Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
23968 visitas/dia
829 mil/mês
Mais Recentes
>>> TV Brasil exibe especial 'Sonho Meu' em homenagem a Dona Ivone Lara nesta sexta (20)
>>> Escritor Alexandre Hallais fecha parceria com a Soul Editora
>>> Juiz federal estreia na literatura com contos sobre heróis históricos
>>> Alessandro Ferrari Jacinto e Marisa Folgato lançam 'Alzheimer' na Livraria Martins Fontes
>>> Programa de Edição de Textos de Docentes da Unesp 2018
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia
>>> 40 anos sem Carpeaux
>>> Minha plantinha de estimação
>>> Corot em exposição
>>> Existem vários modos de vencer
Colunistas
Últimos Posts
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
>>> Existem vários modos de vencer
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
Últimos Posts
>>> Os galos
>>> Cenas do bar - Wilsinho, o feio.
>>> Desenhos a lápis na poesia de Oleg Almeida
>>> Eloquência
>>> Cenas do bar - Vladimir, o solteiro.
>>> Deu na primeira página...
>>> Palavra vício
>>> Premissas para reflexão
>>> Sem troco
>>> Libertarias
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As 48 Leis do Poder, por Robert Greene
>>> Gramado e a ausência de favoritismo
>>> Na Campus Party 2009 II
>>> Mecanismos Internos: Ensaios sobre Literatura, de J.M. Coetzee
>>> A verdadeira resistência
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> crônica - ou ensaio - à la hatoum
>>> E a lei cedeu diante dos costumes
>>> E a lei cedeu diante dos costumes
Mais Recentes
>>> João Ternura
>>> Fauna de Venezuela
>>> El Libro De La Salsa
>>> Criando filhos ( o modo de Deus )
>>> Uma sustentável revolução na floresta
>>> il Riso in Tasca
>>> Trilogia Deutsch Perfekt- cidades da Alemanha- Hamburg-Koln, Dusseldorf ( 28 Seiten Spezial Nordrhein-Westfalen
>>> Ele viu os Céus abertos
>>> Curso de Estradas
>>> Mecânica dos Solos e suas Aplicações
>>> Construções de Concreto - Vol. 4
>>> Construções de Concreto - Vol. 3
>>> Construções de Concreto - Vol. 1
>>> Construções de Concreto - Vol. 5
>>> El Engaño Populista
>>> Los Brujos de Chávez
>>> Venezuela Energética
>>> Bumerán Chavez
>>> Estado Delincuente
>>> Boves El Urogallo
>>> Cuco
>>> A Bolsa e a Vida - 1ª Edição
>>> Função ceo a descoberta do prazer
>>> Função ceo a descoberta do amor
>>> As cores do amor
>>> Pecaminoso
>>> Coleção Beltranianas - Comunicação e Problemas Luiz Beltrão Parte III
>>> Silicone XXI
>>> Casas Junto Al Mar
>>> Minha Experiência em Brasília
>>> Meu pé de laranja lima
>>> Desenho de Paisagem Urbana
>>> Canaa
>>> Curso de Propriedade Intelectual Para Designers
>>> O Brasil Não Existe!
>>> Apartamentos Urbanos
>>> Arquitetura e Design. Sergio Rodrigues
>>> A Hora Futurista que Passou e Outros Escritos
>>> Uma História da Pintura Moderna
>>> Olhar Sobre o Passado - Volume 1
>>> Quase Vegetariano
>>> Macário
>>> A Dieta de Sonoma
>>> Electra(s)
>>> Anos 70
>>> Édipo Rei de Sófocles
>>> Design e Comunicação Visual
>>> Cézanne: Miniguia de Arte
>>> O Último Godot
>>> Pós Modernismo: Repensando a Arquitetura
COLUNAS

Sexta-feira, 20/12/2013
Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos
Gian Danton

+ de 3700 Acessos

Mozart Couto é dos mais importantes desenhistas de quadrinhos brasileiros. Seu traço anatomicamente perfeito ilustrou algumas das melhores histórias nos gêneros fantasia e ficção científica dessa expressão artística no Brasil. Edgar Franco é um dos nomes fundamentais dos quadrinhos poéticos filosóficos, um gênero surgido em nosso país que teve grande destaque a partir da década de 1990 através de fanzines e publicações alternativas. Seu traço flerta com o onírico mostrando figuras impossíveis em cenários surreais. A junção desses dois talentos tão diferentes deu origem ao Biocyberdrama, um dos mais importantes álbuns de quadrinhos lançados em 2013.

A própria origem da publicação é uma saga. Em 2000, influenciado pelas ideias de artistas e filósofos que tratam da pós-humanidade, Edgar Franco produziu o fanzine Biociberdrame e enviou para várias pessoas. Uma delas foi Mozart Couto, que adorou a ideia e propôs uma parceria, o que deu origem a um primeiro álbum, com o primeiro capítulo. Os outros sete capítulos levaram 12 anos para serem feitos e reunidos na edição publicado este ano pela editora UFG. Uma edição, aliás, que faz jus ao conteúdo: um papel interno de alta gramatura, uma capa em policromia com um emblemático desenho de Mozart e uma sobrecapa em preto e branco que se fecha sobre as páginas, formando um box.

A maioria dos leitores de quadrinhos tende a ir direto para a história, mas nesse caso, vale a pena parar no início e ler o prefácio de Edgar Franco, no qual ele disserta sobre a fundamentação teórica da obra. Em um texto agradável, é apresentado todo um fundamento que permite uma leitura muito mais aprofundada da HQ e dá a dimensão do universo e da mitologia criada por ele - talvez o aspecto mais impressionante dessa HQ cheia de predicados.

Franco explica que os membros artificiais estão se tornando cada vez mais perfeitos. Cientistas e artistas defendem a possibilidade de transplantar a consciência para um chip de computador e tornar-se imortal, num movimento que foi batizado de Extropy. "Vivemos em um momento de ruptura do humano, o qual nos compele a abrir os olhos para as implicações morais, éticas, socioculturais das mudanças drásticas de comportamento, percepção e paradigmas, que vêm atreladas às inovações nos campos da biotecnologia, da cibernética, da robótica, da telemática e da comunicação".

A partir dessa percepção, Franco criou um universo pós-humano em que o mundo se divide em três grupos: humanos resistentes, tecnogenéticos e extropianos.

Os tecnogenéticos são fruto da hibridação entre humanos, animais e vegetais, permitidos pelo avanço da engenharia genética. Os extropianos são pessoas que transmitiram sua consciência para corpos robóticos, vivendo, assim, eternamente.

Os resistentes são pessoas que resistem às mudanças extropianas e tecnogenéticas. Reproduzem-se sexualmente e imitam o modo de vida dos antepassados.

Cada um desses grupos tem detalhados os seus subgrupos, método de reprodução, tecnologia, relação com a morte e organização social, uma mitologia que permite o surgimento de dezenas de histórias. A versão contada no álbum Biocyberdrama é apenas uma dela. Nele acompanhamos o protagonista, Antônio (uma referência ao líder messiânico Antônio Conselheiro, de Canudos), um humano resistente indeciso entre o mundo tecnogenético e extropiano. A partir dessa base intimista, de conflito interno do personagem, visualizamos o mundo e suas relações sociais, políticas e culturais. Com o passar das páginas, no entanto, o drama pessoal torna-se também um drama social. Nessa sociedade perfeita de incrível avanço tecnológico, nesse paraíso terrestre, existe uma serpente: a intolerância. Essa intolerância se mostra na forma de atentados terroristas, em especial dos tecnogenéticos contra os extropianos.

Franco namora com a teoria do caos ao mostrar como pequenos (e grandes) fatos vão provocando mudanças na sociedade e nos personagens. Os personagens, aliás, são tridimensionais e vão passando por mudanças ao longo da trama. Imperfeitos, traem, agem por vingança e muitas vezes por ganância (como no caso do peregrino que foge com as oferendas de um grupo que se destina a uma vila religiosa-resistente).

O leitor acompanha essa história que dura anos numa verdadeira saga e, ao mesmo tempo se surpreende com as reviravoltas, afeiçoa-se aos personagens e intriga-se com a complexidade imaginada pelo roteirista.

Sobre o desenho, um único porém: no primeiro capítulo Mozart Couto parecia estar influenciado, ou tentando aproveitar a onda dos mangás, um estilo interessante, mas que não tem absolutamente nada a ver com seu estilo. A partir do capítulo dois, o desenhista parece se livrar dessa influência e torna seu traço cada vez mais próximo do estilo que o tornou famoso na década de 1980 em revistas de editoras como a Grafipar.

Para os leitores mais interessados, vale a pena ler o pósfacio, em que Edgar Franco destrincha todas as referências utilizadas em sua obra. Pós-moderno, o roteirista espalhou pela obra diversas citações, que vão do ciberartista brasileiro Eduardo Kac à artista francesa Orlane, que realiza operações plásticas em seu corpo com tomando como referência obras-primas da pintura, passando pelo escritor de ficção científica visionário Phillip K. Dick. Para os fãs, mais um agrado: o fanzine Biociberdrame, que deu origem a tudo vem completo, como anexo do volume.

Em suma: uma edição imperdível com dois mestres do quadrinho nacional.


Gian Danton
Macapá, 20/12/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte I) de Jardel Dias Cavalcanti
02. Meu querido mendigo de Elisa Andrade Buzzo
03. Pokémon Go, você foi pego de Luís Fernando Amâncio
04. A melhor Flip de Marta Barcellos
05. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2013
01. E Benício criou a mulher... - 19/8/2013
02. Conservadores e progressistas - 29/7/2013
03. Billy Wilder: o mestre do cinema, parte I - 8/4/2013
04. Procure saber: os novos donos da história - 21/10/2013
05. Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos - 20/12/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INTERCÂMBIO AÍ VOU EU
FLAVIA MARIANO
ALAÚDE
(2008)
R$ 9,00



FALCÃO MULHERES E O TAFICO
CELSO ATHAYDE E MV BILL
OBJETIVA
(2007)
R$ 25,00



NOVO CONSTRUINDO APRENDENDO MATEMÁTICA VOL.3
MARIA EDUARDA NORONHA / MARIA LUIZA SOARES
CONSTRUIR
R$ 11,99



O PEREGRINO A VIAGEM DO CRISTÃO À CIDADE CELESTIAL
JOHN BUNYAN
MARTIN CLARET
(2011)
R$ 23,10



A CONVIDADA
SIMONE DE BEAUVOIR
CÍRCULO DO LIVRO
(1976)
R$ 15,00



PEYTON PLACE
GRACE METALIOUS
PAN BOOKS
(1972)
R$ 8,00



OS TRÊS MOSQUETEIROS - OS IMORTAIS DA LITERATURA
DIVERSOS A
ABRIL CULTURAL
(1972)
R$ 15,00



TEATRO E POLÍTICA: ARENA, OFICINA E OPINIÃO - UMA INTERPRETAÇÃO DA CULTURA DE ESQUERDA
EDELCIO MOSTAÇO
PROPOSTA
(1982)
R$ 35,00



REPENSANDO AS ORGANIZAÇÕES DE INFORMÁTICA
LUIS GUSTAVO DA SILVA
ÉRICA
(1994)
R$ 8,98



PSICODRAMA - DESCOLONIZANDO O IMAGINÁRIO
ALFREDO NAFFAH NETO
BRASILIENSE
(1979)
R$ 45,00





busca | avançada
23968 visitas/dia
829 mil/mês