Esboços de uma biografia precoce não autorizada | Cassionei Niches Petry | Digestivo Cultural

busca | avançada
28767 visitas/dia
851 mil/mês
Mais Recentes
>>> Livro narra a trajetória do empresário que transformou a história urbana de São Paulo
>>> TV Brasil destaca polêmica das fake news no Mídia em Foco desta segunda (22/10)
>>> Ruy Castro e Frei Betto em novembro, no IEL
>>> Operação Condor, Direitos Indígenas, Cine Nuevo e Economia serão temas do 36º EPAL/PROLAM
>>> Sidney Rocha lança seu novo livro, A Lenda da Seca
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Voto de Meu Pai
>>> A barata na cozinha
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
>>> O papel aceita tudo
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> A moral da dúvida em Oakeshott e Ortega Y Gasset
>>> Por um triz
>>> Sete chaves a sete cores
>>> Feira livre
>>> Que galho vai dar
>>> Relâmpagofágico
>>> Caminhada
>>> Chama
>>> Ossos perduram
>>> Pensamentos à política
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Henry Ford
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Apresentação
>>> Apresentação
>>> Um defeito de cor, um acerto de contas
>>> Cuidado: Texto de Humor
>>> O Oratório de Natal, de J. S. Bach
>>> My fair opinion
>>> Hitler e outros autores
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
Mais Recentes
>>> Minerais do Brasil 3 volumes de Rui Ribeiro Franco et Alii pela Edgard Blucher (1972)
>>> Entre Moisés e Macunaíma. Os judeus que descobriram o Brasil de Moacyr Scliar & Márcio Souza pela Garamond (2000)
>>> A aventura realista e o teatro musicado de Flávio Aguiar. Organizador pela Senac SP (1998)
>>> O Império do Belo Monte. Vida e Morte de Canudos de Walnice Nogueira Galvão pela Fundação Perseu Abramo (2001)
>>> Teoria da História do Brasil. Introdução Metodológica de José Honório Rodrigues pela Nacional (1978)
>>> O Polichinello de Ana Martia de Almeida Camargo. Organização pela Imprensa Oficial do Estado SP (1981)
>>> Enquadro. Capitulo I: Domingas de Eddie Louis Jacob pela Casa da Lapa (2009)
>>> Revista de Comunicação, Cultura e Política - V.14 Jan/Jun - 2014 de Vários Colaboradores pela PUC/Vozes (2014)
>>> Direito Processual do Trabalho (Reforma e Efetividade) de Luciano Athaíde Chaves (Org) pela LTr / Anamatra (2007)
>>> Lições de Direito Penal - Parte Geral de Heleno Cláudio Fragoso pela Forense (2003)
>>> Curso de Direito Penal - Parte geral - Volume 1 de Fernando Capez pela Saraiva (2007)
>>> On Love: A novel de Alain de Botton pela Grove Press (1994)
>>> Tarô dos Vampiros O Oráculo da Noite Eterna de David Corsi pela Madras (2010)
>>> Aptidao fisica-um convite a saude de Valdir j. barbanti pela Manole dois (2018)
>>> Science for all children de National academic press pela National academic press (2018)
>>> Restauraçao da mata atlantica em areas de sua primitiva ocorencia natural de Antonio paulo mendes galvao e antonio carlos de souza galvao pela Mapa (2018)
>>> O caminho para o amor de Deepak chopra pela Rocco (2018)
>>> O livro do juizo final de Roselis von sass pela Ordem do graal na terra. (2018)
>>> Meu anjo de Fausto de olveira pela Seame (2018)
>>> Perversas Famílias (um castelo no pampa 1) de Luiz Antonio de Assis Brasil pela L&PM (2010)
>>> Evoluçao consciente de Sergio motta pela Ediouro (2018)
>>> Carrie, a estranha de Stephen King pela Suma de Letras (2013)
>>> Pesquisa e planejamento de marketing e propaganda de Marcia valeria paixao pela Ibpex (2018)
>>> Pedra do Céu de Isaac Asimov pela Aleph (2016)
>>> A guerra se torna mundial--4. de Folha de sao paulo pela Folha de sao paulo (2018)
>>> A guerra se torna mundial--4. de Folha de sao paulo pela Folha de sao paulo (2018)
>>> Escola de cozinha--entradas de cozinha de Circulo do livro pela Circulo do livro (2018)
>>> Graos & cereais--coma bem,viva melhor de Readers digest pela Readers digest (2018)
>>> Lanchonete da cidade-novos sanduiches como antigamente de Romulo fialdini pela Dba (2018)
>>> Ossos,musculos & articulaçoes de Readers digest pela Readers digest (2018)
>>> Educaçao do filho de deus de Seicho-no-ie pela Seicho-no-ie (2018)
>>> Medicina preventiva de Kurt kloetzel pela Edart (2018)
>>> Medicina preventiva de Kurt kloetzel pela Edart (2018)
>>> The golden book of morocco de Bonechi pela Bonechi (2018)
>>> Galerie des offices-guide officiel toutes les ceuvres de Gloria fossi pela Giunti (2018)
>>> Novo manual-nova cultural-redaçao-gramatica-literatura-interpretaçao de textos-testes e exercicios. de Emilia amaral/secerino antonio/mauro ferreira do patrocinio pela Nova cultural (2018)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Record - Altaya (2002)
>>> Criação e Dialética: o Pensamento de Cornelius Castoriadis de Fernando César Teixeira França pela Edusp/Fapesp (1996)
>>> Juó Bananére: as Cartas d'Abax'o Pigues de Benedito Antunes pela Unesp (1998)
>>> Os investigadores de Daniel J. Boorstin pela Civilização Brasileira (2003)
>>> O essencial de Stephen King de Stephen J. Spignesi pela Madras (2003)
>>> Fundamentos da Filosofia - História e Grandes Temas de Gilberto Cotrim pela Saraiva (2006)
>>> Bilac, o jornalista 3 volumes de Antonio Dimas pela Edusp/Imprensa Oficial/Unicamp (2006)
>>> Introdução ao pensamento filosófico de Karl Jaspers pela Cultrix (1980)
>>> A Revolução de 30. Da República Velha ao Estado Novo de Manoel Correia de Andrade pela Mercado Aberto (1988)
>>> Manipulação da Linguagem e Linguagem da Manipulação de Claudinei Jair Lopes pela Paulus (2008)
>>> Mobilidade Religiosa: Linguagens, Juventude, Política de Pedro a Ribeiro de Oliveira, Geraldo de Mori Org pela Paulinas (2012)
>>> Em Sonho. uma Boa Conversa Entre o Romeiro Sebastião e Padre Cícero de Annette Dumoulin pela Paulinas (2017)
>>> Em Desnuda Oração de Paulo Gabriel pela Paulinas (2010)
>>> Santa Teresa Verzeri - Vida e Obra de Rosa Cassinari pela Paulinas (2008)
COLUNAS >>> Especial Apresentações

Quinta-feira, 2/8/1979
Esboços de uma biografia precoce não autorizada
Cassionei Niches Petry

+ de 1300 Acessos

Tentei escrever a biografia do escritor Cassionei Niches Petry, porém não obtive sua autorização. De qualquer forma, dada a sua irrelevância no contexto literário brasileiro, resolvi tocar o projeto e encarar um processo que, certamente, não será levado adiante. A decisão do STF sobre as biografias acabou me ajudando, no entanto. Sorte a minha (ou azar, diriam os detratores do autor de "Os óculos de Paula", romance tão desconhecido como o próprio escritor).

O que segue são esboços da biografia de Cassionei Niches Petry, que será publicada só depois de sua morte que, presumo, será daqui a uns 20 anos, pois, de acordo com a revelação de um numerólogo feita ao então inocente aluno de Ensino Médio, depois dos 50 haveria uma reviravolta muito grande na sua vida. O vidente o aconselhou a ler Og Mandino. Como sei que o Cassionei jamais lerá este autor, e a julgar pela sua dedicação ao estudo do suicídio, dos 55 anos ele não passará.

Cassionei Niches Petry não poderia ter nascido em outro mês: agosto. Nasceu para causar desgosto aos outros. Pelo menos depois de certa idade. Causou desgosto a sua família ao se declarar ateu. Causou desgosto a si mesmo por ter escolhido a profissão de professor. Causou desgosto aos leitores por não escrever coisas bonitinhas e edificantes. Causou desgosto a este biógrafo por não autorizar sua biografia. O ano era 1979 e seus pais moravam no porão de um CTG (sigla para Centro de Tradições Gaúchas), em Santa Cruz do Sul, RS. O chão de terra da moradia improvisada obrigava o bebê a ficar numa poltrona ou num balanço. Como era quieto, não incomodava sua mãe. Era um doce de criança, diziam os inocentes, desconhecendo ainda o monstro que estavam criando. Seu pai fora patrão no CTG e sua mãe primeira-prenda. Poucos anos depois deixaram o tradicionalismo e o futuro escritor escapou de se tornar um seguidor dessa ficção criada no Rio Grande do Sul.

Há poucas informações destes primeiros anos de vida. As pessoas que entrevistei diziam apenas que o Cássio, como o chamavam, era um guri como outro qualquer. Assistia a desenhos, jogava bola, "clica", brincava de carrinho, andava de bicicleta (que lhe provocou uma segunda cicatriz. A primeira fora resultado de uma tentativa de pegar algo numa churrasqueira de latão em plena atividade.), jogava pedra em casa de marimbondo (que lhe causou a terceira cicatriz), etc. A primeira cicatriz interna, que o transformou em leitor e escritor, aconteceu em 1986.

Não lembra como, mas aprendeu sozinho as letras do alfabeto. Assistindo à propaganda eleitoral na TV, juntava as letras dos nomes dos candidatos e os cargos a que almejavam e aprendeu a ler sozinho também. Como as legendas passavam muito rapidamente, não conseguia ler tudo, o que o irritava, mas o forçou a desenvolver a velocidade na leitura. Logo passou para a embalagem das balas que adoçava o chimarrão dos avós e depois devorou os gibis daquela que parecia ser uma enorme coleção do seus tios. Quando começou a frequentar a escola, surpreendeu sua professora ao ler um texto de um desenho que ela mostrou para os alunos. Depois disso, quando o futuro escritor terminava as lições antes dos colegas e os incomodava (a partir daí seu destino foi incomodar os outros), ela o mandava para a biblioteca, lugar mágico, mas poeirento e quase abandonado, onde conheceu Monteiro Lobato, Ruth Rocha, Sérgio Caparelli e outros autores. Prazer! O prazer é todo meu!

As bibliotecas escolares o levaram a Fernando Sabino, Carlos Drummond de Andrade, Rubem Braga e Paulo Mendes Campos, da coleção "Para gostar de ler". Conheceu "O mistério do cinco estrelas", do Marcos Rey, e outras obras da coleção "Vaga-lume". Leu "As viagens de Gulliver" e "A ilha do tesouro". Leu Machado de Assis e José de Alencar. Uma leitura foi levando à outra, pois gostava de ler as entrevistas em que os escritores citavam outros escritores. A rede foi se estendendo e a vontade de escrever também.

Veio a adolescência e com ela os amigos, as gurias, as festas, as músicas, a bebida, o cigarro e outras coisas que não vem ao caso. Queria ser cantor, DJ, MC. Escreveu letras de Rap, formou bandas e gravou músicas. Participou de escolas de samba e rádio comunitária. Nunca deixou, porém, a literatura. Apenas diminuiu o ritmo. Quando conheceu a namorada que viria a ser sua esposa e mãe de sua filha, voltou a se dedicar à leitura e à escrita.

Passou a colaborar com jornais da sua cidade. Levava ao editor suas crônicas, inspiradas em Sabino e Drummond, escritas à mão em folhas de cadernos escolares. Trabalhava como auxiliar na marcenaria do seu pai e depois, por 7 anos, foi subgerente de um motel, o que lhe rendeu algumas histórias. Quando teve que decidir o que escolher no vestibular, ficou divido entre o Jornalismo e Letras. Como no primeiro curso as aulas eram apenas diurnas, optou pelo segundo, para poder viver das letras, para poder ler, para poder escrever.

A teoria e a carga de leitura da universidade foi outro divisor na sua vida de escritor. Conheceu profundamente a literatura de língua espanhola. Mergulhou na obra de Autran Dourado para o seu TCC. Viu um texto seu publicado pela primeira vez em livro, numa coletânea de crônicas sobre a universidade.

Apesar das dificuldades financeiras da família, já com filha, casa para pagar e contas para saldar, além da demissão do emprego do motel, conseguiu se formar. Ainda trabalhou como entregador de documentos numa firma de remessas expressas antes de ingressar no magistério, em que ainda penou indo trabalhar em uma cidade vizinha.

Já estabelecido na sua cidade, a vida melhorou. Com uma biblioteca própria e lugar para escrever, com computador e internet em casa, cresceu sua produção no jornal, tornando-se inclusive colunista. Criou um blog, inicialmente denominado "Porém, ah, porém" e que hoje se chama "Cassionei lê e escreve" (nome nada criativo na minha opinião), que já completou 10 anos. Resenhas, crônicas e aforismos se reproduziram aos montes, em proporção inversa ao número de visitas e comentários. Colaborou com outros sites. Participou de documentário sobre ateísmo e de coletâneas de contos. Tornou-se (pouco) conhecido no meio virtual.

Em 2011, ingressou no mestrado em Letras e começou a estudar o suicídio na literatura. Em 2012, em parceria com uma pequena editora sob demanda, publicou seu primeiro livro, "Arranhões e outras feridas". O lançamento mostrou pela primeira vez que seu nome não tinha relevância nenhuma na cidade, apesar de ser colunista de literatura do maior jornal da região. Nesse ano, também deu início ao romance "Os óculos de Paula", que se originou de um dos contos de "Arranhões". Seu processo de elaboração resultou em notas teóricas e conformou a dissertação do mestrado, concluído em 2013. O romance foi publicado um ano depois, em parceria com outra pequena editora e também foi recebido com indiferença pelos santa-cruzenses. Suas opiniões fortes o levaram a ser chamado de arrogante, adjetivo que resolveu assumir ao declarar: "arrogo a mim o direito de ser arrogante".

Fracassos editoriais, pouca repercussão de seus textos, indiferença de seus conterrâneos a seu trabalho e "otras cositas más" o levaram a se refugiar numa chácara e escrever textos através de um pseudônimo, que logo foi deixado de lado, como vários outros projetos anteriores. Causa surpresa que um site como o Digestivo Cultural o convide para ser colunista e mais surpresa ainda o fato de ele ter aceitado. Este biógrafo espera que agora sim seu nome passe a ser mais conhecido e que o editor do Digestivo não se arrependa do convite. O escritor ainda é uma aposta, por isso que ainda me dedico a escrever sobre ele. Sou um dos poucos, talvez o único, que ainda acredita no seu potencial. Veremos o que ainda vai sair de suas teclas.

A quem chegou até aqui, meus parabéns. A quem não chegou também parabenizo, por ter a sensatez de optar por coisa melhor para fazer.

Júlio Nogueira


Cassionei Niches Petry
Santa Cruz do Sul, 2/8/1979


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio
02. Simone Weil no palco: pergunta em forma de vida de Heloisa Pait
03. A melhor Flip de Marta Barcellos
04. Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - I de Elisa Andrade Buzzo
05. O que você vai ser quando crescer? de Fabio Gomes


Mais Cassionei Niches Petry
Mais Acessadas de Cassionei Niches Petry
01. Ler para ficar acordado - 18/5/2016
02. O suicídio na literatura - 13/4/2016
03. Não quero ser Capitu - 8/8/2018
04. Notas confessionais de um angustiado (VI) - 28/6/2017
05. Super-heróis ou vilões? - 24/5/2017


Mais Especial Apresentações
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DESCOBRINDO AS CORES ATRAVÉS DA ARTE
CAROLINA MICHA / MARIA FERNANDA RODRIGO
VERGARA & RIBA
(2011)
R$ 10,90



CONVERSAS E COSMOPOLITANS
ROBERT RAVE, JANE RAVE
BEST SELLER
(2013)
R$ 37,72



A MESA COM BURLE MARX
CECILIA MODESTO E CLAUDIA PINHEIRO
CONTRACAPA
(2018)
R$ 75,00



SONETOS - TEXTO INTEGRAL
AUTOR BOCAGE
EUROPA AMÉRICA
R$ 8,89



A BELEZA E A DOR
PETER ENGLUND
PLANETA
(2018)
R$ 44,90



A NUVEM ENVENENADA
A. CONAN DOYLE
NEWTON COMPTON BRASIL
R$ 8,99



A IGREJA DOS TEMPOS BÁRBAROS
DANIEL-ROPS
QUADRANTE
(1991)
R$ 64,00



GÊMEOS DA PESADA
MICHAEL KELLER
COMPANHIA NACIONAL
(2015)
R$ 6,00



RECEITAS PARA DORMIR BEM
DR. EDUARD ESTIVILL E DR. MIRTA AVERBUCH
MARTINS FONTES
R$ 30,00



BRIAN D. MCLAREN - A MENSAGEM SECRETA DE JESUS
BRIAN D. MCLAREN
POCKET OURO
(2009)
R$ 8,00





busca | avançada
28767 visitas/dia
851 mil/mês