Toda poesia de Paulo Leminski | Humberto Pereira da Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
60317 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Alfredenses são receptivos, afirma turista
>>> Por um trânsito mais humano, artistas pintam os muros de escolas públicas em Embu das Artes
>>> PAULUS Editora lança a obra clássica 'A Revolução dos Bichos', de George Orwell
>>> Tik lança EP autoral que transita entre rock, jazz e indie
>>> CASA MUSEU EVA KLABIN RELEMBRA A SEMANA DE ARTE MODERNA DE 1922 EM FESTIVAL NO MÊS DE MAIO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poesia e papo furado
>>> Saints and Sinners
>>> Memorial de Berlim
>>> Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma relação orgânica com a rede
>>> BBB e Narciso
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Apesar de vocês
>>> Bloom sobre Shakespeare
Mais Recentes
>>> Só Porque Criou o Mundo Pensa Que é Deus de Henrique Carneiro Szklo pela M&m (1998)
>>> Em poder de Barba-Azul de Luisa Maria Limares pela Ouro (1978)
>>> Jane Eyre de Charlotte Bronte pela Signature (2012)
>>> Coleção Harvard de Administração - N° 11 Sebo Tradição de Nova Cultural pela Nova Cultural (1976)
>>> Desafios na Comunicação Pessoal de José Manuel pela Paulinas
>>> Interchange Level 1 Students Book With Self-study de Jack C. Richards pela Cambridge (2005)
>>> A Mulher Torta de Paulo Netho pela Formato (2009)
>>> Alma Geme de Cristina Gebran pela Topbooks (2004)
>>> Dividida entre dois Amores de Adriana Tavares de Sá pela Ouro (1977)
>>> O Anjo dos Esquecidos de Heinz G. Konsalink pela Record (2010)
>>> Atlas Ilustrdo Do Universo - Capa Dura - Astronomia de Mark A. Garlick pela Seleçoes Reader s (2021)
>>> Fundamentos da Biologia Moderna - Vereda Digital Vol único Parte III de Amabis & Martho pela Moderna
>>> Cavaleiros do Zodíaco 15 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Cinco Minutos a Viuvinha - Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1995)
>>> Jurássico de Disney pela Abril (2015)
>>> Negrinha de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1994)
>>> Pais Brilhantes Professores Fascinantes de Augusto Cury pela Sextante (2003)
>>> Lu Petersen - Militância, Favela e Urbanismo de Bianca Freire pela Faperj (2008)
>>> Cavaleiros do Zodíaco 7 de Masami Kurumada pela Conrad
>>> Limites exteriores da plataforma continental do Brasil conforme o direito do mar de Christiano Sávio Barros Figueirôa pela Fundação Alexandre de Gusmão (2022)
>>> O lider 360º de John C. Maxwell pela Thomas Nelson Brasil (2007)
>>> Paris - Top 10 de Vários pela Publifolha (2003)
>>> Paixões no Deserto de Barbara Cartland pela Ouro (1978)
>>> Superpato 40 Anos de Walt Disney pela Abril Jovem (2009)
>>> Bíblia do Peregrino - Novo Testamento, Encadernada de Não Localizado pela Paulus (2000)
COLUNAS

Quarta-feira, 8/5/2013
Toda poesia de Paulo Leminski
Humberto Pereira da Silva

+ de 7100 Acessos



Acaba de ser lançada Toda Poesia (Companhia das Letras, 421 pág.), de Paulo Leminski (1944-1989). A edição reúne livros publicados em vida, Caprichos e relaxos (1983) e Distraídos venceremos (1987), que foram objetos de culto entre apreciadores de poesia nos anos de 1980; traz também livros raros, como Quarenta clics em Curitiba (1976), e póstumos, como La vie em close (1991).

Edição "caprichada", enriquecida pela apresentação de Alice Ruiz, viúva do poeta, assim como pela reprodução de textos de Haroldo de Campos, Caetano Veloso, Leyla Perrone-Moisés e Wilson Bueno, que fizeram "orelhas" para as primeiras edições de seus livros. Completa ainda Toda poesia breve ensaio de José Miguel Wisnik, no qual é tratada da importância das incursões de Leminski no meio cancionista: destaque para "Verdura", canção gravada por Caetano Veloso em Outras Palavras (1981).

O curitibano Paulo Leminski foi principalmente uma figura de proa na cena cultural dos anos de 1980. Além de poeta, escreveu prosa experimental, Catatau (1974), Agora que são elas (1984), traduziu John Fante, Pergunte ao pó, James Joyce, Giacomo Joyce, Yukio Mishima, Sol e aço, Samuel Beckett, Malone morre, biografou Cruz e Souza, Matsuô Bashô, assim como se destaca como um dos grandes divulgadores de haicais, poemas curtos japoneses.

Um aspecto invariavelmente ressaltado na poesia de Leminski é o trânsito entre a vanguarda e a contracultura. De um lado, ele se aproxima dos concretistas, Haroldo e Augusto de Campos e Décio Pignatari, que reivindicavam o diálogo com experiências eruditas e de ruptura formal. Jovem, ele participa em 1963 da Semana Nacional de Poesia de Vanguarda, onde é acolhido e se alia ao grupo Noigandres, que poucos anos antes lançara o "Manifesto da Poesia Concreta".

Mas ele não se retém nas rígidas fronteiras concretistas. Sua poesia em seguida transborda e transita com igual desenvoltura entre os poetas da "geração mimeógrafo", fortemente influenciada pelos beatniks, os hippies e a transgressividade comportamental. No Brasil, os nomes mais representativos dessa geração foram Ana Cristina Cesar e Cacaso, que imprimiram um sentido informal, "desbundado", em suas composições poéticas.

Figura híbrida na cena cultural, Leminski se equilibra entre a formalidade erudita e a informalidade contracultural. E assim ocupa zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira. Por isso, Caetano Veloso define sua produção poética como uma mistura de concretismo e beatnik. Mas, justamente por isso, ele se coloca no alvo de discussões sobre o valor literário do que realizou. O poeta Bruno Tolentino, em rota de colisão com concretistas e "poetas marginais", alerta para o embuste publicitário e superficial daqueles que seguem o caminho trilhado por estes.

A polêmica levantada por Tolentino sinaliza para certo tipo de embate que simplesmente se diluiu nas duas últimas décadas. Chamar a atenção para ela tem por fim ilustrar o quanto provocações literárias, a poesia em particular, mobilizavam a cena cultural de outrora. No contrapé de Tolentino, cuja poesia e digressão teórica podem ser acusadas de elitismo, o não menos elitista José Guilherme Merquior é um dos defensores da "poesia marginal".

Na cena literária dos últimos anos, poetas e romancistas se acomodam bem nas feiras literárias, num ambiente de explícito marketing cultural. E com isso não correm riscos, não se expõem a confrontos que pesam; enfim, rezam conforme regras do mercado editorial, da arte institucionalizada. Os argumentos utilizados por Tolentino para criticar a poesia de Leminski não são levianos, nem despropositados, mas qual o sentido deles hoje? Sim, qual o sentido quando a poesia assume feição solipsista: praticamente não ocupa espaço fora de eventos destinados a celebridades culturais e "especialistas".

O lançamento de Toda poesia poderia oxigenar o debate, trazer à tona a necessidade de colocar a poesia na pauta da questão cultural. E assim abrir espaço para discussão sobre o que se faz e como se faz poesia hoje, tanto quanto dar resposta às inquirições de Tolentino (nesse sentido, com respeito ao cinema Kleber Mendonça, queira ele ou não, instaura o debate com seu O Som ao Redor).

Mas não é o que pressinto. Apesar de ter quase toda sua poesia publicada de modo independente, infelizmente Toda poesia parece não ir além de grande lançamento com marketing editorial. Ótimo que as pessoas em geral, e os jovens em particular, leiam Leminski: Torquato Neto, Wally Salomão, Ana Cristina Cesar, Chacal, Cacaso..., podiam bem se incluir num projeto amplo em que se discutisse afetivamente o lugar da poesia nos dias de hoje.

Não há sinais, contudo, de que isso vá ocorrer. Assim, por caminhos tortuosos, essa publicação dá razão à parte do alerta de Tolentino: um embuste publicitário. Leminski, a poesia que fez - assim como os riscos e embates a que sua geração se expôs - congelaram-se nos anos de 1970 e 1980. A recepção de Toda poesia se confina à etiqueta Paulo Leminski; está, sim, bem divulgada pela Companhia das Letras, é provável não dê prejuízo.

Para ir além


Humberto Pereira da Silva
São Paulo, 8/5/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Do Caos, Dalí e os idiotas de Paulo Polzonoff Jr


Mais Humberto Pereira da Silva
Mais Acessadas de Humberto Pereira da Silva em 2013
01. Olgária Matos - 1/2/2013
02. Mídia Ninja coloca o eixo em xeque - 21/8/2013
03. Toda poesia de Paulo Leminski - 8/5/2013
04. Mino Carta e a 'imbecilização do Brasil' - 6/3/2013
05. O Som ao Redor - 13/2/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Hitchcock
Inácio Araújo
Brasiliense
(1984)



Pensar Bem nos Faz Bem
Mario Sergio Cortella
Vozes
(2013)



Les Fleurs Du Repentir
Tamara Mckinley
France Loisirs
(2002)



Book a + B Challenge 2 Reach Out Series
Challenge
Nova Aliança
(2016)



El Bosque - Colecion de La Naturaleza de Life in Espanol
Peter Farb
Offset Multicolor
(1964)



Associativismo Docente e Construção Democrática - Brasil- Portugal: 1950-1980
Libania Xavier
Eduerj - Faperj
(2013)



O Periquito de Chiquinha e a Rolinha de Jacinto
José Costa Leite
Não informado



Sigmundo Freud
Bernard Jolibert
Massangana
(2006)



O Livro dos Espíritos
Allan Kardec
Feb
(2013)



Vida e Morte da Ditadura - 20 Anos de Autoritarismo no Brasil
Nelson Werneck Sodré
Vozes
(1984)





busca | avançada
60317 visitas/dia
1,8 milhão/mês