Então, foi Natal | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
77305 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Exposição virtual 'Linha de voo', de Antônio Augusto Bueno e Bebeto Alves
>>> MAB FAAP seleciona artista para exposição de 2022
>>> MIRADAS AGROECOLÓGICAS - COMIDA MANIFESTO
>>> Editora PAULUS apresenta 2ª ed. de 'Psicologia Profunda e Nova Ética', de Erich Neumann
>>> 1ª Mostra e Seminário A Arte da Coreografia de 17 a 20 de junho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
>>> André Jakurski sobre o pós-pandemia
>>> Carteiros do Condado
>>> Max, Iggor e Gastão
Últimos Posts
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Daslusp
>>> A essência de Aldous Huxley
>>> 80 anos de Alfredo Zitarrosa
>>> Dize-me com quem andas e eu te direi quem és
>>> 7 de Setembro
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Sultão & Bonifácio, parte I
>>> Retrato de corpo inteiro de um tirano comum
>>> Você é rico?
>>> Podcasters do mundo, uni-vos!
Mais Recentes
>>> The Last Whole Earth Catalog de Stewart Brand pela Random House (1971)
>>> Segredos De Pai Para Filho- Como a perseverança a ousadia e a Fe Podem.. Administração de Reinaldo Morais pela Connect (2019)
>>> O Egito dos Grandes Faraós de Christian Jacq pela Bertrand Brasil (2007)
>>> Whole earth epilog de Vários autores pela Point (1974)
>>> Ideias Para Revolucionar Sua Vida -Admistração de Alan G. Robinson e outro pela Gente (2005)
>>> 5 S Praticando os Cinco Sensos - Administração de Reginaldo P. Lapa e outros pela Qualitymark (2012)
>>> Lição de Vida de Paulo Alexandre Barbosa pela Canção Nova (2010)
>>> Geração de Valor - Compartilhando Inspiração - Administração de Flavio Augusto da Silva pela Sextante (2014)
>>> Guia dos Parques Municipais de São Paulo de Assessoria de Comunicação Svma pela Prefeitura Municipal Sp (2010)
>>> A escolhida (O Doador de Memórias – Livro 2) de Lois Lowry pela Arqueiro (2014)
>>> Orbita del ballet nacional de cuba/1948-1978 de Miguel cabrera pela Orbre (1978)
>>> Passaporte Para O Inferno de Célhia de Lavarène pela Francis (2008)
>>> Apoliom - O destruidor está Solto de Tim Lahaye & Jerry B Jenkins pela United Press (2000)
>>> Histoire générale des religions - introduction générale primitifs ancien orient indo - européens de Maxine Gorce e Raoul Mortier pela Maxine Gorce e Raoul Mortier (1951)
>>> Recursos Minerais da região amazônica de Clara Martins Pandolfo pela Spvea (1955)
>>> Pérola Imperfeita: A História e as Histórias na Obra de Adriana Varejão de Lilia Moritz Schwarcz pela Companhia das Letras (2014)
>>> Seu Sami Hilal Sami Hilal de Hilal Sai Hilal pela Vale (2008)
>>> São Paulo de Piratininga - de Pouso de Tropas a Metrópole de José Alfredo Vidigal e Pontes pela Terceiro Nome (2003)
>>> Cadernos Cidade de São Paulo: Avenida Paulista de Instituto Cultural Itau pela Ici (1902)
>>> Free Riders de Luiz H. Rose; Maiza Fatureto; Tereza Sekiya pela Cambridge (2008)
>>> Difícil Decisão de Juciara Rodrigues pela Atual (1996)
>>> A História Vazia da Garrafa Vazia de Jonas Ribeiro pela Do Brasil (2004)
>>> A Cadelinha Lambada de Márcia Glória Rodriguez pela Icone (1997)
>>> Pra Você Eu Conto de Moacyr Scliar pela Atual (1998)
>>> Meio Circulante de Edison Rodrigues Filho; Walter Vasconcelos pela Melhoramentos (2012)
COLUNAS

Quinta-feira, 5/1/2012
Então, foi Natal
Elisa Andrade Buzzo

+ de 3200 Acessos


foto: Fernanda Regina/Balila e Bilica

Então, é Natal... Um passeio pela cidade reflete o que se pode dizer do espírito natalino: um prédio coberto de flores e plantas artificiais, outro repleto de brinquedos em versão retrô, presépios gigantes na Sé e no Santa Catarina ostentam um gorducho e rosado menino Jesus, a avenida rebrilha num arco-íris aleatório e os pinheirinhos se erigem num esforço de beleza monumental. Uma ambientação sonora borbulhante, como se uma varinha de condão fizesse do mundo real parte de seu irreal poderio, e a cidade que se quer encantada, fantasiada de outro, num mundo mais distante dela própria. Sejamos sonhadores, que nos dispersemos nesta paisagem adorável que não é a nossa, vamos ceder à pressão de participar desta afetação, de nos jogar às compras de lembranças importantes e volúveis. Tudo é possível na medida em que é Natal, e sejamos então felizes, retumbantes, todos cantores, se os corais abundam e seus integrantes se travestem de papai-noéis ambulantes. O povo contempla, embasbacado, embora a música seja do hoje, do agora e do sempre. Até o ônibus, todo marchetado de luz branca, canta um zunido fino e cortante, feliz natal no letreiro de destinação, um papai noel ao volante. A época é propensa ao nosense. Sejamos loucos e vamos correr atrás da banda do bairro e suas canções repetidas à maneira de trovadores mambembes, façamos o caminho das romarias de apenas pequenas trajetórias que o traçado urbano possibilita, da Santa Marcelina ao Largo Padre Péricles e suas samambaias verdejantes no altar de paredes alvas. São Silvestre aguarda os corredores de última hora no caminho tradicional recém alterado. A mudança parece ser o símbolo perdido de um mundo em constante e louco movimento. Estamos no século XXI, mas a essência do homem é parar e observar, extasiado, como vemos nas fotos de antigamente, as manifestações sonoras e de ação que lhe perpassam, e assim pequenas multidões de pescoços se dobram em busca de distantes notas musicais, pipoqueiros, realejos, o povo das aglomerações se volta às avenidas neste momento de exacerbação das vontades e dos falsos êxtases. Tudo parece caminhar na mesmice e, então, é Natal e coisas mágicas realmente acontecem na cidade grande quando encontramos vizinhos esquecidos de há muito tempo para uma conversa casual à beira da calçada. "É no final de ano que nos damos conta de nossa própria solidão." Então, é assim, todas essas histórias de felicidade natalina compartilhada servem não para nos sentirmos parte de um conjunto, antes para nos desfazermos em ambientes artificiais, e, na melhor das hipóteses, em nós mesmos. Encontramo-nos, e cada encontro é um recomeço, mas também sela a impossibilidade da continuidade do instante. Se é necessária a lembrança exaustiva de alguns valores para logo em seguida eles serem esquecidos... Chegou o momento de expelir as emoções em toada de febre intensa, como se fosse proibido tê-las no decorrer dos reles dias. O Natal é um ritmo avassalador que se desfaz com a mesma facilidade com que surge, encantamento que é, promessa suspensa no tempo de uma alegria perene. Nada realmente aconteceu, apenas as caixas de panetone, os embrulhos e as garrafas verdes quebradiças relembram que algo teve lugar, mas passou num triz, medonho mal-entendido que deixou um gosto de ressaca. Assunto que deve ser exaustivamente estudado, esmiuçado, a mesma história a cada ano de árvores com flocos de neve impossíveis, botas escaldantes, presentes falsos como verdadeiros placebos e luzes coloridas num devaneio de veraneio. Na passarela de fantoches infláveis na Paulista, um duende finge que me conhece de um dezembro passado porque este entretempos é o do riso solidário ou da tentativa de esboçá-lo. Piadas de stand-up comedy subvertem canções natalinas e nos preparamos para o recomeço, ou melhor seria dizer, a continuidade que se repele e repete. Foi-se o Natal, em cadência alucinante chega o Ano Novo cheirando a rojões, cerveja e fogo, e, num movimento brusco e lento, acontece a virada, iminente e aguardada, metendo-nos num estado de miséria e torpor.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 5/1/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
02. Esquerda x Direita de Marta Barcellos
03. O Bigode de Carina Destempero
04. Procure saber: os novos donos da história de Gian Danton
05. Geração X-Tudo de Adriane Pasa


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2012
01. Lobo branco em selva de pedra: Eduardo Semerjian - 1/3/2012
02. O lilás da avenida sou eu - 13/9/2012
03. Perdidos em Perdizes - 28/6/2012
04. Ode ao outono - 12/4/2012
05. O crime da torta de morango - 18/10/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Resenha Esportiva
Nelson Motta
Benvira
(2014)



Legitimacao Democratica do Poder Judiciario no Novo Cpc
Gisele Mazzoni Welsch
Revista dos Tribunais
(2016)



Projeto Radix Geografia 8ºano
Valquiria / Beluce
Scipione
(2013)



Alice no País das Maravilhas - Clássicos Incríveis Disney
Culturama
Culturama
(2016)



O Que é Sociologia - Coleção Primeiros Passos 57
Carlos Benedito Martins
Brasiliense
(2007)



El Camino del Comunismo: Documentos del 22º Congreso del Pcus
N. Jruschov e Outros (capa Dura)
Ediciones Lenguas Extranjeras
(1961)



Autoridade e Participação
C a de Medina e Pedro Ribeiro de Oliveira
Vozes (petrópolis Rj)
(1973)



Das Firmas ou Razões Comerciais
José Xavier Carvalho de Mendonça
Minelli
(2008)



Brasil Terra de Todos os Santos
Marilu Torres
Panda Books
(2014)



Quetzalcóatl et Guadalupe: La Formation de La Conscience National
Jacques Lafaye
Gallimard
(1974)





busca | avançada
77305 visitas/dia
2,7 milhões/mês