Sobreviver à quarentena | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
87666 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Bella Cenci” Estreia em formato virtual com a atriz Thais Patez
>>> Espetáculo teatral conta a história de menina que sonha em ser astronauta
>>> Exposição virtual 'Linha de voo', de Antônio Augusto Bueno e Bebeto Alves
>>> MAB FAAP seleciona artista para exposição de 2022
>>> MIRADAS AGROECOLÓGICAS - COMIDA MANIFESTO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
>>> André Jakurski sobre o pós-pandemia
>>> Carteiros do Condado
>>> Max, Iggor e Gastão
Últimos Posts
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Carma & darma
>>> Sultão & Bonifácio, parte II
>>> Ensaio autobiográfico, de Jorge Luis Borges
>>> O código dos gênios
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Para você estar passando adiante
>>> Blogs roubam audiência
>>> O enigma da 21ª letra
>>> Crise dos 40
>>> Marcelotas
Mais Recentes
>>> Livro A Maldição do Titã de Rick Riordan pela Intrínseca (2014)
>>> Livro Se Eu Ficar de Gayle Forman pela Novo Conceito (2019)
>>> Querido John de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2013)
>>> Saudável aos 100 Anos de John Robbins pela Fontanar (2009)
>>> Chico Buarque Letra e Música - 2 Volumes de Chico Buarque de Hollanda pela Companhia das Letras (1989)
>>> Songbook Caetano Veloso - Vol. 2 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Songbook Bossa Nova - Vol. 1 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Médio Dicionário Aurélio de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira pela Nova Fronteira (1980)
>>> Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa de Antônio Geraldo da Cunha pela Nova Fronteira (1982)
>>> Dolce Casa - Manuale Di Sopravvivenza Domestica de Grazia Dominici pela La Spiga (1984)
>>> Meu Mundo Caiu. a Bossa e a Fossa de Maysa. a Bossa e a Fossa de Maysa de Eduardo Logullo pela Novo Século (2007)
>>> Haroldo Costa de Vários Autores pela Rio (2003)
>>> Cancioneiro Popular Português e Brasileiro de Nuno Ctharino Cardoso pela Portugal-brasil Ltda (1921)
>>> Retratos - Dadá Cardoso de Dada Cardoso pela Avatar (1999)
>>> A Informação no Rádio de Gisela Swetlana Ortriwano pela Summus Editorial (1985)
>>> Yes, nos Temos Bananas - História e Receitas de Heloisa de Freitas Valle; Márcia Masca pela Senac São Paulo (2003)
>>> Manual de Modelismo de Albert Jackson; David Day pela Hermann Blume (1981)
>>> Madeira-mamoré. Patrimônio da Humanidade de Hércules Góes pela Ecoturismo (2005)
>>> Uma História de Agendas de João Rothschild pela Ernesto Rothschild (1990)
>>> Estética. La Cuestion del Arte de Elena Oliveras pela Aemecé (2007)
>>> Conheça o Pantanal de Nicia Wendel de Magalhães pela Terragraph (1992)
>>> Corpo de Baile de João Guimarães Rosa pela José Olympio (1956)
>>> Línguas de Fogo. Ensaio Sobre Clarice Lispector de Claire Varin pela Limiar (2002)
>>> Pedagogia Diferemciada : das Intenções à Ação de Philippe Perrenoud pela Artmed (2000)
>>> Um General na Biblioteca de Italo Calvino pela Companhia das Letras (2007)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/5/2020
Sobreviver à quarentena
Luís Fernando Amâncio

+ de 1800 Acessos

Todo mundo gostaria que sua vida fosse um filme. Emoção, trilha sonora, reviravoltas empolgantes e, sobretudo, final feliz. Mesmo que não fosse uma obra-prima da sétima arte, uma vida-filme provavelmente seria mais saborosa do que nossa vida real.

Imaginem, nossa rotina editada, só os melhores momentos. Seria muito conveniente. Afinal, vamos combinar, um dia regular conta com momentos inglórios, entediantes e que, enfim, poderiam muito bem ser cortados. - quem quer nos ver indo ao banheiro?, cortando a unha?, lavando a louça?, tendo câimbras matinais?


Flashbacks seriam adequados para resolver discussões: “eu fiz isso!”, “fez nada, fui eu”, “você nem estava lá!”. De repente, surge o flashback e nós descobrimos, com tecnologia de rejuvenescimento ou com o trabalho de atores mais jovens, quem, afinal, fez seja lá o que for. Por outro lado, um flashforward seria formidável para o pessoal mais ansioso.

Em meados de março, quando notícias informavam que a pandemia do coronavírus se instalava no Brasil, a minha sensação era de estar em um filme. Uma produção de baixo orçamento, é verdade, mas de tema apocalíptico. As ruas vazias, o comércio fechado, pessoas de máscara conversando à distância. Parecia filme de ataque zumbi, ou meteoro vindo em direção à Terra. Até trilha sonora surgiu na minha cabeça.



O momento mais dramático foi ir ao supermercado. Pessoas com carrinhos de compra abarrotados com todo tipo de enlatados e macarrão. As prateleiras esvaziadas. Senti como se a qualquer momento alguém pudesse gritar "já chegou o disco voador!" e o terror iria se instalar.

Chamou a minha atenção a dramática ausência de dois itens nos supermercados: papel higiênico e leite. Se a ideia das pessoas de ficar em casa tem essa prioridade, leite e papel higiênico, acredito que muita gente tem intolerância a lactose e não sabe.

Em portais de notícias e redes sociais, relatos de desespero. Mais do que o medo do vírus, percebi que o pânico das pessoas era pensar em ficar em casa, isolados. Como assim, teríamos que sobreviver sem butecos, sem academia, sem pegar ônibus lotado para ir ao trabalho? Há vida sem encontrar com os amigos? Para alguns, vamos falar a verdade, o mais desesperador seria suportar o longo confinamento com suas famílias.


Novamente, minha vida-filme soltou um refrão musical: “you were born to be my baby/ And, baby, I was made to be your man”. Essa foi a sensação que tive em relação ao isolamento social. O que as pessoas viam como pesadelo, um sacrifício, pra mim era a programação de um fim de semana prolongado. Ou, minhas férias regulares quando não tenho dinheiro para viajar. Não era um bicho de sete cabeças para mim.



Foi aí que meu filme de apocalipse mudou o gênero e se tornou película de super herói. Toda uma trajetória de marginalização, de críticas sofridas por ter um estilo de vida antissocial, ocultavam, na verdade, meu poder oculto. Eu fui feito para viver essa quarentena. Talvez eu seja parte da evolução da espécie, uma variação genética que vai dominar o mundo após a metade da população mundial morrer entediada nessa quarentena. Misantropos do mundo, uni-vos – simbolicamente, é claro: o momento agora é nosso.

Hoje, nós somos uma elite. Enquanto a humanidade está em total desespero ao lidar com o isolamento social, zerando o Netflix, fazendo exercícios na sala para liberar endorfina, assistindo lives para se sentir na balada, nós, os antissociais, estamos tranquilos. Salvando o mundo sendo nós mesmos.


Foi a reviravolta da minha vida-filme. Se, por longos anos, eu me achava aberração por estar em casa em um sábado à noite (enquanto as outras pessoas tinham certeza disso), agora, eu dou risadas. Parece que o jogo virou.

Mas como a vida não é cinema, logo superaremos a pandemia e eu retornarei para o meu lugar: o de pessoa introvertida e impopular. Por isso, usarei esse texto como flashback, um registro de que um dia eu fui tendência. Aquele que já vivia em isolamento social antes de ser modinha.

***

Se você chegou até aqui, obrigado. E seguem duas informações. A primeira, menos relevante, é que tenho publicado minicontos no meu Instagram. Pretendo utilizar essa rede social para divulgar textos a partir de agora, além das minhas tradicionais fotos mal batidas. Quem quiser acompanhar, é só acessar o link.


A outra informação é que, apesar deste texto brincar com um assunto sério, é um momento de, mais do que antes, ter empatia com o próximo e buscar atitudes solidárias. A pandemia e seu impacto é coisa séria. Por isso, ao longo do texto, aproveitei para divulgar projetos que atuam em favor daqueles que estão sofrendo com o impacto do coronavírus. Se tiver condições, ajude.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 8/5/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crônica de um jantar em São Paulo de Elisa Andrade Buzzo
02. Menos Guerra, Mais Sexo de Adriana Baggio


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2020
01. O pai tá on: um ano de paternidade - 28/8/2020
02. Pílulas Poéticas para uma quarentena - 5/6/2020
03. A desgraça de ser escritor - 31/7/2020
04. O fim dos livros físicos? - 20/11/2020
05. Cabelo, cabeleira - 23/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cachorros Encrenqueiros Se Divertem Mais
John Grogan
Ediouro
(2008)



O Sétimo Protetor
Zozer Santana
Escrituras
(2017)



Economia Em Testes Objetivos
G. F. Stanlake
Forum
(1973)



Regarde de Tous Tes Yeux, Regarde! Jules Verne
Jean Yves Tadié
Gallimard
(2005)



Justicia - Colección Andanzas
Friedrich Durrenmatt
Tusquets Editores
(1985)



Pavão por um Dia
Regina Lucia Pires Nemer - Vitor Costa
Ao Livro Técnico
(2009)



O Novo Recurso de Revista na Justica do Trabalho
Antonio Alvares da Silva
Ltr
(1999)



A História de Despereaux
Kate Di Camillo
Martins Fontes
(2009)



Turismo: uma Indústria Abrangente para uma Cidade de Serviços
J. G. Machado
Imprinta (rj)
(1987)



Brasil Showcase de Competência Em E-business
Richard Lowenthal ( Org. )
M. Books
(2005)





busca | avançada
87666 visitas/dia
2,7 milhões/mês