Metallica e nostalgia | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
36550 visitas/dia
851 mil/mês
Mais Recentes
>>> Sidney Rocha lança seu novo livro, A Lenda da Seca
>>> Oficina de Alegria encerra o mês das crianças com a festa Bloquinho na Praça - 27 de outubro
>>> EMP Escola de Música faz apresentação gratuita de alunos e professores
>>> Miami Ad School Rio promove curso sobre criatividade que desmistifica o padrão do que é ser criativo
>>> Exposição destaca figura feminina com a leveza da aquarela
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
>>> O papel aceita tudo
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Cidades do Algarve
>>> Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Por um triz
>>> Sete chaves a sete cores
>>> Feira livre
>>> Que galho vai dar
>>> Relâmpagofágico
>>> Caminhada
>>> Chama
>>> Ossos perduram
>>> Pensamentos à política
>>> A santidade do pecado em Padre António Vieira
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cuidado: Texto de Humor
>>> O Oratório de Natal, de J. S. Bach
>>> My fair opinion
>>> Hitler e outros autores
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Queijos
>>> A trilogia da vingança de Park Chan-Wook
>>> Redentor, a versão nacional e atualizada da Paixão
Mais Recentes
>>> A Nova Contabilidade Social de Leda Maria Paulani, Márcio Bobik Braga pela Saraiva (2005)
>>> Contabilidade Básica: livro de exercícios de César Augusto Tibúrcio Silva pela Atlas (2002)
>>> Contabilidade Básica de César Augusto Tibúrcio Silva, Gilberto Tristão pela Atlas (2000)
>>> Instituições de Direito Público e Privado: introdução ao estudo do direito de Ruy Rebello Pinto, Amauri Mascaro Nascimento pela Atlas (2004)
>>> Economia do Setor Público: uma abordagem introdutória de Flávio Riani pela LTC (2013)
>>> A Metodologia da Economia de Mark Blaug pela Gradiva (1994)
>>> Introdução à Crítica da Ecologia Política de Jean-Pierre Dupuy pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Estatística para Economistas de Rodolfo Hoffmann pela Pioneira Thomson Learning (2002)
>>> Os Economistas e as Relações entre o Sistema Econômico e o Meio Ambiente de Charles C. Mueller pela Editora Universidade de Brasília (UnB) (2007)
>>> O Longo Século XX - dinheiro, poder e as origens de nosso tempo de Giovanni Arrighi pela Contraponto Editora / Editora UNESP (1996)
>>> História do Pensamento Econômico de E. K. Hunt pela Campus / Elsevier (1981)
>>> Economia Ambiental de Ronaldo Seroa da Motta pela Editora FGV (2008)
>>> Economia Internacional: teoria e experiência brasileira de Renato Baumann, Otaviano Canuto, Reinaldo Gonçalves pela Campus / Elsevier (2004)
>>> Economia do Meio Ambiente: teoria e prática de Peter H. May, Maria Cecília Lustosa, Valéria da Vinha (orgs.) pela Campus / Elsevier (2003)
>>> Economia da Energia: fundamentos econômicos, evolução histórica e organização industrial de Helder Queiroz Pinto Junior (org.), Edmar Fagundes de Almeida, José Vitor Bomtempo, Mariana Iootty, Ronaldo Goulart Bicalho pela Campus / Elsevier (2007)
>>> Predictably Irrational: the hidden forces that shape our decisions de Dan Ariely pela Harper Collins Publishers (2008)
>>> The Entropy Law and the Economic Process de Nicholas Georgescu-Roegen pela toExcel / Harvard University Press (1999)
>>> Limits to Growth: the 30-year update de Donella Meadows, Jorgen Randers, Dennis Meadows pela Chelsea Green Publishing Company (2004)
>>> Industrial Organization: Theory and Applications de Oz Shy pela MIT Press (1996)
>>> Natural Resource and Environmental Economics de Roger Perman, Yue Ma, James McGilvray, Michael Common pela Pearson Education Limited (2003)
>>> Para além do bem e do mal de Frederico Nietzsche pela Guimarães Portugal (1978)
>>> O paraíso de Cézanne de Philippe Sollers pela José Olympio (2003)
>>> Diário de uma guerra estranha. Setembro de 1939-Março de 1940 de Jean-Paul Sartre pela Nova Fronteira (2005)
>>> Nova Mitologia Clássica. História dos deuses e heróis da Antiquidade de Mário Meunier pela Ibrasa (1991)
>>> A Máfia por dentro de Norman Lewis pela Civilização Brasileira (1967)
>>> Métodos de crítica literária de Élisabeth Ravoux Rallo pela Martins Fontes (2005)
>>> Signagem da televisão de Décio Pignatari pela Brasiliense (1984)
>>> O Capital: Conceitos Fundamentais & Manual de Economia Política de Marta Harnecker & Lapidus & Ostrovitianov pela Global (1978)
>>> História da indústria e do trabalho no Brasil de Francisco Foot & Victor Leonardi pela Global (1982)
>>> A criança desobediente : estratégias de controle do comportamento de Cristina Larroy & María Luisa de La Puente pela Scipione (2000)
>>> O Enigma Do Mal de John W. Wnham pela Vida Nova (2018)
>>> Moksha de Aldous Huxley pela Globo (1983)
>>> O poderoso chefão de Mario Puzo pela Record - Altaya (1996)
>>> O Rebelde de Osho pela Gente (1991)
>>> Riso: A Religião Essencial de Osho pela Gente
>>> Cartas A Sua Mãe de Antoine De Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1987)
>>> Solidão - A Ausência Do Outro de V. A. Angerami-Camon pela Pioneira (1990)
>>> A Primeira E Última Liberdade de Krishnamurti pela Cultrix (1981)
>>> Quatro Gigantes Da Alma de Mira Y López pela José Olympio (1980)
>>> O Caos Das Seitas - Um Estudo Sobre Os "Ismos" Modernos de J. K. Van Baalen pela Imprensa Batista Regular (1989)
>>> Na Pior Em Paris E Em Londres de George Orwell pela Philobiblion (1986)
>>> Xamã a Historia de um Medico no Seculo XIX de Noah Gordon pela Rocco (1995)
>>> A Harmonia Oculta: Discursos Sobre Os Fragmentos De Heráclito de Bhagwan Shree Rajneesh pela Pensamento (1982)
>>> Meus Demônios de Edgar Morin pela Bertrand Brasil (1997)
>>> Os Cátaros E O Catarismo de Lucienne Julien pela Ibrasa (1993)
>>> Os Grandes Iniciados: Gnose de Édouard Schuré pela Ibrasa (1991)
>>> Nova enciclopedia ilustrada folha-volume 2. de Folha de sao paulo pela Folha de sao paulo (2018)
>>> Historia universal da arte--2. de Gina pischel pela Melhoramentos (2018)
>>> Aprenda a fazer bolos para festas infantis de Mundo editorial pela Mundo editorial (2018)
>>> Enciclopedia de doces e sobremesas-maravilhas tropicais de Editora tres pela Tres (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 13/12/2016
Metallica e nostalgia
Luís Fernando Amâncio

+ de 1400 Acessos

O ser humano é um bicho fundamentalmente nostálgico. E por mais que estejamos numa planície, com água fresca e sombra, conseguimos ser saudosos e sentir falta daquilo que já passou. Que sequer é o passado real, mas um pretérito idealizado, com as cores da nossa capacidade de nos sabotar. Em resumo, a grama do passado é sempre mais verde do que a do presente.

A nostalgia é um sentimento complexo e pode ser interpretada de várias formas. Na medida em que envelhecemos, por exemplo, me parece bastante compreensível sermos nostálgicos sobre elementos que nos remontam aos dourados anos da juventude. Responsabilidades, dor nas costas, reforma da previdência, decepções, colesterol alto… não é muito difícil encontrar motivos para ter saudades de outros tempos.

A indústria do entretenimento, que não é nem um pouco desatenta, sabe bem como se aproveitar desse sentimento. Vivemos, dizem por aí, uma “retromania”. O que pode ser observado no cinema através dos frequentes remakes e o recente revival de franquias (Star Wars, Star Trek, Mad Max, Tartarugas Ninjas…). Nas séries, houve a volta de títulos como Gilmore Girls, Arquivo X e Full House (agora Fuller House), todas recebidas com boas audiências. Por outro lado, Stranger Things, uma das novidades mais comentadas do ano, traz como identidade referências aos anos 1980.

Na música, a nostalgia move há anos o entusiasmo de milhões de fãs. Todo ano, há dezenas de turnês de reuniões de bandas rodando o globo. Aerosmith, Whitesnake, Guns’n Roses e Black Sabbath, por exemplo, passaram recentemente pelo Brasil e, por mais que possa ocorrer alguma renovação em seu público, estamos falando de bandas que viveram seu apogeu há décadas.



É nostalgia, também, o que o ouvinte encontrará no cd Hardwired… to Self-Destruct, lançamento mais recente do Metallica. E se trata de um álbum de músicas inéditas, vejam bem. Só que, neste caso, estamos falando de um lançamento jovem com perfil de velho. O que aqui é um elogio. O Metallica acumulou inúmeras críticas sobre seus trabalhos anteriores por desviar da sonoridade que o tornou célebre. Seu cd anterior, Death Magnetic (2008) já representou, de alguma forma, uma correção nesta trajetória. Desta vez, porém, o quarteto de Los Angeles entrou de vez na direção da qual a imensa maioria de seus seguidores gosta. Hardwired é um álbum de heavy metal clássico, pesado e rápido, com momentos que lembram os primórdios do Metallica.

James Hetfield apresenta uma voz bem mais limitada do que no início da carreira, o mesmo valendo para as qualidades nas baquetas de Lars Ulrich. Ambos, entretanto, assumiram a direção criativa do álbum e foram eficientes em suas funções. Se Robert Trujillo (baixo) e Kirk Hammett (guitarra) foram menos participativos na composição das músicas, não deixaram de desempenhar seus papéis de forma satisfatória.

Segue uma rápida análise das faixas – quem não quiser lê-la, pode pular este e o próximo episódio e ser feliz na conclusão. “Hardwired”, a primeira música, é um belo cartão de apresentação. Direta, rápida, inclusive em duração, o que vinha sendo um problema nos últimos álbuns do grupo. Um belo começo. “Atlas, Rise!”, na sequência, é menos homogênea, mas não compromete. “Now That We are Dead” tem uma interessante linha de bateria, ponto para o tão contestado Lars. O que falta, na música e no álbum como um todo, é um refrão mais carismático. “Moth Into Flame” é um single que joga para a torcida, para agradar a multidão saudosista. “Dream No More” lembra o clássico “Sad But True” e também, de certa forma, a fase Load e Reload. “Halo on Fire”, mais lenta, tem um tom grandioso e é bem construída.

O segundo cd – sim, vejam que nostálgico, é um cd duplo! - começa com “Confusion” que me parece, de fato, um pouco confusa nas suas alternâncias de andamento. “ManUNkind” tem riffs que traduzem bem o DNA da banda. “Here Comes Revenge” tem um começo que até lembra “Harvester of Sorrow”, mas em suas mudanças de ritmo acerta o ponto no refrão. “Am I Savage”, na minha opinião, cairia fora se o álbum não fosse duplo – outra que lembra um pouco os tempos de Load e Reload. “Murder One”, que homenageia Lemmy Kilmister, do Motörhead, em seu clipe, tem a força que o homenageado merece. Por fim, “Spit Out the Bone” é uma despedida em alto ritmo, um encerramento em grande estilo.



Hardwired… to Self-Destruct não vai colocar o Metallica na lista das bandas mais influentes do 2016. Não vai catapultar a banda para a playlist da MTV, se é que alguém ainda se importa com a Music Television. O cd também não será um marco na história do rock. Será, entretanto, um conforto para aquele fã faminto pela energia do Master of Puppets (1986), do Ride the Lightning (1984) ou do Black Album (1991), estes sim, marcos fundamentais do heavy metal. Um conforto bastante digno, eu diria.

Quando o presente está tenso – na música, na política, no diabo a quatro – e o futuro parece ainda mais tenebroso, cabe ser nostálgico e relembrar o passado. Sejamos, portanto, felizes com o novo álbum do Metallica.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 13/12/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O espírito de 1967 de Celso A. Uequed Pitol
02. Retratos da ruína de Elisa Andrade Buzzo
03. Tricordiano, o futebol é cardíaco de Luís Fernando Amâncio
04. Antonia, de Morena Nascimento de Elisa Andrade Buzzo
05. Nós o Povo de Marilia Mota Silva


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2016
01. Tricordiano, o futebol é cardíaco - 26/4/2016
02. Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão - 30/8/2016
03. Nos tempos de Street Fighter II - 31/5/2016
04. Radiohead e sua piscina em forma de lua - 28/6/2016
05. A futebolização da política - 29/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INTERVALOS
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
O CLARIM
(1981)
R$ 8,44



FAZENDO ARTE
MAJA PITAMIC
PUBLIFOLHA
(2012)
R$ 30,00



PENSAMENTO E AÇÃO DE RUI BARBOSA
FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA (ORG.)
SENADO FEDERAL
(1999)
R$ 19,90



HINO DO UNIVERSO
PIERRE TEILHARD DE CHARDIN
PAULUS
(1994)
R$ 68,00



ISRAEL SUA TERRA E SEU LIVRO
OTHONIEL MOTTA
HEROS GRAPHICA
(1930)
R$ 95,00



UM ROMÂNTICO INCORRIGÍVEL
DEVAN SIPHER
VERUS
(2012)
R$ 21,00



DOENÇAS DO APARELHO RESPIRATÓRIO E CARDIOVASCULARES
MARCOS STERN
O EXTRA
R$ 5,00



ARTFUL SCRIBBLES: THE SIGNIFICANCE OF CHILDREN'S DRAWINGS
HOWARD GARDNER
BASIC BOOKS
(1980)
R$ 66,00



BRIDA
PAULO COELHO
ROCCO
(1990)
R$ 6,00



ANATOMIA DA ELIPSE
MARCOS RAMOS
COUSA
(2017)
R$ 39,00





busca | avançada
36550 visitas/dia
851 mil/mês