3,2,1: O Amor está no ar | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 11/9/2002
3,2,1: O Amor está no ar
Rennata Airoldi

+ de 2600 Acessos
+ 8 Comentário(s)

O ser humano é engraçado. Dá mil voltas para chegar sempre ao mesmo ponto. Ninguém admite claramente, mas a verdade é que vivemos para amar. Só. É simples e ao mesmo tempo complicado. É o amor que nos move e nos faz levantar todos os dias e nos faz sonhar com aquilo que imaginamos ser ideal. E, na busca de um amor perfeito, de uma alma gêmea, nos frustramos, sofremos, nos apaixonamos e seguimos em frente. Parece que não existe nenhuma novidade aqui. Bingo! É isso mesmo. Não é nada novo, é apenas uma constatação. Nossa vida é um livro cheio de clichês!

O Teatro não deixa de ser um pouco disso, já que é reflexo da vida. É a voz de todos, o eco do ser humano, expressa através da voz dos atores, em alguns minutos de cena. É, não fugindo da frase feita, o espelho de nossa alma. Assim, devemos expressar através da arte um pouco de tudo e aquilo que nos faz sentir a vida. Muitas vezes as peças tratam de drogas, violência, tragédias ou dramas comoventes. Sofrer é bom, mas se comover com as coisas boas e singelas do cotidiano também se faz necessário. Ah, o amor... quem nunca sonhou com aquele que seria a tampa da sua panela, jogue a primeira pedra!

"3,2,1" é o título da peça de Márcio Araújo, que traz à cena os atores: Lavínia Pannunzio e César Gouvêa, sob sua direção. Marcelo e Luiza representam todos nós. Seres humanos a busca de seu grande amor. E como descobrir um grande amor? Onde procurar? O que fazer com ele? Será que somos capazes de reconhecê-lo? Luíza, jurava como todos, que por causa de decepções amorosas, não estava a fim de relacionamentos. Já Marcelo, queria encontrar alguém mas era ligeiramente tímido...Um dia, num certo carnaval, um grande encontro.

A loucura da vida é que eles, apesar de terem trocado alguns beijos, não trocaram telefone, nem nada. Se procuraram e num acaso do destino, se encontraram. Já pensou: você se deparar com seu grande amor e nunca mais vê-lo? Não, nem eu nem ninguém se perdoaria. Aliás, arrependimento é um dos piores sentimentos que alguém pode carregar. Portanto, como dizia meu saudoso avô, "eu só me arrependo daquilo que não fiz...", é preciso crer que todos as fantasias amorosas devem ser realizadas aqui e agora, já que é impossível prever o amanhã. Quanto tempo as pessoas se suportam convivendo debaixo de um mesmo teto?

A peça propõe um cenário simples mas bastante significativo, uma direção precisa e detalhista na coreografia cênica, o texto direto e de linguagem cotidiana faz da peça um leve e delicioso entretenimento. Entre o vermelho da paixão e o branco da paz e da ternura, o espectador é um cúmplice dos dois pontos de vista de uma mesma história de amor. Ele e ela comentam sua própria história e nós, tiramos nossas próprias conclusões. Entre beijos e brigas, discussões e descobertas, um relacionamento que se constrói e se consome. Ali, em cena, somos espectadores de uma história que muitas vezes já vivemos.

Mais uma vez me deparo com um texto inédito que é capaz de comunicar e dizer abertamente sobre nós mesmos e nos tocar. O irônico e o cômico estão presentes a todo momento e os atores estão muito à vontade em cena o que faz com que o espectador se identifique imediatamente com o "jogo cênico" proposto. Além disso, o texto não trata a história de maneira linear, são lembranças que vêm e vão de maneira desconexa, brincando com as próprias fantasias do casal. Assim, Marcelo é Jorge, Luíza é Isabel e as neuroses e loucuras do casal trazem o lúdico para a cena fazendo com que este quase "meta-teatro", monte aos poucos um pequeno quebra-cabeça deste relacionamento, que eu chamaria de universal.

Amar ou amar, esta é nossa função! Mente quem diz que nunca olhou para uma estrela e fez um pedido! Mente quem nunca fantasiou achar sua cara metade e dividir com ela o resto dos dias de sua vida. O melhor de tudo na peça é que, dá uma vontade imensa de amar! A sensação do casal em cena parece contaminar as pessoas que suspiram e torcem para o sucesso do relacionamento. E dá vontade de abraçar e beijar e sair gritando: Eu Te Amo!!!

É sem dúvida uma grande oportunidade para os apaixonados e não apaixonados rirem, se divertirem e refletirem sobre as escolhas que fazemos na vida. Sobre as chances que damos ou não aos outros que querem nos fazer feliz. Sobre a busca incansável de preencher o vazio de nossas camas. Sobre acordar, olhar ao lado e ver aquele que você deseja dormindo calmamente... É a sutileza da vida transposta para o palco. Claro que seria mais fácil se existisse um "kit" alma - gêmea nas prateleiras do supermercado. Tipo: dissolva em água quente e seja feliz! Mas de repente, se fosse assim, talvez não tivesse a menor graça!

Certa tarde, pensando sobre o amor, escrevi algumas linhas bregas:

AMOR

Como num dia de sol, céu azul e gaivotas que sobrevoam o mar...
É duro ser tudo tão perfeito, mas acontece.

Principalmente nos momentos mais díspares, em que o mundo parece perder o sentido e os pés sob o chão, parecem flutuar.

E a cabeça que busca as nuvens...

Todas as frases feitas, trocadilhos e ditos populares na mesma letra.

Como no pára-choque do caminhão!

Amor, vida, perdição, tesão, sexo, paixão, devoção, devaneio, loucura, perturbação, dominação, entrega, busca, recusa, desejo, prisão, liberdade e paz.

Como imagens desconexas de um sonho recorrente.

Como quando brota um sorriso sincero na face de um bebê.

Anote na agenda
"3,2,1" está em cartaz no Centro Cultural São Paulo, às terças, quartas e quintas-feiras, às 21 hrs., na sala Paulo Emílio, até o dia 3 de outubro. O Centro Cultural fica na R. Vergueiro, 1000. A todos, um bom espetáculo!

Boletim da Mostra
Atenção! Estamos no último mês da "II Mostra de Teatro 'Cemitério de Automóveis'". Até o dia 29 de setembro, 14 peças preenchem, de terça a domingo, o porão do Centro Cultural. Confira a programação através do site www.cemiteriodeautomoveis.hpg.ig.com.br.

Aliás, continuarei com a série de entrevistas sobre adaptação de textos na próxima semana. Ainda nesta coluna, entrevistas com Reinaldo Moraes e Mário Bortolotto. Aguardem!


Rennata Airoldi
São Paulo, 11/9/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Vida dos Obscuros de Marilia Mota Silva
02. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
03. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
04. Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia de Renato Alessandro dos Santos
05. Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
03. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
04. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002
05. Uma conversa com Reinaldo Moraes - 18/9/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/9/2002
08h12min
Legal, pena que o amor e passageiro e a vida é a motorista...
[Leia outros Comentários de Vinicius Brown]
11/9/2002
2.
19h27min
Love, love, love!!! ... our kisses and fights and fuckings Mad and wonderful Charles Bukowski
[Leia outros Comentários de Gui Dourados]
12/9/2002
3.
12h59min
Eu amo loucamente!!! Faz tao bem para a pele...beijos
[Leia outros Comentários de Carol]
13/9/2002
03h32min
Que pode uma criatura senao, entre criaturas, amar? Amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? Sempre, e ate de olhos vidrados, amar? Que pode, pergunto o ser amoroso, sozinho, em rotacao universal, senao, rodar tambem, e amar?... Alguem pode contrariar Drummond??? Acho que nao. Ame e seja feliz. Abracos. Fernando.
[Leia outros Comentários de Fernando]
13/9/2002
5.
13h05min
Eh muito engracado esse comportamento humano, sempre negando que ama ou que precisa amar. Acredito que para muitos assumir que ama ou que pode amar eh demonstracao de fragilidade. Hoje entramos em processe que ninguem pode se dar para ninguem. Mas esses esquecem que " a vida so se da para quem se deu, para quem amou, para quem chorou, para quem sobreu..." Marcia
[Leia outros Comentários de Marcia Lopes]
13/9/2002
6.
16h05min
Sim AMAR, verbo intransitivo, apenas como é passageiro, e nossa relação com os tempos atuais flui como energia rápida, que passa vummmmmm,passou. pena!!! quem amou amou, quam n amou, n ama mais...
[Leia outros Comentários de Elisabete39]
14/9/2002
12h10min
Nao importa qual eh a sua angulacao, se eh sob a visao de Reich com a sua proposta de prazer ou mesmo aquele tipo de amor piegas, ridiculamente sentimental, o que nao se pode eh deixar simplesmente passar em branco isso em nossas vidas. Amar sempre, seja la com que intensidade for. Fernanda.
[Leia outros Comentários de Fernanda]
20/9/2002
10h38min
Aí de mim se não existisse o amor. O mundo seria frio e sem graça, pois é o amor que dá a vida para o ser humano e sabios são aqueles que amam.
[Leia outros Comentários de Simone]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PEQUENO PRÍNCIPE
ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY
AGIR
(2003)
R$ 25,00
+ frete grátis



SOLO DE CLARINETA - 2 VOLS
ERICO VERISSIMO
GLOBO
(1976)
R$ 39,96



CARTAS PERSAS 2
MONTESQUIEU
ESCALA
(2006)
R$ 10,00



FAMILY ALBUM, U. S. A.
APEL
MAWELL MACMILLAN
R$ 60,00



BENCHMARKING - O CAMINHO DA QUALIDADE TOTAL
ROBERT C. CAMP
PIONEIRA
(1935)
R$ 10,00



GRUPOS, ORGANIZACOES E INSTITUICOES - COLECAO PSICOLOGIA SOCIAL
GEORGES LAPASSADE
VOZES
(2016)
R$ 71,64



POLÍTICA INTERNACIONAL COMPARADA - O BRASIL E A INDIA NAS NOVAS...
MARCOS COSTA LIMA (ORG.)
ALAMEDA
(2012)
R$ 24,22



HISTOIRE DES IDÉES POLITIQUES: TOMO I - DES ORIGINES AU XVIII
JEAN TOUCHARD E OUTROS (CAPA DURA)
PRESS UNIVERSITAIRES DE FRANCE
(1959)
R$ 17,82



POÈMES DAMOUR DES XIIE ET XIIIE SIÈCLES
ANONYME; EMMANUELE BAUMGARTNER; FRANÇOISE F.
UNION GENERALE
(1983)
R$ 39,82



SELEÇÕES DO READERS DIGEST DE ABRIL DE 1963
TITO LEITE (REDATOR CHEFE)
YPIRANGA
(1963)
R$ 7,00





busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês