Tô nem aí, tô nem aí... | Mário G. Montaut

busca | avançada
49127 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aina: dos álbuns conceituais até a ópera-rock
>>> Aina: dos álbuns conceituais até a ópera-rock
>>> Web-based Finance Application
>>> Entrevista com Milton Hatoum
>>> Prenda-me se for capaz
>>> Entrevista com o tradutor Oleg Andréev Almeida
>>> O nome da morte
>>> 21º de Mozart: Pollini e Muti
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Jornalismo: as aulas de Joel Silveira
Mais Recentes
>>> Piscicultura Fundamentos e Técnicas de Manejo de Antonio Ostrensky pela Agropecuária (1998)
>>> Romantically Correct Clueless de H B Gilmour pela An Archway Paperback (1997)
>>> Dibujar Es Facil 1 de Jose Llobera pela Afha
>>> Dibujar Es Facil 3 de Jose Llobera pela Afha
>>> Estudos de Redação de Douglas Tufano pela Moderna (1982)
>>> Guia da Saúde Familiar - Pressão Arterial de Albert Einstein pela Bradesco
>>> Uma Verdade Inconveniente de Albert Gore pela Manole (2006)
>>> Memórias e Patrimônios Históricos de Guarulhos de Gabriel Alves Pires pela Scortecci (2016)
>>> Real Mother, The de Judith Michael pela Avon Books (2005)
>>> Se Houver Amanha / Nada Dura para Sempre de Sidney Sheldon pela Best Bolso (2010)
>>> As Areias do Tempo / Juízo Final de Sidney Sheldon pela Best Bolso (2012)
>>> Rumo ao Farol de Virginia Woolf pela Folha (2003)
>>> Os Doze Cantos do Brasil de Johan Dalgas Frisch pela Dalgas (2002)
>>> The Girl Who Kicked the Hornets Nest Vintage Crime/black Lizard de Stieg Larsson pela Vintage (2010)
>>> Os Pensadores: Russell de Bertrand Russell pela Abril (1978)
>>> Vets Might Fly de James Herriot pela Pan
>>> Guia Sesc Brasil 2004 de Diversos pela Diversos (2004)
>>> Ler é Aprender 9 - Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco pela Estadão
>>> O Primo Basílio - Ler é Aprender de Eça de Queirós pela Klick (1997)
>>> Os Pensadores: Descartes de René Descartes pela Victor Civita (1979)
>>> Pediatria Em Consultório de Ana Maria Bara Bresolin e Outros. pela Sarvier (1985)
>>> Os Pensadores Vi- Confissões de Magistro de Santo Agostinho pela Victor Civita (1973)
>>> The Lord God Made Them All de James Herriot pela Pan
>>> Alices Adventures in Wonderland and Through the L de Lewis Carroll; John Tenniel pela Penguin Usa (1963)
>>> Crown Jewel de Fern Michaels pela Pooket Books Romance
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 28/10/2005
Comentários
Leitores


Tô nem aí, tô nem aí...
A Maria Rita, Julio, parece uma boa intérprete, mas por Indeus!, juro que o peso das parecenças são por demais pesados para não pulverizar a dupla ânima de Elis que nos assoma, a solar longínqua e a fantasmática, fragilíssima persona que se vale exatamente desse gancho singularíssimo da originalíssima possibilidade de marketing, que preço não pagariam outros por tão menos... Bem, mas o que surpreende é que os jovens, Julio, e não os de mais de 30, os jovens mais bem informados, mais talentosos, não estão nem aí para a contemporaneidade artística do mundo, e gostam mesmo é dos anos 60, 70, e olhe lá. Isso dá a dimensão do buraco negro. E são os jovens mais bem dotados artisticamente, esses, meu, tão nem aí, tão nem aí pra nada disso. Baccios!!!

[Sobre "Digestivo nº 250"]

por Mário G. Montaut
28/10/2005 às
14h22 200.161.17.83
(+) Mário G. Montaut no Digestivo...
 
coitada dessa moça
Adorei seu texto, deu vontade de ouvir. Coitada dessa moça, no primeiro cd toda a imprensa e a crítica acusou-a de imitar a voz da mãe. Só que esquecem que cantoras como Adriana Calcanhoto começaram a carreira imitando Elis - mas só a Maria Rita é filha dela. Gosto dela, mas essa febre de SER sucesso a todo custo cansa, podia ser menos pretenciosa.

[Sobre "Digestivo nº 250"]

por Daniel Barranco
28/10/2005 às
09h33 201.26.84.152
(+) Daniel Barranco no Digestivo...
 
maria elis
ainda nao escutei o novo cd da maria rita, primeiro espero a poeira da critica baixar para depois tirar minhas conclusoes, mas 'as vezes acho que maria rita tenta ser maria rita, mas ao mesmo tempo deixa sua imagem ser controlada por pessoas que querem contruir uma "maria elis", creio que para ela construir uma identidade propria vai precisar de um pouco mais de experiencia e pulso firme no meio musical...

[Sobre "Digestivo nº 250"]

por jobson
28/10/2005 às
09h04 200.222.153.20
(+) jobson no Digestivo...
 
Maria Rita: questão de gosto
Maria Rita é questão de gosto. No álbum parece bastante com a mãe, no show ao vivo que fui na praia, foi uma decepção total. Mas dê um desconto, e acho que é uma cantora que faz o feijão com arroz no que se propõe. Por outro lado, não traz muita inovação ou diversidade... Eu valorizo isso.

[Sobre "Digestivo nº 250"]

por Ram
28/10/2005 à
01h37 69.181.208.255
(+) Ram no Digestivo...
 
alecrim
Ana, ótimo esse seu texto, rebelde, leve e com cara de alecrim.

[Sobre "Para gostar de ler?"]

por Ana Claudia
26/10/2005 às
19h35 200.217.144.104
(+) Ana Claudia no Digestivo...
 
Quem tem medo de Nietzsche?
Bacana o texto. Nietzsche é ótimo, tão bom que chega a dar medo. Quando o ano estiver para acabar vou começar a ler a Genealogia da Moral... talvez seja um bom jeito de recomeçar.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por Ana Claudia
26/10/2005 às
16h26 161.148.109.82
(+) Ana Claudia no Digestivo...
 
A burrice está na moda
Cara: sou advogado professor de história e lingüista formado em línguas indo-européias e em línguas mortas. Há 37 anos leciono latim, grego clássico e hebraico antigo - além do português. Acrescento, além da bandidagem glorificada, mais uma categoria de pessoas à lista dos anti-heróis do mundo moderno: os semianalfabetos diplomados. Em um foro de discussão na Internet sobre política internacional notei que a maioria das pessoas não brigava comigo por causa de minha visão anti-Bush mas por causa (pasmemos nós!)... do meu bom português. Uma delas implicou direto com minhas mesóclises, tachando de "barroco" e de "rococó" aquilo que em mim nunca passou do português bem escrito de qualquer pessoa que terminou, como eu, um bom ginásio antes de 1960. Hoje escreve-se tão mal que qualquer português bem escrito e sem muitos floreios passa por barroquismo à padre Antônio Vieira. Os jornalistas e advogados dão a tônica no analfabetismo diplomado que ora campeia. Não sabem numerais ordinais, erram em concordância verbal e nominal, transitivam (e, pior ainda, apassivam!) verbos intransitivos, usam anglicismos idiotas com eqüivalentes vernaculares e - para espanto nosso - erram até mesmo em ortografia! Passo intermináveis minutos corrigindo petições de colegas advogados, que além de não saberem português, ainda copiam muito mal os aforismos latinos com que enchem suas petições, na errônea presunção de que saber citar frases latim decorado seja prova de erudição. Também pudera: em um país onde uma nulidade como Paulo Coelho é tido por "literato" e no qual a cultura televisiva substitui os livros que quase ninguém lê, é bem difícil falar em cultura de massas. A burrice está na moda e dá "status" a quem dela desfruta. Fazer o quê? Continuar a luta inglória pelo resgate da língua e para que a cultura seja mais valorizada em uma sociedade em que o ter ou não ter parece ser mais importante do que o ser ou não ser. Eis a questão... Hamilton Carvalho, Petrópolis - RJ

[Sobre "O país dos imbecis"]

por hamilton carvalho
26/10/2005 às
14h48 200.152.34.1
(+) hamilton carvalho no Digestivo...
 
As palavras e as coisas
Adriana, o Veríssimo escreveu, há muuito tempo, uma crônica bem humoradíssima sobre isso. Me lembro que ele falava sobre palavras como sílfide, borboleta, falava sobre palavras leves e pesadas, tudo com muito bom humor e criatividade. Só que eu tb sofro dessa sua doença: leio leio e leio e depois procuro procuro e procuro onde foram parar os textos mas nunca encontro. Abs.

[Sobre "A importância do nome das coisas"]

por Ana Claudia
26/10/2005 às
10h47 200.216.17.98
(+) Ana Claudia no Digestivo...
 
Wagner e o nazismo
Caro: A admiração de Hitler por Wagner não deve ou, pelo menos, não deveria depor contra a obra musical do grande nome do neo-romantismo alemão, até mesmo porque nenhum deles foi contemporâneo um do outro. A "culpa" por todo tipo de "sentimentos pró-nazistas" supostamente existente na obra de Wagner deve ser creditada apenas ao limitado círculo de admiradores daquilo que Otto Maria Carpeaux chamou de a "religião wagneriana", cultuada por causa de Cosima Wagner, "née" Cosima Liszt, no "santuário" do mundo musical wagneriano, que é o Festspielhaus de Bayreuth. Culpar Wagner pela barbárie nacional-socialista que acometeu a Alemanha de 1933 a 1945 é falsear a própria história, do mesmo modo como, a exemplo do que você colocou, igualmente é um absurdo vincular ao nazismo os pensamentos de Nietszche e de Schoppenhauer. Hoje é preciso "reabilitar" Wagner e remover, nem que seja à força, este ranço de "nazismo" que incompreensivelmente cerca a obra do mestre alemão, vinculando-a erroneamente aos delírios de grandeza do genial músico que ele foi. Sou advogado, também formado em história e em línguas indo-européias e em línguas mortas e, além do latim, do grego e do hebraico, leciono também o alemão. Aliás, minha tese de mestrado em história versou exatamente sobre a Primeira Guerra Mundial e o pan-gemanismo que arrastou o "kaiser" a uma aventura militarista nos Bálcãs que terminaria, após o atentado em Sarajevo em 1914, evoluindo para um conflito armado em escala mundial. Mas se Hitler gostava mesmo de Wagner - e sobre isto não pairam dúvidas - pelo menos não se pode acusar o tirano de ter tido mau gosto musical. Pelo menos isto... H. Carvalho, Petrópolis - RJ

[Sobre "Beethoven"]

por hamilton carvalho
26/10/2005 às
08h52 200.152.34.1
(+) hamilton carvalho no Digestivo...
 
Carne novinha é bom...
Caro: Sobre o fato de o Glauco namorar menina nova o ridículo está na diversidade de mundos em que ambos vivem e não na idade de ambos. Carne novinha é bom e todo mundo gosta. Mas a Globo parece mesmo ter um compromisso com a homossexualidade, que agora está caminhando para ser quase "compulsória" no Brasil. No afã de posar de "progressista" e de discutir o preconceito contra a homossexualdade, a Globo está caindo no outro extremo, a ponto de sutilmente estar começando a surgir no Brasil um outro preconceito contra o qual ninguém fala: o preconceito contra os heterossexuais. Outro dia, o cartunista de um jornal de minha cidade fez uma "charge" notável, em que colocava um papo entre o Júnior e o Tião. O Júnior dizia: "Ih, Tião. Você deve ser 'tarado'. Só pensa em mulher. Nunca pensei que você fosse tão 'careta'". É isto aí. Gostar de mulher hoje é sinônimo de caretice. Será que o pro-homossexualismo global tem a ver com o desregramento em que vivem diariamente os artistas nos estúdios da Globo? Não são poucas as pessoas conhecidas minhas que trabalharam lá e que reafirmam que os bastidores da "utopia" global são piores do que Sodoma e Gomorra. H. Carvalho, Petrópolis - RJ

[Sobre "A novela América e o sensacionalismo de Oprah"]

por hamilton carvalho
26/10/2005 às
08h27 200.152.34.1
(+) hamilton carvalho no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Magia da Dança dos Tangarás
Reginaldo França
Juruá
(2007)



Do Cidadão
Thomas Hobbes
Martin Claret
(2006)



Livro - Ligações - Romance
Rainbow Rowell
Novo Século



Escrava Isaura, A
Ivan Jaf
Ática
(2012)



100 crônicas
Mario Prata
Estadão
(1997)



La Fontaine e o Comportamento Humano
Francisco do Espírito Santos Neto
Boa Nova



Livro - Por Enquanto Sou Pequeno
Pedro Bandeira
Moderna
(2002)



Física 1 - Mecânica e Gravitação - 3ª Edição
Serway
Ltc
(1996)



O Pequeno Vampiro Em Perigo
Angela Sommer-bodenburg
Martins Fontes
(1993)



Filadélfia
Christopher Davis
Record
(1994)
+ frete grátis





busca | avançada
49127 visitas/dia
2,0 milhão/mês