RI na Casa do Saber | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 30/8/2006
RI na Casa do Saber
Tais Laporta

+ de 1900 Acessos

À primeira vista, quando alguém fala em RI - Relações Internacionais - as primeiras palavras que chegam à cabeça são Hezbollah, Rodada de Doha, preço do petróleo, diplomacia e mais diplomacia. Descobri, contudo, que essa sigla comum nas empresas e jornais está bem perto de nós - bem mais do que imaginamos. Nada em RI é o que parece. Pelo menos, foi nessa atmosfera que a Casa do Saber promoveu o curso de Introdução às Relações Internacionais, trazendo ao centro da discussão o professor de RI e doutor em Ciências Políticas pela USP, José Luiz Niemeyer.

A maior surpresa do curso, com exceção ao conteúdo, foi, sem dúvida, os alunos. Curiosamente, o projeto da Casa atraiu um público altamente eclético: entre eles, o estudante de RI, o economista, o publicitário, a engenheira química, o administrador de empresas, a jornalista e a bacharel em direito. Todos ávidos por pescar alguma informação essencial, declaradamente dispostos a aplicar o conhecimento digerido no seu campo profissional. "Interessante!", exclamou o professor Niemeyer, ao descobrir a especialidade de cada um dos presentes. No percurso das quatro aulas previstas na programação, já estava provado que ele não exagerou, e que Relações Internacionais está realmente em quase tudo.

Você deve questionar como um tema que discute os conflitos bélicos entre Israel e Líbano pode influenciar, por exemplo, no processo de criação de uma peça publicitária. Ou ainda, no desenho da planta de um apartamento. "Existem médicos que estudam RI para poder entender a relação entre os sistemas que regem o organismo, da mesma maneira que as nações-estado se comunicam dentro do sistema internacional", compara o acadêmico.

Para muitos estudiosos, porém, Relações Internacionais é um grande caldeirão vazio, sem conteúdo nem função definida. Em outras palavras, uma perda de tempo. Isso porque a área abrange tantas variantes, que fica difícil definir sua peculiaridade. Uma interpretação de RI pode incluir filosofia - Kant é sempre citado com o conceito que apelidou de "cidadão universal" - sociologia, economia, geografia, antropologia, matemática...E, acredite, cultura também.

Para compreender o sistema internacional, é preciso conhecer não somente as regras de cada Estado que o contempla, mas, principalmente, o indivíduo e sua relação direta com ambas vertentes. Niemeyer defende esse ponto de vista baseado na representatividade das etnias e civilizações. "A indiazinha pobre da Amazônia é uma cidadã brasileira, com seus direitos representados pelo Estado também em âmbito internacional? Ou, por não possuir cidadania brasileira, é um elemento totalmente isolado do sistema?".

É preciso chegar a esse nível de pensamento para entender RI? Soa estranho, mas o que eu gosto de comer tem importância para o sistema internacional. Meus hábitos, leituras, amizades, religião e os lugares que freqüento são um reflexo do que o Estado reivindica em meu nome nos encontros internacionais. Nem sempre é preciso essa intermediação para meu papel sobressair-se nas decisões tomadas pela ordem internacional. Pode parecer utópico que o indivíduo se relacione diretamente com o sistema, mas é uma hipótese plausível, e aí entra Kant, mais uma vez, com o seu "cidadão do mundo".

O professor Niemeyer cita um exemplo interessante. Soldados norte-americanos são recrutados para a guerra com mais facilidade do que seriam no Brasil. Muito mais, tanto pela tradição bélica da potência, quanto pelo conservadorismo e a noção de estrutura familiar brasileira, que relutaria em desmantelar-se para defender a "soberania nacional" de um Estado.

O papel do RI é fazer conexões justamente neste sentido: em pontos inimagináveis, porém hipoteticamente possíveis e nos quais ninguém havia pensado. É imaginar saídas lógicas pela lateral, porém, nunca óbvias. Aliás, a obviedade é o que menos importa em RI. Talvez por isso, os diplomatas e acadêmicos da área sejam carinhosamente apelidados pelas outras ciências como os reis da embromação.

É que o discurso do RI precisa navegar sempre por mares desconhecidos. Mas a área não enfraquece com esse ineditismo teórico. Pelo contrário, a teoria e as diretrizes existem, com o diferencial de não serem regra absoluta, mas apenas guias para a interpretação de um contexto X. Por exemplo, há diferentes escolas que norteiam o pensamento das Relações Internacionais, com destaque para a realista, que acredita no conflito quase sempre como única solução, e a idealista, que prioriza os acordos pacíficos em detrimento da guerra, mas não descarta a possibilidade de confronto em última hipótese.

Freqüentemente, realistas e idealistas podem ser tão relativos que suas linhas de raciocínio se cruzam, a ponto de enfraquecer a definição específica de cada uma. Em RI, não existe uma verdade absoluta, existem várias. Um exemplo: a segurança cooperativa. Na eminência de uma guerra, freqüentemente as partes envolvidas se equiparam, inclusive com arsenal armamentista, como aconteceu na Guerra Fria, para assegurar uma ordem pacifista, gerada pelo medo da guerra.

Ao invadir o Iraque, Bush foi absolutamente realista (como é regra na tradição norte-americana), já que utilizou a guerra como ferramenta de combate ao terrorismo e a destruição das supostas armas químicas e biológicas. No discurso em que justifica a ação, contudo, mantém uma postura idealista, ao defender valores como a liberdade e a paz internacional (alguém ainda consegue acreditar nisso?).

Diferente das outras ciências, as Relações Internacionais se norteiam por um conjunto de vertentes, e não por um campo fechado de análise, como a economia, pautada nos fenômenos matemáticos de mercado e algumas ciências humanas. Há quatro variantes básicas utilizadas como teoria para nortear qualquer análise em RI: política, econômica, estratégico-militar e étnico-civilizacionista.

Um exemplo prático: ao escrever um relatório sobre as exportações de fontes alternativas de energia para os EUA, deve-se levar em consideração não somente as vantagens econômicas dessa relação, como as alíquotas de importação e o preço do dólar, mas também a dependência norte-americana em relação ao petróleo, a tensão com a Venezuela, os conflitos no Oriente Médio e mais profundamente, a receptividade dessas novas alternativas dentro das empresas e instituições - e essa relação não está longe da noção de cultura comunitária e individual.

"O aluno de RI costuma ser feliz porque ele sabe que imagem não é tudo, diferente do que é ensinado em outros cursos. É um campo subjetivo, nada prático, baseado no 'blablabla', mas com um certo charme, é claro", definiu o professor Niemeyer em algum momento da conversa que durou quatro aulas, mas caberia por semanas sem cessar, tamanha é a capacidade humana para a abstração. Unir conhecimento concreto ao pensamento subjetivo é uma viagem para poucos. Os que se aventuram, no entanto, dizem que vale a pena.


Tais Laporta
São Paulo, 30/8/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Rock'n'roll school com Dee Dee e os Ramones de Adriana Baggio


Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2006
01. Guimarães Rosa no Museu da Língua Portuguesa - 1/11/2006
02. Pelas curvas brasileiras - 11/7/2006
03. Ninguém segura Lady Macbeth - 2/8/2006
04. Sem cortes, o pai do teatro realista - 17/5/2006
05. Confissões de uma ex-podcaster - 20/9/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DICTIONNAIRE RAISONNÉ ET ILLUSTRÉ DU THÉÂTRE À LITALIENNE
ALAIN ROY
ACTES SUD-PAPIERS
(1992)
R$ 99,82



O EREMITA DA FLORESTA EYCON
ELLIS PETERS
RECORD
(1998)
R$ 21,00



NAZISTAS ENTRE NÓS: A TRAJETÓRIA DOS OFICIAIS DE HITLER .. - 1ª EDIÇÃO
MARCOS GUTERMAN
CONTEXTO
(2016)
R$ 35,95



VIDA URBANA ARTIGOS E CRÔNICAS 9847
LIMA BARRETO
BRASILIENSE
(1956)
R$ 17,00



VOCÊ TAMBÉM PODE CHEGAR LÁ ( O REENCONTRO )
SHIRLEY MACLAINE
RECORD
(1975)
R$ 7,00



AMOR E AMIZADE
WHIT STILLMAN
GUTENBERG
(2016)
R$ 14,00



A MÁGICA DO MARKETING
CLÓVIS TAVARES
NAVEGAR
(2000)
R$ 7,80



MOTIVATE! WORKBOOK WITH AUDIO
FIONA MAUCHLINE; E. HEYDERMAN
MACMILLAN EDUCATION
(2013)
R$ 40,00



OS EXTRATERRESTRES NA HISTÓRIA
JACQUES BERGIER
HEMUS
(1970)
R$ 10,00



A GUERRA
QUINCY WRIGHT
BIBLIEX
(1988)
R$ 22,42





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês