Nós o Povo | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
22858 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Mulheres detêm o poder do mundo em eletrizante romance de Naomi Alderman
>>> Comédia Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Municipal Paulo Eiró
>>> Ballet Acadêmico da Bahia apresenta STAR DANCE no TCA, dia 07/06 às 20h
>>> Zé Eduardo faz apresentação no Teatro da Rotina, dia 30.05
>>> Revista busca artigos inspirados no trabalho de professores
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Greve de caminhoneiros e estupidez econômica
>>> Publicando no Observatório de Alberto Dines
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
>>> ZERO ABSOLUTO
>>> Go é um jogo mais simples do que imaginávamos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Propostas para o nosso milênio (I)
>>> Lobato e modernistas: uma história mal-contada
>>> Lobato e modernistas: uma história mal-contada
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> Entrevista da Camille Paglia
>>> Primavera para iniciantes
>>> Batchan, elas são lindas...
>>> Batchan, elas são lindas...
>>> Meu cinema em 2010 ― 2/2
Mais Recentes
>>> Os donos do poder - 02 vols.
>>> Quem é Você, Alasca?
>>> O Homem do Céu
>>> Lolita
>>> Vida Querida
>>> Paula
>>> Caetés
>>> Sem Marido... E Agora?
>>> Angústia
>>> Gafe não é Pecado
>>> Se Abrindo pra Vida
>>> O Despertar da Águia
>>> Cartas
>>> Linhas Tortas
>>> São Bernardo
>>> A Escrita da História - Novas Perspectivas
>>> O Pensamento de Farias Brito
>>> O Eneagrama no Amor e no Trabalho
>>> História das Literaturas-História Literária de Portugal Volumes 1 e 2
>>> Dicionário Biográfico Musical
>>> Novo Mundo dos Trópicos
>>> Francis Bacon, Descartes e Spinoza
>>> A Verdade como Regra das Ações
>>> A Grande Aventura Masculina
>>> La Dimension Cachée
>>> Segure o grito!
>>> Onde tem bruxa tem fada....
>>> Os bichos que eu tive
>>> Oo empinador de estrelas
>>> D.E.P. - diplomacia, estrategia politica
>>> Mais respeito, eu sou crianca
>>> Escritos dos 15 anos
>>> Droga de Americana
>>> Cecilia Meireles colecao melhores poemas
>>> As confusoes de aninha
>>> A volta do passaro encantado
>>> Os grandes experimentos cientificos
>>> Noçõeds de direito público e privado
>>> Temas de filosofia
>>> Herança
>>> Terra sonambula
>>> Tarsila e o papagaio Juvenal
>>> Sagarana
>>> Sagarana
>>> Quarto de despejo
>>> Petrus Logus os guardiao do tempo
>>> Poemas Negros
>>> Os sofrimentos do jovem werther
>>> O centauro no Jardim
>>> Historia do cerco de Lisboa
COLUNAS

Quarta-feira, 6/4/2016
Nós o Povo
Marilia Mota Silva

+ de 2600 Acessos

Nunca tivemos voz ativa nos grandes acontecimentos de nossa história. Sempre fomos figurantes, assistindo de longe às cenas decisivas.

Não por alienação ou covardia. Em todo o Brasil, houve muitas revoltas pela independência, pelo direito, pela liberdade, mas todas foram vencidas pelo poder vigente, amparado por leis e instituições fabricadas em benefício próprio. E pelo monopólio da violência, que o Poder se arroga e com o qual se garante.

Sempre foi assim: lá em cima, as Autoridades, as Excelências, os muito ricos, a serviço uns dos outros. Embaixo, sem voz e praticamente invisíveis, os zé-ninguéns, pequenos agricultores, comerciantes, trabalhadores, assalariados, os pagadores de impostos.

Hoje, com a tecnologia que tornou a informação mais acessível, muitos de nós começam a perceber que governos não existem para fazer mudanças efetivas em uma sociedade. Mudanças, concessões ocorrem apenas na medida necessária para manter as coisas como sempre foram.

Mudanças reais só são possíveis em momentos de crise e sob intensa pressão da sociedade. Como agora, quando estamos mergulhados nesse impasse, com os brasileiros divididos em facções e sem lideranças que inspirem confiança, capazes de unir o país.

Esse deveria ser o momento de nos unir para acabar com essa República* Velhaca, na definição inspirada do professor Luiz Flávio Gomes neste artigo.

Para isso não bastaria apenas apear do poder, constitucionalmente, a presidente e o vice. Esse seria apenas o primeiro passo. O segundo e mais importante seria a reforma desse sistema que encoraja a corrupção, que atrai picaretas, escroques e aproveitadores, quando deveria atrair cidadãos com um genuíno interesse em servir o povo e o país.

É o momento de exigir a Reforma Política, prometida por todos os governos, e sempre adiada. Só em situação de crise e sob vigilância da sociedade, esse congresso faria o trabalho necessário. Dessa vez com a participação efetiva da sociedade.

Há milhares de brasileiros pensando sobre isso, think tanks estabelecidos, e os que surgem espontaneamente nas redes sociais, portais e blogues. Certamente mais qualificados que a maioria dos que ocupam a Câmara e o Senado. A partir da Reforma Política, as outras reformas, também essenciais, serão possíveis.

Precisamos reconstruir os fundamentos desse sistema Estamos prontos para essa transição, para essa mudança cultural. Que o Brasil do século XXI esteja começando.


Marilia Mota Silva
Washington, 6/4/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
02. Precisamos falar sobre Kevin de Renato Alessandro dos Santos
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait
04. Bruta manutenção urbana de Elisa Andrade Buzzo
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador de Heloisa Pait


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2016
01. Nós o Povo - 6/4/2016
02. Eleições nos Estados Unidos - 10/8/2016
03. Preparar Para o Impacto - 16/11/2016
04. E Foram Felizes Para Sempre - 3/2/2016
05. Ah!... A Neve - 9/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O DESPERTAR DA MEIA NOITE
LARA ADRIAN
UNIVERSO DOS LIVROS
(2011)
R$ 10,00



THE LORD IS MY SHEPHERD AND HE KNOWS IM GAY
CHARLES L. LUCAS
A BANTAM BOOKS
(1978)
R$ 19,90



OS FILHOS DO IMPERADOR
CLAIRE MESSUD
NOVA FRONTEIRA
(2008)
R$ 5,00



DOCES MOMENTOS
DANIELLE STEEL
RECORD
(2008)
R$ 9,90



O SERMÃO DA MONTANHA
GEORGES CHEVROT
ASTER / CASA DO CATELO (PORTUGAL)
(1965)
R$ 8,00



O SEGREDO DE CHIMNEYS
AGATHA CHRISTIE
RECORD
R$ 8,99



MEU PRIMEIRO DICIONARIO OXFORD DE CIÊNCIAS DA NATUREZA
GRAHAM PEACOCK
OXFORD UNIVERSITY PRESS
(2016)
R$ 20,00



LORD JIM
AUTOR CONRAD
PAN CLASSICS
(1978)
R$ 8,00



SÃO PAULO PARA COLECIONADORES
ALEX XAVIER
PANDA BOOKS
(2003)
R$ 5,00



PUBLICIDADE EM CORDEL: O MOTE DO CONSUMO - GILMAR DE CARVALHO
GILMAR DE CARVALHO
MALTESE
(1994)
R$ 10,00





busca | avançada
22858 visitas/dia
708 mil/mês