imoral de Nilton Bonder pela Rocco (1998)
>>> Nem Só os Peixes Morrem pela Boca de Valéria Társia Duarte pela Deconhecida (2005)
>>> Herbal home remedies de Jude C. Todd, C. H. , M. H. pela Lllewellyn (2004)
>>> Eu, Minhas Tias, Meus Gatos e Meu Cachorro. de Mauro Rasi pela Ediouro (2003)
>>> Socialismo evolucionário de Eduard Bernstein pela Zahar (1997)
>>> Inigualável de Alyson Nöel pela Casa dos Livros (2016)
>>> Recuperação de Imóveis Privados Em Centros Históricos de Érica Diogo pela Iphan (2009)
>>> O Fascinante Livro da Fotografia de Don Morley pela Siciliano (1987)
>>> Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século de Italo Moriconi pela Objetiva (2000)
>>> Livro - Algumas Razões para Ser um Cientista de Vários Autores pela Cbpf
COLUNAS

Segunda-feira, 14/3/2011
Preconceitos
Daniel Bushatsky

+ de 3500 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

Naquele dia acordou receosa. Fazia dias que seu marido e filhos (dois, belos e crescidos) vinham insistindo que ela fosse a uma espécie de clube.

O lugar era tão bom, que eles, estranhamente, não queriam se matricular também. Segundo eles, tinham muitos afazeres. Os filhos a levariam, claro, na primeira vez. Os papéis haviam se invertido desde que eles casaram: faziam tudo o que podiam para ela não se sentir sozinha e desamparada, ainda mais depois da pseudo depressão que inventara para chamar atenção, nas palavras do doutor.

O marido ainda trabalhava e, portanto, não podia dar atenção. A razão da vida dela, o que pautava seus dias, havia terminado com aqueles casamentos (in)esperados e precipitados, na sua opinião, e no mesmo ano, ainda por cima...

Arrumou-se. Pegou seu maiô, óculos de natação, roupa de ginástica, mas não se esqueceu de, antes, se maquiar. Não sabia como seria a concorrência! Somente iria para "malhar"? Seus filhos garantiram que não! O local era ótimo para arranjar novos amigos. Ela só sabia o significado da palavra do dicionário. Sua última grande amizade acabou após o casamento e mudança para a cidade grande.

O primogênito chamou. O mais novo complementou dizendo que estavam atrasados. Sempre estavam atrasados para acontecimentos importantes. Entraram no carro. Ela fez cara de choro e disse que não ia. Eles insistiram e garantiram que ficariam com ela durante a primeira aula. Era mentira, mas tudo bem. Valia o esforço deles.

O trânsito cooperou e chegaram em minutos. Dava, até, para ir andando. Quem sabe em um dia ensolarado, pensou ela. O prédio não era bonito. Faltava-lhe charme: cores e um estilo mais ousado talvez ajudassem. Tinha um aspecto comercial, nada que se parecesse com um clube. Onde estavam as árvores? E as crianças?

Subiu a rampa e foi orientada pelo porteiro, espontaneamente simpático, a procurar uma salinha à esquerda para matrícula. A primeira surpresa: não só não havia fila, como os atendentes quiseram saber exatamente o que ela procurava. A resposta, óbvia para ela, saiu com aspereza: "Fazer um esporte. Nadar três vezes por semana".

O atendente assimilou a aspereza e internalizou a aparente raiva da mulher: muitas chegavam assim. Explicou-lhe os planos que permitiam a natação, os grupos para aulas e a possibilidade de raia livre, ou seja, nadar sem aula. Depois, ofereceu-se para mostrar as instalações.

O prédio tinha vários andares: quadra poliesportiva, piscina aquecida, vestiário masculino e feminino, sauna e, também, um espaço para as moças venderem seus artesanatos. Ela, quando jovem, foi exímia costureira, quem sabe não faria um de seus famosos (para a família) pijamas.

Existiam, também, vários cartazes espalhados.

Metade deles descrevia passeios (caminhadas no campo, bicicleta e Disney) ou encontros (jantar beneficente, jogos de cartas e bazar), para grupos das mais diversas idades, focando, é verdade, nos mais idosos. Tudo tinha desconto para associados.

Os outros falavam da missão dos funcionários. Nada de lucro para os acionistas. O objetivo era fortalecer pessoas, famílias e comunidades.

Se a beleza do lugar fisicamente poderia ser questionada, ela começou a entender a missão logo no término da primeira aula de natação. O professor chamou os alunos para a reza da semana. De Cristo, só a esperança.

Acabado aquele primeiro dia, sozinha e esperando o filho primogênito já bem atrasado, se pegou pensando onde estavam os moços e os cristãos que a placa prometia. Não era um monopólio, então? Todos podiam ir. A bem da verdade nem questionaram a sua religião quando se matriculou e, por óbvio, "moço" ela não era.

Pensou novamente na missão daquele clube. Nada modesta, porém as iniciativas dos funcionários mostravam que não estavam de brincadeira quando a ordem era acolher e respeitar as diferenças. Lá estava o fortalecimento.

Já no carro rendeu-se. Chorou com saudades daquele lugar harmonioso que tanto resistiu a ir, em especial pelo nome que sugeria que só moços tivessem tal direito. Quantas desculpas não tinha inventado?

No dia seguinte já estava pronta para o lazer, não mais esporte, decidida e ansiosa para descobrir como funcionava a renovação do plano. A funcionária estranhou e perguntou: "já?". E explicou que, após a renovação, o plano ficava mais barato.

Ela nunca tinha visto isto. E pensou questionando. Não tinha taxas, serviços ou qualquer outra coisa para aumentar o valor indiretamente.

A funcionária adivinhando, falou: "Não, fica mais barato mesmo!".

E a mulher pensou: isto é que é fidelização, espere até minha vizinha saber!


Daniel Bushatsky
São Paulo, 14/3/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O romance do 'e se...' de Cassionei Niches Petry
02. Eu matei Marina Abramovic (Conto) de Jardel Dias Cavalcanti
03. A natureza selvagem da terra de Elisa Andrade Buzzo
04. A violência do silêncio de Carina Destempero
05. 2011: a queda do império? de Gian Danton


Mais Daniel Bushatsky
Mais Acessadas de Daniel Bushatsky em 2011
01. Plágio - 4/4/2011
02. Felicidade - 14/2/2011
03. Souza Dantas, Almoço e Chocolate - 4/7/2011
04. O que queremos do Natal? - 21/11/2011
05. Preconceitos - 14/3/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/3/2011
18h09min
Simplesmente lindo.
[Leia outros Comentários de Marcos Ordonha]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Anão e a Ninfeta
Dalton Trevisan
Record
(2011)



Vinho o Melhor Amigo do Homem
Ivan Carlos Regina
Engenho
(2004)



Livro - Tina - Respeito
Fefê Torquato
Panini Comics
(2019)



A Origem das Religiões Primitivas
Guy E. Swanson
Forense
(1960)



The Red Balloon Stage 1
Eduardo Amos
Moderna
(1991)



Sindicalismo Contemporâneo uma Nova Visão para o Movimento Sindical
Sindicalismo Contemporâneo
Sem



Baianos Famosos - Biografia
Antonio Loureiro De Souza
Ibrasa



Você Tem Medo de Quê ?
Tim Lihoreau
Globo
(2008)



Num Outro Mundo - 4ª Edição
J. W. Rochester
Conhecimento
(2007)



Judas, o Obscuro
Thomas Hardy
Abril Cultural
(1971)





busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês