Filósofos tinham poder | Carlos Patez

busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que votei nulo
>>> A polêmica dos quadrinhos
>>> Parodiando a autoajuda
>>> Quase milionário
>>> Noel Rosa
>>> O dia em que a Terra parou
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Tom Zé por Giron
>>> 21 de Outubro #digestivo10anos
>>> Um mundo além do óbvio
Mais Recentes
>>> HQ Epopéia - Kim - Volume 18 de Diversos autores pela Ebal (1954)
>>> Camões : Revista de Letras e Culturas Lusófonas ,Numero 8 ,Terra Brasilis de Instituto Camões pela Instituto Camões
>>> HQ Epopéia - O Último Vôo da Águia - Volume 14 de Diversos autores pela Ebal (1953)
>>> Livro Pedagogia Materiais Manipulativos para Ensino das Quatro Operações Básicas Volume 2 de Katia Stocco; Maria Ignez Diniz pela Mathema (2012)
>>> HQ Epopéia - Um Bárbaro na Grécia - Volume 91 de Diversos autores pela Ebal (1960)
>>> HQ Epopéia - Romero de Villanuova - Volume 54 de Diversos autores pela Ebal (1957)
>>> HQ Epopéia - Roberto, o Disforme - Volume 1 de Diversos autores pela Ebal (1952)
>>> Livro Auto Ajuda O Diário de um Mago de Paulo Coelho pela Paralela (2017)
>>> HQ Epopéia - Siegfried - Volume 16 de Diversos autores pela Ebal (1953)
>>> Roseli Deon : 25 Anos de arte de Décio Hugo pela Pallotti (2009)
>>> Vetor de Robin Cook pela Record (2000)
>>> Livro Infanto Juvenis Festa de Criança Coleção Para Gostar de Ler Júnior de Luis Fernando Verissimo pela Ática (2000)
>>> HQ Epopéia - Fortim Sôbre o Huron - Volume 57 de Diversos autores pela Ebal (1957)
>>> Livro Literatura Estrangeira O Caso do Sabotador de Angra Coleção Veredas de Stella Carr pela Moderna (1992)
>>> A Bíblia em Quadrinhos de Orientaçao do Conego Antonio de Paula Dutra pela Brasil America
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1952 de Diversos autores pela Vida Domestica (1952)
>>> Livro Literatura Estrangeira Topkapi de Eric Ambler pela Círculo do Livro (1974)
>>> Collection Thyssen Bornemisza de Maitres Anciens pela Palais de Beaux (1982)
>>> Almanaque de Vida Infantil 1950 de Diversos autores pela Vida Domestica (1950)
>>> Almanaque de Vida Infantil 1952 de Diversos autores pela Vida Domestica (1952)
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1950 de Diversos autores pela Vida Domestica (1950)
>>> Livro Literatura Estrangeira Percy Jackson e Os Olimpianos O Último Olimpiano Volume 5 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> Livro Psicologia Os Três Primeiros Anos da Criança de Karl Konig pela Antroposófica (1995)
>>> Raphael Galvez, 1907-1998 de Mayra Laudanna pela Momesso Edições De Arte (1999)
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1954 de Diversos autores pela Vida Domestica (1954)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 8/6/2010
Comentários
Leitores

Filósofos tinham poder
Olá, Dulce. Realmente Nietzsche pode ter-se traído em muitas coisas, mas em querer ser controlado, não concordo. Quanto a isso tenho comigo que o filósofo, seja ele quem for, usa em primeiro lugar seu próprio corpo como laboratório de ideias. Apesar de sua frágil saúde ele conseguiu montar (como é o termo de sua preferencia) um sistema filosófico que continua póstumo, que incomoda, que nos faz a todos parar e pensar, e ruminar exatamente como queria, pois contesta nossos valores sociais, psicológicos e afins. E não foi apenas Nietzsche que negou a existência desse deus fantástico: Espinosa é o exemplo de alguém que foi duramente criticado por esta posição! Quanto aos filósofos gregos, na visão deste filósofo, em sua época quem detinha os poderes eram os querreiros, filosófos cantavam suas vitórias, seus heroísmos, eles reagiam às ações destes. Nietzsche sempre valorizou a ação em primeiro plano, logo a análise! Os filósofos tinham realmente muito poder, mas o poder de fantasiar.(continua)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://www.capatez.zip.net
8/6/2010 às
11h47 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Valia tudo, até se morder
A geração beat anda corada em nossos tempos. Se recordar as fogueiras sentimentais do passado em que transar era algo entre quatro paredes, sem importar com o sexo. Valia tudo, até se morder.

[Sobre "Sereníssima"]

por Manoel Messias Perei
http://www.pop.com.br
8/6/2010 às
05h04 189.79.192.217
(+) Manoel Messias Perei no Digestivo...
 
A pequenez dos homens de fé
Não colocamos a razão à frente de nossos sentimentos, apenas dissimulamos que o fizemos. Se o tivéssemos feito, teríamos dado à humanidade um testemunho de verdade. Teríamos provado alguma coisa, nosso comportamento seria basto. Não teríamos que nos acanhar em palavras, nem discursos, nem homilias. Ainda que por tentativas insuficientes e pusilânimes, senti o quão livre me tornei ao diminuir um pouco o instinto de agressividade; notei que, moderando a gula, deixei de comer por vício e apreciei muito melhor os sabores. Quantas coisas ganharíamos por vencer nossas fraquezas, o ego, ah, tivéssemos seguido o exemplo de Sócrates que, ao contrário do que dizia Nietzsche, mostrou o resultado de colocar a mente à frente das emoções básicas: o indivíduo se fortalece, se vitaliza, se alegra e pulsa. Uma pena que o grego tenha vivido em época onde não havia celular para filmá-lo para que, deste modo, todos o vissem, apenas o vissem em sua grandeza modesta. E veriam também a pequenez dos homens de fé.

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
8/6/2010 à
01h03 201.93.70.145
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Nietzsche tem razão
É... Somos isto. Nietzsche tem razão em denunciar nosso ressentimento com relação àqueles que têm o que não temos, e quisemos rebaixar os homens de valor, tomando-nos superiores a eles, tendo-nos por eleitos de Deus. Mas desconfio que nosso filósofo tenha caído em mesma armadilha do ego, como disse a Dulce no comentário acima. Só sei de uma coisa: Friedrich Nietzsche é o meu maior detrator. Ninguém melhor que ele nos mostrou, a nós, homens de fé, o quanto somos falsos, afetados, presunçosos e fracos. E, no entanto, sou grato a ele e a todos os pensadores que detrataram a religião. Nada como um cético para orientar um convicto. Contudo, o filósofo se enganou num ponto, para maior demérito nosso, crentes em Deus. Afirmou que inibimos os instintos e nos tornamos por isso em indivíduos exânimes, fracos e sem vontade (Vontade de Poder). Mas, não, querido Nietzsche, nós não fizemos isto. Não inibimos nossa animalidade, nossos instintos, nós os castramos (Patez está certíssimo).

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
8/6/2010 à
00h56 201.93.70.145
(+) mauro judice no Digestivo...
 
A justiça é como o teatro
Química? Que tal ler "Tabela Periódica" de Primo Levy, autor de "A Trégua", onde ele declara que a "justiça é como o teatro"? Quem discorda?

[Sobre "Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes"]

por Paulo Pereira
7/6/2010 às
15h07 187.14.199.203
(+) Paulo Pereira no Digestivo...
 
Essência, pura e simples
simplesmente sofisticado Assim mesmo sem vírgula nem ponto e nem mesmo caixa alta. Essência, pura e simples. Infeliz daquele que, diante desse texto, diante das pessoas que praticam o que o texto simplesmente retrata, não for cordato. Temos aqueles que por falta de atitude, postura, caráter ou dignidade trocam o diálogo por silêncio calunioso, não querem se comprometer com o entendimento do mais simples, pois lhes exigirá o rogo da prática. Obrigado por seu texto, querido escritor.

[Sobre "Simplicidade ou você quer dormir brigado?"]

por Fredh Hoss
http://twitter.com/fredhhoss
7/6/2010 às
15h05 201.95.39.186
(+) Fredh Hoss no Digestivo...
 
O medo como controle
Já que mais uma vez o sr. Mauro cita esta grande festa dos instintos, aqui cabe uma pergunta: Por que o culto ao corpo, aos instintos, incomoda tanto? Aceitando os instintos, sejam eles de qualquer grandeza, sinto que podemos controlá-los, pois, sabedores de nossos limites, reconhecemos o limite do outro! Creio também que em nossa "sociedade cristã" somos castrados destes instintos, e não vejo que essa "sociedade cristã" hoje em dia estão conseguindo o que seria seu objetivo primário: através do medo de ir para o inferno domesticamos e controlamos à todos. Poderei continuar nossa conversa através do e-mail ou do blog, como queira! Se quiser tornar pública a nossa conversa, use o blog! Respeitosamente grande abraço a todos que nos acompanham!

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://capatez.zip.net
7/6/2010 às
13h52 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Acreditar nos instintos
Creio que Jesus, nesse episódio, se é que o mesmo aconteceu, se referiu mesmo às leis vigentes, que num povo tão "religioso" costuma ser lei = dogma, contra a lei = pecado! Nietzsche assim raciocina (o cristianismo como algo definitivo), porque a própria Bíblia não deixa vazão para outro pensamento que seja, pois a lei é definitiva! Até tem um livro nesta coleção que se chama Apocalipse! Querer salvar Paulo de Tarso do estrago que fez, é trabalho inglório. Por causa dele e de alguns que estiveram fazendo esta coletânea, nunca saberemos de fato o que ocorreu naqueles dias idos. Mas o que fica é sua grande vontade de que todos pensem como eles, para que possam sempre prever o homem domesticado. Um homem que despreza seus sentidos, seus instintos, e que sua noção de felicidade é algo como obedecer, obedecer, obedecer... Creio que, acreditando em nossos instintos, seríamos muito mais respeitosos com nosso próximo, com nossos adversários, pois reconheceríamos nestes também o poder em nós inerente! (continua)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://capatez.zip.net
7/6/2010 às
13h34 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Nabokov já era hipertextual
Bela resenha, Guilherme. Você pegou um dos aspectos importantes pelos quais "O Original de Laura" deveria mesmo ter sido publicado: a possibilidade de olharmos sobre os ombros do escritor. Nabokov não era um autor linear, não escrevia o capítulo 2, depois do 1, o 3, depois do 2, etc. Ele era hipertextual. Preenchia os espaços, dizia. Em 09/2009, eu participei de uma mesa na Academia Brasileira de Letras com o professor Brian Boyd (maior especista na obra de Vladimir) em que se comparou as obras de Machado de Assis e Nabokov. Na mesma época, o entrevistei para o Prosa Online, dois meses depois, eu mesmo também publiquei uma resenha de "Laura" no JB. Com o advento e popularização da internet, penso que "Laura", 30 anos depois de seu doloroso nascimento - sendo que, para isso, da forma como "nasceu", tenha sido necessária a morte de seu autor -, tenha sido publicado no momento certo. Abs, CS

[Sobre "O Original de Laura"]

por C. S. Soares
http://pontolit.com.br/beta
7/6/2010 às
12h36 189.122.215.181
(+) C. S. Soares no Digestivo...
 
Nietzsche se traiu
Ora, tudo bem. Vamos supor que seja verdade isto. Ao fim de tudo, Nietzsche montou uma filosofia para justificar seu descontrole sobre suas paixões, traindo-se ele próprio (pelo mesmo mecanismo que apontou) ao acusar aquilo que realmente ansiava - ser um homem dominado. Porém, também não estava errado em mostrar toda a dissimulação dos padres e pastores, e de quase todo crente em Deus que, de fato, falam, falam e na hora do vamos ver, mostram muito pouco em termos de ética, porque se deixam cair por seus impulsos, paixões, cobiça, ego, devido à falta de força que tem para impor a si mesmos os valores que vivem pregando.

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por dulce louzado
7/6/2010 às
12h13 200.100.72.198
(+) dulce louzado no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Debates Contemporâneos Economia Social e do Trabalho
Anselmo Luís dos Santos
Cesit
(2013)



Caderno Cedes - Especialistas Do Ensino em Questão - Volume 6
Cortez
Cortez
(1986)



Buriti Plus História - 3º Ano
Moderna
Moderna - Didáticos
(2018)



Nosso Filme - série diálogo
Márcia Leite; Leonardo Chianca
Scipione
(1995)



A Chave da Vida Feliz
Masaharu Taniguchi
Seicho-No-Ie
(2002)



Mudar de Vida
Dalila Pinto de Almeida
Almedina
(2011)



Livro Literatura Estrangeira The lord of The Sky Zeus
Doris Gates
Puffin Books
(1972)



Misterio do Coração
Roberto Shinyashiki
Gente
(1990)



O PLano B
Richard Simonetti
Ceac
(2011)



Pokémon black & white - Volume 01
Satoshi Yamamoto
Panini
(2013)





busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês