Claudio Willer e a poesia em transe | Renato Alessandro dos Santos | Digestivo Cultural

busca | avançada
31589 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Leandro Sapucahy comanda Reveillon 2019 no Jockey Club/RJ
>>> Carioquíssima realiza edição de Natal na Fábrica Bhering (RJ)
>>> Vocalista da banda Big Mountain, Quino apresenta-se no Sesc Belenzinho dia 15 de dezembro
>>> Sesc Belenzinho apresenta show que celebra Declaração Universal do Direitos Humanos
>>> Mosteiro de São Bento: 50 anos da morte de Thomas Merton
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As palmeiras da Politécnica
>>> Como eu escrevo
>>> Goeldi, o Brasil sombrio
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
Colunistas
Últimos Posts
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
Últimos Posts
>>> A verdade? É isso, meme!
>>> Ser pai, sendo filho - poema
>>> A massa não entende
>>> ARCHITECTURA
>>> Os Efeitos Colaterais do Ano no Mundo
>>> A Claustrofobia em Edgar Allan Poe - Parte I
>>> Casa de couro V
>>> Heróis improváveis telefonam...
>>> Um lance de escadas
>>> No tinir dos metais
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O anti-Twitter
>>> Free, o livro, em português
>>> Tropikaos
>>> Because in the musicals nothing dreadful ever happens
>>> Feliz Ano Novo
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Existem vários modos de vencer
>>> O óbvio final de Belíssima
>>> Admirável e só para selvagens
Mais Recentes
>>> A Terceirização e o Direito do Trabalho de Sergio Pinto Martins pela Atlas (2010)
>>> Atuação do Ministério Público do Trabalho Como Árbitro de José Janguiê Bezerra Diniz pela Ltr (2005)
>>> Curso de Falência e Recuperação de Empresa de Amador Paes de Almeida pela Saraiva (2008)
>>> Exercícios de Metodologia da Pesquisa de Edivaldo M. Boaventura pela Quarteto (2017)
>>> Introdução à Teoria do Emprego de Joan Robinson pela Forense Universitária (1990)
>>> A Bruxinha Domitila e o Robô Super-tudo de Edson Gabriel Garcia pela Vozes (1985)
>>> O Hóspede Suspeito de Friedrich Scheck pela Ática (2000)
>>> O Castelo de Âmbar de Mino Carta pela Record (2000)
>>> Quando o Sofrimento Bater à Sua Porta de Padre Fábio de Melo pela Planeta (2016)
>>> Desconhecido de Machado de Assis pela Civilização Brasileira (1955)
>>> Psicopedagogia Clínica de Maria Lúcia L. Weiss pela Dp&a (2004)
>>> Porta do infinito de Carlos Castaneda pela Record (1974)
>>> O quinto compromisso, um guia prático para o autodomínio de Don Miguel Ruiz / Don José Ruiz pela Best Seller (2010)
>>> Manifesto do partido comunista de Karl Marx, Engels pela Expressão Popular (2008)
>>> Sapatos - Cronica de uma Sedução - 1900-2008 de Perla Nahun, Fernando de Barros Constanza Pascolato pela Francal (2008)
>>> A região metropolitana de Campinas: urbanização, economia, finanças e meio ambiente Vol 1 e 2 de Wilson Cano, Carlos A. Brandão pela Unicamp (2002)
>>> Informe: Análisis, adapatación y sistematización de estándares para la planificación del manejo en Iniciativas de Conservación Privada y áreas marinas costaneras protegidas de múltiples usos de Ministerio del medio ambiente, GEF, PNUD, Wildlife pela Ministerio del medio ambiente Chile (2015)
>>> Una década de luchas y propuestas Derecho Educación. La palabra de los movimientos sociales de Foro por el Derecho a la Educación Chile pela Foro por el Derecho a la Educación Chile (2015)
>>> Princípios de Direitos Autorais - Livro I - 1898/1998 de Eduardo Pimenta pela Lumen Juris (2004)
>>> Tráfico de Anjos de Luiz Puntel pela Ática (1992)
>>> Sexo se Aprende na Escola de Marta Suplicy e Antonio Carlos Egypto e outros pela Olho Dágua (2000)
>>> Disney Art Attack - Art Festa nº 1 de Disney Coleção Crie-Brinque pela Cia de Livros (2006)
>>> Tratado da Propriedade Intelectual - Tomo II - Patentes de Denis Borges Barbosa pela Lumen Juris/Direito (2014)
>>> Em Busca da Paz, Como Rezar o Rosário por Meio dos Salmos de Joan Chittister pela Paulinas (2014)
>>> Vida de Santa Teresa de Jesus de Escrita por Ela Própria pela Loyola (1984)
>>> Isla e o Final Feliz de Stephanie Perkins pela Intrínseca (2015)
>>> João Cândido, o Almirante Negro de Alcy Cheuiche pela L&PM (2010)
>>> Bela Distração de Jamie Mcguire pela Verus (2014)
>>> A Promessa do Tigre de Colleen Houck pela Arqueiro (2014)
>>> It: a coisa de Stephen King pela Suma de Letras (2014)
>>> O Amor nos Tempos do Cólera de Gabriel García Márquez pela Record (2016)
>>> Das Ciências na Filosofia: Da Filosofia nas Ciências de Jacques Monod, Louis Althusser, Jean Piaget et alli pela Rés (1975)
>>> São Charbel - Milagres no século XX de Mansur Chalita pela Gráficos Charbel (2002)
>>> O Teatro do Bem e do Mal de Eduardo Galeano pela L&pm (2017)
>>> Êles Não Usam Black-tie de Gianfrancesco Guarnieri pela Brasiliense (1966)
>>> Sobre a Vida Feliz de Santo Agostinho pela Vozes (2014)
>>> Sejamos Todos Feministas de Chimamanda Ngozi Adichie pela Companhia das Letras (2015)
>>> Conecte Geografia 1 - Território e Sociedade - Moderna Plus de Elian Alabi Lucci pela ModernaPlus (2011)
>>> L'Ordre du Discours de Michel Foucault pela Gallimard (1984)
>>> Educacion Preescolar en la Union Sovietica de Kitty D Weaver pela Paidos (1973)
>>> Química na Abordagem do Cotidiano 1 - Box Moderna Plus de Tito e Canto pela Moderna Plus (2012)
>>> Conexões Com a Matemática 3 de Fabio Martins de Leonardo pela Moderna (2016)
>>> Revista Arqueiro No 32 Jul / Dez 2015 de Vários pela Ines (2015)
>>> Revista Arqueiro No 31 Jan / Jun 2015 de Vários pela Ines (2015)
>>> O Desenvolvimento Psicológico da Criança de Paul H Mussen pela Zahar (1983)
>>> Os Segredos das Mulheres Inteligentes de Steven Carter e Julia Sokol pela Sextante (2010)
>>> 32 Idéias Divertidas que Auxiliam o Aprendizado de Vania D'Angelo Dohme pela Informal (1998)
>>> Sou Criança: Tenho Direitos de Vera Maria Candau e outros pela Vozes (1998)
>>> Diário de uma garota nada popular- vol 2 de Rachel Renée Russell pela Verus (2012)
>>> Diário de uma garota nada popular- vol 1 de Rachel Renée Russell pela Verus (2013)
COLUNAS

Terça-feira, 13/2/2018
Claudio Willer e a poesia em transe
Renato Alessandro dos Santos

+ de 1600 Acessos

‘Stamos em pleno mar, ali, na página 12 de A verdadeira história do século 20 , de Claudio Willer, quando imagens das mais inusitadas pulam no colo dos leitores: “fragmentos celestes\ suspensos a uma nuvem\ podemos observar o lento giro dos portões do mar\ e sentir que a vida toda se condensa em um momento.” Na poesia, você sabe, os maremotos começam assim.

Esses portões em hélice são o coração do poema – um coração capaz de unir o pulsar e o mar a fim de fazer respirar as palavras do “livro invisível feito de água”, livro que traz “novas sensações\ escondidas por trás do vento”. O poema chama-se “Trópico de Sagitário” e como um colar de pérolas a revitalizar o pescoço mais delgado traz uma epígrafe daquele rapazinho teimoso que incendiou Paris na segunda metade do século XIX.

O último livro de poesia é de 2016, e as pessoas que não conhecem Claudio Willer, quando se aproximam, estranham as atividades múltiplas a que se dedica: tradutor, palestrante, crítico literário etc. Et cetera: escritor, blogueiro, pesquisador com pós-doutorado em literatura, ativista cultural... Reticências: poeta, antes de tudo.

Suas oficinas literárias e seus livros confirmam o mister do artista: Anotações para um apocalipse (Massao Ohno Editor, 1964), Dias circulares (Massao Ohno Editor, 1976), Jardins da Provocação (Massao Ohno/Roswitha Kempf Editores, 1981) e Estranhas Experiências (Lamparina, 2004) – junte todos esses livros e terá uma coleção de obras rebeldes em que o espírito, inquieto em meio aos escombros, sobrevive, enquanto a literatura vai dando sentido à vida. Referências e referências invadem as páginas: Julien Gracq, André Breton, J.-K. Huysmans, Novalis, Herberto Helder e outros. Todos vêm, como os anjos tortos drummondianos, sentar-se sobre os ombros de Willer e chegam para reforçar as ressonâncias que a poesia do autor recebe.

Há alusões a autores da 7ª arte, em poemas que dialogam com Carlos Reichenbach ( Filmedemência ), Alfred Hitchcock ( Vertigo ), Ingmar Bergman ( Persona ); há menção a autores pouco conhecidos, como Jâmblico (245-325). Quem? Jâmblico: filósofo neoplatônico assírio, cujas ideias foram preservadas graças à doxografia, isto é, comentários que autores deixam sobre outros, como fizeram com Jâmblico, ele, com Pitágoras, e o Facebook, com a gente.

Punk is dad

Willer é poeta bissexto. Isso quer dizer que ele escreve com a mão esquerda? Não, rabugento, mas não por acaso lamenta a falta de editores de um universo livresco indisposto a publicar poesia. Do penúltimo ao último livro, passaram-se doze anos (do antepenúltimo ao penúltimo, 23). Esse silêncio é menos pelos pés para cima, o que no caso de Willer seria um insulto, do que pela ojeriza do mercado editorial, que segue imune à poesia, desprezando poetas, os quais vê como antenas de um certame lúdico com a língua, e só. Passe a salada, por favor. Tente, ó, novo bardo brasileiro, enviar um original às editoras que não cobram do autor pelo lançamento do livro e espere, ali, sentado àquele banquinho, embaixo daquela árvore, lendo Rip van Winkle.

Certo, mas e o livro de Willer, A verdadeira história do século 20 , como é?

Lá e de volta outra vez

Saiu primeiro em 2015, em Portugal, pelas mãos de Maria Estela Guedes, da editora Apenas livros, fazendo parte da coleção “cadeRnos suRRealistas sempRe"; já a edição brasileira é da Córrego, e não há menção à tiragem de exemplares. Tem poucas páginas (49) e nenhuma orelha, mostrando-se na aparência um livro bem simples, embora charmoso, como aquelas edições caseiras sem grandes fachadas, mas que se revelam sempre um bom lugar para a poesia morar. Traz “Cinema”, poema dividido em cinco partes, “Maremoto”, escrito a quatro mãos (as outras duas são de Roberto Piva; Axé, poeta!), um texto em prosa, de 1965, com anotações de uma “ficha de leitura” para todos os detetives selvagens dentes-de-leite que há por aí, além de 15 poemas com versos tabulados irregularmente pela página, recurso bastante utilizado pela poesia de Allen Ginsberg, autor beat que Willer vem traduzindo desde os anos 1980.

Mensagens, 1: enquanto releio Allen Ginsberg

porque o mundo é mágico
eu escrevo instalado em um canto tranquilo da cidade
onde servem café
e sei-me parceiro das leis secretas que regem o real
você enxerga \ eu enxergo à frente \ atrás
o que foi e o que será
poesia é isto: saber olhar
atentamente, distraidamente
e contar
tudo o que ninguém precisa saber

Eis aí uma acertada definição de poesia, que vai fundo no que ela, dando de ombros, oferece aos leitores, enquanto a clepsidra esvazia-se. Boa parte dos poemas tem apenas letras minúsculas, do início ao fim, marca da poesia contemporânea que há um certo tempo vem gostando do banimento da letra maiúscula iniciando os versos, e, falando deles, todos habitam aquele mundo periférico onde moram os sonhos, trazendo de lá notícias de uma terra em que o lirismo está por toda parte.

- em que dia chegará o repouso,
O mundo novo?
bem mais estranho que uma vida de província – a carta,
aquela carta, você a recebeu?
velas armadas
e sempre numerar os poemas
nostalgia da ternura – penetrar nesse mistério (ah, eles não vão
entender nada, tanto melhor – mas como conversavam entre si,
esses poetas!)

Por que enumerar poemas? Pela possibilidade de se pôr em ordem aquilo que, na vida, é caos? Esse é o fragmento 5 de “Séries”. Há música: rimas toantes que repicam, como “em que dia chegará o repouso\ O mundo novo?”, com o “o” de “repouso” e da expressão “o mundo novo” vibrando em assonância; aliterações em “p” e em “v”, figuras de linguagem simples, como um cais a um pôr do sol, mas que sempre fazem diferença.

Fanopeia, melopeia e logopeia são o moto-contínuo da poesia, diz a teoria, enquanto Mallarmé e Cia., donos das fantasias mais magmas, sopram os dados, jogando-os na mesa lá pelo último quartel dos 1800, fazendo girar a roda tudo de novo. Já Willer segue tanto pelo surrealismo como, também, por uma realidade que está ali, mas que para ser vista tem de ser percebida paradoxalmente pelos olhos atentos e distraídos dos leitores, como sugere em “Mensagens, 1: enquanto releio Allen Ginsberg”. Por sua vez, essa métrica não poderia habitar a simetria e, por isso, o autor deixou os versos o mais longe possível da forma fixa, que de maneira persistente, mesmo em tempo de lua cheia, em meio à liberdade do verso livre, carimba a poesia até hoje.

A verdadeira história do século 20

contemplação: estrela no fundo do mar
você: véu de gaze azulada roçando, suave apelo
furacão: róseo
perfeição: parábola de perfumes
lâmina: a mente alucinada
gruta: você os arcanos da natureza
matemática do sonho: esta nuvem
gelo: explosão de relâmpagos
essa solidez, essa presença: capim ao vento
rápidos, passando à frente: lavanda
e também sombra de árvore
montanha: inteiramente nossa
intimidade sorridente: no calor da tarde
Íris: o nome da flor, o seio ao sol

- quanta coisa você fez que eu visse

o acaso nos transportava e poderíamos ir a qualquer
lugar
o mundo tinha janelas abertas
e tudo era primeira vez

gnose do redemoinho, foi o que soubemos

Os dois-pontos criam relações entre signos dissonantes, que, com pouco ou nada em comum, sugerem pontes, de igualdade, levando o cocoruto do leitor a transpirar, língua entre os dentes, em busca de encontrar correspondências entre o que há antes e depois deles, e a poesia manifesta-se espontaneamente, gerando inquietude. Enquanto isso, o leitor rumina se o poeta não deveria, tal o estranhamento das associações, ter recorrido mais a esse procedimento, o qual repete também em “Novas histórias”, e a explicação recai sobre revelação, magia das palavras, gnose. “(...) só digitei aqueles pares de expressões que me pareceram revelados e poderiam ter algum sentido misterioso, a exemplo do que diziam os antigos e os atuais oráculos sibilinos”, afirma o autor no prefácio. E tudo se ilumina? Não, mas o archote continua na mão do leitor.

Pod4mos ficar assim? De Baudelaire a Willer, uma poesia que transcende a realidade vai buscar, lá no mundo dos sonhos, imagens surreais que riscam diagonais ascendentes, do fundo do mar ao céu mais cerúleo.

Renato Alessandro dos Santos é editor do site Tertúlia


Renato Alessandro dos Santos
Batatais, 13/2/2018


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
02. O que aconteceu com a Folha de S. Paulo? de Julio Daio Borges
03. Cavaleiros e o Inexplicável de Duanne Ribeiro
04. Brasil e Argentina: uma História Comparada de Fabio Silvestre Cardoso
05. Brasil em alemão de Daniela Sandler


Mais Renato Alessandro dos Santos
Mais Acessadas de Renato Alessandro dos Santos em 2018
01. O massacre da primavera - 29/5/2018
02. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba - 31/7/2018
03. Inferno em digestão - 17/10/2018
04. Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia - 20/3/2018
05. A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel - 8/5/2018


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PLANETA DOS MACACOS, O
PIERRE BOULLE
ALEPH
(2015)
R$ 33,52



O SEGREDO DA FADA DOS DENTINHOS
VÁRIOS
IMPALA
(2013)
R$ 23,00



O PODER DA ESCRITA
LADISLAS
MANDEL
(2011)
R$ 19,27



RIO DE JANEIRO FOTOGRAFADO POR MICHAEL SONNENBERG
MICHAEL SONNENBERG
CARIOCARTE
(1994)
R$ 79,00



EM BUSCA DE VIDAS PASSADAS
JUDITH JOHNSTONE E GLENN WILLISTON
SICILIANO
(1989)
R$ 15,00



A TIRANIA DA MALICIA
JOSEPH H. BERKE
IMAGO
(1992)
R$ 36,00



TEMPO DE IMPERFEIÇÃO
LILIAN VACCARO
COERÊNCIA
(2018)
R$ 15,21



O PODER DA PACIÊNCIA
M. J. RYAN
SEXTANTE
(2009)
R$ 11,90



O FIM DA TERRA E DO CÉU
MARCELO GLEISER
COMPANHIA DAS LETRAS
(2001)
R$ 45,00
+ frete grátis



MANUAL DE TÉCNICAS DE DINÂMICA DE GRUPO DE SENSIBILIZAÇÃO DE LUDOPEDAGOGIA
CELSO ANTUNES
VOZES
(1987)
R$ 15,00





busca | avançada
31589 visitas/dia
1,1 milhão/mês