Aqui, ali, em qualquer lugar perto do palco | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
55740 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Equilibrando” oferece oficinas e apresentações gratuitas de circo
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Assim criamos os nossos dois filhos
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Surf Hype, o maior blogueiro de São Paulo
>>> Sexta feira, 13
>>> Que seja eterno enquanto dure
>>> The Early Years
>>> Ruy Proença: poesia em zona de confronto
>>> E a Turma da Mônica cresceu
>>> FLIP 2006 III
>>> Franz Kafka, por Louis Begley
>>> Solidariedade é ação social
>>> ¿Cómo sobrevivo?
Mais Recentes
>>> Livro - Piaget-vygotsky - Novas Contribuições para o Debate de José Castorina e Outros pela Atica (1995)
>>> Pro-posições Revista QUadrimestral da faculdade unicamp - nº 3 1990 de Vários Autores pela Cortez (1990)
>>> O caminho quádruplo (como novo) de Angeles Arrien pela Agora (1997)
>>> Doce Cuentos Peregrinos de Gabriel Garcia Marquez pela Editorial Oveja Negra (1992)
>>> Livro - A Poesia Épica de Camões de Rosemeire da Silva pela Policarpo (1996)
>>> Contradições no ensino de português de Rosa Virgínia Mattos e Silva pela Contexto (2002)
>>> Livro - Festa no Mar - Festa no Céu / Livro Vira-vira 2 Em 1 de Lúcia Hiratsuka pela Dcl (2007)
>>> Livro - Robinson Crusoé - Coleção Reencontro de Daniel Defoe pela Scipione (2001)
>>> Ética a Nicômaco de Aristóteles pela Martin Claret (2009)
>>> Pro-posições Revista QUadrimestral da faculdade unicamp - nº 4 1991 de Vários Autorez pela Cortez (1991)
>>> Livro - O Estranho Caso do Cachorro Morto de Mark Haddon pela Record (2013)
>>> Heróis da Fé de Orlando Boyer pela Cpad (2009)
>>> Livro - Alguns Medos e Seus Segredos de Ana Maria Machado pela Global (2023)
>>> Livro - Matemática Mortífera - Saber Horrível de Kjartan Poskitt pela Melhoramentos (2010)
>>> Damas de Honra de Jane Costello pela Record (2012)
>>> Livro de Neemias de Elinaldo Revovato de Lima pela Cpad (2015)
>>> Leilão das Galerias Organização Canvas e E-arte - 2008 de Vários Autores pela Canvas Galeria e-Arte (2008)
>>> Repertório das essências florais - 4ª Ed (raro exemplar) de Patricia Kaminski e Richard Katz pela Aquariana (1992)
>>> Livro - Egito - Arte na Idade Antiga de Sueli Lemos; Edna Ande pela Callis (2011)
>>> O Passe: Seu Estudo, suas Técnicas, sua Prática de Jacob Melo pela Feb (1999)
>>> Livro - A Extraordinária Jornada de Edward Tulane de Kate Dicamillo pela Martins Fontes (2011)
>>> Livro - As Politicas De Igualdade Racial: Reflexões e Perspectivas de Matilde Ribeiro (org.) pela Fundação Perseu Abramo (2012)
>>> Os médicos do espaço de Luiz da Rocha Lima e o Lar de Frei Luiz pela Mauad (2006)
>>> Iniciação à Administração de Recursos Humanos de Idalberto Chiavenato pela Manole
>>> Livro - Caçadas de Pedrinho de Monteiro Lobato pela Globo (2008)
COLUNAS

Quinta-feira, 24/1/2002
Aqui, ali, em qualquer lugar perto do palco
Adriana Baggio
+ de 6100 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Praça do Povo - Espaço Cultural - João Pessoa/PB

Noite de sábado, show de Rita Lee no Espaço Cultural, aqui em João Pessoa. Concorrendo com ela, Skank no Forrock e Gil e Banda (argh!!!) Beijo no Clube Cabo Branco, fora uma rave (yes, nós temos raves!) do Mercado Capim Fashion, espécie de Mercado Mundo Mix local. Muita atração para uma cidade de 600 mil habitantes, onde 599 mil são funcionários públicos aposentados. Errrr, brincadeirinha...

É claro que fui no show da Rita Lee, por vários motivos. Em primeiro lugar, porque eu amo Rita Lee, adoro Beatles, comprei o novo CD, Aqui, Ali em Qualquer Lugar, e achei o máximo. Segundo, não são tantas as oportunidades de atrações culturais por aqui. Terceiro, minha carteirinha de estudante permitiu pagar apenas 10 pila pelo ingresso. Em Curitiba, sairia por volta de R$ 30 ou R$ 40, eu acho. Lá os shows dela aconteceram quase sempre no Teatro Guaíra. Além de imobilizar o público, ainda elitiza bastante. Aqui o esquema foi mais popular. O Espaço Cultural, local da apresentação, é de uma fundação ligada ao governo estadual. A estrutura e o conceito são muito interessantes. O Espaço Cultural abriga o Teatro Paulo Pontes, o Cine Bangüê, o Museu José Lins do Rêgo, a Galeria Archidy Picado, além de escola de música, clube de xadrez, planetário, lojinhas de artesanato, agência dos Correios e do Banco do Brasil. Um amplo espaço aberto e coberto divide duas construções principais, uma em cada extremidade do Espaço, que deve ser mais ou menos do tamanho de duas quadras. Uma das coisas mais legais de lá são as cadeiras do teatro e do cinema. É muito pitoresco! Parecem cadeiras de praia, daquelas de lona. Mas essas são feitas de estrutura de madeira e um couro azul. Enquanto estão vazias, as cadeiras ficam com o couro esticado. Quando você senta, o couro se desenrola dos bastões que ficam nas costas e na dobra dos joelhos e você afunda. Se a peça ou o filme forem muito chatos, dá pra tirar uma soneca das mais agradáveis. Assim como quase todo o Espaço, as cadeiras estão sentindo o peso da falta de manutenção e de cuidado, e os ácaros em breve terão posse legítima do local por usucapião.

A área que divide as duas extremidades do Espaço Cultural é chamada de Praça do Povo. Como disse, é um vão enorme. Minha capacidade para descrição de estruturas é muito limitada, mas vou tentar explicar como é. O teto, muito alto, é suportado por uma espécie de treliça gigante, que por sua vez se apóia em enormes colunas de ferro, que através de cabos de aço, fazem com que o negócio todo fique em pé. Sei que aquilo não cai por causa da tensão dos cabos de aço puxando as treliças, mas não sei dizer como isso funciona. Deu pra entender? Ok, eu sei que não, mas quando vier para João Pessoa, não deixe de visitar o Espaço Cultural, principalmente se você for engenheiro civil (ou então olhe mais uma vez a imagem que está no começo da coluna).

Pois bem, o show da Rita foi na imensa Praça do Povo. A Praça é plana, mas nas bordas há uma inclinação, uma rampa. O palco ocupa uma das extremidades, e é da largura da parte plana, terminando exatamente onde começa a rampa. O público fica na frente do palco e tem muitos metros para se espalhar para os lados e para o fundo, sem precisar chegar até a parte inclinada. No entanto, a exclusão social neste estado alcança até quem conseguiu comprar ingresso para o show. Assim como outras vezes, os organizadores venderam ingressos simples e mesas. As mesas ficam exatamente na frente do palco. O espaço das mesas, cercado por cordas, também termina exatamente onde começam as rampas laterais. Portanto, os "excluídos" que compram ingresso simples têm que escolher entre se equilibrar nas rampas para tentar ver o show de perto, de um ângulo agudo, ou ficar de frente para o placo, mas depois da área das mesas, ou seja, a muitos, muitos metros de onde as coisas acontecem.

No outro show que assisti no Espaço Cultural, de Marisa Monte, fiquei de frente para o palco, depois das mesas. Daquela distância, se fosse o Djavan que estivesse lá não teria feito diferença, já que eu não enxergava nada mesmo. Para poder ver melhor Rita Lee, resolvi tentar as rampas laterais. Ela começou o show e deve ter tido a seguinte visão: logo depois do palco, com uns 3 metros de altura, um espaço separando ela e a área das mesas; atrás e ao lado da área das mesas, separados por um cordão de isolamento, estávamos nós, o resto do público, que nem era tão grande assim, e ficou longe de lotar a Praça do Povo. Depois da primeira música, Rita deu boa noite a João Pessoa e perguntou o que aquele povo todo estava fazendo lá atrás e dos lados. E com a expressão mais cândida do mundo, perguntou se o pessoal das mesas se importaria que nós, os "excluídos", ficássemos logo em seguida do palco, na área antes das mesas. Foi a glória! Corremos todos para a frente do palco, e fiquei na primeira fila.

Meu torcicolo foi sendo construído durante todo o show. Dava para ver a caquinha do nariz de Rita Lee. Dava para ver as gotinhas de suor escorrendo do maravilhoso pescoço do marido dela. Achei o máximo ela ter percebido a exclusão, e a situação ridícula que aquela distribuição de público causava. Durante o show ela teve outras atitudes de "deliciosa anarquia", como disse um amigo. Fez uma pesquisa eleitoral, e todos os candidatos citados foram vaiados, exceto Lula; chorou por causa da posição de Maluf em primeiro lugar nas pesquisas para governador de São Paulo; falou das mulheres afegãs. A gente sabe que esses momentos não são tão autênticos assim, que ela repete as brincadeiras em todos os shows da turnê. Mas Rita Lee é muito carismática, muito simpática, e muito profissional. Ela sabe que está ali para divertir o público que pagou ingresso, mesmo que pareçam meia dúzia de gatos pingados provincianos distribuídos em um local inadequado.

As músicas do show foram basicamente do novo disco, com versões e arranjos para músicas dos Beatles, e antigos sucessos. Para lembrar os 20 anos da morte de Elis Regina, completados exatamente naquele dia 19, Rita cantou Alô, alô, marciano; também fizeram parte do repertório Óculos, dos Paralamas, e uma versão para I want to hold your hand, dos Beatles. Esta versão ficou um barato. Não dá para lembrar da letra, mas é uma coisa muito simples, aparentemente pueril, sobre um bode e uma cabra. A versão de Rita para o som do "haaaannnnnd", na voz dos Beatles, era um sonoro bééééééééé... Considerando que a gente está no nordeste, e bodes e cabras são muito comuns por aqui, a apresentação desta música em particular foi muito feliz. O público adorou, assim como quase veio abaixo quando Rita Lee apresentou a banda e, entre os músicos, João Barone.

De tudo que aconteceu de bom neste show, o que mais me marcou foi o fato de ela ter percebido a "segregação" do público e ter se dado ao trabalho de chamar atenção para o ridículo daquela situação. É lógico que, como o espaço é muito grande e estava longe de ficar lotado, a aproximação do público era mais interessante para ela, também. E depois, se não estivéssemos ali, no gargarejo, para quem o (maravilhoso, vitaminado!) Roberto de Carvalho iria jogar suas palhetas?

Para ouvir e curtir:

Aqui, Ali, em Qualquer lugar

Aqui, Ali, em Qualquer Lugar - Rita Lee - Abril Music


Adriana Baggio
Curitiba, 24/1/2002

Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Querido, eu me rendo - 2/5/2002
05. Homens, cães e livros - 15/8/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/1/2002
22h34min
Dri, Poderosa, vitaminada a sua crítica! A-d-o-r-e-i a história da subversão da segregação (à qual estamos, infelizmente, acostumados). Depois de descrever os absurdos sócio-espaciais do show, a sua narração do momento anárquico da Rita é climática! Fiquei até emocionada. Aliás, não há nada de errado com suas descrições espaciais (e olha que sou, ou fui, arquiteta!). Deu pra visualizar tudo, da treliça da cobertura às cadeiras de lona – e ficou mais claro q muita revista especializada. Quero umas cadeiras de lona também! (sem ácaros, por favor!)
[Leia outros Comentários de dani sandler]
28/1/2002
21h19min
Dani, querida, obrigada pelos comentários! Fico feliz que tenha gostado, e muito orgulhosa por você, uma arquiteta, ter entendido minhas treliças! Se algum dia eles se desfizerem das cadeiras, peço para guardar algums para você! Ou, quando vc vier para cá de novo, pode visitar João Pessoa e conhecer tudo in loco!
[Leia outros Comentários de Adriana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Asp: o Guia Essencial - Segunda Edição
A. Keyton Weissinger
Campus
(2000)



Brincando Com Colagens, Recortes e Dobraduras
Rosangela P. Nascimento
Global
(2002)



O Cálculo Em Prática Trabalhista (1996)
Antônio Gomes das Neves
Ltr
(1996)



Ser Protagonista Geografia - Livro Aluno Completo
Fernando dos Santos Sampaio
Sm Didático
(2014)



Britain Today
Richard Musman
Prentice Hall Press
(1977)



Livro - Revista de Microbiologia - Vol. 20 Nº4 - Confira!
Sociedade Brasileira de Microbiologia
São Paulo
(1988)



Conecte Biologia - Volume 1 (2011)
Editora Saraiva
Saraiva
(2011)



Segredos Revelados
Fern Michaels, Anderson Alexandre da Silva
Novo Conceito
(2012)



O Livro das Magicas, Truques e Codigos Secretos (1960)
Stella Leonardos
Ediouro
(1960)



Nos Caminhos da Vida
Guiomar de Oliveira Albanesi
Moderna
(2012)





busca | avançada
55740 visitas/dia
1,4 milhão/mês