Sobreviver à quarentena | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
72442 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> MAB FAAP estará fechado nos próximos dois finais de semana, devido ao Plano SP
>>> Exposição de Pietrina Checcaci é prolongada no Centro Cultural Correios
>>> Escritora Luci Collin participa de encontro virtual gratuito
>>> Máscaras Decoloniais: Dança e Performance (edição bilingue)
>>> Prêmio Sesc de Literatura abre hoje inscrições para edição 2021
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Van Halen 2013
>>> Treehouse
>>> Música em 2004
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Jornalismo em tempos instáveis
>>> Rasgos de memória
>>> História da leitura (II): o códice medieval
>>> Rufo, 80 II
>>> Jeitos de trabalhar
>>> The GigaOM Show
Mais Recentes
>>> Apostila workshop urbano curso perícias em avaliação de imóveis. de Caavi pela Caavi (2011)
>>> Stewardship: Choosing Service over Self-Interest de Peter Block pela Berrett-Koehler (1993)
>>> Fuvest 2000 - Literatura de Célia N. A. Passoni pela Núcleo (1999)
>>> Doze Contos Peregrinos de Gabriel Garcia Márquez pela Record (1992)
>>> Outeiro da Glória Marco na História da Cidade do Rio de Janeiro de Jorge de Souza Hue e Outros pela Artepadilla (2015)
>>> Le Voyageur et son Ombre de Nietzsche pela Mediations (1979)
>>> Avenidas da Saúde de Dr Haroldo Shryock pela Casa Publicadora Brasileira (1963)
>>> Livro Anne Whit An E Lucy Maud Bordando com as Estrelas de Lucy Maud Montgomery pela Ciranda Cultural (2021)
>>> O Flâneur - um Passeio Pelos Paradoxos de Paris de Edmund White pela Companhia das Letras (2001)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias - Coleção o Globo de Manuel Antônio de Almeida pela O Globo (1997)
>>> O mulato de Aluísio Azevedo pela Ática (2000)
>>> Veneno Digital de Walcyr Carrasco pela Ática (2017)
>>> Uma Longa Jornada de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2015)
>>> Um Olhar Sobre a Ciência: Desenvolvimento, Aplicações e Políticas de Eloi de Souza Garcia pela Interciência (2003)
>>> O Verão e a Cidade - Os Diários de Carrie de Candance Bushnell pela Galera Record (2011)
>>> O Cotidiano de um Deficiente de Patricia Vaitsman dos Santos pela Interciência (2001)
>>> Um Porto Seguro de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2012)
>>> Um Ano Inesquecível de Babi Dewet, Bruna Vieira, Paula Pimenta e Thalita Rebouças pela Gutenberg (2015)
>>> A Hora da Estrela de Clarice Lispector pela José Olympio (1978)
>>> A Terra dos Meninos Pelados de Graciliano Ramos pela Record (1983)
>>> A Linguagem e Seu Funcionamento - as Formas do Discurso de Eni Puccinelli Orlandi pela Brasiliense (1983)
>>> A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata de Mary Ann Shaffer e Annie Barrows pela Rocco (2009)
>>> Poesia Que Transforma de Bráulio Bessa pela Sextante (2018)
>>> O Livro de Ouro da Mitologia de Thomas Bulfinch pela Harper Collins (2018)
>>> Memórias Quase Esquecidas: Aqueles Olhos - Vol 1 de Alduisio M. de Souza pela Literatura Brasileira (2001)
>>> A Gênese de Allan Kardec pela Feb (1999)
>>> A Guerra Não Tem Rosto de Mulher de Svetlana Aleksiévitch pela Companhia das Letras (2016)
>>> Mais Coisas Que Toda Garota Deve Saber de Antônio Carlos Vilela pela Melhoramentos (2006)
>>> Engenharia genética - O Sétimo dia da criação de Fátima Oliveira pela Moderna (1995)
>>> O Ladrão de sonhos e outras historias de Ivan Angelo pela Atica (1999)
>>> Necronomicon: the Best Weird Tales of de H. P. Lovecraft pela Gollancz (2008)
>>> Um Dia "Daqueles": Uma Lição de Vida Para Levantar o Seu Astral de Bradley Trevor Greive pela Sextante (2001)
>>> A Cidadela do Caos de Steve Jackson pela Marques Saraiva (1990)
>>> O Calabouço da Morte de Ian Livinstone pela Marques Saraiva (1984)
>>> O Feiticeiro da Montanha de Fogo de Steve Jackson; Ian Livinstone pela Marques Saraiva (1991)
>>> Rostos da Portugalidade de Luís Machado pela Vega (2010)
>>> LIVRO NOVO! A Revolução dos Bichos de George Orwell pela Principis (2021)
>>> A Nave Espacial Traveller de Steve Jackson pela Marques Saraiva (1982)
>>> Norse Mythology de Neil Gaiman pela W. W. Norton & Company (2017)
>>> A Mão e a Luva de Machado de Assis pela Prazer de Ler (2016)
>>> Buda: na Floresta de Uruvella -vol. VI de Osamu Tezuka pela Conrad (2005)
>>> Buda. Em Busca da Iluminação. Vol. IV de Osamu Tezuka pela Conrad do Brasil (2005)
>>> Literatura Ao Sul de Luis Augusto Fischer pela Universidade de Passo Fundo (2009)
>>> Buda. a Outra Margem do Rio. Vol. III de Osamu Tezuka pela Conrad do Brasil (2005)
>>> O Cavaleiro da Esperança de Jorge Amado pela Record (1987)
>>> A Amiga Genial de Elena Ferrante pela Globo (2015)
>>> Passagens da Antiguidade ao Feudalismo de Perry Anderson pela Brasiliense (1987)
>>> O Não Me Deixes - Suas Histórias e Sua Cozinha de Rachel de Queiroz pela Arx (2004)
>>> George Sand de René Doumic pela Perrin (1922)
>>> Sybil de Flora Rheta Schreiber pela Círculo do Livro
COLUNAS

Sexta-feira, 8/5/2020
Sobreviver à quarentena
Luís Fernando Amâncio

+ de 1600 Acessos

Todo mundo gostaria que sua vida fosse um filme. Emoção, trilha sonora, reviravoltas empolgantes e, sobretudo, final feliz. Mesmo que não fosse uma obra-prima da sétima arte, uma vida-filme provavelmente seria mais saborosa do que nossa vida real.

Imaginem, nossa rotina editada, só os melhores momentos. Seria muito conveniente. Afinal, vamos combinar, um dia regular conta com momentos inglórios, entediantes e que, enfim, poderiam muito bem ser cortados. - quem quer nos ver indo ao banheiro?, cortando a unha?, lavando a louça?, tendo câimbras matinais?


Flashbacks seriam adequados para resolver discussões: “eu fiz isso!”, “fez nada, fui eu”, “você nem estava lá!”. De repente, surge o flashback e nós descobrimos, com tecnologia de rejuvenescimento ou com o trabalho de atores mais jovens, quem, afinal, fez seja lá o que for. Por outro lado, um flashforward seria formidável para o pessoal mais ansioso.

Em meados de março, quando notícias informavam que a pandemia do coronavírus se instalava no Brasil, a minha sensação era de estar em um filme. Uma produção de baixo orçamento, é verdade, mas de tema apocalíptico. As ruas vazias, o comércio fechado, pessoas de máscara conversando à distância. Parecia filme de ataque zumbi, ou meteoro vindo em direção à Terra. Até trilha sonora surgiu na minha cabeça.



O momento mais dramático foi ir ao supermercado. Pessoas com carrinhos de compra abarrotados com todo tipo de enlatados e macarrão. As prateleiras esvaziadas. Senti como se a qualquer momento alguém pudesse gritar "já chegou o disco voador!" e o terror iria se instalar.

Chamou a minha atenção a dramática ausência de dois itens nos supermercados: papel higiênico e leite. Se a ideia das pessoas de ficar em casa tem essa prioridade, leite e papel higiênico, acredito que muita gente tem intolerância a lactose e não sabe.

Em portais de notícias e redes sociais, relatos de desespero. Mais do que o medo do vírus, percebi que o pânico das pessoas era pensar em ficar em casa, isolados. Como assim, teríamos que sobreviver sem butecos, sem academia, sem pegar ônibus lotado para ir ao trabalho? Há vida sem encontrar com os amigos? Para alguns, vamos falar a verdade, o mais desesperador seria suportar o longo confinamento com suas famílias.


Novamente, minha vida-filme soltou um refrão musical: “you were born to be my baby/ And, baby, I was made to be your man”. Essa foi a sensação que tive em relação ao isolamento social. O que as pessoas viam como pesadelo, um sacrifício, pra mim era a programação de um fim de semana prolongado. Ou, minhas férias regulares quando não tenho dinheiro para viajar. Não era um bicho de sete cabeças para mim.



Foi aí que meu filme de apocalipse mudou o gênero e se tornou película de super herói. Toda uma trajetória de marginalização, de críticas sofridas por ter um estilo de vida antissocial, ocultavam, na verdade, meu poder oculto. Eu fui feito para viver essa quarentena. Talvez eu seja parte da evolução da espécie, uma variação genética que vai dominar o mundo após a metade da população mundial morrer entediada nessa quarentena. Misantropos do mundo, uni-vos – simbolicamente, é claro: o momento agora é nosso.

Hoje, nós somos uma elite. Enquanto a humanidade está em total desespero ao lidar com o isolamento social, zerando o Netflix, fazendo exercícios na sala para liberar endorfina, assistindo lives para se sentir na balada, nós, os antissociais, estamos tranquilos. Salvando o mundo sendo nós mesmos.


Foi a reviravolta da minha vida-filme. Se, por longos anos, eu me achava aberração por estar em casa em um sábado à noite (enquanto as outras pessoas tinham certeza disso), agora, eu dou risadas. Parece que o jogo virou.

Mas como a vida não é cinema, logo superaremos a pandemia e eu retornarei para o meu lugar: o de pessoa introvertida e impopular. Por isso, usarei esse texto como flashback, um registro de que um dia eu fui tendência. Aquele que já vivia em isolamento social antes de ser modinha.

***

Se você chegou até aqui, obrigado. E seguem duas informações. A primeira, menos relevante, é que tenho publicado minicontos no meu Instagram. Pretendo utilizar essa rede social para divulgar textos a partir de agora, além das minhas tradicionais fotos mal batidas. Quem quiser acompanhar, é só acessar o link.


A outra informação é que, apesar deste texto brincar com um assunto sério, é um momento de, mais do que antes, ter empatia com o próximo e buscar atitudes solidárias. A pandemia e seu impacto é coisa séria. Por isso, ao longo do texto, aproveitei para divulgar projetos que atuam em favor daqueles que estão sofrendo com o impacto do coronavírus. Se tiver condições, ajude.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 8/5/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Espírito e Cura de Ricardo de Mattos
02. O altar das montanhas de Minas de Rafael Rodrigues
03. Nota Bene de Alessandro Silva
04. Civilizado? de Juliano Maesano
05. Deus de Paulo Polzonoff Jr


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2020
01. O pai tá on: um ano de paternidade - 28/8/2020
02. Pílulas Poéticas para uma quarentena - 5/6/2020
03. A desgraça de ser escritor - 31/7/2020
04. O fim dos livros físicos? - 20/11/2020
05. Cabelo, cabeleira - 23/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Um Mestre da Luz Tropical
Fernando Duarte
Cinemateca Brasileira
(2010)
R$ 20,00



O Paraiso é uma Questão Pessoal
Richard Bach
Ed. Record
R$ 6,90



Medicina Preventiva -saúde x Doenças
Alexandre Roberto Diogo de Oliveira
Biologia e Saúde
R$ 5,00



Primeiras Publicações Psicanalíticas 1893-1899
Sigmund Freud
Imago
(1987)
R$ 19,00



Um Ônibus do Tamanho do Mundo
J. M. Simmel
Nova Fronteira
R$ 5,00



Estórias e Lendas de São Paulo Paraná e Santa Catarina - Tomo 1
Alceu Maynard Araújo e Vasco José Taborda
Edigraf
R$ 8,90



Literatura: Textos e Técnicas
João Domingues Maia
Àtica
(1996)
R$ 5,00



Como Ter Sucesso Em Qualquer Dieta
Charles F. Wetherall
Record
(1994)
R$ 12,00



Propedêutica Pediátrica e Semiologia Infantil
José Martinho da Rocha Hugo Fortes
Livraria Atheneu
(1958)
R$ 81,34



O Machado Gentil
R N Morris
Planeta
(2007)
R$ 12,00





busca | avançada
72442 visitas/dia
2,4 milhões/mês