Aqui, ali, em qualquer lugar perto do palco | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 24/1/2002
Aqui, ali, em qualquer lugar perto do palco
Adriana Baggio

+ de 5300 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Praça do Povo - Espaço Cultural - João Pessoa/PB

Noite de sábado, show de Rita Lee no Espaço Cultural, aqui em João Pessoa. Concorrendo com ela, Skank no Forrock e Gil e Banda (argh!!!) Beijo no Clube Cabo Branco, fora uma rave (yes, nós temos raves!) do Mercado Capim Fashion, espécie de Mercado Mundo Mix local. Muita atração para uma cidade de 600 mil habitantes, onde 599 mil são funcionários públicos aposentados. Errrr, brincadeirinha...

É claro que fui no show da Rita Lee, por vários motivos. Em primeiro lugar, porque eu amo Rita Lee, adoro Beatles, comprei o novo CD, Aqui, Ali em Qualquer Lugar, e achei o máximo. Segundo, não são tantas as oportunidades de atrações culturais por aqui. Terceiro, minha carteirinha de estudante permitiu pagar apenas 10 pila pelo ingresso. Em Curitiba, sairia por volta de R$ 30 ou R$ 40, eu acho. Lá os shows dela aconteceram quase sempre no Teatro Guaíra. Além de imobilizar o público, ainda elitiza bastante. Aqui o esquema foi mais popular. O Espaço Cultural, local da apresentação, é de uma fundação ligada ao governo estadual. A estrutura e o conceito são muito interessantes. O Espaço Cultural abriga o Teatro Paulo Pontes, o Cine Bangüê, o Museu José Lins do Rêgo, a Galeria Archidy Picado, além de escola de música, clube de xadrez, planetário, lojinhas de artesanato, agência dos Correios e do Banco do Brasil. Um amplo espaço aberto e coberto divide duas construções principais, uma em cada extremidade do Espaço, que deve ser mais ou menos do tamanho de duas quadras. Uma das coisas mais legais de lá são as cadeiras do teatro e do cinema. É muito pitoresco! Parecem cadeiras de praia, daquelas de lona. Mas essas são feitas de estrutura de madeira e um couro azul. Enquanto estão vazias, as cadeiras ficam com o couro esticado. Quando você senta, o couro se desenrola dos bastões que ficam nas costas e na dobra dos joelhos e você afunda. Se a peça ou o filme forem muito chatos, dá pra tirar uma soneca das mais agradáveis. Assim como quase todo o Espaço, as cadeiras estão sentindo o peso da falta de manutenção e de cuidado, e os ácaros em breve terão posse legítima do local por usucapião.

A área que divide as duas extremidades do Espaço Cultural é chamada de Praça do Povo. Como disse, é um vão enorme. Minha capacidade para descrição de estruturas é muito limitada, mas vou tentar explicar como é. O teto, muito alto, é suportado por uma espécie de treliça gigante, que por sua vez se apóia em enormes colunas de ferro, que através de cabos de aço, fazem com que o negócio todo fique em pé. Sei que aquilo não cai por causa da tensão dos cabos de aço puxando as treliças, mas não sei dizer como isso funciona. Deu pra entender? Ok, eu sei que não, mas quando vier para João Pessoa, não deixe de visitar o Espaço Cultural, principalmente se você for engenheiro civil (ou então olhe mais uma vez a imagem que está no começo da coluna).

Pois bem, o show da Rita foi na imensa Praça do Povo. A Praça é plana, mas nas bordas há uma inclinação, uma rampa. O palco ocupa uma das extremidades, e é da largura da parte plana, terminando exatamente onde começa a rampa. O público fica na frente do palco e tem muitos metros para se espalhar para os lados e para o fundo, sem precisar chegar até a parte inclinada. No entanto, a exclusão social neste estado alcança até quem conseguiu comprar ingresso para o show. Assim como outras vezes, os organizadores venderam ingressos simples e mesas. As mesas ficam exatamente na frente do palco. O espaço das mesas, cercado por cordas, também termina exatamente onde começam as rampas laterais. Portanto, os "excluídos" que compram ingresso simples têm que escolher entre se equilibrar nas rampas para tentar ver o show de perto, de um ângulo agudo, ou ficar de frente para o placo, mas depois da área das mesas, ou seja, a muitos, muitos metros de onde as coisas acontecem.

No outro show que assisti no Espaço Cultural, de Marisa Monte, fiquei de frente para o palco, depois das mesas. Daquela distância, se fosse o Djavan que estivesse lá não teria feito diferença, já que eu não enxergava nada mesmo. Para poder ver melhor Rita Lee, resolvi tentar as rampas laterais. Ela começou o show e deve ter tido a seguinte visão: logo depois do palco, com uns 3 metros de altura, um espaço separando ela e a área das mesas; atrás e ao lado da área das mesas, separados por um cordão de isolamento, estávamos nós, o resto do público, que nem era tão grande assim, e ficou longe de lotar a Praça do Povo. Depois da primeira música, Rita deu boa noite a João Pessoa e perguntou o que aquele povo todo estava fazendo lá atrás e dos lados. E com a expressão mais cândida do mundo, perguntou se o pessoal das mesas se importaria que nós, os "excluídos", ficássemos logo em seguida do palco, na área antes das mesas. Foi a glória! Corremos todos para a frente do palco, e fiquei na primeira fila.

Meu torcicolo foi sendo construído durante todo o show. Dava para ver a caquinha do nariz de Rita Lee. Dava para ver as gotinhas de suor escorrendo do maravilhoso pescoço do marido dela. Achei o máximo ela ter percebido a exclusão, e a situação ridícula que aquela distribuição de público causava. Durante o show ela teve outras atitudes de "deliciosa anarquia", como disse um amigo. Fez uma pesquisa eleitoral, e todos os candidatos citados foram vaiados, exceto Lula; chorou por causa da posição de Maluf em primeiro lugar nas pesquisas para governador de São Paulo; falou das mulheres afegãs. A gente sabe que esses momentos não são tão autênticos assim, que ela repete as brincadeiras em todos os shows da turnê. Mas Rita Lee é muito carismática, muito simpática, e muito profissional. Ela sabe que está ali para divertir o público que pagou ingresso, mesmo que pareçam meia dúzia de gatos pingados provincianos distribuídos em um local inadequado.

As músicas do show foram basicamente do novo disco, com versões e arranjos para músicas dos Beatles, e antigos sucessos. Para lembrar os 20 anos da morte de Elis Regina, completados exatamente naquele dia 19, Rita cantou Alô, alô, marciano; também fizeram parte do repertório Óculos, dos Paralamas, e uma versão para I want to hold your hand, dos Beatles. Esta versão ficou um barato. Não dá para lembrar da letra, mas é uma coisa muito simples, aparentemente pueril, sobre um bode e uma cabra. A versão de Rita para o som do "haaaannnnnd", na voz dos Beatles, era um sonoro bééééééééé... Considerando que a gente está no nordeste, e bodes e cabras são muito comuns por aqui, a apresentação desta música em particular foi muito feliz. O público adorou, assim como quase veio abaixo quando Rita Lee apresentou a banda e, entre os músicos, João Barone.

De tudo que aconteceu de bom neste show, o que mais me marcou foi o fato de ela ter percebido a "segregação" do público e ter se dado ao trabalho de chamar atenção para o ridículo daquela situação. É lógico que, como o espaço é muito grande e estava longe de ficar lotado, a aproximação do público era mais interessante para ela, também. E depois, se não estivéssemos ali, no gargarejo, para quem o (maravilhoso, vitaminado!) Roberto de Carvalho iria jogar suas palhetas?

Para ouvir e curtir:

Aqui, Ali, em Qualquer lugar

Aqui, Ali, em Qualquer Lugar - Rita Lee - Abril Music


Adriana Baggio
Curitiba, 24/1/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Simplicidade ou você quer dormir brigado? de Daniel Bushatsky
02. Com a palavra, as gordas, feias e mal amadas de Marcelo Spalding
03. Herzog e o grito de desespero humanista de Jonas Lopes
04. Cony: o existencialista, agora, octogenário de Jonas Lopes
05. Uma derrota moral de Daniela Sandler


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Homens, cães e livros - 15/8/2002
05. No banheiro com Danuza - 28/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/1/2002
22h34min
Dri, Poderosa, vitaminada a sua crítica! A-d-o-r-e-i a história da subversão da segregação (à qual estamos, infelizmente, acostumados). Depois de descrever os absurdos sócio-espaciais do show, a sua narração do momento anárquico da Rita é climática! Fiquei até emocionada. Aliás, não há nada de errado com suas descrições espaciais (e olha que sou, ou fui, arquiteta!). Deu pra visualizar tudo, da treliça da cobertura às cadeiras de lona – e ficou mais claro q muita revista especializada. Quero umas cadeiras de lona também! (sem ácaros, por favor!)
[Leia outros Comentários de dani sandler]
28/1/2002
21h19min
Dani, querida, obrigada pelos comentários! Fico feliz que tenha gostado, e muito orgulhosa por você, uma arquiteta, ter entendido minhas treliças! Se algum dia eles se desfizerem das cadeiras, peço para guardar algums para você! Ou, quando vc vier para cá de novo, pode visitar João Pessoa e conhecer tudo in loco!
[Leia outros Comentários de Adriana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONJUGAR VERBOS DE ESPAÑA Y DE AMERICA - 1ª EDIÇÃO - C/ CD AUDIO
ALFREDO GONZALES HERMOSO
EDELSA
(2011)
R$ 104,86



LA MUSICA COMO MEDICINA DEL ALMA
JUNE BOYCE TILLMAN
PAIDOS ESPANHA
(2003)
R$ 50,00



OS PERUS - CRIAÇÃO E APROVEITAMENTO
J. REISORG
MELHORAMENTOS
R$ 17,51



BELMIRO
MÁRIO RUDOLF
NOOVHA AMERICA
(2003)
R$ 5,00



THE WALKING DEAD - A ASCENSÃO DO GOVERNADOR ROBERT KIRKMAN
ROBERT KIRKMAN
GALERA
(2013)
R$ 5,00



DAHMANE
BENEDIKT TASCHEN
TASCHEN
(1994)
R$ 69,90



DA INTERPRETAÇÃO JURÍDICA 2ª EDIÇÃO
MÁRIO FRENZEM DE LIMA (CAPA DURA)
FORENSE (RJ)
(1955)
R$ 17,82



PINHO, PINHEIRO, PINHAO
L. MARQUES
MELHORAMENTOS
(1969)
R$ 7,00



OS SUPER MARKETERS
ROBERT HELLER
HARBRA
(1990)
R$ 6,90



ESPUMAS FLUTUANTES
CASTRO ALVES
KLICK
R$ 6,99





busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês