Anauê | Bruno Garschagen | Digestivo Cultural

busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> No cotidiano de alguém
>>> A batalha perdida do pastor
>>> Um governo que nasceu morto
>>> Wikia Search
>>> A difícil arte de viver em sociedade
>>> Ações culturais
>>> A história do amor
>>> Além do Mais
>>> Derrotado
>>> Acabou o governo
Mais Recentes
>>> Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental - um guia ilustrado de Jesse H, Wright, Monica R. Basco, Michael E. Thase pela Artmed (2008)
>>> Crítica da Razão Existencial de João Arthur Fortunato pela Autor (1998)
>>> Liderança e Dinâmica de Grupo de George M. Beal e Outros pela Zahar (1972)
>>> Instituições do Processo Civil - Volumes I -ll - Ill de Francesco Carnelutti pela Classic Book (2000)
>>> Perícia Judicial para Fisioterapeutas de José Ronaldo Veronesi Junior pela Andreoli (2013)
>>> A Cruz e o Punhal de David Wilkerson/ John e Elizabeth Sherrill pela Betânia (1983)
>>> Só para Mulheres de Sonia Hirsch pela Correcotia (2000)
>>> Papai é Pop de Marcos Piangers pela Belas Letras (2015)
>>> Catecismo da Igreja Católica Edição Típica Vaticana de Edições Loyola Jesuítas pela Edições Loyola Jesuítas (2000)
>>> Catecismo da Igreja Católica Edição Revisada de Acordo Com o Texto... de Loyola pela Loyola (1999)
>>> Cem Anos de Solidão de Gabriel Gárcia Marquez pela : Record
>>> Biologia do Desenvolvimento de Scott F. Gilbert pela Sociedade Brasileira de Genéti (1994)
>>> Energia, Ambiente & Mídia - Qual é a Questão de Vânia Mattozo pela Ufsc (2005)
>>> Montando Estórias de Milton Neves pela Ibrasa (1996)
>>> Terra á Vista... e ao Longe de Maria Ignez Silveira Paulilo pela Daufsc (1998)
>>> Conhecendo Sua Coluna - Informações Científicas para o Leigo de Dr. Fernando Schmidt e Dr. Ernani Abreu (org.) pela Conceito (2004)
>>> Modernidade Com Ética de Cristovam Buarque pela Revan (1998)
>>> Metodologia do Ensino de Artes - Filosofia da Arte de Engelmann Ademir Antonio pela Ibpex (2010)
>>> Vocabulário do Charadista - Volume 1 de Sylvio Alves pela Livraria Acadêmica
>>> Dissolução do Casamento de Valdemar P. da Luz pela Conceito (2007)
>>> Filosofia da Arte de Engelmann Ademir Antonio pela Ibpex (2008)
>>> Guia Gladiadores 01 de Claudio Blanc (Editorial) pela On Line
>>> As Origens das Civilizações Arqueologia e História de Ruth Whitehouse John Wilkins pela Folio (2007)
>>> The Mobile Wave de Michael Saylor pela Vanguard Press (2012)
>>> Uma Breve História do Cristianismo de Geoffrey Blaine pela Fundamento (2012)
>>> O Livro dos Evangelhos de Emídio Silva Falcão Brasileiro pela Boa Nova (2006)
>>> Pablo Neruda Antologia General Edición Conmemorativa de Pablo Neruda pela Alfaguara (2010)
>>> A Luz da Vida de Dong Yu Lan pela Árvore da Vida (1999)
>>> VI Seminário de Estudos Mineiros A Revolução de 1930 de Bonifácio de Andrada e Outros pela Ufmg Proed (1987)
>>> O Texto na Sala de Aula de João Wanderley Geraldi e Outros pela Ática (2004)
>>> O Quilombismo de Abdias do Nascimento pela Vozes (1980)
>>> História da Burguesia Brasileira de Nelson Werneck Sodré pela Vozes (1983)
>>> O Método Estruturalista de Claude Lévis Strauss e Outros pela Zahar (1967)
>>> Prestes: Lutas e Autocríticas de Dênis de Moraes Francisco Viana pela Vozes (1982)
>>> Os Ratos de Dyonelio Machado pela Ática (1992)
>>> Os Sindicatos e o PTB Estudo de Um Caso em Minas Gerais de Maria Andréa Loyola pela Vozes (1980)
>>> Raças e Classes Sociais no Brasil de Octavio Ianni pela Civilização Brasileira (1972)
>>> Desenvolvimento das Áreas Marginais Latino Americanas de Dalton Daemon pela Vozes (1974)
>>> O Projeto Jari e os Capitais Estrangeiros na Amazônia de Irene Garrido Filha pela Vozes (1980)
>>> Compreensão e Finitude de Ernildo Stein pela Unijuí (2001)
>>> O Prazer da Produção Científica de Israel Belo de Azevedo pela Unimep (1998)
>>> Bumba Meu Boi no Maranhão de Américo Azevedo Neto pela Alumar (1997)
>>> Estudos Italianos no Brasil I de Instituto Italiano di Cultura pela Instituto Italiano di Cultura (1966)
>>> Guia de Viagem Portugal de Fiona Dunlop pela National Geographic (2008)
>>> O Evangelho Secreto da Virgem Maria de Santiago Martín pela Paulus
>>> Yoga da Sabedoria de Jnana Yoga pela Pensamento
>>> A Tomada da Ford O Nascimento de um Sindicato Livre de José Carlos Aguiar Brito pela Vozes (1983)
>>> Sociologia do Turismo de Jost Krippendorf pela Civilização Brasileira (1989)
>>> No Mundo da Lua Perguntas e Respostas de Paulo Mattos pela Lemos (2003)
>>> Rimas Baldias de Antonio Mazzetto pela Livro Azul (1908)
COLUNAS

Terça-feira, 21/5/2002
Anauê
Bruno Garschagen

+ de 4100 Acessos

Certamente, Plínio Salgado empinaria orgulhosamente a fronte se descobrisse como sua ideologia influenciou de forma tão profunda a pequena e sedutora Burarama, distrito de Cachoeiro de Itapemirim a 20 quilômetros do centro da cidade. Difícil prever, mas, talvez, largaria o copo de uísque por algumas horas para ler "Anauê: a apaixonante saga integralista numa colônia de imigrantes italianos (437 páginas, edição independente)", de José Marcelo Grillo, lançado recentemente.

Num grande esforço de reportagem, Grillo entrevistou dezenas de pessoas que viveram os fatos ocorridos nas décadas de 1930 a 1950. Colheu histórias reais e, na impossibilidade de fazer um romance histórico, devido ao desconforto que o assunto até hoje causa nas várias personagens vivas, algumas membros de sua família, recorreu ao romance de ficção. Alterou nomes verdadeiros, ficcionou trechos para intercalar capítulos verídicos, costurou uma linha dramática sem se prender necessariamente à realidade.

Giordano Berllone, Vitto Gardini e Giovanna Polline são os protagonistas da obra. Os dois imigrantes italianos vêem o vínculo de amizade que os unia se esfacelar pela opção político-ideológica: Berllone, o antiintegralista; Gardini, o integralista fervoroso. A jovem Giovanna entra na história como uma fagulha a triscar no pavio do coração do nem tão jovem Giordano. Só que naquela época as convenções tinham importância e a diferença de idade era um problema menor do que o fato de Giordano ser casado. A narrativa em terceira pessoa se desenvolve na ocupação pelos imigrantes de Burarama; na luta política para obter benefícios à nova terra; no contato com a doutrina forjada por Plínio Salgado; na divisão do então distrito em integralistas e não integralistas; no relacionamento com o prefeito de Cachoeiro da época Fernando Abreu (que receou perder a influência em Burarama com a ascensão do integralismo entre os italianos); nas brigas com os comunistas (há uma cena memorável de um tiroteio na antiga estação); no amor impedido entre Giordano e Giovanna; no reatamento dos antigos amigos; no pacto para tornar proibido o assunto integralismo, nunca mais exumado. Nunca, até Grillo desenterrar a história.

A versão macunaíma do facismo italiano ganhou o nome de integralismo. Forjada pelo escritor paulista Plínio Salgado, era temperada também por codimentos do nazismo alemão. Tinha por meta servir a Deus, ao Papa, a família. O lançamento oficial da Ação Integralista Brasileira como movimento político independente foi em 7 de outubro de 1932. A influência decisiva das idéias totalitárias importadas da Europa dos anos 1930 deveu-se ao clima intelectual do pós-Primeira Grande Guerra. Os ventos sopravam a favor do florescimento dos camisas-verdes. Livros e mais livros chegavam às livrarias trazendo farta literatura sobre o fascismo italiano. No Brasil, várias obras de análise da política nacional sob o viés antiliberal eram publicados, várias revistas e movimentos ideológicos ligados ao fascismo surgiam e eram aceitas como demonstração de que as idéias fascistas se alastravam em solo fértil. Até aí, os grupos simpatizantes das ideologias autoritárias estavam dispersos. A década de 1930 no Brasil se revelou um período em que posições políticas radicais ganharam consistência. Depois, membros desses clubinhos se uniriam na Ação Integralista Brasileira. Plínio Salgado nasceu em São Bento do Sapucaí (SP), em 1895. Inserido na escola modernista, forjou sua carreira de escritor. Publicou dezenas de livros, incluindo versão comentada dos Evangelhos e os romances "O Estrangeiro" e "Literatura e Política" - este, um libelo contrário às idéias liberais. Salgado carregava uma concepção espiritualista conservadora. Foi bastante influenciado pelos escritores Farias Brito (1862-1917), Jackson de Figueiredo (1891-1928) e Alberto Torres (1865-1917). Em busca do poder político, a Ação Integralista, a partir de outubro de 1932, se transformou no mais importante partido da extrema direita no Brasil daquela década. Ruiu com o Estado Novo. O golpe de Getúlio Vargas colocou o partido, assim como o Partido Comunista do Brasil (PcdoB), na ilegalidade.

Ao contrário da técnica comum em iniciar o romance de forma invertida (começando pela metade ou final da história), Grillo manteve a estrutura de começo, meio e fim. Se essa fórmula pode ser questionada por não entrar logo no tema integralismo, obriga o leitor a percorrer toda a obra diligentemente. Mas o abuso nas transcrições de jornais da época acaba interrompendo a leitura, tornando cansativo vários trechos do livro.

Grillo tinha nas mãos matéria-prima de primeira grandeza. Não lhe faltavam detalhes saborosos para um romance sensual, das disputas políticas, passando pelos conflitos ideológicos que colocaram amizades em xeque, à paixão reprimida pela moral da época, num período fundamental da história brasileira - a Era Vargas.

A literatura, entretanto, não faz concessões. Atravessar círculos de fogo e noites insones com demônios lambendo a fronte devem ser tomados antes como prazer à dolorosa experiência diante do resultado eficaz. Passou ao largo. "Anauê" é daqueles livros conjugados no futuro do pretérito. Poderia ter sido um bom romance; deveria ter sido.

"Anauê" seria uma boa obra se o autor tivesse investido na fórmula romance-reportagem, como Truman Capote em "A Sangue Frio" ou Bob Woodward e Carl Bernstein em "Os últimos dias". Livros que prescindem muito mais da minuciosa coleta e escrita fluida e coerente do que da interferência mágica do escritor, exigência da ficção. E quando temos conjugados esses fatores, nos deparamos com obras de fôlego como, além das já citadas, "Olga" e "Chatô", de Fernando Morais, "O anjo pornográfico" e a "Estrela solitária", de Ruy Castro, para ficar em algumas do escrete canarinho.

A comparação é prejudicada pelas diferenças de estilo, mas o texto de José Marcelo Grillo está mais maduro, se comparado com "Contos da Ema" (120 páginas, independente, 2000) e "Espelho meu" (122 páginas, independente, 1998), ambos de crônica. Ao enveredar pelo romance, entretanto, o autor assumiu os riscos de quem se lança na literatura: ou se escreve bem ou o resultado nos deixa com a sensação de que falta algo. E falta a Grillo o vigor verbal que dá vida e força ao texto - vigor que, se o escritor tem talento, só o tempo e a prática trará. Sua escrita escorreita, mas sem impacto. Espera-se em vão um verbo, uma elipse, um adjetivo, uma metáfora, uma imagem, uma frase, que não vêm.

Um equívoco estético foi a formatação da capa. Trata-se de uma modelo loira, cabelo ao vento, num uniforme integralista. Uma bela moça, mas a pose, o perfil, serviria para propaganda de xampu, sabonete ou até de leite de magnésia. Não para ilustrar a obra. Com um arquivo de fotos da época à disposição (inclusive do único núcleo integralista construído no País), Grillo preferiu colocar algo que chamasse a atenção do leitor. Acreditou que um rosto bonito fosse atrair leitores. Incorreu na mesma fragilidade de design que amaldiçoa 99,99% dos livros editados no Espírito Santo.

Apesar da falhas, "Anauê" é um trabalho íntegro do esforçado José Marcelo Grillo. Um escritor que tenta encontrar sua literatura publicando edições de seus livros com apoio de empresas locais, graças a uma lei municipal que permite o patrocínio da obra com dedução de Imposto Sobre Serviços e do Imposto Predial e Territorial Urbano. De sua minúscula Burarama, se mantém como abnegado construtor de um sonho, nem sempre realizável, que se organiza nas letras impressas de um papel em branco.


Bruno Garschagen
Cachoeiro de Itapemirim, 21/5/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Casa Arrumada de Ricardo de Mattos
02. Píramo e Tisbe de Ricardo de Mattos
03. Ação Social de Ricardo de Mattos
04. Carmela morreu. de Ricardo de Mattos
05. A maldade humana de Gian Danton


Mais Bruno Garschagen
Mais Acessadas de Bruno Garschagen em 2002
01. O romance da desilusão - 6/8/2002
02. Eu quero é rosetar - 12/2/2002
03. Niilismo e iconoclastia em Thomas Bernhard - 26/2/2002
04. Paz é conto da Carochinha - 28/5/2002
05. Chopin não viu, mas deve ter gostado - 14/5/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EL TERRADO
MAXX FIGUEIREDO
BC GRÁFICA
(2009)
R$ 4,90



STATIK GESCHLOSSENER KREISRINGBAUTEILE
RAINER STURMATH
VDI-VERLAG
(1988)
R$ 180,00



PARTICIPAÇÃO NA UNIVERSIDADE - RETRATO EM PRETO E BRANCO
SÍLVIA ÂNGELA TEIXEIRA PENTEADO
PIONEIRA
(1991)
R$ 12,00



TEATRO FLUTUANTE 2
EDNA FERBER
SARAIVA
R$ 6,00



INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS LINGUÍSTICOS
FRANCISCO DA SILVA BORBA
NACIONAL
(1984)
R$ 10,00



MINIATURES DES PREMIERS SIÈCLES DU MOYEN-AGE
JEAN PORCHER
PARIS
(1951)
R$ 90,00



PROJETO GEOMÉTRICO DE RODOVIAS
CARLOS R. T. PIMENTA - MÁRCIO P. OLIVEIRA
RIMA
(2001)
R$ 80,00



A ILUSTRE CASA DE RAMIRES
EÇA DE QUEIRÓS
ESTADÃO/ KILCK
(1999)
R$ 5,99



SUDOKU
COQUETEL
COQUETEL
(2013)
R$ 10,50



JOY
JOY LAUREY
CIRCULO DO LIVRO
R$ 6,00





busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês