Ah!... A Neve | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
>>> Leonardo Brant ministra curso gratuito de documentários
>>> ESG como parâmetro do investimento responsável será debatido em evento da Amec em parceria com a CFA
>>> Jornalista e escritor Pedro Doria participa do Dilemas Éticos da CIP
>>> Em espetáculo de Fernando Lyra Jr. cadeira de rodas não é limite para a imaginação na hora do recrei
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A escrita boxeur de Marcelo Mirisola
>>> Desorientação vocacional
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Flip 2006: um balanço tardio
>>> Montezano, do BNDES, sobre o marco do saneamento
>>> Leitor bebum começou com um gole
>>> Curtas e Grossas
>>> 12 de Agosto #digestivo10anos
>>> 11 de Fevereiro #digestivo10anos
Mais Recentes
>>> Golem e o Gênio: uma Fábula Eterna de Helene Wecker pela DarkSide (2015)
>>> Os Chakras: e os Campos de Energia Humanos de Shafica Karagulla, M.D. e Dora Van Gelder Kunz pela Pensamento (1991)
>>> O Caminho da Tranquilidade de Dalai Lama pela Sextante (2000)
>>> Perdas & Ganhos de Lya Luft pela Record (2003)
>>> Minecraft Fortaleza Medieval de Mojang pela Abril (1500)
>>> Minecraft Guia de Criação de Mohang pela Abril (2017)
>>> Minecraft Guia de Exploração de Mohang pela Abril (2021)
>>> Salomé de Oscar Wilde pela Principis (2021)
>>> O Mercador de Veneza de William Shakespeare pela Principis (2021)
>>> Do Contrato Social de Jean - Jacques Rousseau pela Principis (2021)
>>> Kilmeny do Pomar de Lucy Maud Montgomery pela Principis (2021)
>>> A Mamãe é Rock de Ana Cardoso pela Principis (2019)
>>> Nos Bastidores Trinta Anos Escrava, Quatro Anos na Casa Branca de Elizabeth Keckley pela Principis (2021)
>>> O Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas pela Principis (2021)
>>> Romeu e Julieta de William Shakespeare pela Principis (2021)
>>> O Condenado de Camilo Castelo Branco pela Principis (2021)
>>> The secret Agent de Joseph Conrad pela Collins Classics (2012)
>>> Vandrad, o Viking a Contenda e o Feitiço de Joseph Storer Clouston pela Principis (2021)
>>> Helena de Machado de Assis pela Principis (2021)
>>> Utopia de Thomas More pela Principis (2021)
>>> Poliana de Eleanor H. Porter pela Tricaju (2021)
>>> Cause of death de Patricia Cornwell pela Warner Books (1997)
>>> Um Inimigo do Povo de Henrik Ibsen pela Principis (2021)
>>> The Da Vinci Code de Dan Brown pela Corgi Books (2004)
>>> Little Woman de Luisa May Alcott pela Signet Classics (2012)
COLUNAS

Quarta-feira, 9/3/2016
Ah!... A Neve
Marilia Mota Silva

+ de 3300 Acessos

Tão linda! Floquinhos brancos, mais leves que confete, caem do céu gentilmente, e tudo aos poucos se aquieta. Cores e ruidos, folhas secas em alegres revoadas, ruas e telhados, nada resiste à invasão sutil e persistente. Sinfonia em Branco. Silenciosa. Até latão de lixo ganha um ar compenetrado e nobre sob o manto macio e reluzente.

E como fica bem nas fotos! Nos cartões de natal, nos calendários da nossa infância! As casinhas de madeira em encostas brancas, cortininhas de renda, lareira acesa... nada mais romântico.



E quando a neve pára de cair, e o dia acorda azul, todos saem de casa, ansiosos por ar livre, cansados do recolhimento. É como um feriado inesperado, as escolas fecham, só funcionam os serviços indispensáveis. Os parques, as ruas onde rarissimos carros se arriscam, se enchem de risos, gorros, casacos coloridos, bonecos, anjos de neve.

Só um trabalho não pode ser adiado: é preciso tirar a neve dos degraus da escada, do caminho e da calçada em frente a sua casa. A neve pisada vira gelo e os escorregões se multiplicam, às vezes com consequências dolorosas.

Além disso, você pode ser multado se não limpar a calçada e processado se alguém se machucar na área que você deveria ter limpado.

É preciso desencavar o carro também. É trabalho pesado que dificilmente se faz em uma só jornada. Mesmo com os carros desencavados, todos adiam ao máximo o momento de sair de casa. Por bons motivos:

Primeiro: porque é perigoso.Os carros atolam na neve ou deslizam incontrolavelmente, causando acidentes. Os caminhões da prefeitura equipados para tirar a neve das ruas dão prioridade às rodovias. Depois limpam as artérias principais da cidade. As ruas transversais esperam dias, dependendo da fintensidade da nevasca.

Segundo: porque você trabalhou horas para remover a neve que bloqueava seu carro. Quando sair, outro motorista vai ocupar esse precioso espaço. Essa escassez de estacionamento quando neva muito é um problema sério.

Claro, quem pegou sua vaga está no seu direito. A rua é pública e o estacionamento também. Mas para quem suou a camisa, removendo uns duzentos quilos de neve, esse direito é moralmente discutível.

Assim, por esses dias, é comum se ver cadeiras, carrinho de bebê, isopor, na rua, mostrando que a vaga ali tem dono.

Um motorista escreveu e plastificou um texto longo, explicando que tinha gasto horas limpando sua vaga; que reconhecia o direito legal de outro motorista estacionar ali, mas apelava para seu melhor sentimento (better nature) para que não fizessem isso. Mas se fizessem, ele prometia jogar a neve toda de volta, bloqueando o veículo. Era um músico e tinha mesmo que ir ao estúdio. Quase foi linchado nas redes sociais.

Um outro foi mais sucinto e, talvez, mais eficaz. Pregou o aviso na árvore em frente a sua vaga: Se você estacionar na minha vaga, quebro suas "fuck" (expletivo versátil!) janelas. Tenha um bom dia!

Basta uma nevasca mais forte e nossa casquinha civilizada se esfacela.

Nós brasileiros somos fascinados com neve. É porque temos pouca experiência com a dita, no dia-a-dia. Mesmo quem viaja com frequência dificilmente viaja no inverno, já que é impossível caminhar pelas ruas, apreciando com vagar as cenas da cidade, com temperaturas sub-zero.

Mas, talvez porque eu esteja com o braço na tipóia depois de um tombo no gelo, quero dizer que essa é uma das "maravilhas" estrangeiras que não nos faz falta nenhuma. Temos sorte de não ter.

É linda, sim. Cria paisagens de sonho e induz ao recolhimento, à introspecção. Mas também é um transtorno. Melhor vê-la de longe: em filmes e fotografias.


Marilia Mota Silva
Washington, 9/3/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Discos eruditos fundamentais de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2016
01. Nós o Povo - 6/4/2016
02. Eleições nos Estados Unidos - 10/8/2016
03. Ah!... A Neve - 9/3/2016
04. Preparar Para o Impacto - 16/11/2016
05. E Foram Felizes Para Sempre - 3/2/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




The Students Dictionary of Phrasal Verbs
Nigel D. Turton e Martin H. Manser
Macmillan
(1985)



Danos Extrapatrimoniais Coletivos
Tatiana Magalhães Florence
Safe
(2009)



Lisa in London
Paul Victor
Longman
(1983)



A Pleines Dents
José Luis de Vilalloga
Stock
(1973)



Tênues tensões
Maria Aparecida Saad
Maltese
(1996)



Che Guevara por Ele Mesmo
Manville Avalon
Martin Claret
(2003)



Em Pauta Nº 22 Pensamento e Política na Améria Latina
Vários
Eduerj
(2008)



Como uma Pipa no Ar
Ricardo Viveiros
Clemente e Gramani
(2008)



Introduction to Mathematical Logic
Hans Hermes
Springer-Verlag Berlim
(1973)



Budapeste
Chico Buarque
Companhia das Letras
(2003)





busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês