Fazer conta de cabeça e a calculadora | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
31392 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Empresas do ABCD estarão na SEMANA DA CASA, maior evento de decoração da América Latina, em SP
>>> Ex-namorada de ídolo do funk carioca lança livro sobre traições vividas
>>> Designer gráfico elenca as funções da tipografia no projeto gráfico de livros
>>> Diretor do Instituto Evandro Chagas é o entrevistado no Palavras Cruzadas Brasil
>>> Revista do Cinema Brasileiro recebe Danton Mello para entrevista com Natália Lage
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ler para ficar acordado
>>> Abdominal terceirizado - a fronteira
>>> 80 anos de Alfredo Zitarrosa
>>> Nunca fomos tão vulgares
>>> Submissão, oportuno, mas não perene
>>> Tricordiano, o futebol é cardíaco
>>> Ação Social
>>> Antes que seque
>>> Etapas em combustão
>>> Antonia, de Morena Nascimento
Colunistas
Últimos Posts
>>> Adriane Pasa no Canadá
>>> Temporada 2016 do Mozarteum
>>> Curso de projetos literários
>>> Patuá em festa
>>> Literatura: direito humano
>>> Geraldo Rufino no #MitA
>>> Portal dos Livreiros: 6 meses!
>>> Ryley Walker
>>> Leia Mulheres - BH
>>> Adagio ma non troppo
Últimos Posts
>>> Enchendo o porquinho.
>>> Ceifadores
>>> Eterna carestia
>>> Transparências
>>> E agora Jose ? Ops, Michel...
>>> Côncavo e Convexo
>>> Lúdico e Trágico
>>> Elisa ou Mutações do feminino
>>> Como passar no doutorado?
>>> Juvenal, de poeta a balconista.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O sebo ideal
>>> Monterroso e a microliteratura
>>> A Morte da Ficção?
>>> Curso de projetos literários
>>> Eu sou fiscal do Sarney
>>> Civilizado?
>>> Um estranho incidente literário
>>> Os dilemas da globalização
>>> Bonecas russas, de Eliana Cardoso
>>> Marcos Rey e a Idade de Ouro
Mais Recentes
>>> Aventuras de Alice no país das maravilhas & Através do espelho e o que Alice encontrou por lá
>>> Contos de fadas de Perrault, Grimm, Andersen e outros
>>> Bartleby, o escrivão
>>> Hamlet
>>> Último round (tomo II)
>>> Último round (tomo I)
>>> A volta ao dia em 80 mundos (tomo I)
>>> Um homem extraordinário e outras histórias
>>> Pinóquio
>>> O casamento do céu e do inferno & outros escritos (edição bilíngue)
>>> Uma temporada no inferno (edição bilíngue)
>>> Poemas escolhidos (edição bilíngue)
>>> FREUD E A ALMA HUMANA
>>> MIND AS HEALER, MIND AS SLAYER- A Holistic Approach to Prevent Stress Disorders
>>> NERUDA- ANTOLOGIA POÉTICA
>>> O vermelho e o negro
>>> Hamlet, Rei Lear e Macbeth
>>> O primo Basílio
>>> Orgulho e preconceito
>>> Madame Bovary
>>> MEMÓRIA, ESPAÇO E TEMPO volume II- manuscrito pelo autor
>>> Crime e castigo (2 volumes)
>>> O engenhoso fidalgo D. Quixote da Mancha (2 volumes)
>>> Ilusões perdidas (2 volumes)
>>> HIPNOSE ERICKSONIANA
>>> Moby Dick (2 volumes)
>>> A divina comédia: Inferno
>>> 31 Poetas 214 Poemas
>>> O Cancioneiro de Lésbia
>>> Discurso de Primavera e Algumas Sombras
>>> 70 Historinhas
>>> Estorvo
>>> A Estrutura da Bolha de Sabão
>>> Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos
>>> Marília de Dirceu
>>> Um Copo de Cólera
>>> Amar se Aprende Amando
>>> O retrato de Dorian Gray
>>> O homem que queria ser rei e outras histórias
>>> Outra volta do parafuso
>>> O coração das trevas
>>> O assassinato e outras histórias
>>> Os sofrimentos do jovem Werther
>>> LEALTADES INVISIBLES- Reciprocidad en terapia familiar intergeneracional
>>> Le corps entre biologie et la psychanalyse- préface de François Dagognet
>>> ANAMNESE- A Filosofia e o retorno do Reprimido
>>> NOSSA VIDA TEM FUTURO- ESCATOLOGIA CRISTÃ 1
>>> Alô,Senhor Deus,Aqui é Anna ( Hallo, Mister Gott, hier spricht Anna ( ilustrações de Silvio Neuendorf)
>>> SARTRE Y SU EXISTENCIALISMO
>>> THE GOD CODE- The Secret of Our Past, the Promise of Our Future
COLUNAS

Sexta-feira, 10/8/2012
Fazer conta de cabeça e a calculadora
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3700 Acessos

Não guardei na memória como foi que aprendi matemática, mais precisamente, a aritmética mais básica que se pode imaginar. Talvez não tenha mesmo memória disso justamente porque acho que nunca aprendi direito a fazer contas. Somo, subtraio, multiplico e divido, claro, mas sem forçação de barra. Tenho cá uma quedinha pela adição, que, não sei por quê, me parece mais tolerável do que as demais continhas.

Depois de uns dias fazendo esforço para recuperar algo desse meu contexto de "ruim de matemática" (uma pecha que inibe todo aluno por não ser genial), consegui me lembrar das aulas de tabuada, isto é, decoreba, e do Quadro Valor de Lugar (QVL), apoio engenhoso para nos ensinar unidades, dezenas, centenas e lá vai.

Confesso que até hoje me fogem algumas contas de multiplicar. Essas tipo 7x8 me custam uns segundos de inspiração. E graças àquele que inventou o lápis-tabuada, que era, de outro lado, proibido na escola. Calculadora, então, nem num raio de quilômetros. A maquineta era coisa pra engenheiro ou pra gente que só precisava confirmar. Quem não domina tem de fazer conta de cabeça.

Conta de cabeça, conta de cabeça. Como é que eu vou enxergar isso? Abstração, visão, raciocínio. Foi outro dia que, conversando com um físico profissional, descobri por que razão dei de aprender apenas a demonstrar teoremas. É. A despeito de tudo, inclusive do professor, as únicas coisas que me pareceram ter sentido, nos tempos de segundo grau (nem se chamava ainda ensino médio), foram os escalonamentos e os teoremas. Paixão irrefreável por aquele finalmente, quando o mestre escrevia lá, com giz e suspiros, o CQD ou Como Queríamos Demonstrar. Para o meu delírio. Para tocar o sinal e vir lá qualquer outra aula. Bem, então, era isso: teorema é argumentação. Estava explicada minha associação.

E eu pensei que o tal de "fazer conta de cabeça" tivesse saído da moda, das diretrizes curriculares, dos programas de ensino, de onde quer que estivessem. Pensei que uma matemática mais pop ou uma fazeção mais aplicada de contas tivesse encontrado seu valor. Mas não. Estava cá meu pimpolho estudando a tabuada e tentando fazer contas de cabeça, isto é, tentando visualizar pauzinhos, bolinhas, cores, grossuras para então passar aos resultados.

Mas, não sejamos implicantes, houve um avanço: agora se pode calcular com calculadora. Não de primeira nem a conta mais fácil, mas para conferir. Qual não foi minha surpresa quando vi escrito, a tinta, no livro didático da editora famosa, um "Confira com a calculadora". Meu Deus, tiraram o peso das costas dos meninos, aleluia. Então pode-se conferir! Um elemento tão necessário, no dia a dia, para ir à padaria, para pegar ônibus, para comprar chiclete. Então admitiram a checagem, enfim.

Vamos lá. Faça as contas de cabeça. Some, diminua, divida, multiplique, mas veja se fez direito. Cate lá, com papai ou mamãe, uma máquina de calcular, calculadorinha aritmética, dessas made in China mesmo, pro adianto. Vai lá, fez a conta? Então mande bala: 34 + 72. E ainda tive de ensinar ao guri onde ficava o =.

Mas vocês nem imaginam o que foi que eu vi. Vocês não podem imaginar como foi que o garoto reagiu. Uma coisa linda mesmo, linda de se compartilhar. É um negócio que só vi poucas vezes, assim, de pegar no salto, no ato, na virada. Eu vi foi o encantamento dele ao ver a calculadora trabalhar. Foi um susto rápido e alegre o que ele demonstrou quando viu o produto da soma aparecer no visor, sem que ele visse a mágica por trás da interface, sem que ele percebesse qualquer suadeira no dispositivo, qualquer esforço ou tremedeira no somatório. Plim! Estava lá o 106 redondo, que nem o dele, confirmando que, sim, estava tudo certo. Calculadora não erra.

Eu mesma tenho umas tantas pra todo lado da casa, especialmente onde tiver gaveta, que é onde elas repousam sem poeira. Calculadora solar, sem precisar trocar baterias incômodas. Calculadora simples, dessas que vivem sumindo e aparecendo, feito caneta Bic. Isso sem falar naquelas HPs de engenheiros, que só faltam dar conselhos sobre o casamento.

Olha, mas eu vi o prazer e a exclamação nos olhos do menino. Tudo por conta de uma máquina que sabe calcular, sem fazer alarde. Tudo por causa de um tecladinho barato que me oferece o resultado certo, preventivo, atual.

E nessa brincadeira, fui lá na Wikipédia fuçar a calculadora, origens e espécies. Peguei logo um macete engraçado, que ninguém nunca me disse e que sempre me incomodou. Compro dessas calculadorinhas sem OFF e fico encucada, esperando que ela se apague. E não é que aprendi um truque? Se não tem OFF, é só apertar os sinais de dividir e multiplicar, ao mesmo tempo, junto com o ON. E a calculadora desliga. Diz que também funciona apertando-se o 5 e o 6 ou 4, 5 e ON. E nunca mais ficarei esperando a máquina desligar sozinha pra eu sossegar com meus múltiplos de dois.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 10/8/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ah!... A Neve de Marilia Mota Silva
02. George Orwell e o alerta contra o totalitarismo de Gian Danton
03. O cinema de Weerasethakul de Guilherme Carvalhal
04. Quero ser Marina Abramović de Elisa Andrade Buzzo
05. Bruxas no banheiro de Marta Barcellos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A REPÚBLICA
PLATÃO
EDIÇÃO PORTUGUESA DA FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
(2010)



SANTO AGOSTINHO- MESTRE
SANTO AGOSTINHO
LANDY
(2006)
+ frete grátis



ILHA DESERTA: DISCOS
TOM ZÉ, CÉLINE IMBERT, EDUARDO GIANNETTI, LIA RODRIGUES, LUIZ TATIT, MARCELO COELHO, ARNALDO COHEN, ARTHUR NESTROVSKI
PUBLIFOLHA
(2003)
+ frete grátis



UM CHAMADO ESPECIAL
TRIGUEIRINHO
PENSAMENTO
(2005)
+ frete grátis



O HOMEM DE SÃO PETERSBURGO
KEN FOLLETT
BESTBOLSO
(2009)
+ frete grátis



CONTÁGIO CRIMINOSO
PATRICIA CORNWELL
COMPANHIA DAS LETRAS
(2001)
+ frete grátis



CHAMA NEGRA
ALYSON NOËL
INTRÍNSECA
(2011)
+ frete grátis



FREAKONOMICS O LADO OCULTO E INESPERADO DE TUDO QUE NOS AFETA
STEVEN D. LEVITT E OUTRO
CAMPUS
(2005)
+ frete grátis



A MATÉRIA ROUBADA- A APROPRIAÇÃO CRÍTICA DO OBJETO DA FÍSICA CONTEMPORÂNEA
MICHEL PATY
EDUSP
(1995)
+ frete grátis



UMA RAZÃO PARA VIVER
RICHARD SIMONETTI
SÃO JOÃO
(1993)
+ frete grátis





busca | avançada
31392 visitas/dia
1,1 milhão/mês