Pelas curvas brasileiras | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
66543 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado encerra circulação do concerto 60 Anos de Música com apresentação no MIS
>>> Mundo Suassuna, no Sesc Bom Retiro, apresenta o universo da cultura popular na obra do autor paraiba
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Waldstein por Andsnes
>>> Festival de Inverno Ouro Preto
>>> Para gostar de ler
>>> Dos livros que li
>>> O legado de Graciliano Ramos
>>> Mané, Mané
>>> Ele é o Rei
>>> Corpos
>>> Dialogando com o público leitor
>>> O fim do futebol-arte?
Mais Recentes
>>> Codependencia Nunca Mais de Melody Beattie pela Best Seller (2024)
>>> Manual de Proteçao Respiratoria de Maurício Torlon/ Antonio Vladimir Vieira pela Abho (2003)
>>> 21 Lições Para O Século 21 de Yuval Noah Harari pela Companhia Das Letras (2020)
>>> O Reino De Moruk de Dimára Guastapaglia pela Do autor (2020)
>>> Como Alimentar Seu Bebê de Sara Lewis pela Marco Zero (1996)
>>> Introduçao A Engenharia Ambiental de Benedito Braga, Ivanildo Hespanhol, João G. Lotufo Conejo, Mário Thadeu L. De Barros, Milton Spencer Veras Junior, Monica F. Do Amaral Porto, Nelson L. R. Nucci, Neusa Monteiro De A. Juliano, Sergio Eiger pela Prentice Hall (2003)
>>> Os Remedios Florais Do Dr. Bach de Dr Edward Bach pela Pensamento (1995)
>>> Poemas Escolhidos De Gregório De Matos de Gregorio De Matos pela Companhia Das Letras - Grupo Cia Das Letras (2024)
>>> A Bruxa Nao Vai Para A Fogueira Neste Livro de Amanda Lovelace pela Leya (2018)
>>> Gandhi - Sua Vida E Mensagem Para O Mundo de Louis Fischer pela Martin Claret (1992)
>>> Tuik - O Amigo Imaginário de Marina Pechlivanis - Mateus Rios pela Formato (2014)
>>> O Hobbit de John Ronald Reuel Tolkien pela Wmf Martins Fontes (2009)
>>> Uyra - O Defensor Do Planeta de Carraro Fernando pela Ftd (2010)
>>> Gestão de Resíduos Sólidos - o Que Diz a Lei de Carlos Roberto Vieira da Silva Filho pela Trevisan (2015)
>>> Química Geral e Reações Químicas - Volume 1 de John C. Kotz - Paul M. Treichel pela Ltc (2002)
>>> Sétimo de Andre Vianco pela Novo Seculo (2009)
>>> O Clube Do Trico de Kate Jacobs - Carolina Mesquita pela Amarilys (2010)
>>> Filhos Do Imperador de Claire Messud pela Nova Fronteira (2008)
>>> Os Acidentes Do Trabalho Na Nova Nr-12 de Valmir Inácio Vieira pela Ltr (2013)
>>> A Batalha Do Labirinto - Percy Jackson E Os Olimpianos Livro 4 de Rick Riordan pela Intrinseca (2010)
>>> Um Buldogue Frances de Ana Paula De Abreu pela Pequeno Viajante (2020)
>>> Avaliação Em Educação Infantil 3 de Mara Krechevsky pela Artmed (2001)
>>> O Trem Contra O Tubarão de Chris Barton pela Paz E Terra (2013)
>>> A Rainha Do Norte de Joana Estrela pela Sesi-sp Editora (2018)
>>> Vygotsky Em Foco de Harry Daniels pela Papirus (1994)
COLUNAS

Terça-feira, 11/7/2006
Pelas curvas brasileiras
Tais Laporta
+ de 9000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

flor
Ilustra by Tartaruga Feliz

Por que as esquinas possuem contornos arredondados? Por que geladeiras e elevadores têm a forma de cubos gigantes? Sob olhares desatentos, essas perguntas não merecem explicação. Mas os amantes do design as respondem com apenas dois nomes: beleza e funcionalidade. Sim, o design está em tudo, ainda que não percebamos, e ainda que ele exista para harmonizar as relações entre o humano e o resto do mundo. Com a intenção de explorar as raízes desse conceito no Brasil, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e o Movimento Brasil Competitivo (MBC) inauguraram a I Bienal Brasileira de Design, aberta para visitação até 6 de agosto no espaço da Oca, Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

A mostra destaca a inventividade e multiplicidade da produção brasileira, e ressalta que sua origem vem antes de Cabral ter aportado nestas terras: os índios, nossos primeiros designers, foram os responsáveis por aliar o despudor do corpo ao artesanato. "Os artefatos criados ao longo de cinco séculos revelam projetos de design implícitos ou evidentes: noções de função, uso e padrões estéticos vigentes", aponta a socióloga Elizabeth De Fiore. Essa intuição natural ajudou a moldar a identidade do design nacional, que concebeu cores, formas e texturas pelas mãos de pessoas anônimas, representantes da cultura regional. Por esse motivo, não se pode dizer que a Bienal é somente uma exposição artística, mas, sobretudo, de objetos cotidianos, necessários e atuais.

Mobiliários dos anos 50

Nessa linha, a mostra faz um passeio pelas décadas do século XX, com destaque para objetos artesanais e industrializados, cujos projetos seguiram conceitos semelhantes dentro de sua época. Para as gerações mais antigas, uma verdadeira sensação de déjà-vu diante de móveis, eletrodomésticos e utensílios que não se vê há muito tempo. Para completar a ala histórica, duas figuras ilustres recebem homenagem no mesmo espaço: Rui Barbosa (o primeiro a defender a importância do desenho na arte industrial) e Santos Dummont, que além de grande inventor, soube aliar forma e função - o relógio de pulso, por exemplo, é uma criação atribuída a ele.

A designer francesa Charlotte Perriand, uma das mais importantes do século XX, também recebe, post-mortem, um espaço dedicado ao seu trabalho no último piso da Oca. O andar traz uma ampla visão de sua trajetória, seus projetos e idéias, assumidamente inspirados na paixão que nutria pelo Brasil, onde viveu por muitos anos. Nessa estadia, conviveu com grandes designers e arquitetos brasileiros, que foram fortemente influenciados por sua obra. "Devemos observar aqui essa disposição, a presença de um alto índice de invenção, na busca de peculiaridades que ainda podem ser exploradas", observa o designer Aloísio Magalhães.

Projeto de Charlotte Pierrand


Outro piso da Oca é dedicado às novas funções do design contemporâneo, transformado radicalmente pela tecnologia e pelo mercado. Os centros urbanos merecem destaque pela nova necessidade de uma interferência planejada, a exemplo dos projetos de sinalização brasileiros, que ganharam repercussão internacional. Também destacam-se as logomarcas brasileiras, as capas de livros e CDs e - um objeto que, para os brasileiros, vai além da função de locomoção - os automóveis. "O design de carros no Brasil sempre interessou aos estrangeiros, da Europa à África. O Fox, por exemplo, é o primeiro projeto nacional com presença mundial", ressalta Fábio Magalhães, curador geral da mostra. De fato, a partir dos anos 50, com a implantação da indústria automobilística por aqui, a produção de carros transformou a cara do Brasil. E o Brasil transformou a cara dos automóveis.

"As sandálias da marca Havaianas são outro fenômeno de produto popular que é consumido pelas classes A e B dos países desenvolvidos", lembra Magalhães, ressaltando que a tecnologia proporcionou uma facilidade extraordinária para produzirmos, em larga escala, um design com identidade própria, sensualidade e paixão pelo arredondamento. Sem sombra de dúvida, nada representa melhor o Brasil do que a curva, presente nos relevos disformes, nas vegetações tropicais e, claro, nas formas humanas. É uma geometria aconchegante e receptiva, que faz o estrangeiro se sentir em casa. Nessa brecha, entra a diferença entre arte e design - a relação do pensar com o fazer - como lembra o curador geral da exposição. "O artesanato é ligado à tradição, já o design exerce uma função de ruptura, sempre à procura de novos caminhos, ainda que sua fonte de inspiração seja sempre a cultura brasileira".

Minimalismo estético dos anos 90


Faça um teste: repare nos objetos à sua volta, perceba suas formas, espessuras, peso e movimento. Tente encontrar algo que não tenha sido concebido para o fácil manuseio e o conforto. Desde os grandes projetos de arquitetura aos objetos mais simples, todos incorporam a anatomia do corpo humano. O século XX, especialmente o que sucede o modernismo, deixou de lado os detalhes desnecessários e aderiu ao minimalismo. Essa limpeza varreu os adornos barrocos e neoclássicos para dar lugar ao útil e simples. Ou seja, nos ares futuristas, o belo deixa de ser prioridade e passa a brilhar ao lado do funcional. Ninguém mais quer a estética no caos do desconforto.


Tais Laporta
São Paulo, 11/7/2006

Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2006
01. Guimarães Rosa no Museu da Língua Portuguesa - 1/11/2006
02. Pelas curvas brasileiras - 11/7/2006
03. Ninguém segura Lady Macbeth - 2/8/2006
04. Sem cortes, o pai do teatro realista - 17/5/2006
05. Confissões de uma ex-podcaster - 20/9/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/7/2006
02h52min
Muito bem lembrado. Penso que uma das melhores coisas que a modernidade fez por nós foi banir o raio do rococó. A simplificação para a funcionalidade é uma coisa boa que os tempos trouxeram. Só tem uma coisa que complicou mais do que a gente supunha ser possível: controle remoto. Você tem seu DVD, sua TV, seu Surround, seu antigo VHS e o corolário disso são vários controles remotos somando centenas de botões, a maioria absolutamente indecifrável, cujas funções misteriosas são diretamente proporcionais ao tamanho das letras e símbolos impressos no centro, dos lados, abaixo e acima de cada um deles, de preferência traçados como minúsculas ranhuras que rapidamente se enchem de sujeira e somem contra um fundo negro. Coisas de uma mente maligna. Isso é o que há de mais excessivo no barroco rococó, deslocado de sua antiga área formal, ressuscitado e invadindo a funcionalidade das coisas.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Jazz Através dos Tempos / Jazz Through the Ages / Com 3 Cds
João Francisco Franco Junqueira
Via Impressa
(2014)



Paulo Emílio - Legado Crítico
Thiago Almeida e Nayara Xavier
Cinusp
(2017)



Oxford Practice Grammar Intermediate With Answers
John Eastwood
Oxford
(2010)



Crimes Imperceptíveis
Guillermo Martínez
Planeta
(2004)



Contabilidade Pública - Exercícios Práticos
Alcides Menolli
Eduel
(2004)



Um ciclone na paulicéia Oswald de Andrade e os limites da vida intelectual em São Paulo
Rubens de Oliveira Martins
Unbero
(2001)



Molecagem - LIVRO DO MESTRE
Luiz Claudio
Scipione
(1988)



A fantasia desfeita
Celso Furtado
Paz e Terra
(1989)



Ensinar e Aprender no Século 21
Marcia Stein
Senac
(2011)



O sistema solar
Alberto Delerue
Ediouro
(2002)





busca | avançada
66543 visitas/dia
2,1 milhões/mês