Mazelas do coronelismo | Diogo Salles | Digestivo Cultural

busca | avançada
82020 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Historiador mapeia o apoio financeiro norte-americano a governadores pré-golpe de 1964
>>> Oficina: Revisão de literatura traduzida Inglês/Português (EaD)
>>> DIA 5 DE OUTUBRO – BJÖRK DIGITAL ONLINE!
>>> Próxima Live do Grupontapé será realizada com o ator e diretor teatral do Grupo Galpão de Belo Horiz
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Klaatu barada nikto!
>>> Filosofia cai no gosto... (2)
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Mudanças I
>>> O enigma de Michael Jackson
>>> 7 de Setembro
>>> Vicky Cristina Barcelona
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> Arco-Íris da Vida 3 de Wilma Kovalsky Oliveira pela Est (2005)
>>> Universidade Hacker - Volume 3 de Ulbrich, Henrique Cesar, Della Valle, James pela Digerati books
>>> Universidade Hacker - Volume 4 de Ulbrich, Henrique Cesar, Della Valle, James pela Digerati books
>>> Universidade Hacker - Volume 1 de Ulbrich, Henrique Cesar, Della Valle, James pela Digerati books
>>> TURMA DA MONICA - CONTOS DE ANDERSEN, GRIMM E PERRAULT de Girassol pela Girassol
>>> Arco-Íris da Vida de Wilma Kovalsky Oliveira pela Est (1996)
>>> Terminologia Em Enfermagem de Maria Aparecida Modesto Dos Santos pela Martinari
>>> Symbols and Their Meanings de Jack Tresidder pela Duncan Baird
>>> SONHANDO COM O NÚMERO CERTO de ZOLAR pela Record
>>> Sinal Verde de Andre Luiz pela Feb
>>> Livro das Manhãs de Paulo Roberto do Carmo pela Parlenda (1997)
>>> SEGREDO - THE SECRET de Rhonda Byrne pela Sextante
>>> Richthofen - O Assassinato dos Pais de Suzane de Roger Franchim pela Planeta
>>> Pride And Prejudice de Jane austen pela Penguin
>>> Um Girassol na Neblina de Luiz Coronel pela Exitus (1997)
>>> Ponto de inflexão de Flávio Augusto DA Silva pela Buzz (2019)
>>> Os Fundamentos Da Física Vol 3 Eletricidade de Ramalho Nicolau Toledo pela Moderna
>>> O Poder Do Marido Que Ora de Stormie Omartian pela Mundo Cristao (2017)
>>> Poemando a Alma de Marcio Portal pela Revolução Cultural (2008)
>>> O Poder do Charme de Brian Tracy e Rom Arden pela Sextante (2010)
>>> O passado não importa mais de Elisa Masselli pela N/d
>>> Eclípse das Estrelas de Zé Augustho Marques pela Alcance (1997)
>>> O Livro De Jô - Uma Autobiografia Desautorizada - 2 Volumes de Jô Soares pela Cia Das Letras
>>> O CARTEIRO CHEGOU de AHLBERG, ALLAN pela Companhia Das Letras
>>> Normal People de Sally Rooney pela Random House Large Print (2019)
>>> Livro Neagle - Vivendo Um Sonho Nos Estados Unidos de Gabriel Fernandes pela Astral (2017)
>>> Plano de Navegação - Poesia de Sidnei Schneider pela Dahmer (1999)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo D'água No Trabalho de Richard Carlson pela Rocco
>>> Mentes Ansiosas - Medo E Ansiedade Além Dos Limites de Ana beatriz barbosa silva pela Fontanar (2011)
>>> O Que É Justiça Uma Abordagem Dialética de Roberto A.R. De Aguiar pela Alfa omega (1993)
>>> Itabirano Áporo Itabirano Epistolografia À Beira do Acaso de Hermínio Bello de Carvalho Carlos Drummond De Andrade pela Imprensa Oficial (2011)
>>> Manual De Sobrevivência Da Garota Descolada de Nancy Rue pela Mundo Cristao
>>> Nossa Senhora De Fátima de William Thomas Walsh pela Quadrante
>>> Financiamento do Progresso Importância da tecnologia O papel do Estado. de Hindenburgo C. Perreira Diniz pela Ele Horizonte BDG Cultural (2002)
>>> Efemérides do Arraial do Tijuco a Diamantina de Célio Hugo Alves Perreira pela Belo Horizonte (2007)
>>> O Sistema Político Brasileiro: Uma Introdução de Lúcia Avelar Antonio Octávio Cintra org. pela UNESP (2015)
>>> A Arte Gastronômica de Miguel, o Magnífico de Miguel de Carvalho pela Civilização Brasileira (1977)
>>> Kundalini - O Caminho Da Auto-iluminação Para A Nova Era de Krishna, Gopi pela Record
>>> Jesus o maior psicólogo que já existiu de Mark w. baker pela Sextante
>>> Poesia na Praça - IX Antologia Poética Patrulhense de Vários Autores pela Est (1998)
>>> 150 Anos com Eça de Queirós de Elza Miné org. pela USP (1997)
>>> PEQUENO DICIONARIO HOUAISS DA LINGUA PORTUGUESA de INSTITUTO ANTONIO HOUAISS pela Moderna
>>> Harry Potter E O Calice De Fogo de J K Rowling pela Rocco
>>> Guia Totalmente ilustrado Minecraft Guia de monstros e Animais de Fábio Kataoka pela Geek
>>> Gestão de Pessoas o Novo Papel dos Recursos Humanos nas Organizações de Idalberto Chiavenato pela Campus (1999)
>>> Benedito Nunes de Clarice Lispector pela Quíron (1973)
>>> Geografia Geral e do Brasil Espaço Geográfico e Globalizaçã de Eustáquio de Sene e João Carlos Moreira pela SCIPIONE (2012)
>>> Justiça do Direito Vol.10 n.10 de Elydo Alcides Guareschi pela EDI UPF (1996)
>>> Esmeralda de Zibia Gasparetto pela N/d
>>> Pontinho Feliz de Bianca Goulart pela Calábria (2009)
COLUNAS

Terça-feira, 13/10/2009
Mazelas do coronelismo
Diogo Salles

+ de 7200 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Participar de um trabalho social não é apenas um alento diante de tantas barbaridades despejadas diariamente pelos noticiários. Para quem busca preencher os vazios da alma, é uma experiência redentora. Se não conseguimos mudar tudo o que gostaríamos, pelo menos podemos enxergar um Brasil que sempre idealizamos, ainda que seus frutos só possam ser colhidos no longo prazo. Porém, muitos voluntários de primeira viagem podem não suportar o fato de que, algumas vezes, nem mesmo esse sonho é possível. Claro que, na maioria das vezes, prevalece o lado bonito. Mas para que ele funcione, existe também o lado político, do qual todos preferem manter distância. Existe, sim, muita promiscuidade entre as ONGs e o poder público. E até mesmo uma ação apolítica, como a do Instituto Brasil Solidário, algumas vezes não consegue se ver livre do apetite dos oportunistas.

Nesses trabalhos sociais pelo Brasil, é comum que aconteça uma reunião com as prefeituras das cidades que visitamos, para que possamos explicar como é feito o trabalho e quais as nossas necessidades no dia em que a ação acontece. À prefeitura, cabe oferecer o almoço a toda a equipe e um local adequado para trabalhar ― geralmente uma escola municipal ou estadual. Além da mobilização da população local para que compareçam, eles devem disponibilizar alguns agentes de saúde para ajudarem na triagem dos pacientes a serem atendidos pelos médicos de nossa equipe. Geralmente nosso trabalho é compreendido e muito bem acolhido por todos. Sempre somos recebidos com euforia, muita festa e demonstrações de agradecimento e carinho. A escola sempre nos prepara alguma homenagem. Geralmente um espetáculo de dança, um coral dos alunos ou um número musical. O prefeito até faz seu discurso, mas apenas para agradecer em nome da escola e da cidade.

Não há dinheiro em jogo, apenas duas forças se unindo, em colaboração. Sem picuinhas partidárias ou ideológicas, a prefeitura deve ser nossa parceira naquele dia em que a ação acontece. Nada além disso. Tudo parece muito simples, mas, algumas vezes, não é. Em meio a tantas faixas e cartazes que nos ovacionam, encontramos alguns parasitas pelo caminho. Felizmente são minoria, mas eles existem ― e estão sempre à espreita. O IBS já passou por quase todos os Estados brasileiros, mas a maioria das ações acontece nas regiões Centro-Oeste e Nordeste. Para fazer uma média, de cada dez cidades visitadas, em pelo menos uma encontramos políticos locais e pequenos coronéis que mandam e desmandam na cidade, fazendo dela seu curral particular. Alguns vão além e tentam se apossar do nosso trabalho. Montam palanques para falar de "suas" realizações e, com isso, colher dividendos políticos. Gostaria que não fossem verdadeiras as histórias que relato a seguir... Mas são.

Em uma pequena cidade no Tocantins, fomos à casa do prefeito para discutir nossa ação social, que aconteceria dentro de algumas semanas. Nunca gostei de participar dessas reuniões. Todos da equipe sempre souberam do asco que sinto por políticos. Sempre procurei evitar essa gente. Mas dessa vez não tive como escapar. Tínhamos de ir à casa do tal prefeito. Lá chegando, comecei a fazer anotações com os meus olhos. Vi uma casa grande, muito bem arrumada, com um enorme jardim, uma aconchegante sala, com TV a cabo, DVD e outros que tais. Depois que os empregados serviram o almoço, o prefeito já se alongava em sua verborragia. Comecei a bocejar, rezando para acabar logo aquele martírio. Não entro no mérito se o prefeito conseguiu seu patrimônio antes ou depois de ter chegado ao poder. Tampouco procurei saber de que partido ele era (cá entre nós, faz alguma diferença?). O que me impressionou foi o que vi ao chegar à escola onde trabalharíamos. Condições mais do que precárias, banheiros imundos, ralos entupidos, fiações expostas, portas caindo aos pedaços, mesas e cadeiras quebradas. Àquelas alturas, já não era de se estranhar que tudo na casa do prefeito funcionasse tão bem e, na escola municipal, tão mal. O sinal de alerta estava ligado.

Chegado o dia da ação social, nossas piores desconfianças se confirmaram logo na entrada da escola. Causava espanto a quantidade de "parentes" e "amigos" do prefeito aboletados na fila do gargarejo, para serem atendidos antes de todo mundo. Sem nenhuma cerimônia, gestantes e idosos eram passados para trás na fila da triagem. Pessoas com gravíssimos problemas de visão não tinham nem sequer uma senha para entrar na fila e se consultar com o oftalmologista (não havia oftalmologistas na cidade. Aquela era uma oportunidade única para quem realmente precisava ― e de graça).

Enquanto isso, o açougueiro da cidade ― amigo do prefeito, naturalmente ― ostentava sua senha de número 1 para ser atendido. Não era nada demais, segundo ele. Só queria saber se estava tudo em ordem com sua vista. Não contente, ele também organizava a fila à sua própria maneira, decidindo quem ficaria na frente de quem. A turma dos "amigos do prefeito" estava mesmo disposta a aparelhar nossa ação social. Todos pareciam acima do bem e do mal. O retrato de um Brasil subdesenvolvido e escravocrata estava ali, em suas cores mais sombrias.

Mas o espetáculo ainda não estava completo. Ainda faltava chegar ela ― a mulher, que, para melhor se identificar, montou seu próprio crachá (do tamanho de uma cartolina) onde se lia "PRIMEIRA DAMA"... Assim mesmo, em letras garrafais. E não era uma "PRIMEIRA DAMA" qualquer. Quixotesca, distribuía ordens à criadagem e acenos à "plebe". Quando me viu, veio em minha direção. E antes mesmo de dizer "oi", ela já tinha uma ordem para mim: "Depois quero que você separe umas camisetas dessas, iguais à sua, para eu dar de presente".

Antes que o prefeito montasse seu palanque para alardear mais este "feito" de seu governo, foi realizada uma tensa reunião a portas fechadas. Convidamos o prefeito e todos os seus pelegos, aspones e apaniguados a se retirarem. A partir dali, o trabalho era com a gente. Precisávamos encontrar um jeito para fazer a triagem e a farmácia funcionar. Junto com alguns voluntários locais, nossa equipe se desdobrou e conseguiu, heroicamente, realizar o trabalho. De um lado, ficamos felizes, pois mostramos muita superação naquele dia tão difícil. Por outro, uma tristeza se abateu, pois ali estava a confirmação do quanto o coronelismo, ainda hoje, corrói cidades e povos pelo Brasil.

Não foi o único lugar onde encontramos essa situação. E certamente não será o último. Esta foi apenas a experiência mais emblemática e, acima de tudo, uma ducha gelada de realidade em todos nós, sempre acostumados a encontrar um Brasil acolhedor. De vez em quando aparece também um representante de alguma "associação", providencialmente apadrinhada da prefeitura, buscando uma boquinha extra. Certa vez, apareceu uma dessas figuras, querendo que a banda ― da qual ele se dizia "empresário" ― se apresentasse na escola, no dia que nossa ação trabalharia lá. Com um detalhe: nós deveríamos pagar o cachê pela apresentação. Parasitas são assim mesmo. Estão por toda parte, sempre buscando um hospedeiro.

Aconteceu também de encontrarmos agentes de saúde espertalhões tentando substituir nossas fichas médicas pelas fichas da prefeitura. Assim, poderiam ser reembolsados pelo SUS. Estavam ali trabalhando pela causa da comunidade, claro, mas sem antes esquecer da causa própria. Pior é quando faziam isso em escolas com esgoto a céu aberto, onde absolutamente todas as crianças estavam com verme. Algumas também tinham berne, mas os casos mais graves eram de sarna, que deixavam as crianças com a cabeça avermelhada e descabelada. Mas, ainda assim, as fichas do SUS pareciam ser mais importantes naquele momento...

Um dia, tive uma revelação enquanto eu me espreguiçava em uma atividade estupidamente trivial. Fazendo palavras cruzadas, tinha ali uma palavra que me incomodava logo de cara: sinônimo para "idealista", sete letras. É o tipo de palavra que costumam usar para definir voluntários de ações sociais e não queria isso exposto à sorte de qualquer julgamento ― quanto mais numa situação tola como aquela. Resolvi fugir do confronto com o meu possível eu. Deixemos esta palavra por último, então. Fui preenchendo as outras questões e o resultado aos poucos aparecia. Resposta: "ingênuo". Pois é... Parece até perseguição. Relutante, fui conferir nas respostas. Estava correto. Meio a contragosto, aceitei o rótulo.

O mundo é mesmo dos "espertos", dos "ideólogos" e dos "politizados", que polarizam os debates, relativizam tudo e justificam seus fins através dos meios mais tacanhos. Para atingir esse "status quo", o caminho mais fácil é filiar-se a um partido político e seguir sua cartilha bovinamente. Depois, basta acreditar em políticos salvadores da pátria (tão salvadores quanto o tal prefeito da cidadezinha do Tocantins ― senão piores) e defendê-lo até a morte. Aí é só esperar que ele vença as eleições e, assim, fazer parte de sua casta de privilegiados. Pronto, você entrou para o seleto grupo dos "Amigos do Prefeito"! Bem vindo! Mas calma... Estamos numa democracia, e qualquer um pode recusar o convite para entrar para a "tchurma". Sim, se você está pensando em fazer um trabalho social, uma hora ou outra terá de escolher entre ser o "amigo do prefeito", que vai pedir reembolso do SUS, ou ser o "ingênuo" que vai tentar ajudar a criança com verme. A opção é sua... E o livre arbítrio é a última esperança.


Diogo Salles
São Paulo, 13/10/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lynch, David de Vicente Escudero
02. Sou um de vocês de Eduardo Mineo
03. Sim, é possível ser feliz sozinho de Luis Eduardo Matta
04. O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté de Ricardo de Mattos
05. O enigma de Michael Jackson de Marcelo Miranda


Mais Diogo Salles
Mais Acessadas de Diogo Salles em 2009
01. Millôr Fernandes, o gênio do caos - 17/2/2009
02. Michael Jackson e a Geração Thriller - 21/7/2009
03. 10 palavrões 1 livro didático e ninguém no governo - 2/6/2009
04. O fundamentalismo headbanger - 10/3/2009
05. PMDB: o retrato de um Brasil atrasado - 17/11/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/10/2009
08h53min
Ótimo texto, Diogo! Realmente, uma coisa que nos choca é o contraste, e nos impressiona o quanto um coração pode ser tão duro a ponto de não se importar com isso - como o que você mostrou: casa do prefeito versus escola imunda... Numa dessas escolas, onde o bairro era desses de esgoto a céu aberto, vi uma Hi-Lux zero estacionando e quem desceu de lá? O prefeito, ao lado da primeira-dama (esta debaixo de algumas jóias)... Mas mesmo vendo tudo isso, digo que vale (muito!!!) a pena ser ingênuo. Grande abraço!
[Leia outros Comentários de Wolber Campos]
15/10/2009
14h55min
Mais um texto ótimo do Diogo! Tive um problema desse tipo em Pernambuco. Prefeito e vereador fazendo politicagem no atendimento oftalmológico. Passei por esse tipo de situação em diversos projetos sociais no interior de Alagoas e em cidades no estado do Amapá. E a história sempre se repete. Fico extremamente incomodada ao ver políticos se aproximando durante os atendimentos, e tenho sempre a mesma sensação: gente tentando se aproveitar! É deprimente... Lamentavelmente muitas crianças ficaram sem atendimento oftalmológico por problemas de falta de transporte e, curiosamente, o prefeito aparece lá, trazendo uma "listinha" com nomes de adultos que "deveriam ser atendidas". Quanto às fichas do SUS, vi acontecer isso na Paraíba, mas ficou apenas na tentativa...
[Leia outros Comentários de Sabrina]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AMOR DE SALVAÇÃO - COLEÇÃO SARAIVA Nº 165
CAMILO CASTELO BRANCO
SARAIVA
(1962)
R$ 7,00



OS DUROS DIAS, NOVELAS
CARLOS COUTINHO
ESCRITOR
(2000)
R$ 18,98



FLUGZEUGE: DIE WICHTIGSTEN FLUGZEUGTYPEN DER WELT
RICCARDO NICCOLI (CAPA DURA)
VERLEGT BEI KAISER
(2003)
R$ 55,28



O HOMEM ETERNO
LOUIS PAUWELS E JACQUES BERGIER
DIFUSÃO
(1971)
R$ 7,90



O CORAÇÃO DA ESFINGE
HOUCK COLLEEN
ARQUEIRO
(2016)
R$ 27,00



BIBIOTECA DAS MOÇAS O CASAMENTO DE ANNA
CONCORDIA MERREL
NACIONAL
(1959)
R$ 5,88



GUERRA DOS HUMILDES
REYNALDO VALINHO ALVAREZ
FTD
(1998)
R$ 7,00



SINOPSES JURÍDICAS VOL. 8 - DOS CRIMES CONTRA A PESSOA
N/D
SARAIVA
R$ 12,00



GEORGE NIKOLAJEVICH
O MESMO DO TITULO
BALCONY PRESS
(2002)
R$ 20,00



O DIREITO DE EMPRESA - À LUZ DO NOVO CÓDIGO CIVIL - AUTOGRAFADO
SÉRGIO CAMPINHO
RENOVAR
(2002)
R$ 18,95





busca | avançada
82020 visitas/dia
2,1 milhões/mês