Em busca de cristãos e especiarias | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Meu Telefunken
>>> Vida Virtual? Quase 10 anos de Digestivo
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Atmosphere
>>> O Segredo do Vovô Coelhão
>>> Separações é Amores II
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
Mais Recentes
>>> Pra discutir... e gerar boas conversas por aí de Donizete Soares pela Instituto GENS (2015)
>>> Educomunicação - o que é isto de Donizete Soares pela Projeto Cala-boca já morreu (2015)
>>> Ficções fraternas de Livia Garcia-Roza - organizadora pela Record (2003)
>>> Prisioneiras de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2017)
>>> O diário de Myriam de Myriam Rawick pela Dark Side Books (2018)
>>> Contos de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Notícias - Manual do usuário de Alain de Botton pela Intrínseca (2015)
>>> Um alfabeto para gourmets de MFK Fisher pela Companhia das Letrs (1996)
>>> Os Mitos Celtas de Pedro Paulo G. May pela Angra (2002)
>>> A vida que ninguém vê de Eliane Brum pela Arquipélago Editorial (2006)
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras de Joaquim Ferreira dos Santos - organizador pela Objetiva (2007)
>>> O tigre na sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Elza de Zeca Camargo pela Casa da Palavra (2018)
>>> Sexo no cativeiro de Esther Perel pela Objetiva (2007)
>>> O clube do filme de David Gilmour pela Intrínseca (2009)
>>> Coisa de Inglês de Geraldo Tollens Linck pela Nova Fronteira (1986)
>>> As mentiras que os mulheres contam de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2015)
>>> Equilíbrio e Recompensa de Lourenço Prado pela Pensamento
>>> Cadernos de História e Filosofia da Ciência de Fátima R. R. Évora (org.) pela Unicamp (2002)
>>> Revista Internacional de Filosofia de Jairo José da Silva (org.) pela Unicamp (2000)
>>> Dewey um gato entre livros de Vicki Myron pela Globo (2008)
>>> Ilha de calor nas metrópoles de Magda Adelaide Lombardo pela Hucitec (1985)
>>> Sua santidade o Dalai Lama de O mesmo pela Sextante (2000)
>>> Meninas da noite de Gilberto Dimenstein pela Ática (1992)
>>> Paulo de Bruno Seabra pela Três (1973)
>>> Grandes Enigmas da Humanidade de Luiz C. Lisboa e Roberto P. Andrade pela Círculo do livro (1969)
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota de Jonathan Seagull pela Nórdica (1974)
>>> Os Enigmas da Sobrevivência de Jacques Alexander pela Edições 70 (1972)
>>> Mulheres visíveis, mães invisíveis de Laura Gutman pela Best Seller (2018)
>>> Construir o Homem e o Mundo de Michel Quoist pela Duas cidades (1960)
>>> Vida Positiva de Olavinho Drummond pela Olavinho Drummond (1985)
>>> Força para Viver de Jamie Buckingham pela Arthur S. DeMoss (1987)
>>> Consumidos de David Cronemberg pela Alfaguara (2014)
>>> Viver é a melhor opção de André Trigueiro pela Correio Fraterno (2015)
>>> O Caso da Borboleta Atíria de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1987)
>>> Cânticos de Cecília Meireles pela Moderna (1995)
>>> Caminho a Cristo de Ellen G. White pela Cpb - Casa Publicadora Brasileira (2019)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Nova Cultural (1986)
>>> Le Divorce de Diane Johnson pela Record (1999)
>>> Trajetória do Silêncio de Maria do Céu Formiga de Oliveira pela Massao Ohno-Roswitha Kempf (1986)
>>> Zezinho, o Dono da Porquinha Preta de Jair Vitória pela Ática (1992)
>>> Aconselhamento Psicológico de Ruth Scheeffer pela Atlas (1981)
>>> Razão e Revolução de Herbert Marcuse pela Paz e Terra (1978)
>>> A Doutrina de Buda de Bukkyo Dendo Kyokai pela Círculo do livro (1987)
>>> Somos Todos Inocentes de Zíbia Gasparetto pela Vida&consciência (1997)
>>> Luzia-Homem de Domingos Olímpio pela Escala (1980)
>>> Vida e Obra de Anália Franco de Maria Cândida Silveira Barros pela Copidart (1982)
>>> O Sentido da Vida de Bradley Trevor Greive pela Sextante (2002)
>>> A Luz que Cura - Oração Pelos Doentes de Agnes Sandford pela Loyola (1985)
>>> O Mundo Assombrado Pelos Demônios de Carl Sagan pela Companhia das Letras (1998)
COLUNAS

Quinta-feira, 7/11/2013
Em busca de cristãos e especiarias
Carla Ceres

+ de 4100 Acessos

Nada como um autor de livros de suspense para nos contar, em detalhes, todos os lances emocionantes de uma aventura que, em suas palavras, "figura ainda hoje entre os dois ou três maiores feitos navais da história da humanidade", a primeira viagem de Vasco da Gama às Índias. Membro da Society for the History of Discoveries, o escritor norte-americano Ronald J. Watkins estava morando em Portugal quando resolveu contribuir para que o mundo moderno reconhecesse o quanto sua formação se deveu ao impressionante feito português. Assim nasceu Por mares nunca dantes navegados: como Vasco da Gama abriu caminho para o Oriente.

A narrativa se inicia com Cristóvão Colombo voltando do descobrimento da América, a bordo de sua semidestroçada caravela, a Niña, e enfrentando uma tremenda tempestade para aportar em Portugal, país onde temia ser assassinado. Se não estivesse a ponto de naufragar, o futuro almirante jamais pensaria em confiar nos inimigos históricos de Castela e contar, primeiramente a eles, sobre sua suposta descoberta: o caminho para as Índias através do Ocidente.

Os temores de Colombo e sua crença sobre haver descoberto a Índia se mostraram infundados. Os Portugueses, que vinham se dedicando, há gerações, à descoberta de um caminho para o Oriente contornando a África, logo desconfiaram que o navegador encontrara terras novas, pois as mercadorias que de lá trouxera não se pareciam em nada com as preciosas especiarias.

Em 2005, Por mares nunca dantes navegados foi eleito o Livro do Ano pela Tribuna Portuguesa (Estados Unidos). Watkins se derrama em merecidos elogios à bravura do povo português e à obstinação de seus reis. Impressiona-se com o fato de um país pobre, cuja população raramente passava de um milhão de habitantes, ter construído o maior e mais duradouro dos impérios.

"Mesmo antes de Vasco da Gama ter chegado a Portugal, Manuel havia modificado seus títulos e acrescentado um globo a seu cetro. O rei, a partir de agora, deveria ser conhecido como 'Dom Manuel, pela graça de Deus rei de Portugal e do Algarve, deste lado do mar, e do outro lado, em África, Senhor da Guiné e da Conquista, da Navegação e do Comércio da Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia.'"

Watkins ressalta que as naus portuguesas não foram de forma alguma as melhores embarcações da época. Os juncos chineses, por exemplo, eram de cinco e dez vezes maiores. Levavam rebanhos de animais para abate durante as viagens. Sobrava-lhes espaço, também, para o cultivo de ervas e legumes a bordo. Assim reduziam o risco do escorbuto.

Mesmo sabendo que os sintomas da doença se atenuavam com a ingestão de frutas frescas, os portugueses não tinham como conservá-las durante os meses seguidos que precisavam navegar longe do litoral. Em maior ou menor grau, todos os tripulantes adoeceram. Alguns simplesmente caíram mortos após um esforço qualquer. Tão apavorante quanto o escorbuto era o "tratamento" disponível.

"As gengivas dos atingidos pela doença inchavam e cresciam sobre os dentes, e eles ficavam com um hálito fétido. Os marinheiros usavam suas facas para cortar essa carne e então esfregavam urina nas gengivas que sangravam, um tratamento repetido várias vezes, conforme os efeitos da doença aumentavam."

Estima-se que apenas um terço dos tripulantes tenha sobrevivido à viagem. Além das vítimas do escorbuto, muitos morreram em lutas contra os muçulmanos e nativos africanos de outras religiões. Os conflitos com os "mouros", nome que os portugueses davam aos muçulmanos em geral, renderam até uma batalha naval e vários sequestros. Os navios árabes usados no Índico também mereciam respeito. Vasco da Gama e seus homens examinaram um deles. Em termos de mapas e instrumentos de navegação, os mouros nada ficavam a dever aos cristãos e, talvez, até fossem superiores. Uma vantagem inegável era que "transportavam seu suprimento de água em tanques de madeira, um sistema que os portugueses logo viriam a adaptar".

Além de buscar as fontes das especiarias e todas as riquezas advindas de seu comércio, os portugueses procuravam reinos cristãos que os ajudassem em sua luta contra os mouros. Dom Manuel, em carta enviada aos reis da Espanha, Fernão e Isabel, para contar-lhes da descoberta do caminho para as Índias, afirmou: "Haverá uma oportunidade de destruir os mouros daquelas partes".

Cristóvão Colombo acreditou, até o fim da vida, ter descoberto o caminho para a Índia. Já os portugueses, que lá estiveram e se deslumbraram com suas riquezas, acreditaram ter encontrado cristãos simpatizantes no Oriente. Só em viagens posteriores, perceberam que "Krishna" não era uma forma diferente de dizer "Cristo" e que aqueles "cristãos" amistosos eram, na verdade, hindus.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 7/11/2013


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2013
01. Histórias de gatos - 4/4/2013
02. Um livro canibal - 9/5/2013
03. Autodidatas e os copistas da vez - 7/2/2013
04. Em busca de cristãos e especiarias - 7/11/2013
05. Brasileiros aprendendo em inglês - 17/1/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SEGREDOS DA SOLIDÃO - AUTOGRAFADO
JURACI DA SILVA
JOÃO SCORTECCI
(1988)
R$ 14,00



ESCOLA BÍBLICA DE FORMAÇÃO DE LÍDERES - 2º ANO TRIMESTRE 2
NÃO INFORMADO
DO AUTOR
R$ 15,00



MORE TALES OF UNEXPECTED
ROALD DAHL
PENGUIN
(1980)
R$ 10,00



7 ESTRATÉGIAS BÁSICAS PARA ENCARAR UM CONCURSO PÚBLICO
OUTROS; CHARLES DIAS; ANA PAULA DE O. MAZONI
CAMPUS
(2012)
R$ 39,90



ALÉM DA MEDICINA
HANS HOLZER
RECORD
(1987)
R$ 12,00



JUVENTUDE, RELIGIÃO E ÉTICA
LÚCIA PEDROSA-PÁDUA E ZECA E MELLO (ORGS.)
PUC
(2010)
R$ 17,00



ASPECTOS CLÍNICOS DA PARALISIA CEREBRAL; FISIOPATOLOGIA DA PARAL
REVISTA PARALISIA CEREBRAL NÚMEROS 2, 3 E 4
ASSOCIAÇÃO BRAS PARALISIA CERE
(1971)
R$ 19,82



BOM ALUNO MAU ALUNO
MICHEL GILLY
MORAES
(1981)
R$ 80,00



HISTÓRIA DA FILOSOFIA
UMBERTO PADOVANI E LUÍS CASTAGNOLA
MELHORAMENTOS (SP)
(1974)
R$ 17,28



CONTAS E CONTOS NA TERAPIA VIVENCIAL
TEREZA CRISTINA S. ERTHAL
VOZES
(1992)
R$ 35,00





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês