Confissões de uma ex-podcaster | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
48579 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Comentaristas de Seriados
>>> O NAVEGANTE DO TEMPO
>>> Meu amigo Paulo Francis
>>> Grandes Entrevistas do Milênio
>>> 15 de Novembro #digestivo10anos
>>> Agosto, mês augusto
>>> Silêncio e grito
>>> Affirmative action
>>> Cozinhando com mamãe
>>> Conheça Carácolis (parte 1)
Mais Recentes
>>> Português Cesgranrio de Antônio Carlos Alves pela Ferreira (2010)
>>> Crimes Contra a Natureza de Vladimir Passos de Freitas e Gilberto Passos de Fr pela Revista dos Tribunais (1997)
>>> The Lost Road and Other Writings - the History of a Midle-earth 5 de J. R. R. Tolkien pela Ballantine Books (1996)
>>> Como Cultivar Orquídeas - Nº 09 de Casa Dois pela Casa Dois
>>> Os Segredos do Casarão de Elizabeth Artmann pela Petit (1999)
>>> Once in a House on Fire de Andrea Ashworth pela Henry Holt and Company (1999)
>>> Meu Filho, Meu Tesouro - Volume Único de Benjamim Spock pela Record
>>> Ripleys Believe It Or Not! de N/d pela Scholastic Books (2015)
>>> Divórcio Sempre Evitado Nunca Adiado de Edson Alves de Sousa pela Do Autor (2007)
>>> História Em Curso - o Brasil e Suas Relações Com o Mundo Ocidental de Américo Freire e Marly Silva da Motta pela Fgv (2004)
>>> O Monte Cinco de Paulo Coelho pela Objetiva (1996)
>>> Na Força do Discipulado - Você Pode Ultrapassar Seus Limites de Paulo Rangel pela Missão Primícia
>>> The Red Badge of Courage de Stephen Crane pela Dover Thrift (1990)
>>> Como nos Veio a Bíblia de Edgard J. Goodspeed pela Imprensa Metodista (1968)
>>> Os Anjos Sentinelas - Enviados de Heather Terrell pela Rai (2011)
>>> Tales of Mystery - Retold Timeless Classics de L. L. Owens pela Cover to Cover (2005)
>>> Direito Constitucional Esaf de Felipe Vieira pela Elsevier (2010)
>>> Arena de Conflitos de Wellington Balbo e Orson Peter Carrara pela Mythos Books (2009)
>>> Pensar É Transgredir de Lya Luft pela Record (2011)
>>> The Third Eye de Lois Duncan pela Bantam Books (1989)
>>> Shakti Número 5 - Julho de 1992 de Sri Aurobindo e Outros pela Sociedade Sri Aurobindo Brasil
>>> Mourning the Nation de Bhaskar Sarkar pela Duke University Pres (2009)
>>> Creative Wedding Decorations You Can Make de Teresa Nelson pela Better Way Books (1998)
>>> Coleção Eles São Sete - a Gula de Angela Carneiro Ivanir Calado e Outros pela Ediouro (1995)
>>> Receitas de Alimentção Natural de Eliane Lobato pela Ediouro (1980)
COLUNAS >>> Especial Podcasts

Quarta-feira, 20/9/2006
Confissões de uma ex-podcaster
Tais Laporta

+ de 5000 Acessos

O podcast ainda não pegou no Brasil. Pelo menos, se comparado aos blogs, ao Orkut e, recentemente, ao YouTube (verdadeiras febres virtuais). Da forma como foi anunciado - uma "revolução da transmissão sonora" - até cheguei a acreditar que ele tomaria meu tempo tanto quanto os e-mails e sites de notícias.

Ingênua ilusão. No começo, a novidade carregou uma torrente de adeptos que, no entanto, se perdeu no meio do caminho. Somente um grupo fiel ainda aguarda o estouro dos podcasts por aqui. Mal há tempo para previsões na internet. Ela é tão alucinante, que engole as próprias ondas que cria.

Para ser revolução, o assunto precisa virar conversa de bar. Mas podcast ainda é palavra de extraterrestre no Brasil, ao contrário dos EUA, por exemplo. Lá, a transmissão de conteúdos pela tecnologia RSS estoura nas mais variadas formas. Grandes empresas como a BBC e CNN já criaram seus próprios podcasts para atrair o público. E atraem mesmo.

Por que aqui não? Talvez outra pergunta responda: por que lá fora o Orkut não deu certo? Nossos interesses nem sempre estão em sintonia com lugares onde tudo acontece "primeiro". Ainda gostamos do mais acessível. Caso contrário, não estaríamos engordando os cofres da TV aberta.

Primeiro e último programa - Não é difícil criar um podcast - basta uma dose mínima de recursos e boa vontade - mas o caminho pode ser tortuoso para quem não está em dia com seu computador. Sou exemplo dessa empreitada. Iniciei meu primeiro programa com reconhecida empolgação: a idéia era fazer um semanal com dicas culturais gratuitas em São Paulo.

Batizei meu podcast de Estação da Cultura. Pronta para gravar o segundo programa - com roteiro pré-definido - abandonei o barco, logo em seguida. Não por desinteresse, mas por incompatibilidade entre minha máquina e programas de edição de áudio.

Há bons recursos gratuitos deste tipo na internet, fáceis de usar, inclusive. Instalei todos que encontrei, na tentativa de salvar minha programação, mas tudo o que consegui foi um computador quebrado. Não quero, contudo, desanimar os iniciantes. É importante apontar que o PC já estava ruim e que nunca conheci um caso igual entre outros podcasters.

Eles elogiam, por falar nisso, os editores de áudio disponíveis. Se não houvesse esse inconveniente técnico, talvez tivesse levado o projeto adiante, ainda que não houvesse ouvintes - quem sabe ainda volte a me aventurar. Independente da aceitação da audiência, o estimulante é produzir. Afinal, ouve quem quer, e não há anunciantes para dar satisfações.

Ressalvas - Não é tão verdade que os podcasts podem ser ouvidos por todos, em qualquer lugar. Talvez para o "tecnófilo" antenado, que carrega seu iPod ou tocador de MP3 para todo lado. Mas para a maioria dos brasileiros, ainda é caro transportar podcasts e outras virtualidades por aí, como se carrega uma sacola.

Os iPods - principais armazenadores dessa tecnologia, da Apple - por incrível que pareça, ainda são artigo de luxo no Brasil. Circulam no metrô, por exemplo, como objetos de cobiça. São verdadeiros desconhecidos para a senhorinha que os observa em um adolescente. Nas vitrines das lojas, seus preços ainda espantam os consumidores mais vorazes.

Nos EUA, ao contrário, é possível encontrá-los a preço de banana em qualquer saldão de farmácia. Como o fenômeno da "sucatização" dos iPods ainda não passou por aqui, o tradicional rádio ainda é o mais acessível e baratinho - e que, a um clique, pode ser ouvido em qualquer lugar, a qualquer horário.

Por isso, não é o fim do rádio nem aqui, nem lá fora. A popularização dos podcasts não fará com que as emissoras AM e FM desliguem suas antenas num futuro próximo. Se o rádio coube ao lado da televisão, por que não dividir espaço com os podcasts?

O lado bom - Os podcasts são fascinantes pelo que proporcionam, principalmente aos amantes do rádio: permitem, teoricamente, que cada um seja senhor de sua própria transmissão radiofônica. Do outro lado, o receptor-ouvinte é livre para escolher o que escuta, dentre uma imensa variedade de temas.

Muito conteúdo interessante circula nos podcasts brasileiros e internacionais. O mais difícil, eu diria, é separar o joio do trigo. Há produções com ótimos temas, mas qualidade sonora péssima. Ou ao contrário: mega efeitos especiais e uma baita falta de assunto. Enfim, quem pesquisar bem, encontra de tudo.

O que comanda as programações é o ecletismo. Quer encontrar uma rádio italiana que toca MPB? Tem. Quer ouvir um grupo de nerds americanos discutindo astronomia? Tem também. É comum chegar de pára-quedas a esses podcasts excêntricos, mas para ir direto ao assunto desejado, a dica é abusar das ferramentas de busca.

No iTunes - tocador gratuito de MP3 e podcasts, também da Apple - uma galeria divide os podcasts por grupos: cultura, religião, turismo, negócios, humor, entre outros. Ou então, aos moldes do Google, um espaço permite digitar a palavra-chave para que surjam todas as produções com a referência pesquisada.

Quem busca bons podcasts brasileiros, pode encontrar no Podcasting Brasil um bom guia de produções customizadas: entretenimento, cultura, marketing, negócios e eventos estão nesse universo. Empresas como a IBM, Cyrela, Tecnisa, Pátria Publicidade, HSM, Meio & Mensagem, ESPM e FGV já aderiram à novidade.

As produções trazem conteúdo inusitado e boas entrevistas. Mas é interessante conhecer, também, podcasts independentes, que surgem do total anonimato. Destaco um norte-americano interessante: Word Nerds, produzido semanalmente pelo casal Dave Shepherd e Barbara Shepherd, de Washinton DC. Sem burocracias nem formatos definidos, eles mantêm um diálogo informal sobre os fenômenos de linguagem e cultura, com ótima qualidade sonora.

Ouvir um podcast é bem mais fácil que produzi-lo. Acredito que o brasileiro ainda consome bem mais do que cria, em proporção aos EUA e países da Europa. Mesmo assim, ainda consome pouco. Ouve e comenta muito pouco. Em termos de popularidade, creio que está longe de chegar ao patamar dos blogs.

Mas a novidade é interessante e não vai morrer. Já conquistou uma clientela seleta, porém fiel. E os dispostos a se aventurar pelos podcasts podem descobrir mais um universo fascinante que a internet propicia. Quem sabe se animem, também, a produzir seu próprio programa sonoro?


Tais Laporta
São Paulo, 20/9/2006


Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2006
01. Guimarães Rosa no Museu da Língua Portuguesa - 1/11/2006
02. Pelas curvas brasileiras - 11/7/2006
03. Ninguém segura Lady Macbeth - 2/8/2006
04. Sem cortes, o pai do teatro realista - 17/5/2006
05. Confissões de uma ex-podcaster - 20/9/2006


Mais Especial Podcasts
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Álbum de Baiões - Partitura Com 198 Musicas
União Brasileira de Compositores
Ubc
(1954)



A Vingança de Drácula - a Ressurreição do Dragão
Davidson Abreu
Madras
(2016)



Giri
Marc Olden
Record
(1982)



A Cidade Antiga - Vol. 1
Fustel de Coulanges
Ed. das Américas
(1961)



Kingdon Hearts II - Volume 1
Shiro Amano
Abril
(2013)



À Procura de Adão 2ª Edição
Herbert Wendt
Melhoramentos



Meu Jeito de Falar
Claire Feliz Regina
Patuá
(2014)



A Exilada - Coleção Prêmios Nobel da Literatura
Pearl Buck
Delta
(1966)



Instructor's Manual: Past in Perspective
Kenneth L. Feder
Mayfield
(1999)



Mude Seu Destino
Peggy Mccoll
Larousse
(2008)





busca | avançada
48579 visitas/dia
2,2 milhões/mês