A Serbian Film: Indefensável? | Duanne Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sesc 24 de Maio apresenta o último episódio do Música Fora da Curva
>>> Historiador Russell-Wood mergulha no mundo Atlântico português da Idade Moderna
>>> Livro ensina a lidar com os obstáculos do Transtorno do Déficit de Atenção
>>> 24 e 25/04: últimas apresentações do projeto 48h_48min acontecem neste fim de semana
>>> João Trevisan: Corpo e Alma || Museu de Arte Sacra
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pra entender a Lei Rouanet
>>> Uma baby boomer no Twitter
>>> No pé da orelha
>>> Machado e a AR-15
>>> Notas confessionais de um angustiado (V)
>>> Festival de interatividades
>>> O melhor de Steve Jobs
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
>>> Leituras, leitores e livros – Parte I
>>> Abertura de Guillaume Tell
Mais Recentes
>>> Retalhos de Agonia (Teatro Brasileiro) de Luiz de Assis Monteiro pela Confraria da Paixão (2021)
>>> Construindo um Blog de Sucesso no Wordpress 3 + Cd de Daniella Borges de Brito pela Brasport (2011)
>>> Revolução em Mim de Marcia Kupstas pela Moderna (1995)
>>> Lutas Do Povo Brasileiro de Julio Jose Chiavenato pela Moderna (1996)
>>> Agua Origem Uso e Preservacao de Samuel Murgel Branco pela Moderna (1998)
>>> Sexo, Sexualidade e Doenças Sexualmente Transmissíveis de Ruth Gouvêa Duarte pela Moderna (1995)
>>> O Grande Livro da Saúde Natural - 73 Segredos da Cura Sem Remedio de Agora Inc pela Jolivi (2018)
>>> Vinha de luz de Francisco Cândido Xavier pela Feb (2015)
>>> História da Riqueza do Homem de Leo Huberman pela Guanabara (1986)
>>> Por que os Homens Amam as Mulheres Poderosas? de Sherry Argov pela Sextante (2009)
>>> A Mágica de Pensar Grande de David J. Schwartz pela Record (1995)
>>> Abolição: Um Suave Jogo Político? de Leonardo Trevisan pela Moderna (1991)
>>> A Revolução Industrial de Roberto Antonio pela Moderna (2002)
>>> Globalização Estado Nacional e Espaço Mundial de Demétrio Magnoli pela Moderna (1998)
>>> A Marca de Uma Lágrima de Pedro Bandeira pela Moderna (1992)
>>> Evolução Das Espécies de Samuel Murgel Branco pela Moderna (2003)
>>> Plastico Bem Superfluo Ou Mal de Eduardo Leite do Canto pela Moderna (1995)
>>> História da Literatura Brasileira -2ª ed. revista e ampliada de Luciana Stegagno Picchio pela Nova Aguilar- Lacerda- ABL (2004)
>>> O Meio Ambiente em Debate de Samuel Murgel Branco pela Moderna (1998)
>>> Sentidos Da Vida Uma Pausa P Pensar de Flavio Gikovate pela Moderna (1998)
>>> A Industrialização Brasileira - de Sonia Medonças pela Moderna (2000)
>>> Multinacionais Desenvolvimento Ou Exploração? de Paulo Martinez pela Moderna (1987)
>>> Um Amor Alem Do Tempo de Leila R. Iannone pela Moderna (1990)
>>> O Novo Mapa do Mundo de Demétrio Magnoli pela Moderna (1999)
>>> Olhinhos de gato de Cecília Meireles pela Modernao (1983)
COLUNAS

Terça-feira, 30/8/2011
A Serbian Film: Indefensável?
Duanne Ribeiro

+ de 5600 Acessos

A Serbian Film teve sua exibição proibida em território nacional em 9 de agosto. A Justiça Federal decidiu-se pela censura porque o filme "simula a participação de recém-nascido em cena de sexo", assim como contém cenas de "sexo explícito, crueldade, elogio/banalização da violência, necrofilia, tortura, suicídio, mutilação, agressão". Espanha, Suécia e Finlândia seguiram o mesmo caminho. A decisão ao mesmo tempo diz o que podemos assistir e o que pode ser abordado pela expressão artística. Risca um limite duplo. É correto que haja esse limite?

Dirigido pelo sérvio Srđan Spasojević, o filme exibe tudo o que a descrição expõe. Trata-se da história de Milos, ator pornô aposentado que recebe de um excêntrico diretor a oferta de uma enorme quantia pela participação em uma nova obra, que se pretende revolucionária. Milos aceita, e se vê atuando em cenas incomuns, que incluem violência e a presença (sem sexo) de crianças. Quando ele tenta se desligar da produção, é sequestrado e drogado. Injeções de estimulante sexual o deixam em um frenesi destrutivo e autodestrutivo. A filmagem doentia acaba por engolir os seus parentes próximos: irmão, mulher e filho pequeno. Tudo é violado, tudo é perdido.

O filme foi supervalorizado pela polêmica. Fora seu realismo e sua proposta política (para Luiz Zanin Oricchio, só um "verniz", "rarefeito, pífio, indigente mesmo"), não tem atuações elogiáveis (a expressão imutável do protagonista), sua seriedade pesada é às vezes ridícula, há algumas sequências que podem ser vistas como problemas de roteiro. Ele é significativo, no entanto, se o entendemos dentro da linhagem a qual pertence e pelos temas que pretende abordar, tanto em conteúdo quanto principalmente pela forma.

O Homem como Matéria Prima
Pelo caráter trágico do enredo, não se pode afirmar que A Serbian Film incita ou banaliza a violência que exibe. O único personagem que admite todos os crimes praticados é Vukmir, o diretor - e o que ele representa é toda uma estrutura que produz e compra a crueldade. O choque e o mal estar quase contínuo podem impedir que essa ideia seja notada, mas o filme se concentra em o que, por motivos comerciais, um homem pode fazer com outro.

Na medida em que todo indivíduo é matéria prima, tudo é permitido. É interessante pensar na obra de Spasojević em paralelo com A Noite dos Desesperados, filme de 1969. Durante a Grande Depressão, em um ambiente de desemprego e fome, os protagonistas do longa são levados a participar de concursos de dança, em troca de comida, roupa e dinheiro. Eles são obrigados a manter um nível de esforço extremo. Sem resistir mais, um deles pede para que o outro o mate. O título original possui uma crítica mais profunda: They shoot horses, don't they? - isto é, os participantes estavam reduzidos a meros animais, e não havia nada mais natural do que eliminá-los assim que inúteis.

Outro paralelo possível é com os snuff movies - vídeos reais de assassinato. A história dos snuffs mistura lenda urbana, inspiração para ficção e casos verídicos. O tema foi explorado por pelo menos dois documentários: The Dark Side of Porn - Does Snuff Exist? e Snuff: A Documentary About Killing on Camera (disponíveis online). No que se refere à ficção, esse gênero indica a tradição em que A Serbian Film se inclui. São exemplos de violência física e horror tão ou mais intensos que o realizado por Spasojević. O objetivo é gerar mal estar, é apresentar o de mais doentio e desagradável - neste ponto de vista, não se pode dizer que o filme em pauta é ruim, já que funciona bem.

Quanto a casos verídicos, o artigo "British link to 'snuff' videos", do Guardian, trata de um deles. Em 2000, três mil vídeos de pedofilia e assassinato foram apreendidos. Criminosos, por mais de dois anos, contrataram cerca de 100 garotos (9 a 15 anos) para serem filmados. Eram meninos órfãos, pobres ou parte de famílias-problema. A sedução era barata. O preço de cada vídeo variava entre 50 e 100 libras. A matéria é encerrada por uma suposta troca de emails entre cliente e vendedor: "Da última vez eu paguei e não tive o que queria"; "O que você quer?"; "Vê-los morrer". Como se diz no primeiro documentário citado, se há alguém disposto a pagar por algo, o produto vai existir (um desses filmes está disponível aqui).

A Violência Sórdida
Spasojević afirmou que o horror na tela é um retrato político; ele diz tratar de seu país e de conflitos bélicos da Europa. Segundo ele, "é como dar um testemunho do que aconteceu comigo. Não fisicamente, mas do quão profundamente os sentimentos humanos podem ser violados - e colocar o público nesses lugares". Suas palavras encontram eco na descrição que Wes Craven, diretor dos filmes de Freddy Krueger, faz do gênero horror: "Na vida real, os seres humanos estão ameaçados por perigos concretos e às vezes horríveis, fatos como Columbine. Mas a forma narrativa coloca esses medos em uma série manejável de eventos. Isso nos dá um meio de pensar racionalmente sobre os nossos medos".

O diretor sérvio também diz: "A Sérvia é um pequeno país europeu muito conservador. É difícil as pessoas enxergarem seus próprios problemas. A religiosidade é forte e, quando alguém comete algo ruim, acham que basta ir à igreja para estar purificado". Novamente, as frases podem ser comparadas com Craven: "Acho que tem alguma coisa a ver com o sonho americano, o tipo de sonho disneístico, o gramado bonito, a cerca branca, mamãe e papai e suas crianças felizes, tementes a Deus e fazendo o bem quando podem, e a outra face disto, a raiva e o senso de ultraje quando se descobre que nada disso é verdade, isso dá aos filmes de horror uma fúria adicional".

Vemos, portanto, os vários elementos de significado em A Serbian Film: a sua ideia política central, a tradição a que se filia, o choque e a crítica social que são alegadamente causas de sua forma de expressão. A questão que se isola neste percurso, então, é: encenar tal grau de violência é aceitável? Spasojević não rompeu todos os limites do bom senso? Se seguirmos os termos da decisão judicial citada, é difícil concordar. "Sexo explicíto" é contraditória de cara: o Brasil possui, naturalmente, uma indústria pornográfica consistente (leia "Nas Redes do Sexo", de Guilherme Montana, para exemplos). Quanto à tortura e agressão, ou elogio e banalização da violência, são atrativos de filmes muito populares.

O primeiro Tropa de Elite nos exibe um homem de rosto ensaguentado, sendo asfixiado por um policial, a cabeça enfiada num saco plástico. A cena inspirou uma série de vídeos, feitos por jovens. Em 2007, alguns foram retirados do Youtube por incitar a tortura. Não obstante, não é difícil encontrar algum hoje. Em Cidade de Deus, um grupo de crianças faz o Ataque Soviético - execução sob tiroteio intenso - e comemora a conquista do poder. Tendo em vista essas sequências, qual o critério para condenar a violência de A Serbian Film? Mesmo o gosto mórbido não é incomum: um popular site brasileiro, o Assustador, se especializou em conteúdo do tipo, com atualização semanal. Em 25 de agosto, foram adicionadas novas fotos na seção "Pessoas Mortas".

Luiz Zanin Oricchio disse: "Há que se defender de maneira intransigente o princípio de que o cidadão adulto tem o direito de ver o que bem quiser, sem ser tutelado pelo Estado. Já a obra, em si, é indefensável". Mas o que é indefensável? O que há de particular na violência da obra de Spasojević? A conclusão a que chego é que a diferença é positiva: a forma com que retrata seu tema é eminentemente demoníaca. A violência não aparece divertida, justa, emocionante, gloriosa. É apenas sórdida, ácida, insuportável.


Duanne Ribeiro
São Paulo, 30/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Viena expõe obra radical de Egon Schiele de Jardel Dias Cavalcanti
02. Frases que soubessem tudo sobre mim de Duanne Ribeiro
03. Bailarina salta à morte, ou: Cisne Negro de Duanne Ribeiro
04. Quem acredita em Sobrenatural? de Carla Ceres
05. Meus melhores discos de 2009 de Rafael Rodrigues


Mais Duanne Ribeiro
Mais Acessadas de Duanne Ribeiro em 2011
01. Manual para o leitor de transporte público - 29/3/2011
02. Bailarina salta à morte, ou: Cisne Negro - 15/2/2011
03. Frases que soubessem tudo sobre mim - 5/7/2011
04. A Serbian Film: Indefensável? - 30/8/2011
05. Dexter Versus House - 4/10/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mandado de Segurança: Ação Popular, Ação Civil Pública, Mandando de I
Hely Lopes Meirelles
Malheiros
(1990)



Immunopathology of Tropical Diseases (capa Dura)
Ernesto Mendes
Sarvier
(1981)



Esquizofrenia
Cristiano S. Noto e Outros
Artmed



A Língua da Serpente
Jeter Neves

(1993)



Tom Sawyer - Huckleberry Finn
Mark Twain
Wordsworth



Pescadores de Coracoes
Antônio Maria
Universo dos Livros
(2011)



Como Aumentar as Vendas da Pequena Empresa
Carlos João Santos Pereira
Mercosul
(1998)



Information Engineering Planning & Analysis Book Ii
James Martin (book 2)
Prentice Hall
(1990)



Empresário: Pessoa e Patrimônio Vol. 1 Tratado de Direito Empresa
José da Silva Pacheco
Saraiva (sp)
(1979)



Todo Enem
Vários Autores
Ftd
(2015)





busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês