Para o Diego (parte 2) | Marcelo Miranda

busca | avançada
44531 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto cultural leva cinema até paradas de descanso de caminhoneiros
>>> HOMENS NO DIVÃ Ano XV
>>> Paulo Goulart Filho é S. Francisco de Assis na peça de Dario Fo
>>> Momo e o Senhor do Tempo estreia dia 15 de janeiro
>>> Rafa Castro leva canções de Teletransportar ao palco do Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Vamos pensar: duas coisas sobre home office
>>> Leituras, leitores e livros – Final
>>> A culpa é dos escritores, também
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> Elke Coelho e a estética glacial-conceitual
>>> Cidade-sinestesia
>>> pessoas que me acontecem
>>> Suicídio
>>> Outliers, de Malcolm Gladwell
Mais Recentes
>>> Justiça - o Que é Fazer a Coisa Certa de Michael J. Sandel pela Civilização Brasileira (2014)
>>> Fronteiras da Inteligência de Nilton Bonder pela Rocco (2011)
>>> Mochila Social de Alex Fisberg pela Casa Rex (2013)
>>> Investigações Filosóficas de Ludwig Wittgenstein pela Abril Cultural (1979)
>>> Aprendizagem e Gestao do Conhecimento de Gideon Carvalho de Benedicto pela Alinea (2008)
>>> Projeto de produto de Mike Baxter pela Edgard Blucher (2000)
>>> Wicca - Espírito Selvagem - O Podedr da Magia Xamânica de Eddie Van Feu pela Modus
>>> Garota Replay de Tammy Luciano pela Novo Conceito (2012)
>>> La tierra de las papas de Paloma Bordons pela Sm
>>> O meu pé de laranja lima de José Mauro de Vasconcelos pela Melhoramentos (2009)
>>> Nascimento da era Caórdica de Dee Hock pela Cultrix (2014)
>>> Poemas Negros de Jorge de Lima pela Alfaguara (2016)
>>> O Espírito Criativo de Daniel Goleman pela Cultrix (2013)
>>> Geoatlas Básico de Maria Elena Simielli pela Ática (2013)
>>> Natureza Humana : Juatiça VS. Poder de Chomsky - Foucault pela Martins Fontes (2017)
>>> Equilíbrio e Resultado de Christian Barbosa pela Sextante (2012)
>>> Psicologia e Educação: Desenvolvimento Humano - Infância, Volume 1 de Berta Weil Ferreira [et al.] pela Edipucrs (2001)
>>> Matemática Financeira e Suas Aplicações de Alexandre Assaf Neto pela Atlas (2012)
>>> Convite à Filosofia de Marilena Chaui pela Ática (2012)
>>> Receitas e Delícias Ano 11 n 98 Leite Condensado de Receitas e Delícias pela Alto Astral (2010)
>>> Nelsinho para Todos! de Gerhard Rudolfo Anderer pela Santuário (2005)
>>> Livro da Família 2007 de P. Attilio I. Hartmann pela Abepare (2007)
>>> Parusia - A Segunda Vinda De Jesus de Leo Persch pela Raboni (1995)
>>> Catequese Renovada Orientações e Conteúdo 26 de Documentos da Cnbb pela Paulinas (1984)
>>> A Voz do Papa 154 Instrução Acerca de Algumas Questões de A Voz do Papa pela Paulinas (1997)
COMENTÁRIOS

Quarta-feira, 15/2/2006
Comentários
Leitores


Para o Diego (parte 2)
(Continuando...) Não que eu queira me mostrar, mas simplesmente pq são recados inofensivos, que não fazem ninguém saber mais ou menos de mim ao lê-los. Saber que saí ontem ou que minha namorada gosta de mim? Ora, isso é público e notório no meu círculo de convivência, :-) Mas, como dito, é particular. Meu objetivo com o texto era defender uma posição e ir contra alguns tabus criados em torno do Orkut. Defenderei sempre a permanência dos scraps, quando bem utilizados e na sua real função. Sei de gente que teve problemas com isso, mas qualquer ferramenta mal utilizada pode ser transtorno. Aí a culpa não é da ferramenta, mas de quem não sabe utilizá-la. Valeu mesmo pelas considerações, elas apenas enriquecem o debate. Forte abraço!

[Sobre "Tabus do Orkut"]

por Marcelo Miranda
15/2/2006 às
22h30 201.19.141.240
(+) Marcelo Miranda no Digestivo...
 
Para o Diego (parte 1)
Diego, muito bom o seu retorno, e concordo com muita coisa que vc falou. Confesso que nem pensei muito no lance do Orkut estar servindo a empresas de RH e mesmo à polícia, é um dado que eu deveria ter abordado no texto. Agora, acho que enviar ou não um email não tem relação com os scraps, teoricamente. Eu frisei no artigo que o scrapbook facilita a vida justamente por não se precisar de todos os emails, servindo como mural de RECADOS, e não necessariamente de MENSAGENS. E no fim, eu defendo o uso responsável e correto dos scraps como forma de harmonizar as relações do Orkut sem que se obrigue as pessoas a "cancelarem" os scraps ou mesmo sair do site. Realmente é uma decisão pessoal, mas eu discordo de que o scrapbook seja algum livro aberto. Depende da relação que vc mesmo cria com ele - se vc dá liberdade, as pessoas escrevem. Eu, por exemplo, gosto de trocar scraps saudáveis com os amigos, e são coisas que não tenho motivos pra que não fiquem expostas.

[Sobre "Tabus do Orkut"]

por Marcelo Miranda
15/2/2006 às
22h29 201.19.141.240
(+) Marcelo Miranda no Digestivo...
 
Orkut não é brincadeira 2/2
(Continuando...) Apagar um scrap não desvirtua, de maneira nenhuma, a essência interativa do Orkut. Por que não enviar um bom (e agora velho, pelo jeito) e-mail? Por que não deixar um scrap pedindo, por exemplo, o MSN da pessoa (se ele não estiver disponível no perfil)? Perfis no Orkut e scraps expõem as pessoas. Deletar essas mensagens é apenas uma tentativa de minimizar essa exposição, que a meu ver é pouco saudável quanto o conteúdo dessas mensagens é bastante pessoal. Mas vai de cada um, claro. Há aqueles que estão dispostos a se expor, há aqueles que preferem controlar essa exposição. Ninguém tem a obrigação de transformar sua vida num livro aberto, e nem todo mundo tem essa disposição. É isso.

[Sobre "Tabus do Orkut"]

por Diego Maia
15/2/2006 às
21h43 201.1.136.229
(+) Diego Maia no Digestivo...
 
Orkut não é brincadeira 1/2
Marcelo, não concordo contigo, especialmente no item dos scraps. O Orkut não é uma brincadeira: já foi usado pela polícia para prender criminosos (pedófilos, líderes de gangues de torcidas organizadas, etc.), e é até utilizado por recrutadores de RH para avaliar candidatos a vagas de emprego! Por mais que queiramos NÃO levá-lo a sério, tratá-lo como mera brincadeira, o Orkut já não funciona mais assim. Em decisão tomada recentemente, apaguei todos os meus scraps recebidos, cerca de 1500, trabalhão que me tomou quase 1 hora. Valeu a pena. É como uma libertação. Não devo nada a ninguém, mas isso não quer dizer, de maneira nenhuma, que estou disposto a abrir minha vida para qualquer um lê-la. Muitos scraps têm conteúdo bastante pessoal que eu detestava ver ali, publicado pra todo mundo ver. É uma escolha que diz respeito à privacidade do usuário, não a uma suposta interferência na interatividade entre ele e seus amigos. (Continua...)

[Sobre "Tabus do Orkut"]

por Diego Maia
15/2/2006 às
21h35 201.1.136.229
(+) Diego Maia no Digestivo...
 
Orkut 'a moda antiga
Achei o seu e-mail bastante sincero, estava pensando em entrar no Orkut e sair depois, mas agora desisti, e' muito complicado ficar preso numa coisa que voce nao quer. Talvez seja melhor encontrar amigos 'a moda antiga!!!

[Sobre "Por que quero sair do Orkut (mas não consigo)"]

por Haylon Araujo
15/2/2006 às
20h04 201.30.188.66
(+) Haylon Araujo no Digestivo...
 
sensível, fluente, encantador
Sou mineira, nascida em Belo Horizonte, e tive muito prazer em ler seu texto - sensível, fluente, encantador. Meu enteado, paulistano, hoje com 20 anos, quando tinha 10, ouvia minhas histórias sobre a vida em Minas Gerais e, certa vez, contou-me que seu grande sonho era conhecer um cavalo. Mal pude acreditar no que me dizia. Mas era verdade. Ele jamais tinha visto um. Penso que não tenha se deparado, até hoje, com um cavalo.

[Sobre "Copacabana-Paulista-Largo das Forras"]

por Rina
15/2/2006 às
19h45 201.17.217.106
(+) Rina no Digestivo...
 
Concordo!
Pequenos comentários meus: sobre o Cocadaboa.. excelente! E sobre o Avast, há tempos eu o utilizo e endosso as palavras do autor. É isso! Saudações.

[Sobre "Digestivo nº 266"]

por Manoel Pinho Filho
15/2/2006 às
19h05 201.31.114.27
(+) Manoel Pinho Filho no Digestivo...
 
Correção sobre Bethânia
Acredito que o autor desconheça que a imagem de Bethânia cantando com Raul de Souza faça parte do documentário "Saravah" recentemente lançado no mercado brasileiro pela Biscoito Fino. Trata-se da filmagem de um ensaio da grande cantora Maria Bethânia que sempre se fez acompanhar por igualmente grandes músicos.

[Sobre "Cinema em Atibaia (III)"]

por Adélia
15/2/2006 às
17h08 200.222.51.246
(+) Adélia no Digestivo...
 
a televisão nos deixou burros
Adorei seu texto mas preciso dizer duas coisas: o talento dramático de Nicole Kidman é comparável ao de um espinafre, mas ela é linda e, nesse filme, está muito bonita; Reencarnação é um dos piores filmes que eu já assisti na vida (e nem é pelo tema - embora devam existir ao menos uma dúzia de filmes sobre o mesmo tema infinitamente superiores). Mas todo filme tem alguma coisa pra dizer para alguém. Você gostou do filme porque o filme te disse alguma coisa. Agora, Elefante é um filme de primeira grandeza. Está na minha lista dos 10 melhores de todos os tempos. Para completar: sim, a televisão nos deixou todos burros demais. Não assisto TV há mais de dez anos e nem sinto falta.

[Sobre "A falta de paciência com o cinema"]

por Daniela Castilho
15/2/2006 às
14h59 200.162.242.189
(+) Daniela Castilho no Digestivo...
 
Orkut: todo mundo está lá
De tudo que você escreveu o que me pareceu ser a grande sacada é dizer que o Orkut é um fenômeno BRASILEIRO. É curioso como muitas pessoas tentaram o Multiply e outros similares, desistiram e sempre a explicação dada para a desistência era a mesma: "não tem ninguém lá". Ou seja, uma das maiores razões do Orkut ser um "fenômeno" é porque, aparentemente, "todo mundo está lá" - todos os brasileiros on-line do país. É também impressionante como os piores defeitos do brasileiro se destacam - e muito - no Orkut. São esses mesmos defeitos que encheram o Orkut de brasileiros que estão agora, ironicamente, causando a evasão de brasileiros do Orkut.

[Sobre "O Orkut é coisa nossa"]

por Daniela Castilho
15/2/2006 às
14h40 200.162.242.189
(+) Daniela Castilho no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Eugénie Grandet
Honor é de Balzac
Biblioteca Folha



Brasil Beer o Guia de Cervejas Brasileiras
Henrique Oliveira
Gutenberg
(2014)



História Ambiental Paulista
Paulo Henrique Martinez
Senac
(2007)



O Amor Entre Pais e Filhos
Seicho Taniguchi
Seicho-no-ie
(2012)



Naji Ayoub
Jacob Klintowitz
Do Autor
(2005)



Tchau
Lygia Bojunga
Casa Lygia Bojunga
(2003)



Animais Heróis
Ernest Lloyd
Casa
(1992)



Os homens e outras mentiras
Cristina Ferreira Pinto Bailey
Scortecci
(2010)



Estereótimos - Dicas de um Expatriado
Daniel Barros
Grupo Editorial Scortecci
(2011)



Eye of the beholder
Merline Lovelace
Mira Books
(2005)





busca | avançada
44531 visitas/dia
1,9 milhão/mês