3,2,1: O Amor está no ar | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
53897 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto Nascentes Criativas promove ações culturais gratuitas no interior de Minas
>>> Pekka Pylkkänen (FIN) - Brazil Tour 2024
>>> Domingo, 19, 17h, tem 'Canta Teresa' - Roda Cultural com os rappers Ramonzin e Emitê OG
>>> HOJE E AMANHÃ - JÁ ESTAMOS BEM - IMPROVISO DE DANÇA ABORDA ADOECIMENTO HUMANO E PLANETÁRIO
>>> Selvageria synth pop no Pantera Clube
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Room Full of Mirrors no Royal Albert Hall (1969)
>>> Machado e a AR-15
>>> Religioso, mágico, sofisticado, profano
>>> O iPod por Da Vinci
>>> Gleiser, o cientista pop
>>> Faustão sobre protestos #full
>>> As sobras completas, poesias de Jovino Machado
>>> 7 que sigo
Mais Recentes
>>> Livro Literatura Brasileira O Xangô de Baker Street de Jô Soares pela Companhia das Letras (1995)
>>> Livro Administração Mercado de Trabalho Assalariado de Vladimir Marques de Souza e Silva pela Ser Mais (2013)
>>> Livro Literatura Estrangeira Um Verão Para Toda Vida de Michael Noonan pela Record (2007)
>>> Livro Breve Relato de Como as Esteiras Venceram Os Cães-de-Guerra de W.L. Ducca pela Nacional (1992)
>>> Livro Dicionários Longman Dicionary of Phrasal Verbs de Rosemary Courtney pela Longman (1983)
>>> Livro Infanto Juvenis Turma da Mônica Meu Primeiro Livro Sobre o Planeta Terra de Mauricio de Sousa pela Girassol (2022)
>>> Livro Auto Ajuda 12 Semanas Para Mudar Uma Vida de Augusto Cury pela Academia de Intelige (2015)
>>> Livro Infanto Juvenis Turma da Mônica Meu Primeiro Livro Sobre o Planeta Terra de Mauricio de Sousa pela Girassol (2002)
>>> Livro Religião O Último Conflito Acontecimentos que Mudarão Seu Futuro de Ellen G. White pela Solo (2015)
>>> Livro Literatura Estrangeira A Bagaceira de José Américo de Almeida pela Circulo do Livro (1980)
>>> Livro Esoterismo Meu Anjo Tudo Sobre Regressão De Memória Em Busca De Sua Alma Gêmea de Fausto Oliveira pela Seame (1996)
>>> Livro Psicologia Superando O Cárcere Da Emoção de Augusto Cury pela Planeta do Brasil Ltda. (2015)
>>> Livro Comunicação Como Falar Corretamente E Sem Inibições + CD Áudio de Reinaldo Polito pela Saraiva (2015)
>>> Livro História Geral O Legado Das Deusas de Cristina Balieiro pela Pólen (2014)
>>> Livro Administração Salomão O Homem Mais Rico Que já Existiu de Steven K. Scott pela Sextante (2008)
>>> Livro Infanto Juvenis Branca de Neve Livro Quebra Cabeça de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural (2013)
>>> Livro Literatura Brasileira Para Não Esquecer de Clarice Lispector pela Rocco (1999)
>>> Livro de Bolso Dicionário Melhoramentos da Língua Portuguesa de Melhoramentos pela Melhoramentos (1988)
>>> Livro Esoterismo Buda O Mito e a Realidade de Heródoto Barbeiro pela Madras (2009)
>>> Livro Antropologia A Sociedade Sem Relato Antropologia E Estética Da Iminência de Néstor García Canclini pela Edusp (2012)
>>> Livro Ensino de Idiomas The Stories of King Arthur 5 de Standfor pela Standfor (2016)
>>> Livro Literatura Estrangeira História do Novo Sobrenome de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul (2016)
>>> Livro Psicologia He A Chave do Entendimento da Psicologia Masculina de Robert A. Johnson pela Mercuryo (1987)
>>> Gabinete Secreto, O de Stephen Frey pela Best Seller (2003)
>>> Livro Medicina Nihongo: Curso Elementar de Kanji de Massao Ohno Editor, Fundação Japão pela Massao Ohno (1994)
COLUNAS

Quarta-feira, 11/9/2002
3,2,1: O Amor está no ar
Rennata Airoldi
+ de 3600 Acessos
+ 8 Comentário(s)

O ser humano é engraçado. Dá mil voltas para chegar sempre ao mesmo ponto. Ninguém admite claramente, mas a verdade é que vivemos para amar. Só. É simples e ao mesmo tempo complicado. É o amor que nos move e nos faz levantar todos os dias e nos faz sonhar com aquilo que imaginamos ser ideal. E, na busca de um amor perfeito, de uma alma gêmea, nos frustramos, sofremos, nos apaixonamos e seguimos em frente. Parece que não existe nenhuma novidade aqui. Bingo! É isso mesmo. Não é nada novo, é apenas uma constatação. Nossa vida é um livro cheio de clichês!

O Teatro não deixa de ser um pouco disso, já que é reflexo da vida. É a voz de todos, o eco do ser humano, expressa através da voz dos atores, em alguns minutos de cena. É, não fugindo da frase feita, o espelho de nossa alma. Assim, devemos expressar através da arte um pouco de tudo e aquilo que nos faz sentir a vida. Muitas vezes as peças tratam de drogas, violência, tragédias ou dramas comoventes. Sofrer é bom, mas se comover com as coisas boas e singelas do cotidiano também se faz necessário. Ah, o amor... quem nunca sonhou com aquele que seria a tampa da sua panela, jogue a primeira pedra!

"3,2,1" é o título da peça de Márcio Araújo, que traz à cena os atores: Lavínia Pannunzio e César Gouvêa, sob sua direção. Marcelo e Luiza representam todos nós. Seres humanos a busca de seu grande amor. E como descobrir um grande amor? Onde procurar? O que fazer com ele? Será que somos capazes de reconhecê-lo? Luíza, jurava como todos, que por causa de decepções amorosas, não estava a fim de relacionamentos. Já Marcelo, queria encontrar alguém mas era ligeiramente tímido...Um dia, num certo carnaval, um grande encontro.

A loucura da vida é que eles, apesar de terem trocado alguns beijos, não trocaram telefone, nem nada. Se procuraram e num acaso do destino, se encontraram. Já pensou: você se deparar com seu grande amor e nunca mais vê-lo? Não, nem eu nem ninguém se perdoaria. Aliás, arrependimento é um dos piores sentimentos que alguém pode carregar. Portanto, como dizia meu saudoso avô, "eu só me arrependo daquilo que não fiz...", é preciso crer que todos as fantasias amorosas devem ser realizadas aqui e agora, já que é impossível prever o amanhã. Quanto tempo as pessoas se suportam convivendo debaixo de um mesmo teto?

A peça propõe um cenário simples mas bastante significativo, uma direção precisa e detalhista na coreografia cênica, o texto direto e de linguagem cotidiana faz da peça um leve e delicioso entretenimento. Entre o vermelho da paixão e o branco da paz e da ternura, o espectador é um cúmplice dos dois pontos de vista de uma mesma história de amor. Ele e ela comentam sua própria história e nós, tiramos nossas próprias conclusões. Entre beijos e brigas, discussões e descobertas, um relacionamento que se constrói e se consome. Ali, em cena, somos espectadores de uma história que muitas vezes já vivemos.

Mais uma vez me deparo com um texto inédito que é capaz de comunicar e dizer abertamente sobre nós mesmos e nos tocar. O irônico e o cômico estão presentes a todo momento e os atores estão muito à vontade em cena o que faz com que o espectador se identifique imediatamente com o "jogo cênico" proposto. Além disso, o texto não trata a história de maneira linear, são lembranças que vêm e vão de maneira desconexa, brincando com as próprias fantasias do casal. Assim, Marcelo é Jorge, Luíza é Isabel e as neuroses e loucuras do casal trazem o lúdico para a cena fazendo com que este quase "meta-teatro", monte aos poucos um pequeno quebra-cabeça deste relacionamento, que eu chamaria de universal.

Amar ou amar, esta é nossa função! Mente quem diz que nunca olhou para uma estrela e fez um pedido! Mente quem nunca fantasiou achar sua cara metade e dividir com ela o resto dos dias de sua vida. O melhor de tudo na peça é que, dá uma vontade imensa de amar! A sensação do casal em cena parece contaminar as pessoas que suspiram e torcem para o sucesso do relacionamento. E dá vontade de abraçar e beijar e sair gritando: Eu Te Amo!!!

É sem dúvida uma grande oportunidade para os apaixonados e não apaixonados rirem, se divertirem e refletirem sobre as escolhas que fazemos na vida. Sobre as chances que damos ou não aos outros que querem nos fazer feliz. Sobre a busca incansável de preencher o vazio de nossas camas. Sobre acordar, olhar ao lado e ver aquele que você deseja dormindo calmamente... É a sutileza da vida transposta para o palco. Claro que seria mais fácil se existisse um "kit" alma - gêmea nas prateleiras do supermercado. Tipo: dissolva em água quente e seja feliz! Mas de repente, se fosse assim, talvez não tivesse a menor graça!

Certa tarde, pensando sobre o amor, escrevi algumas linhas bregas:

AMOR

Como num dia de sol, céu azul e gaivotas que sobrevoam o mar...
É duro ser tudo tão perfeito, mas acontece.

Principalmente nos momentos mais díspares, em que o mundo parece perder o sentido e os pés sob o chão, parecem flutuar.

E a cabeça que busca as nuvens...

Todas as frases feitas, trocadilhos e ditos populares na mesma letra.

Como no pára-choque do caminhão!

Amor, vida, perdição, tesão, sexo, paixão, devoção, devaneio, loucura, perturbação, dominação, entrega, busca, recusa, desejo, prisão, liberdade e paz.

Como imagens desconexas de um sonho recorrente.

Como quando brota um sorriso sincero na face de um bebê.

Anote na agenda
"3,2,1" está em cartaz no Centro Cultural São Paulo, às terças, quartas e quintas-feiras, às 21 hrs., na sala Paulo Emílio, até o dia 3 de outubro. O Centro Cultural fica na R. Vergueiro, 1000. A todos, um bom espetáculo!

Boletim da Mostra
Atenção! Estamos no último mês da "II Mostra de Teatro 'Cemitério de Automóveis'". Até o dia 29 de setembro, 14 peças preenchem, de terça a domingo, o porão do Centro Cultural. Confira a programação através do site www.cemiteriodeautomoveis.hpg.ig.com.br.

Aliás, continuarei com a série de entrevistas sobre adaptação de textos na próxima semana. Ainda nesta coluna, entrevistas com Reinaldo Moraes e Mário Bortolotto. Aguardem!


Rennata Airoldi
São Paulo, 11/9/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um ano de reflexões na Big Apple de Luis Eduardo Matta
02. Ocidente de tocaia, Oriente escondido de Rafael Lima
03. Façam suas apostas de Rafael Lima


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Saudosismo - 10/7/2002
02. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
03. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
04. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002
05. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
11/9/2002
08h12min
Legal, pena que o amor e passageiro e a vida é a motorista...
[Leia outros Comentários de Vinicius Brown]
11/9/2002
2.
19h27min
Love, love, love!!! ... our kisses and fights and fuckings Mad and wonderful Charles Bukowski
[Leia outros Comentários de Gui Dourados]
12/9/2002
3.
12h59min
Eu amo loucamente!!! Faz tao bem para a pele...beijos
[Leia outros Comentários de Carol]
13/9/2002
03h32min
Que pode uma criatura senao, entre criaturas, amar? Amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? Sempre, e ate de olhos vidrados, amar? Que pode, pergunto o ser amoroso, sozinho, em rotacao universal, senao, rodar tambem, e amar?... Alguem pode contrariar Drummond??? Acho que nao. Ame e seja feliz. Abracos. Fernando.
[Leia outros Comentários de Fernando]
13/9/2002
5.
13h05min
Eh muito engracado esse comportamento humano, sempre negando que ama ou que precisa amar. Acredito que para muitos assumir que ama ou que pode amar eh demonstracao de fragilidade. Hoje entramos em processe que ninguem pode se dar para ninguem. Mas esses esquecem que " a vida so se da para quem se deu, para quem amou, para quem chorou, para quem sobreu..." Marcia
[Leia outros Comentários de Marcia Lopes]
13/9/2002
6.
16h05min
Sim AMAR, verbo intransitivo, apenas como é passageiro, e nossa relação com os tempos atuais flui como energia rápida, que passa vummmmmm,passou. pena!!! quem amou amou, quam n amou, n ama mais...
[Leia outros Comentários de Elisabete39]
14/9/2002
12h10min
Nao importa qual eh a sua angulacao, se eh sob a visao de Reich com a sua proposta de prazer ou mesmo aquele tipo de amor piegas, ridiculamente sentimental, o que nao se pode eh deixar simplesmente passar em branco isso em nossas vidas. Amar sempre, seja la com que intensidade for. Fernanda.
[Leia outros Comentários de Fernanda]
20/9/2002
10h38min
Aí de mim se não existisse o amor. O mundo seria frio e sem graça, pois é o amor que dá a vida para o ser humano e sabios são aqueles que amam.
[Leia outros Comentários de Simone]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Biografia As Caras e as Mascaras
Eduardo Galeano
Nova Fronteira
(1985)



Revista de direito ambiental
Antônio Herman Édis Milaré
Revista dos tribunais
(2006)



Parva Naturalia
Aristóteles
Edipro
(2012)



De Sangue e Cinzas
Jennifer L. Armentrout
Galera Record
(2022)



A história da água
Jacqui Bailey
Dcl
(2003)



Ayrton O Herói Revelado
Ernesto Rodrigues
Objetiva
(2004)



Windows server 2012 R2
Márcio Roberto Seraggi
Senac
(2017)



As Mil e uma Noite
Julieta de Godoy Ladeira
Scipione
(1988)



The Wild Unknown Archetypes - Deck & Guidebook
Kim Krans
Harper One
(2022)



Livro Literatura Estrangeira A Vida, o Universo e Tudo Mais Coleção o Mochileiro das Galáxias Volume 3
Douglas Adams
Arqueiro
(2010)





busca | avançada
53897 visitas/dia
2,4 milhões/mês