Fazer conta de cabeça e a calculadora | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
43291 visitas/dia
947 mil/mês
Mais Recentes
>>> Peça-manifesto estreia, dia 21, sábado, no CCBB
>>> Belo Horizonte recebe palestra gratuita com Amyr Klink
>>> Teatro Castro Mendes recebe espetáculo gratuito "Alma Flamenca"
>>> Casa das Rosas exibe adaptação cinematográfica de poema de Carlos Drummond de Andrade
>>> Casa das Rosas realiza curso que discute a história da literatura e o desenvolvimento de SP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
>>> Noel Rosa
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Em suspenso
>>> Nesse mundo de anjos e demônios
>>> A lâmpada
>>> Irredentismo
>>> Tabela periódica
>>> Insone
>>> Entre Súcubos e Íncubos
>>> Aonde eu quero chegar
>>> A Joaninha e alguns vícios
>>> Somente o sol como sombra
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Olga e a história que não deve ser esquecida
>>> Tectônicas por Georgia Kyriakakis
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Bambodansarna
>>> Sobre Caramujos
>>> Meu filho e minha mãe
>>> Anna Maj Michelson
>>> Só Cronista se Explica
>>> Estação Esperança
Mais Recentes
>>> Terra à vista. Histórias de náufragos da Era dos Descobrimentos
>>> A Voz íntima do Amor
>>> Desenho Arquitetônico 2ª ed.
>>> Morar Só - Uma opção de vida
>>> Homens Maus Fazem o que Homens Bons Sonhas
>>> Cidades Historias Mutações Desafios
>>> Sonetos escolhidos 1992-1996 Espelho Partido
>>> Pré-Suasão
>>> Como Identificar um Psicopata
>>> Manual de Persuasão do FBI
>>> A Grande Arte
>>> Jim George ( um jovem segundo o coração de Deus )
>>> Philip yancey ( oracao ela faz alguma diferença? )
>>> Deus, a Liberdade e o Mal
>>> Zeca e o pequeno dinossauro voador
>>> Francisco de Sales - Um Mestre de Espiritualidade
>>> Meninos sem Pátria - Série Vaga-lume
>>> Novíssimo Aulete Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa
>>> História, Doutrina e Interpretação da Bíblia
>>> Traição do Destino
>>> Anjos Respostas para as perguntas mais frequentes sobre...
>>> Apologética Para Questões Difíceis da Vida
>>> Origem, Confiabilidade e Significado da Bíblia
>>> De Menina a Mulher
>>> 1356 - Go With God, And Fight Like The Devil
>>> O Agente Secreto - Edição Bilíngue
>>> Elizabeth I - Uma Biografia
>>> 30 dias em Sidney um relato desvairadamente distorcido
>>> Batalha de Moscou - A Luta Sangrenta Que Definiu os Rumos da 2ª G
>>> Caça ao Tesouro
>>> O Cavaleiro de Saint-Hermine
>>> Quem é Antônio Carlos Magalhães Política é Paixão
>>> Vida - Keith Richards
>>> Catarina, A Grande: Retrato de Uma Mulher
>>> História Concisa da Rússia
>>> Grécia Antiga - Coleção Histórias Ilustradas
>>> Caligula
>>> César - Os Senhores de Roma. 7ª Edição.
>>> Noticias do Planalto - A Imprensa e Fernando Collor
>>> Tibério - As Memórias Do Imperador
>>> 1808: Como Uma Rainha Louca, Um Príncipe Medroso
>>> 1822 - Como um Homem Sábio, Uma Princesa Triste e um Escocês Louc
>>> Iván, el Terrible
>>> Augusto O Imperador de Deus 2ª Edição.
>>> Tipos Populares - Contos
>>> Maniqueísmo História Filosofia e Religião
>>> O Espectro da Consciência
>>> Criação - Coleção 50 Anos
>>> Os Três Grandes - Churchill , Rooselvelt & Stalin Ganharam Uma G
>>> Almanaque Anos 80 - Lembranças e Curiosidades de Uma Década Muito
COLUNAS

Sexta-feira, 10/8/2012
Fazer conta de cabeça e a calculadora
Ana Elisa Ribeiro

+ de 4300 Acessos

Não guardei na memória como foi que aprendi matemática, mais precisamente, a aritmética mais básica que se pode imaginar. Talvez não tenha mesmo memória disso justamente porque acho que nunca aprendi direito a fazer contas. Somo, subtraio, multiplico e divido, claro, mas sem forçação de barra. Tenho cá uma quedinha pela adição, que, não sei por quê, me parece mais tolerável do que as demais continhas.

Depois de uns dias fazendo esforço para recuperar algo desse meu contexto de "ruim de matemática" (uma pecha que inibe todo aluno por não ser genial), consegui me lembrar das aulas de tabuada, isto é, decoreba, e do Quadro Valor de Lugar (QVL), apoio engenhoso para nos ensinar unidades, dezenas, centenas e lá vai.

Confesso que até hoje me fogem algumas contas de multiplicar. Essas tipo 7x8 me custam uns segundos de inspiração. E graças àquele que inventou o lápis-tabuada, que era, de outro lado, proibido na escola. Calculadora, então, nem num raio de quilômetros. A maquineta era coisa pra engenheiro ou pra gente que só precisava confirmar. Quem não domina tem de fazer conta de cabeça.

Conta de cabeça, conta de cabeça. Como é que eu vou enxergar isso? Abstração, visão, raciocínio. Foi outro dia que, conversando com um físico profissional, descobri por que razão dei de aprender apenas a demonstrar teoremas. É. A despeito de tudo, inclusive do professor, as únicas coisas que me pareceram ter sentido, nos tempos de segundo grau (nem se chamava ainda ensino médio), foram os escalonamentos e os teoremas. Paixão irrefreável por aquele finalmente, quando o mestre escrevia lá, com giz e suspiros, o CQD ou Como Queríamos Demonstrar. Para o meu delírio. Para tocar o sinal e vir lá qualquer outra aula. Bem, então, era isso: teorema é argumentação. Estava explicada minha associação.

E eu pensei que o tal de "fazer conta de cabeça" tivesse saído da moda, das diretrizes curriculares, dos programas de ensino, de onde quer que estivessem. Pensei que uma matemática mais pop ou uma fazeção mais aplicada de contas tivesse encontrado seu valor. Mas não. Estava cá meu pimpolho estudando a tabuada e tentando fazer contas de cabeça, isto é, tentando visualizar pauzinhos, bolinhas, cores, grossuras para então passar aos resultados.

Mas, não sejamos implicantes, houve um avanço: agora se pode calcular com calculadora. Não de primeira nem a conta mais fácil, mas para conferir. Qual não foi minha surpresa quando vi escrito, a tinta, no livro didático da editora famosa, um "Confira com a calculadora". Meu Deus, tiraram o peso das costas dos meninos, aleluia. Então pode-se conferir! Um elemento tão necessário, no dia a dia, para ir à padaria, para pegar ônibus, para comprar chiclete. Então admitiram a checagem, enfim.

Vamos lá. Faça as contas de cabeça. Some, diminua, divida, multiplique, mas veja se fez direito. Cate lá, com papai ou mamãe, uma máquina de calcular, calculadorinha aritmética, dessas made in China mesmo, pro adianto. Vai lá, fez a conta? Então mande bala: 34 + 72. E ainda tive de ensinar ao guri onde ficava o =.

Mas vocês nem imaginam o que foi que eu vi. Vocês não podem imaginar como foi que o garoto reagiu. Uma coisa linda mesmo, linda de se compartilhar. É um negócio que só vi poucas vezes, assim, de pegar no salto, no ato, na virada. Eu vi foi o encantamento dele ao ver a calculadora trabalhar. Foi um susto rápido e alegre o que ele demonstrou quando viu o produto da soma aparecer no visor, sem que ele visse a mágica por trás da interface, sem que ele percebesse qualquer suadeira no dispositivo, qualquer esforço ou tremedeira no somatório. Plim! Estava lá o 106 redondo, que nem o dele, confirmando que, sim, estava tudo certo. Calculadora não erra.

Eu mesma tenho umas tantas pra todo lado da casa, especialmente onde tiver gaveta, que é onde elas repousam sem poeira. Calculadora solar, sem precisar trocar baterias incômodas. Calculadora simples, dessas que vivem sumindo e aparecendo, feito caneta Bic. Isso sem falar naquelas HPs de engenheiros, que só faltam dar conselhos sobre o casamento.

Olha, mas eu vi o prazer e a exclamação nos olhos do menino. Tudo por conta de uma máquina que sabe calcular, sem fazer alarde. Tudo por causa de um tecladinho barato que me oferece o resultado certo, preventivo, atual.

E nessa brincadeira, fui lá na Wikipédia fuçar a calculadora, origens e espécies. Peguei logo um macete engraçado, que ninguém nunca me disse e que sempre me incomodou. Compro dessas calculadorinhas sem OFF e fico encucada, esperando que ela se apague. E não é que aprendi um truque? Se não tem OFF, é só apertar os sinais de dividir e multiplicar, ao mesmo tempo, junto com o ON. E a calculadora desliga. Diz que também funciona apertando-se o 5 e o 6 ou 4, 5 e ON. E nunca mais ficarei esperando a máquina desligar sozinha pra eu sossegar com meus múltiplos de dois.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 10/8/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O bom e velho jornalismo de sempre de Rafael Rodrigues
02. Luandino Vieira, o melhor de 2006 de Marcelo Spalding


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ELZA, A GAROTA
SÉRGIO RODRIGUES
EDITORA NOVA FRONTEIRA
(2009)
R$ 10,50



UNIVERSOS ABSTRATOS EM POSSÍVEL EXPANSÃO ILIMITÁVEL
LYDIO MACHADO BANDEIRA DE MELLO ( AUTOR NO WHO'S WHO)
DO AUTOR
(1983)
R$ 73,00
+ frete grátis



ECCE HOMO - COMO ALGUÉM SE TORNA O QUE É
FRIEDRICH NIETZSCHE
COMPANHIA DAS LETRAS
(1995)
R$ 34,00



MENOS QUE NADA - HEGEL É A SOMBRA DO MATERIALISMO DIALÉTICO
SLAVOJ ZIZEK
BOITEMPO
(2013)
R$ 24,00



QUESTÃO DE SANGUE
IAN RANKIN
COMPANHIA DAS LETRAS
(2007)
R$ 12,00



ALDEIA
ADÉLIA FRADE NOGUEIRA
SENADO FEDERAL
(1977)
R$ 8,65



JACK,O ESTRIPADOR
PAULO SCHMIDT
GERAÇÃO EDITORIAL
(2008)
R$ 13,50



SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS
ANTÔNIO ERMÍRIO DE MORAES.
GENTE
(2007)
R$ 13,50



INTRODUÇÃO A MACHADO DE ASSIS E OUTROS ENSAIOS 1ª ED.
BARRETO FILHO
TOPBOOKS
(2014)
R$ 43,90



DANIEL L - CAMINHO E TESTEMUNHO - VOLUME IV
DANIEL, WERNER WIESER
UNIÃO CRISTÃ
(2007)
R$ 46,20
+ frete grátis





busca | avançada
43291 visitas/dia
947 mil/mês