Micronarrativa e pornografia | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
78105 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST)
>>> Para você que vai votar...
>>> A medida do sucesso
>>> Fuvest divulga lista de livros para 2017
>>> 35 anos do Clube da Esquina
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Inquietações de Ana Lira
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Jingle Bells
>>> Mano Juan, de Marcos Rey
Mais Recentes
>>> SOL E PARA TODOS O PREMIO PULITZER D de ED JOSE OLYMPIO(347) pela ED JOSE OLYMPIO(347)
>>> ARTE DA GUERRA ,A de ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350) pela ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350)
>>> Flores Azuis de Carola Saavedra pela Companhia das Letras (2008)
>>> Flor de Poemas de Cecília Meireles pela Companhia José Aguilar (1972)
>>> Final de Verão 9 Edição de Danielle Steel pela Record (1993)
>>> Fim de Fernanda Torres pela Companhia das Letras (2013)
>>> ARTE DA GUERRA A de ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350) pela ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350)
>>> Feliz Ano Velho de Marcelo Rubens Paiva pela Mandarim (1996)
>>> HEROIS DO OLIMPO 01 HEROI PERDIDO ,O de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> MINHA SOMBRIA VANESSA 1ED de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> DOIS MUNDOS DE ISABEL ,OS de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> LUGAR BEM LONGE DAQUI ,UM de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> MITOLOGIA NORDICA de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Saraiva (2014)
>>> Fanny Hill de John Cleland pela Círculo do Livro
>>> Fallen de Lauren Kate pela Galera (2011)
>>> Fábulas Filosóficas de Michel Piquemal e Philippe Lagautrière pela Companhia Nacional (2007)
>>> BREVES RESPOSTAS PARA GRANDES QUESTOES de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Êxtase de Lauren Kate pela Galera (2014)
>>> Eu Venci a Depressão de Dr. Eunice Higuchi pela Unipro (2019)
>>> COMO EU ERA ANTES DE VOCE de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> TARTARUGAS ATE LA EMBAIXO de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Eu Creio, e Agora? de Michael L. Simpson pela Cpad (2005)
>>> Estação Carandiru de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (1999)
>>> Espirito Santo de Edir Macedo pela Unipro
>>> ULTIMA FESTA ,A de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Espinhos do Tempo de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (1999)
>>> BOX PARA TODOS OS GAROTOS QUE JA AMEI de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Esmeralda de Zibia Gasparetto e Lúcius pela Vida & Consciência
>>> Escritos Feitos de Amor de Antologia Literária pela Casa do Novo Autor (2002)
>>> Éramos Seis Série Vaga-lume de Maria José Dupré pela Atica (1993)
>>> PRINCIPIOS de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Eragon de Christopher Paolini pela Rocco (2005)
>>> Entre o Amor e a Guerra de Zibia M. Gasparertto pela Vida e Consciência
>>> Entre a Terra e o Céu de Francisco Cândido Xavier pela Feb
>>> MENINA QUE ROUBAVA LIVROS A de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Entendendo o Espiritismo Curso Básico de Allan Kardec e Outros pela Aliança (2001)
>>> MALORIE A SEQUENCIA DA CAIXA DE PASSAR de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Ensaio Sobre a Cegueira de José Saramago pela Companhia das Letras (1995)
>>> Energia e Espírito de José Lacerda de Azevedo pela Do Autor (2009)
>>> Encantadores de Vidas de Eduardo Moreira pela Record (2012)
>>> Em Busca da Espiritualidade de James Van Praagh pela Sextante (1999)
>>> Ela Não é Invisível de Marcus Sedgwick pela Galera (2015)
>>> Ela Confiou na Vida de Zibia Gasparetto e Lúcius pela Vida & Consciência (2015)
>>> AGORA E PARA SEMPRE LARA JEAN de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Ei! Tem Alguém Aí? de Jostein Gaarder pela Companhia das Letrinhas (1997)
>>> Duda a Reencarnação de uma Cachorrinha (de Bolso) de Tanya Oliveira pela Lumen (2010)
>>> Dossiê do Beijo 484 Formas de Beijar de Pedro Paulo Carneiro pela Catedral das Letras (2003)
>>> Dona Flor e Seus Dois Maridos de Jorge Amado pela Record (1995)
>>> Domingo Paschoal Cegalla de Domingo Paschoal pela Companhia Nacional (2008)
COLUNAS

Terça-feira, 21/3/2006
Micronarrativa e pornografia
Marcelo Spalding

+ de 9900 Acessos
+ 5 Comentário(s)

Encontrei o orgasmo da literatura. Foi quando comecei a estudar a micronarrativa - ou microcontos. Em busca de uma metáfora para explicar a micronarrativa e compará-la aos demais gêneros, cheguei a conclusão de que a leitura de um livro pode ser comparada ao ato sexual, e o orgasmo seria, aí, o que os doutos antigos chamavam de clímax (também consegui uma comparação com o futebol, em que o clímax seria o gol, mas esta analogia mais pornográfica me pareceu melhor pela universalidade e polêmica). Avante, então.

Já se disse que micronarrativas são narrativas muito pequenas. Alguns citam "Um Apólogo", de Machado de Assis, como um pioneiro deste gênero, mas a narrativa do mestre ultrapassa 500 palavras, além de estar inserida num contexto sócio-cultural completamente diferente daquele em que surge e se afirma a micronarrativa contemporânea. A raiz do gênero estaria no minimalismo norte-americano, que gerou um Raymond Carver inspirado na concisão de Hemingway e reducionista como só ele. Daí nasceu o termo Flash Fiction, que abarcaria contos curtos de até 1000 palavras. E com a redução cada vez maior do tempo de leitura e do tamanho dos contos, batizaram os norte-americanos de micro-fiction uma ficção produzida com até 300 palavras.

Para entender como é possível uma narrativa tão curta, recorremos ao sexo. O que caracteriza uma relação sexual completa (não importa aqui se boa ou ruim) na cultura ocidental? O orgasmo, sem dúvida. Pode haver relação sem orgasmo, mas não se diria que seja completa. Mas pode haver sexo sem preliminares, até sem beijos, já diria o vampiro de Curitiba, desde que haja orgasmo. Pois bem, o mesmo ocorre com a micronarrativa.

Enquanto o romance é uma relação sexual profunda, calma, em que os parceiros tocam-se com carinho e perícia, beijam-se demoradamente, procuram os sexos com as mãos, um aperta os seios contra o peito, outra arranha as costas com a ponta das unhas, para finalmente haver a penetração e o gozo, a micronarrativa é a parte da penetração e do gozo. A rapidinha.

Provavelmente a sensação de prazer será maior na primeira relação, em que todo o clima criado pelo casal culminará num êxtase profundo. Exatamente a sensação do leitor ao final de um bom romance: inesquecível. Isso não quer dizer que o casal não goste muito, eventualmente, da relação fugaz e ardente de poucos minutos, menos de um minuto. O casal pode, por exemplo, estar há semanas sem se ver, provocando-se mutuamente por telefone, influenciados por um filme lascivo da TV, pensando na modelo do outdoor ou simplesmente com pressa para não perder o avião.

É provável que antigamente, no tempo dos contos de diversas páginas de Machado, o sexo também fosse mais longo. As relações, os passos, os bondes, a vida era mais devagar e por isso o espaço parecia maior. Não por acaso o século XX inventou a machete e o lead nos jornais, o slogan na publicidade, o refrão na música, o avião, a internet. O tempo do mundo acelerou à medida dos automóveis e, em pleno século XXI, parece impensável alguém ficar horas lendo uma única narrativa como O Tempo e o Vento, de Érico Verissimo.

Além da pressa, o fato de as pessoas estarem acostumadas e até extenuadas de narrativas contribui para a possibilidade de um contato mais fugaz com a literatura sem que se perca o prazer deste contato, assim como o erotismo dos tempos modernos acelera relação, penetração e orgasmo de qualquer amante em condições naturais (não vale praticantes de yoga ou consumidores de Viagra).

No Brasil, o primeiro exemplar de "rapidinhas" foi chamado pelo seu autor de ministórias. É de Dalton Trevisan e foi publicado em 1994. Eis uma destas "rapidinhas" não batizadas:

Assustada, a velha pula da cadeira, se debruça na cama:
- João. Fale comigo, João.
Geme lá no fundo, abre o olhinho vazio:
- Bruuuxa... diaaaba...
- Ai, que alívio. Graças a Deus.

Em trinta palavras o narrador apresentou personagens em movimento dentro de determinado espaço, caracterizando o básico de uma narrativa. Ainda que não estejam definidas as personagens nem delimitado o espaço, entende-se tratar de um casal de idosos em sua casa. E isso basta. Provoca o riso no leitor, terminando a relação. É fugaz, provavelmente seja esquecido até se chegar ao final do livro, mas ficará a impressão geral do conjunto de narrativas.

Nos anos seguintes, diversos livros de "rapidinhas", ou micronarrativas, foram publicados no país e alguns, inclusive, premiados. Entre agosto de 1998 e dezembro de 2001, João Gilberto Noll publica 338 pequenas narrativas na Folha de S. Paulo sob o título de "Relâmpagos", textos que mais tarde, em 2003, seriam reunidos e publicados pela Francis no livro Mínimos, múltiplos, comuns, Prêmio Academia Brasileira de Letras em 2004. Em 2001, Luiz Rufatto surpreende com Eles eram muitos cavalos, onde conta 70 histórias, por ele chamada de "flashes", da cidade de São Paulo no dia 9 de maio de 2000, e fatura o Prêmio Machado de Assis da mesma Academia. No mesmo ano Fernando Bonassi publica o ótimo Passaporte, relatos de viagem em forma de micronarrativas que vão muito além de relatos. Mas precisariam de mais alguns anos para que o reducionismo na ficção chegasse ao seu ápice, uma radicalização enriquecedora para a compreensão e estudo da micronarrativa: Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século, organizado pelo escritor Marcelino Freire em 2004.

A antologia traz cem contos de até cinqüenta letras de renomados autores brasileiros contemporâneos como Glauco Mattoso, Sérgio Sant'Anna, Márcia Denser, Miguel Sanches Neto e, claro, Fernando Bonassi e Luiz Rufatto. É nessa obra que se entende a essência do conceito de "rapidinha":

Uma vida inteira pela frente.
O tiro veio por trás.

O texto de Cíntia Moscovich tem dez palavras, sem título nem qualquer outra referência. E a um leitor contemporâneo, acostumado com Rubem Fonseca e a violência urbana, encerra todo um significado. Não há descrição alguma assim como na "rapidinha" não há perfume. As personagens não têm nome, assim como na "rapidinha". Não há cenário, ou melhor, o cenário pode ser qualquer um. Já apresentação da obra, Ítalo Moriconi afirma: "alguém já disse, poesia é uma frase ou duas e uma paisagem inteira por trás". E deve ter havido alguém - provavelmente um homem - que tenha dito: "sexo é orgasmo e uma enrolação inteira antes".

Evidente que a analogia sexo/narrativa é mais humorada do que científica. Mas consegue, além de ser descritiva, dar uma pista para o juízo de valor dessa nova estética. Em meio a uma vida sexual repleta de beijos, carícias, abraços e massagens, há de haver momentos de rompante sexual e transas alucinadamente rápidas. Mas não serão a regra, sob o risco de banalizar o orgasmo e tirar dele seu melhor: a intensidade. Assim o é com a micronarrativa: em meio a aparente mesmice dos romances, novelas, contos, filmes a que somos submetidos, cai bem a velocidade alucinadamente rápida da micronarrativa. Mas não pode ser ela a regra sob o risco de banalizar a narrativa e dela tirar seu melhor: a intensidade.


Marcelo Spalding
Porto Alegre, 21/3/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. occupytheoffice de Lisandro Gaertner
02. Oderint Dum Metuant de Elton Mesquita
03. Casa de espelhos de Daniela Sandler


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2006
01. O centenário de Mario Quintana, o poeta passarinho - 8/8/2006
02. Romanceiro da Inconfidência - 10/1/2006
03. Um defeito de cor, um acerto de contas - 31/10/2006
04. As cicatrizes da África na Moçambique de Mia Couto - 5/12/2006
05. A literatura feminina de Adélia Prado - 25/7/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
7/2/2006
23h34min
Bacana demais, Marcelo. Curti seu texto e vou passar pra frente.
[Leia outros Comentários de Ana Elisa Ribeiro]
24/3/2006
09h54min
Marcelo, só consigo escrever contos de uma página. Mas também, como leitora, não gosto dos contos compridos. Talvez seja o que você falou: "As relações, os passos, os bondes, a vida era mais devagar e por isso o espaço parecia maior." Quem sabe, num desses feriados, deixo o tempo passar "ao natural" e escrevo, demoradamente, um maior número de palavras!
[Leia outros Comentários de juliana]
30/5/2006
22h50min
No meu blog tenho um conto de página e meia chamado "Camafeu". Tecnicamente, estaria calcado na lição II de I. Calvino-"Rapidez". E o que J. Cortazar "teorizou" a respeito da narrativa breve? E quem andou criando um conto suprimindo-lhe o começo e o final, à moda russa? Simpático o texto do Marcelo, mas acho que o tema não dispensa preliminares.
[Leia outros Comentários de Marco A.A.Bueno]
1/8/2006
18h40min
Genial a comparação :)
[Leia outros Comentários de Ana Claudia]
12/9/2006
04h12min
No momento em que uma receita de bolo começa a ter muito mais palavras que um conto, alguma coisa estranha está acontecendo na literatura. Ei, por que não reduzir mais ainda? Que tal uma palavra só? Uma letra? Opa, acabo de ter uma idéia genial: que tal não escrever nada? Os escritores de micronarrativas estão perdendo a chance de realizar sua melhor obra: não escrever.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EXERCÍCIOS DE ANÁLISE FINANCEIRA
PAULO MIGUEL GAMA, PEDRO MARCELO TORRES
ALMEDINA BRASIL
(2017)
R$ 49,00



EXPLORAR PARA PRESERVAR
FABIO ALBUQUERQUE & MAURA CAMPANILI
ECOLOG
(2011)
R$ 10,00



QUASE CAIO
ANDRÉA DEL FUEGO
ESCALA EDUCACIONAL
(2008)
R$ 8,00



DOCUMENTOS DA HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA 16 - O GOVÊRNO INVISÍVEL
DAVID WISE E THOMAS B ROSS
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1965)
R$ 6,90



TRÊS AMORES - CAPA DURA
A. J. CRONIN
LIVRARIA JOSÉ OLYMPIO
(1961)
R$ 10,00



TODOS OS BELOS CAVALOS
CORMAC MCCARTHY
COMPANHIA DAS LETRAS
(1993)
R$ 30,00



UM ÔNIBUS DO TAMANHO DO MUNDO
J. M. SIMMEL
NOVA FRONTEIRA
(1982)
R$ 6,90



DIREITO PENAL 3
E. MAGALHÃES NORONHA
SARAIVA
R$ 6,90



AS FADAS NOS FALAM DE RESPONSABILIDADE
ALEIX CABRERA; ROSA MARIA CURTO
CIRANDA CULTURAL
(2010)
R$ 16,66



BRACHER ( CARLOS BRACHER ) BILÍNGUE
JOÃO ADOLFO HANSEN DIETER ALEXANDER BOEMINGHAUS
NICOLAI
(2013)
R$ 95,90





busca | avançada
78105 visitas/dia
2,2 milhões/mês