A Copa café-com-leite | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> De volta às férias I
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
Mais Recentes
>>> Organize-se num Minuto de Donna Smallin pela Gente (2005)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2011)
>>> Quatrocentos Contra Um - Uma História do Comando Vermelho de William da Silva Lima pela Vozes (1991)
>>> Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral de Gilberta Martina Jannuzi pela Cortez & Moraes (1979)
>>> Escravidão, Homossexualidade e Demonologia de Luiz Mott pela Icone (1988)
>>> Socialismo Síntese das origens e doutrinas de Edgar Rodrigues pela Porta Aberta (2003)
>>> Sentença: Padres e Posseiros do Araguaia de Rivaldo Chinem pela Paz E terra (2019)
>>> Pancho Villa O revolucionário Mexicano de Earl Shorris pela Francisco Alves (1983)
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
COLUNAS >>> Especial Copa 2002

Quinta-feira, 13/6/2002
A Copa café-com-leite
Adriana Baggio

+ de 3700 Acessos

O que melhor caracteriza a sociedade do espetáculo - essa que a gente vive hoje - é justamente a capacidade que a mídia tem de transformar eventos corriqueiros em grandes espetáculos. A espetacularização garante a atração, e na esteira do diferente, do atrativo, muitas idéias pegam carona. O problema é que hoje custa muito chamar atenção. Os efeitos especiais no cinema são cada vez mais ousados, e acho que tudo, ou quase tudo, já pode ser feito. Os crimes estão cada vez mais bárbaros, e ao mesmo tempo, cada vez mais freqüentes. Limites humanos são transpostos todos os dias. Cenas que a gente achava que só veria no cinema, como o atentado de 11 de setembro do ano passado, viraram realidade. As novelas não conseguem mais alcançar o absurdo da vida real, e por isso, a vida real teve que ir para a televisão. No meio disso tudo, o que é a Copa do Mundo? Nada, só uma cosquinha nesse circo que virou nosso dia a dia.

Para piorar, a Copa desse ano é sui generis. Primeiro, porque a seleção brasileira custou a ser selecionada. Depois de mais tropeçar do que passar pelas eliminatórias, o Brasil finalmente chega à Copa do outro lado do mundo. Para resgatar a atratividade que o campeonato já teve, a mídia faz malabarismos. Quer coisa mais hiperbólica do que chamar de "Fenômeno" um jogador que há anos não tem passagem regular por um gramado? Fenômeno sim, mas só se for de mídia. Esse menino tem que dar o retorno para os que nele investiram, assim como a Copa precisa dar retorno aos patrocinadores e à Globo, que pagou uma fábula pelos direitos de transmissão, mas parece que não está conseguindo empatar as contas.

O segundo diferencial desta para as outras edições da competição é o horário. As transmissões acontecem na alta madrugada e pela manhã. Para não deixar o ânimo do público arrefecer, a mídia empurra os jogos goela abaixo do espectador. Os horários acabaram alterando um pouco o perfil dos anunciantes que relacionam seus produtos com o evento. Tudo bem, futebol no Brasil é tão unânime que qualquer produto ou serviço pega carona na Copa. Esse artifício, comum na publicidade, normalmente é utilizado quando o evento, acontecimento ou data comemorativa tem a ver com o produto a ser divulgado ou com o público-alvo. No caso do futebol, a universalidade do tema permite que tudo possa ser associado ao clima da competição, desde farmácia até as manjadas cervejas. Neste ano, no entanto, a Copa ganha um outro gancho, que é o horário dos jogos. Se em outras edições a comemoração esperada pedia cerveja, desta vez fica um pouco mais difícil associar com naturalidade Antarcticas, Kaisers e Brahmas com comemorações às 6, 8 horas da manhã.

Tudo bem, as cervejas nem se incomodaram com isso. O que importa é o clima, e o clima pode permancer 24 horas por dia. Por outro lado, este novo gancho acaba abrindo espaço para que outros produtos busquem um naco maior do poder de consumo do torcedor brasileiro. Uma marca de café de Curitiba publicou um anúncio fantástico, mostrando que seu produto pode ajudar o torcedor brasileiro a se animar para ver as partidas. É a vez também dos hotéis e restaurantes que servem café da manhã, tirando a primazia dos bares na hora de receber as hordas de torcedores.

Ano de Copa mais eleição é o sonho dos publicitários, e é o sonho dos políticos também. Os candidatos às próximas eleições, assim como uma revendedora de pneus ou uma rede de farmácias, que teoricamente não têm nada a ver com futebol, também aproveitam o good will do povo brasileiro para angariar a simpatia do eleitorado. Não que essa estratégia seja muito arrojada ou moderna. Diferentes regimes, em diferentes épocas, usaram o esporte, e mais especificamente a Copa do Mundo, para legitimar suas atrocidades. O ditador italiano Benito Mussolini aproveitou a Copa de 34 para difundir as idéias facistas e mostrar o sucesso de seu sistema de governo. Mais tarde, em 1936, Hitler faria a mesma coisa, dessa vez com as Olimpíadas. Mas não precisamos ir tão longe, nem no tempo nem no espaço, para exemplificar deturpação do espírito das competições esportivas em favor da boa imagem das nações. O próprio governo brasileiro, em 1970, capitalizou o máximo que pôde o tricampeonato. A conquista da Copa representou para a ditadura um espelho de duas faces. Um dos lados refletia para o exterior a imagem de um país em desenvolvimento, uma economia pujante, um povo alegre e satisfeito cujo espírito vencedor era representado pelo desempenho dos 11 jogadores em campo. A outra face mostrava, para o lado de dentro, um país que estava dando certo, como se a conquista do título legitimasse as atitudes do governo.

Em 1978, na Argentina, a relação entre política e esporte atingiu o cúmulo da sordidez. Como as partidas já eram transmitidas para o mundo inteiro, foi fundamental apresentar uma Buenos Aires limpa, organizada, que não mostrasse aos estrangeiros a repressão e tortura que sofriam aqueles que eram contrários ao regime militar. Assim como fez o Brasil, a Argentina também queria capitalizar o resultado da competição. Como a Copa estava sendo realizada no país, era fundamental que a seleção anfitriã vencesse. Não há provas, mas todos os indícios mostram que a partida na qual o Peru perde de 6 a 0 para a Argentina foi armada. Pessoalmente para nós, brasileiros, essa situação causa mais revolta ainda. Se não fosse por esse resultado, o Brasil poderia ter sido tetra muito antes da década de 90. Invicta, a seleção canarinho foi considerada campeã moral dessa Copa.

Mas e em 2002? As brigas mais "podres" são protagonizadas por marcas de cervejas e refrigerantes, na luta pela preferência do consumidor. Aparentemente, não existem interesses políticos específicos em jogo. É claro que, se o Brasil vencer, a euforia da conquista pode amolecer ainda mais o já amaciado espírito crítico nacional, talvez prejudicando uma possível mudança de paradigma na escolha do presidente. No entanto, a Copa do Mundo não é mais a mesma. A seleção brasileira quase não se classifica para o mundial. A seleção campeã da última Copa perde na estréia para um time africano e é desclassificada já na primeira fase. Para acompanhar os jogos, é melhor um inocente pãozinho com café do que cerveja e churrasco. Por tudo isso, a mídia está rebolando para fazer do Mundial uma atração mais espetacular do que tem sido na realidade. E nesse rebolar vão, de esteira, os grandes anunciantes. Na falta de espetáculo melhor para vender os produtos, a idéia é caprichar na fantasia do palhaço para que o povo se anime e dê risada.


Adriana Baggio
Curitiba, 13/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A cidade e o que se espera dela de Luís Fernando Amâncio
02. Algo de sublime numa cabeça pendida entre letras de Elisa Andrade Buzzo
03. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo
04. De volta à antiga roda rosa de Elisa Andrade Buzzo
05. Joan Brossa, inéditos em tradução de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2002
01. Todos querem ser cool - 27/6/2002
02. Menos Guerra, Mais Sexo - 31/1/2002
03. Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo! - 20/6/2002
04. Homens, cães e livros - 15/8/2002
05. No banheiro com Danuza - 28/11/2002


Mais Especial Copa 2002
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AS MIL E UMA NOITES(DAMAS INSIGNES E SERVIDORES GALANTES)
VÁRIOS AUTORES
BRASILIENSE
(1991)
R$ 25,00



PEDRO AMÉRICO DE FIGUEIREDO E MELO 1843-1905
DONATO MELLO JÚNIOR
PINAKOTHEKE
(1983)
R$ 25,82



TEORIA E PESQUISA EM SOCIOLOGIA
DONALD PIERSON PH. D.
EDIÇÕES MELHORAMENTOS
(1957)
R$ 8,50



FREUD VIDA E OBRA
CARLOS ESTEVAM
JOSÉ ALVARO
(1970)
R$ 19,00



THE WORLD OF GREECE ROME, BY EDWYN BEVAN
EDWYN BEVAN
ERNEST BENN
(1927)
R$ 24,00



OS MANDARINS DA REPÚBLICA
JOSÉ CARLOS DE ASSIS
PAZ E TERRA
(1984)
R$ 7,00



COLEÇÃO O ESSENCIAL SOBRE - RAFAEL BORDALO PINHEIRO VOLUME 79
JOSÉ-AUGUSTO FRANÇA

R$ 17,00



POEMAS ESCOLHIDOS
PAULO BOMFIM
MARTINS
(1973)
R$ 39,00



POEMAS DO AMOR MAIOR
JEFFERSON MAGNO COSTA - ORGANIZADOR
MUNDO CRISTÃO
(1997)
R$ 14,90



MARLEY & EU
JOHN GROGAN
EDIOURO
(2009)
R$ 46,83





busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês