Fazer conta de cabeça e a calculadora | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
46792 visitas/dia
1,5 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Músicas do Angra terão releitura jazzística em ritmos amazônicos
>>> COMPRA DE CARNES NOBRES PELA INTERNET GANHA DESTAQUE NO MERCADO ONLINE
>>> Única na América Latina, atração semelhante a parques de Orlando, desembarca no Brasil
>>> Lançamento: 'Minha Luta, Sua Luta' - a biografia oficial de Ronda Rousey
>>> O artista sobe ao palco com Pepeu Gomes e Dan Torres
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte final)
>>> O romance do 'e se...'
>>> Xadrez, poesia de Ana Elisa Ribeiro
>>> Espírito e Cura
>>> Precisa-se de empregada feia. Bem feia.
>>> Minha Terra Tem Palmeiras
>>> Gerald Thomas: Cidadão do Mundo (parte IV)
>>> Depois do chover
>>> A coisa tá preta
>>> A aproximação entre Grécia e Rússia
Colunistas
Últimos Posts
>>> O Chileno
>>> Fabio Gomes
>>> Irmãos Amâncio
>>> Rita de Cássia Oliveira
>>> Gil e Pepeu em Montreux 1978
>>> Wagner Moura em Narcos
>>> Marcio Acselrad
>>> Mais uma de Leonardo da Vinci
>>> Mr. Sandman
>>> Thereza Simões
Últimos Posts
>>> O drama do homem moderno: a gripe
>>> Entre mandiocas e mulheres sapiens.
>>> Um motor na civilização em chamas - 1
>>> Acreditam no que ensinam
>>> Teu (meu) passado te (me) condena
>>> Qual a câmera certa para comprar? Parte 3
>>> 20 anos de Kids
>>> João Nogueira e o espelho da poesia
>>> Quem publica em revistas acadêmicas A1? Veja tiras
>>> O sonho de um árabe
Mais Recentes
>>> Como detectar MAVs (e bloquear)
>>> Cesar Huesca
>>> Disintegration ao vivo
>>> Jogos de escritores
>>> Eça de Queiroz e o médium
>>> Abelhas afogadas em mel
>>> Jornalista, um bicho de 7 cabeças e 10 chifres
>>> Literatura em 2006
>>> Action culturelle
>>> Escrita e Artes Visuais
Mais Recentes
>>> filosofia
>>> o pequeno principe
>>> História da filosofia Júlian Marias
>>> descartes obras escolhidas
>>> paixão pagu
>>> Móises herói da fé
>>> Esquizofrenia de Acordo com a Abordagem Comportamental- Ilma a Goulart de Souza Br
>>> heber maia
>>> gonzaga duque um critico no museu
>>> Essencial - Administração - Patrick J. Montana e Bruce Charnov
COLUNAS

Sexta-feira, 10/8/2012
Fazer conta de cabeça e a calculadora
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3200 Acessos

Não guardei na memória como foi que aprendi matemática, mais precisamente, a aritmética mais básica que se pode imaginar. Talvez não tenha mesmo memória disso justamente porque acho que nunca aprendi direito a fazer contas. Somo, subtraio, multiplico e divido, claro, mas sem forçação de barra. Tenho cá uma quedinha pela adição, que, não sei por quê, me parece mais tolerável do que as demais continhas.

Depois de uns dias fazendo esforço para recuperar algo desse meu contexto de "ruim de matemática" (uma pecha que inibe todo aluno por não ser genial), consegui me lembrar das aulas de tabuada, isto é, decoreba, e do Quadro Valor de Lugar (QVL), apoio engenhoso para nos ensinar unidades, dezenas, centenas e lá vai.

Confesso que até hoje me fogem algumas contas de multiplicar. Essas tipo 7x8 me custam uns segundos de inspiração. E graças àquele que inventou o lápis-tabuada, que era, de outro lado, proibido na escola. Calculadora, então, nem num raio de quilômetros. A maquineta era coisa pra engenheiro ou pra gente que só precisava confirmar. Quem não domina tem de fazer conta de cabeça.

Conta de cabeça, conta de cabeça. Como é que eu vou enxergar isso? Abstração, visão, raciocínio. Foi outro dia que, conversando com um físico profissional, descobri por que razão dei de aprender apenas a demonstrar teoremas. É. A despeito de tudo, inclusive do professor, as únicas coisas que me pareceram ter sentido, nos tempos de segundo grau (nem se chamava ainda ensino médio), foram os escalonamentos e os teoremas. Paixão irrefreável por aquele finalmente, quando o mestre escrevia lá, com giz e suspiros, o CQD ou Como Queríamos Demonstrar. Para o meu delírio. Para tocar o sinal e vir lá qualquer outra aula. Bem, então, era isso: teorema é argumentação. Estava explicada minha associação.

E eu pensei que o tal de "fazer conta de cabeça" tivesse saído da moda, das diretrizes curriculares, dos programas de ensino, de onde quer que estivessem. Pensei que uma matemática mais pop ou uma fazeção mais aplicada de contas tivesse encontrado seu valor. Mas não. Estava cá meu pimpolho estudando a tabuada e tentando fazer contas de cabeça, isto é, tentando visualizar pauzinhos, bolinhas, cores, grossuras para então passar aos resultados.

Mas, não sejamos implicantes, houve um avanço: agora se pode calcular com calculadora. Não de primeira nem a conta mais fácil, mas para conferir. Qual não foi minha surpresa quando vi escrito, a tinta, no livro didático da editora famosa, um "Confira com a calculadora". Meu Deus, tiraram o peso das costas dos meninos, aleluia. Então pode-se conferir! Um elemento tão necessário, no dia a dia, para ir à padaria, para pegar ônibus, para comprar chiclete. Então admitiram a checagem, enfim.

Vamos lá. Faça as contas de cabeça. Some, diminua, divida, multiplique, mas veja se fez direito. Cate lá, com papai ou mamãe, uma máquina de calcular, calculadorinha aritmética, dessas made in China mesmo, pro adianto. Vai lá, fez a conta? Então mande bala: 34 + 72. E ainda tive de ensinar ao guri onde ficava o =.

Mas vocês nem imaginam o que foi que eu vi. Vocês não podem imaginar como foi que o garoto reagiu. Uma coisa linda mesmo, linda de se compartilhar. É um negócio que só vi poucas vezes, assim, de pegar no salto, no ato, na virada. Eu vi foi o encantamento dele ao ver a calculadora trabalhar. Foi um susto rápido e alegre o que ele demonstrou quando viu o produto da soma aparecer no visor, sem que ele visse a mágica por trás da interface, sem que ele percebesse qualquer suadeira no dispositivo, qualquer esforço ou tremedeira no somatório. Plim! Estava lá o 106 redondo, que nem o dele, confirmando que, sim, estava tudo certo. Calculadora não erra.

Eu mesma tenho umas tantas pra todo lado da casa, especialmente onde tiver gaveta, que é onde elas repousam sem poeira. Calculadora solar, sem precisar trocar baterias incômodas. Calculadora simples, dessas que vivem sumindo e aparecendo, feito caneta Bic. Isso sem falar naquelas HPs de engenheiros, que só faltam dar conselhos sobre o casamento.

Olha, mas eu vi o prazer e a exclamação nos olhos do menino. Tudo por conta de uma máquina que sabe calcular, sem fazer alarde. Tudo por causa de um tecladinho barato que me oferece o resultado certo, preventivo, atual.

E nessa brincadeira, fui lá na Wikipédia fuçar a calculadora, origens e espécies. Peguei logo um macete engraçado, que ninguém nunca me disse e que sempre me incomodou. Compro dessas calculadorinhas sem OFF e fico encucada, esperando que ela se apague. E não é que aprendi um truque? Se não tem OFF, é só apertar os sinais de dividir e multiplicar, ao mesmo tempo, junto com o ON. E a calculadora desliga. Diz que também funciona apertando-se o 5 e o 6 ou 4, 5 e ON. E nunca mais ficarei esperando a máquina desligar sozinha pra eu sossegar com meus múltiplos de dois.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 10/8/2012

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras (3) de Marilia Mota Silva
02. 'Eu quero você como eu quero' de Ana Elisa Ribeiro
03. Reunião de pais, ops, de mães de Ana Elisa Ribeiro
04. Como ser um Medina de Ana Elisa Ribeiro
05. Por um 2015 sem carteiradas de Marta Barcellos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Tapa na cara - 23/3/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS


O VERÃO E A CIDADE
CANDACE BUSHNELL

De R$ 39,90
Por R$ 19,95
50% off
+ frete grátis



DO POVO PARA O POVO
ROGER OSBORNE

De R$ 60,00
Por R$ 30,00
50% off
+ frete grátis



O GIRASSOL NA VENTANIA
MARCO DE CURTIS

De R$ 34,00
Por R$ 17,00
50% off
+ frete grátis



ESPOSA 22
MELANIE GIDEON

De R$ 29,90
Por R$ 14,95
50% off
+ frete grátis



ENCHENTES
GUIDO KOPITTKE

De R$ 29,90
Por R$ 14,95
50% off
+ frete grátis



PALMEIRAS SELVAGENS - (2 EDICAO)
FAULKNER, WILLIAM

De R$ 69,00
Por R$ 34,50
50% off
+ frete grátis



DESCANSE EM PAZ, MEU AMOR...
PEDRO BANDEIRA

De R$ 28,50
Por R$ 14,25
50% off
+ frete grátis



HANS STADEN - UM AVENTUREIRO NO NOVO MUNDO
JÔ OLIVEIRA

De R$ 39,00
Por R$ 19,50
50% off
+ frete grátis



O MILAGRE DO AGORA
TONI PACKER

De R$ 22,00
Por R$ 11,00
50% off
+ frete grátis



O CONCEITO DE DIREITO
H. L. A. HART

De R$ 87,40
Por R$ 43,70
50% off
+ frete grátis



busca | avançada
46792 visitas/dia
1,5 milhão/mês