Confissões de uma ex-podcaster | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Noga Sklar
>>> Tempo vida poesia 2/5
>>> The Social Network ou A Rede Social, o filme
>>> Só notícia boa
>>> Made in China
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Prossiga
>>> Mozart 11 com Barenboim
>>> Para amar Agostinho
>>> Discos de MPB essenciais
Mais Recentes
>>> A educação está na moda de Edson Urubatan pela Sabendo (2015)
>>> Exercícios de Bioenergética o Caminho para uma Saúde Vibrante de Alexander Lowen e Leslie Lowen pela Agora (1985)
>>> Uma pária das ilhas de Luiz Fernando de O. Araujo pela Artes ofícios (2016)
>>> Com asas de águia de Michael Korda pela Objetiva (2011)
>>> Curso Elementar de Direito Romano de Thomas Marky pela Saraiva (1995)
>>> Boneco de Neve de Jo Nesbo pela Record (2017)
>>> Batalha Espiritual-seminário Especial de Vitória de Pastor Missionário Joá Caitano pela Cerve-Semit (1997)
>>> Conversações Abolicionistas - uma crítica do sistema penal e da sociedade punitiva de Edson Passetti; Roberto B. Dias da Silva pela Método (1997)
>>> Brasil holandês - 3 volumes de Petrobras pela Index (1999)
>>> Relíquias sagradas de Fred Vargas pela Companhia Das Letras (2009)
>>> O Canto e a Memória de Silvana Peloso pela Ática (1996)
>>> Presença de Maritain - Testemunhos de Lafaiete Pussoli , Jorge da Cunha Lima pela Ltr (1995)
>>> Chagal - O Poeta que Pariu de H. F Bezerra pela Scortecci (1992)
>>> Português no direito de Ronaldo Caldeira Xavier pela Forense (1981)
>>> Bíblia - Histórias Ilustradas - Novo Testamento de Vários Autores pela Abril (1994)
>>> O Código Da Vinci de Dan Brown pela Arqueiro (2004)
>>> Deus, a Força que Cura! de José Trasferetti pela Átomo (2002)
>>> Construindo Vidas de Claudinei Germano dos Santos pela Germanni Group (2007)
>>> Trilogia Para todos os garotos que eu já amei de Jenny Han pela Intrinseca (2017)
>>> As 16 leis do Sucesso de Napoleon Hill pela Faro Editorial (2017)
>>> Cura para o vazio da Alma de Vasti de Souza Viana pela Vanmar (2010)
>>> A Arte da Cura Espiritual de Keith Sherwood pela Siciliano (1989)
>>> Vidas Vinculadas á Tragédia de Hamilton Antunes pela Artes & Textos (2009)
>>> As quatro estações de Sheila Pickles pela Melhoramentos (1995)
>>> A economia da desigualdade de Thomas Piketty pela Intrinseca (2015)
COLUNAS >>> Especial Podcasts

Quarta-feira, 20/9/2006
Confissões de uma ex-podcaster
Tais Laporta
+ de 5400 Acessos

O podcast ainda não pegou no Brasil. Pelo menos, se comparado aos blogs, ao Orkut e, recentemente, ao YouTube (verdadeiras febres virtuais). Da forma como foi anunciado - uma "revolução da transmissão sonora" - até cheguei a acreditar que ele tomaria meu tempo tanto quanto os e-mails e sites de notícias.

Ingênua ilusão. No começo, a novidade carregou uma torrente de adeptos que, no entanto, se perdeu no meio do caminho. Somente um grupo fiel ainda aguarda o estouro dos podcasts por aqui. Mal há tempo para previsões na internet. Ela é tão alucinante, que engole as próprias ondas que cria.

Para ser revolução, o assunto precisa virar conversa de bar. Mas podcast ainda é palavra de extraterrestre no Brasil, ao contrário dos EUA, por exemplo. Lá, a transmissão de conteúdos pela tecnologia RSS estoura nas mais variadas formas. Grandes empresas como a BBC e CNN já criaram seus próprios podcasts para atrair o público. E atraem mesmo.

Por que aqui não? Talvez outra pergunta responda: por que lá fora o Orkut não deu certo? Nossos interesses nem sempre estão em sintonia com lugares onde tudo acontece "primeiro". Ainda gostamos do mais acessível. Caso contrário, não estaríamos engordando os cofres da TV aberta.

Primeiro e último programa - Não é difícil criar um podcast - basta uma dose mínima de recursos e boa vontade - mas o caminho pode ser tortuoso para quem não está em dia com seu computador. Sou exemplo dessa empreitada. Iniciei meu primeiro programa com reconhecida empolgação: a idéia era fazer um semanal com dicas culturais gratuitas em São Paulo.

Batizei meu podcast de Estação da Cultura. Pronta para gravar o segundo programa - com roteiro pré-definido - abandonei o barco, logo em seguida. Não por desinteresse, mas por incompatibilidade entre minha máquina e programas de edição de áudio.

Há bons recursos gratuitos deste tipo na internet, fáceis de usar, inclusive. Instalei todos que encontrei, na tentativa de salvar minha programação, mas tudo o que consegui foi um computador quebrado. Não quero, contudo, desanimar os iniciantes. É importante apontar que o PC já estava ruim e que nunca conheci um caso igual entre outros podcasters.

Eles elogiam, por falar nisso, os editores de áudio disponíveis. Se não houvesse esse inconveniente técnico, talvez tivesse levado o projeto adiante, ainda que não houvesse ouvintes - quem sabe ainda volte a me aventurar. Independente da aceitação da audiência, o estimulante é produzir. Afinal, ouve quem quer, e não há anunciantes para dar satisfações.

Ressalvas - Não é tão verdade que os podcasts podem ser ouvidos por todos, em qualquer lugar. Talvez para o "tecnófilo" antenado, que carrega seu iPod ou tocador de MP3 para todo lado. Mas para a maioria dos brasileiros, ainda é caro transportar podcasts e outras virtualidades por aí, como se carrega uma sacola.

Os iPods - principais armazenadores dessa tecnologia, da Apple - por incrível que pareça, ainda são artigo de luxo no Brasil. Circulam no metrô, por exemplo, como objetos de cobiça. São verdadeiros desconhecidos para a senhorinha que os observa em um adolescente. Nas vitrines das lojas, seus preços ainda espantam os consumidores mais vorazes.

Nos EUA, ao contrário, é possível encontrá-los a preço de banana em qualquer saldão de farmácia. Como o fenômeno da "sucatização" dos iPods ainda não passou por aqui, o tradicional rádio ainda é o mais acessível e baratinho - e que, a um clique, pode ser ouvido em qualquer lugar, a qualquer horário.

Por isso, não é o fim do rádio nem aqui, nem lá fora. A popularização dos podcasts não fará com que as emissoras AM e FM desliguem suas antenas num futuro próximo. Se o rádio coube ao lado da televisão, por que não dividir espaço com os podcasts?

O lado bom - Os podcasts são fascinantes pelo que proporcionam, principalmente aos amantes do rádio: permitem, teoricamente, que cada um seja senhor de sua própria transmissão radiofônica. Do outro lado, o receptor-ouvinte é livre para escolher o que escuta, dentre uma imensa variedade de temas.

Muito conteúdo interessante circula nos podcasts brasileiros e internacionais. O mais difícil, eu diria, é separar o joio do trigo. Há produções com ótimos temas, mas qualidade sonora péssima. Ou ao contrário: mega efeitos especiais e uma baita falta de assunto. Enfim, quem pesquisar bem, encontra de tudo.

O que comanda as programações é o ecletismo. Quer encontrar uma rádio italiana que toca MPB? Tem. Quer ouvir um grupo de nerds americanos discutindo astronomia? Tem também. É comum chegar de pára-quedas a esses podcasts excêntricos, mas para ir direto ao assunto desejado, a dica é abusar das ferramentas de busca.

No iTunes - tocador gratuito de MP3 e podcasts, também da Apple - uma galeria divide os podcasts por grupos: cultura, religião, turismo, negócios, humor, entre outros. Ou então, aos moldes do Google, um espaço permite digitar a palavra-chave para que surjam todas as produções com a referência pesquisada.

Quem busca bons podcasts brasileiros, pode encontrar no Podcasting Brasil um bom guia de produções customizadas: entretenimento, cultura, marketing, negócios e eventos estão nesse universo. Empresas como a IBM, Cyrela, Tecnisa, Pátria Publicidade, HSM, Meio & Mensagem, ESPM e FGV já aderiram à novidade.

As produções trazem conteúdo inusitado e boas entrevistas. Mas é interessante conhecer, também, podcasts independentes, que surgem do total anonimato. Destaco um norte-americano interessante: Word Nerds, produzido semanalmente pelo casal Dave Shepherd e Barbara Shepherd, de Washinton DC. Sem burocracias nem formatos definidos, eles mantêm um diálogo informal sobre os fenômenos de linguagem e cultura, com ótima qualidade sonora.

Ouvir um podcast é bem mais fácil que produzi-lo. Acredito que o brasileiro ainda consome bem mais do que cria, em proporção aos EUA e países da Europa. Mesmo assim, ainda consome pouco. Ouve e comenta muito pouco. Em termos de popularidade, creio que está longe de chegar ao patamar dos blogs.

Mas a novidade é interessante e não vai morrer. Já conquistou uma clientela seleta, porém fiel. E os dispostos a se aventurar pelos podcasts podem descobrir mais um universo fascinante que a internet propicia. Quem sabe se animem, também, a produzir seu próprio programa sonoro?


Tais Laporta
São Paulo, 20/9/2006

Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2006
01. Guimarães Rosa no Museu da Língua Portuguesa - 1/11/2006
02. Pelas curvas brasileiras - 11/7/2006
03. Ninguém segura Lady Macbeth - 2/8/2006
04. Sem cortes, o pai do teatro realista - 17/5/2006
05. Confissões de uma ex-podcaster - 20/9/2006


Mais Especial Podcasts
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro - Lazer e Educação Física - Textos Didáticos para a Formação de Profissionais
Cinthia Lopes da Silva, Tatyane Perna Silva
Papirus



What are the Odds? From Shark Attack to Lightning Strike
Genevieve Kocienda
Cambridge Discovery Education
(2014)



De Fiesta En Otoño
Clara Villanueva e Josefina Fernández
Del Prado
(1996)



Para Além de Freud e Piaget: Referenciais para Novas Perspectivas
Jean-marie Dolle
Vozes
(1993)



Física Básica Volume Único 4ª Ed.
Nicolau Gilberto Ferraro e Outros
Atual
(2020)



Reinações de Monteiro Lobato: uma Biografia
Marisa Lajolo e Lilia Moritz Schwarcz
Companhia das Letrinhas
(2019)



De Menina a Mulher: Tudo Que Você Precisa Saber para Sobreviver
Drica Pinotti
Gulf Professional Publishing
(2001)



Livro - William Tell and Other Stories -
John Escott
Oxford
(2010)



Um Amor de Gato (2002)
Glenn Dromgoogle
Publifolha
(2002)



The Odyssey the Story of Ulysses - Pocketbook
Homer
Mentor Book
(1960)





busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês