Há bons e bons | Rosangela Cavalcanti

busca | avançada
45069 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto cultural leva cinema até paradas de descanso de caminhoneiros
>>> HOMENS NO DIVÃ Ano XV
>>> Paulo Goulart Filho é S. Francisco de Assis na peça de Dario Fo
>>> Momo e o Senhor do Tempo estreia dia 15 de janeiro
>>> Rafa Castro leva canções de Teletransportar ao palco do Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Outliers, de Malcolm Gladwell
>>> Nem morta!
>>> A América de John Steinbeck
>>> 7 de Setembro
>>> Como num filme
>>> É proibido proibir
>>> Museu dos brinquedos
>>> O engano do homem que matou Lennon
>>> 1º de Novembro de 2014
>>> Overmanos e Overminas do Brasil, uni-vos!
Mais Recentes
>>> Tratado Geral dos Portais de Libertação de Ortiz Belo de Souza pela Portais de Libertação (2008)
>>> Jornada dos Anjos de Sandra Carneiro; Lucius pela Vivaluz (2010)
>>> Uma Sistematização Sobre a Saúde do Trabalhador: do Exótico ao Esotérico de Paulo Rogério Albuquerque de Oliveira pela Ltr (2011)
>>> Cultura Geral - Tudo o que se deve saber de Dietrich Schwanitz pela Martins Fontes (2007)
>>> Renascer das Emoções de Marco Antonio Maiuri Miranda pelo espírito Lucio pela Mnêmio (1998)
>>> Tietê - Imagens que o Brasil Não Vê de Denis Ferraz pela Não especificado (2000)
>>> Os Dez Mandamentos da Ética de Gabriel Chalita pela Nova Fronteira (2003)
>>> Desejo Paixão e Ação na Ética de Espinosa de Marilena Chauí pela Companhia Das Letras (2011)
>>> Desejo Paixão e Ação na Ética de Espinosa de Marilena Chauí pela Companhia Das Letras (2011)
>>> Os Florais do Dr. Bach - As Flores e os Remédios de Antonieta Barreira Cravo pela Hemus
>>> Chic[érrimo] - Moda e etiqueta em novo regime de Gloria Kalil pela Códex (2004)
>>> Labirinto de Ossos de Rick Riordan pela Atica (2009)
>>> Bilionários Por Acaso: A Criação do Facebook de Ben Mezrich pela Intrínseca (2010)
>>> Vertigem Digital - Por que as Redes Sociais... de Andrew Keen pela Zahar (2012)
>>> Le Nouveau Bescherelle - L'Art ded Conjuguer-Dictionnaire de 12000 Verbes de Bescherelle pela Ao Livro Técnico (1984)
>>> As Mais Belas Páginas da Literatura Árabe de Mansour Challita pela Civilização Brasileira
>>> Cartas de Mário de Andrade e Oneyda Alvarenga pela Duas Cidades (1983)
>>> O Século do Martírio - Os extermínios colectivos e o martírio dos cristãos do século XX de Andrea Riccardi pela Quetzal (2002)
>>> Medicina Oriental: diagnose, fisiologia e curas de Michio Kushi pela Sol Nascente
>>> 26 Poetas Hoje - Antologia 1976 de Heloisa Buarque de Hollanda - Organizadora pela Companhia Das Letras (2021)
>>> Vida com Esperança - Segredos para ter saúde e qualidade de Vida de Mark Finley - Peter Landless pela Casa Publicadora Brasileira (2014)
>>> O Livro de Ouro do Futebol Brasileiro de Celso Unzelte pela Ediouro (2002)
>>> Código Civil Comentado de Regina Beatriz Tavares da Silva pela Saraiva (2008)
>>> A Primeira História do Brasil de Pero de Magalhães Gândavo pela Zahar (2004)
>>> Seleções de Livros de Vários autores pela Reader's Digest (2009)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 23/11/2010
Comentários
Leitores


Há bons e bons
"A condição de existência dos bons é a mentira", mas há "bons" e "bons". Uns são indivíduos que, negando veementemente a natureza humana, oprimem a si mesmos e aos outros; outros "bons" reconhecem a mesquinhez humana e sabem que a bondade absoluta é uma falácia, mas nem por isso deixam de exercer uma autovigilância saudável e de cometer atos altruístas, nem que seja como forma de manter a paz civil. Nem o contrário de Nietzsche é a literatura de autoajuda e nem o reconhecimento de que, no âmago, o "homem é o lobo do homem" precisa descambar para o "salve-se quem puder". Quanto à afirmação de que "Nietzsche não é para qualquer um", como provocação é até divertida, mas levada ao pé da letra sugere uma mitificação/adoração do autor que certamente ele desprezaria, afinal, libertário até a medula, era contra qualquer tipo de autoridade.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por Rosangela Cavalcanti
http://www.twitter.com/rosangelabc
23/11/2010 à
00h17 71.191.205.230
(+) Rosangela Cavalcanti no Digestivo...
 
Só parei de ler no final
Muito bom! Adorei ler, só parei no final. Bom ponto de vista, bons argumentos.

[Sobre "Crítica à arte contemporânea"]

por iata
22/11/2010 às
16h30 220.255.2.159
(+) iata no Digestivo...
 
Crônicas indefinidas
A não-definição da crônica pelo José Castello é perfeita! Ela acolhe todos os tipos de cronistas que lemos hoje em dia nos jornais, nas revistas e na internet (sites, blogs etc.), sem deixar de fora nossos antigos cronistas, bem lembrados no texto. Saudades de Carlinhos Oliveira no JB! Saudades do JB também! Por essa não-definição podemos chamar os texto de Castello no "O Globo" como crônicas literárias.

[Sobre "Crônica, um gênero brasileiro"]

por José Frid
http://blogdofrid.blogspot.com
21/11/2010 às
23h19 189.69.20.158
(+) José Frid no Digestivo...
 
Fugindo de Nietzsche
"Às vezes faço, com tracos, um pensamento profundo. Às vezes faço, com fatos, um nada sem fundo." (palavras minhas) Sempre me culpei por não ter lido Nietzsche, em vez de ler "Revolução vermelha" e outros do mesmo nível. Agora você, Andréa, redimiu-me de culpa. Desculpe, querida, mas ver em "simples palavras" de autoajuda, uma "desajuda" é estar por demais impregnada com os "decadentes" "desajuda" dele. Não desanime, leia a "Luluzinha", as diabruras da Mônica, do Saci, as histórias do Lobato, enfim, simples palavras de otimismo de escritores "sem preconceito" que amam o ser humano. Graças ele não estar na internet, botando todo mundo "pra baixo". A verdade... amanhã eu saberei.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por maria anna machado
21/11/2010 às
13h53 70.118.124.179
(+) maria anna machado no Digestivo...
 
Depende do olhar
Olá, Mauricio. Nem sei por onde começar. Fui expositora da Praça da República de 1980 a 1998, quando fomos expulsos de lá, com metralhadora e tudo. E meus quadros sempre tinham "título", até o dia em que pintei o "Águas claras", uma moça de perfil aparando com as mãos uma límpida água caindo. A mulher que o comprou viu ali o seu gato branco, e até o prato onde dava leite para ele. A partir daí, não coloquei mais título, somente o numero de identificação. E eu sou figurativa, portanto, não devia haver "distorção" na imagem. Agora que envio minhas pinturas digitais para a Artwanted.com, novamente o título torna-se nescessário. Mas ver uma obra de arte é "sentir" o que se vê e então o "quem vê" é tanto ou mais importante que a própria obra. Muita gente vê no sorriso de Mona Lisa um sarcasmo indefinido; é o que essas pessoas sentem, e isso não quer dizer que sejam ignorantes em arte, mas sim que o sentimento de uma obra depende do olhar. Minha pintura "é minha" enquanto está no cavalete, depois, só o futuro dirá.

[Sobre "Escrita e Artes Visuais"]

por maria anna machado
http://Artwanted.com/mannam
21/11/2010 às
13h35 70.118.124.179
(+) maria anna machado no Digestivo...
 
Amando e odiando Nietzsche
Recebi este texto por e-mail e li por acaso. Mas achei super interessante e realista. Estudei um pouquinho de Friedrich Nietzsche quando fazia Direito. Tinha um professor que gostava muito. Aprendi algumas fases, discuti sobre elas. Tenho em casa alguns livros dele como "O Anticristo" e "Assim falava Zaratustra". O segundo eu comecei a ler e ainda não consegui terminar. Não que seja grande, mas é uma leitura complexa. Paro muitas vezes, releio, interpreto. Estou aprendendo a gostar e a odiar Friedrich Nietzsche. Acho que felizes mesmo são aqueles que vivem nesta falsa realidade, eles não têm com o que se preocupar. Os que sabem a "verdade" serão eternamente infelizes.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por Mariana
21/11/2010 às
11h51 201.80.167.251
(+) Mariana no Digestivo...
 
A igualdade é uma mentira
Quem nasceu para dez réis nunca chega a tostão. Não há maior mentira do que a igualdade entre os "filhos de deus". Igualdade e consenso são a negação da vitória e da liderança. São a negação do talento e da inteligência. São a negação da qualidade e da superioridade. Milhões de jovens sonham com uma carreira de jogador de futebol. Algumas dezenas chegam à borda do sucesso, e apenas um punhado atinge o topo daquele mundo. É quando os iguais compram réplicas de seus uniformes, compram revistas, fotos, cartazes, emblemas, livros etc. Cantores, modelos, manequins, atores e atrizes, professores, escritores, alfaiates (e modistas), médicos, advogados, arquitetos, bandidos são imediatamente deificados, canonizados, entronizados e passam a viver melhor quanto mais for a sua desigualdade. Procura-se ensinar a igualdade, a fraterna igualdade como preceito divino, como qualidade a ser buscada em troca do... reino.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por Raul Almeida
21/11/2010 às
10h15 189.106.252.155
(+) Raul Almeida no Digestivo...
 
Saudades do Digestivo
Obrigada pelo "up", Julio. Tenho um carinho imenso por esse texto, e, pela pessoa em questão, nem se fala... Apesar de "ter parado de escrever para sempre", as colunas do Digestivo são as mais sinceras, de um tempo de inocência do qual tenho saudades e nunca esquecerei. Saudades de vocês todos, muitas saudades, e um grande abraço.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por Andréa Trompczynski
http://www.facebook.com/#!/andrea.trompczynski
21/11/2010 às
08h32 201.10.89.17
(+) Andréa Trompczynski no Digestivo...
 
Triste é viver na solidão
Prefiro viver feliz sozinho do que triste e acompanhado, embora, como dizia o Tom, triste é viver na solidão, na dor cruel de uma paixão... Triste é saber que ninguém pode viver de ilusão, que nunca vai ser, nunca vai dar num sonhador, tem que acordar...

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Roberto
http://oblogdosblogs.com
20/11/2010 às
21h34 189.121.5.167
(+) Roberto no Digestivo...
 
Olhar no paraíso
O espelho é um olhar no paraíso!

[Sobre "O blog no espelho"]

por roberto
http://oblogdosblogs.com
20/11/2010 às
21h26 189.121.5.167
(+) roberto no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Felizes para Sempre
Wendy Paris
Manole
(2002)



Monet
Birgit Zeidler
Konemann
(2000)



Educação Fundamental
Samael Aun Weor
Igb
(2011)



Sociologia Jurídica no Brasil
José Eduardo Faria; Celso Fernandes Campilongo
Sérgio Antonio Fabris
(1991)
+ frete grátis



Orando Diariamente o Pai Nosso
W. Phillip Keller
Vida
(2008)



Louco por Viver Desperte a Sua Paixão pela Vida
Roberto Shinyashiki
Gente
(2013)



Usando Linux - Soluções Simples, Técnicas Essenciais
Boll Ball
Campus
(1999)



O Livro da Beleza - Como Tratar Bem do Seu Rosto e do Seu Corpo
Miriam Stoppard - Editora Chefe
Círculo do Livro
(1980)



A Grande Descoberta
Não informado
Cemear
(1997)



Drimz, uma História de Podes e Não-podes
Rosana Rios, Dino Bernardi
Ftd
(1992)





busca | avançada
45069 visitas/dia
1,9 milhão/mês