Antenas quebradas | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
55141 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Eleições 2006

Segunda-feira, 2/10/2006
Antenas quebradas
Rafael Rodrigues

+ de 3100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Em meu último texto, uma resenha de O soldado absoluto (biografia do marechal Henrique Lott), transcrevi o seguinte trecho do livro:

" - Presidente, o Lott não quer ser nada. Deseja vestir o pijama, e cuidar do jardim da casa que tem em Teresópolis. (...) Mas eu, se fosse você, lhe faria um apelo para continuar à frente do Exército. (...) Não acredite na conversa dos que (...) procuram jogá-lo fora do seu governo como meio de vê-lo nascer enfraquecido. Não hesite. Mande chamar o general Lott e insista para ele continuar na pasta da Guerra."

Por falta de espaço (se você clicou no link acima ou se já havia lido a coluna, notou que ela foi bem maior que as minhas anteriores) e também pensando em um próximo texto (este que você lê agora), deixei de dizer que o trecho citado foi um conselho que o então deputado federal Armando Falcão dera a Juscelino Kubitschek (não há a data exata da conversa, mas ela aconteceu pouco antes de JK tomar posse do cargo de presidente da república, em janeiro de 1956). O detalhe, catalisador desta coluna, é o fato de, naquela conversa, também estar presente o poeta e amigo de Juscelino, Augusto Frederico Schmidt. Que, aliás, fez coro com Armando Falcão, sobre a escolha de Lott para o Ministério da Guerra.

Quando li essa passagem do livro, lembrei de uma crônica de Fernando Sabino, na qual ele relatava um incidente ocorrido em uma viagem para Cuba que ele fizera junto com a comitiva de Jânio Quadros, em 1960. No grupo que acompanhava o então candidato à presidência, mais um escritor: Rubem Braga. Além de um bom número de jornalistas.

Lembrei também de outro caso envolvendo Fernando Sabino. Em 1944 ele se casara com a filha do na época governador do estado de Minas Gerais. O padrinho de casamento da noiva seria Getúlio Vargas. Para fazer uma espécie de protesto, Sabino convidou Mário de Andrade, "ilustre opositor" de Vargas, para ser o seu padrinho. Seria uma afronta ao sogro e ao padrinho da noiva. Acabou que nenhum dos dois se fez presente na cerimônia. Ocuparam seus lugares, respectivamente, Juscelino Kubitschek (então prefeito de Belo Horizonte) e Murilo Rubião, escritor e amigo de Sabino. (Maiores detalhes sobre o ocorrido em Cartas a um jovem escritor e suas respostas, de Fernando Sabino e Mário de Andrade).

O leitor pode estar confuso, pois até agora não mostrei onde quero chegar. Mas não perca a paciência, estimado leitor! Direi agora. Perguntarei, aliás.

Escritores e artistas, nos dias de hoje, não se envolvem com política como antigamente. Isso é bom ou ruim? Até que ponto? Ou não faz diferença alguma?

Em uma outra coluna citei Ezra Pound, que disse que "Os artistas são as antenas da raça". E eu completava: "O que ele quis dizer com isso? Que os escritores são aqueles que precisam estar a par do que acontece ao seu redor. Que também são aqueles que têm uma sensibilidade maior, e podem prever que algo está por vir. Se é algo de bom ou de ruim, não importa. O que importa é que os escritores são aqueles que, se presume, detêm o saber. São inteligentes, cultos, dinâmicos, interessados, polivalentes. Ou deveriam ser. Os escritores são homens que, com suas palavras, podem mudar vidas."

Me pergunto se, caso os artistas, escritores, intelectuais, fossem mais politizados, como eram há algumas décadas, o Brasil seria um país melhor. Não estou dizendo que artistas deveriam se candidatar a cargos públicos. Apenas acho que eles deveriam se aproximar mais da política, para quem sabe assim despertar, nos cidadãos comuns, um maior interesse no assunto. E, é claro, defendo que os artistas exponham suas opiniões, desde que sensatas e defendidas com bons argumentos. Sem politicagem barata.

Pensando nisso, e fazendo uma comparação com os Estados Unidos, fico inclinado a acreditar que, sim, nosso país seria melhor se os artistas fossem mais engajados. Vejamos.

O humorista norte-americano David Letterman faz, em todos os seus programas (um talk show), alguma referência a George W. Bush. Quase sempre uma piada, pegando o gancho de algum dos (são tantos!) deslizes do presidente dos EUA. E de vez em quando David leva ao programa senadores, jornalistas e ex-presidentes que procuram fazer algo pelo país. Como quando Al Gore, concorrente de Bush nas eleições presidenciais de 2000, foi ao programa para divulgar seu filme An inconvenient truth (Uma verdade inconveniente, em uma tradução literal), que procura mostrar aos americanos - e a quem mais interessar - a crise climática que o nosso planeta vem enfrentando já há um bom tempo (da qual todo mundo tem conhecimento, todo mundo vê e todo mundo sente na pele - literalmente). Mas Al Gore não apenas aponta os erros: ele propõe atitudes que, se tomadas, poderiam melhorar - e muito - o nosso planeta.

O Jô Soares até que tentou fazer algo no seu programa, quando das denúncias e apurações do famoso mensalão. Convidou jornalistas para compor uma espécie de mesa-redonda-sobre-política em seu programa e entrevistou uma série de políticos, mas não ajudou muito. Primeiro: a maioria de nossos jornalistas não é imparcial (nem o apresentador foi...). Segundo: a maioria de nossos políticos não presta mesmo.

Um exemplo? Nosso mais recente ex-presidente, que à custa da compra de deputados aprovou uma emenda que viabilizaria sua própria reeleição, critica o atual quadro político (que é basicamente igual ao que ele manteve), o atual governo (que basicamente segue as diretrizes da sua não tão ruim administração), sem sugerir melhoria alguma. Ele não faz críticas construtivas. Ele faz críticas destrutivas, que só pioram toda a situação. Quando não está fazendo isso, o nosso querido ex-presidente dá palestras por aí - cobrando caro, é claro - e assina polpudos contratos editoriais. Ou seja: cada um que cuide do seu e salve-se quem puder.

Pois. Além de nossos políticos serem incompetentes, corruptos, egoístas e outras coisas mais, nossos artistas ou fazem uma oposição burra ou apóiam políticos por razões que nem mesmo eles - os artistas - sabem.

Eu, sinceramente, me sinto perdido no meio de tudo isso (tanto que até este texto saiu meio que embriagado de indignação). Não há em quem confiar. Há, talvez, em quem menos desconfiar... Não posso afirmar com certeza que um maior engajamento por parte dos nossos artistas traria alguma melhoria para a nossa política, mas insisto: se eles fizessem isso de maneira responsável e sensata, ajudaria muito o nosso país.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 2/10/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição de Ana Elisa Ribeiro
02. Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin de Jardel Dias Cavalcanti
03. Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia de Renato Alessandro dos Santos
04. Amy Winehouse: uma pintura de Jardel Dias Cavalcanti
05. Quem é mesmo massa de manobra? de Cassionei Niches Petry


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2006
01. A história do amor - 24/7/2006
02. Livro dos Homens - 7/8/2006
03. O soldado absoluto - 18/9/2006
04. O encontro marcado: 50 anos - 16/10/2006
05. Carta de um jovem contestador - 9/5/2006


Mais Especial Eleições 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
3/10/2006
02h52min
É preocupante o fato de que perdemos, paulatinamente (ô palavra maluca, composta de pau e latino), algumas (a maioria) das cabeças pensantes em língua portuguesa e recebemos ondas e mais ondas (estranhamente telepáticas) de cabeças ôcas, cabeças duras, cabeças de bagre - um mar de cabeças quase vazias com seus pequenos pensamentos obscuros. Lembro-me de Francis, nas últimas páginas de seu livro Cabeça de Negro, onde o narrador cita Yeats, the Second Coming: "..and what rough beast, its hour come round at last/ slouches towards Bethlehem to be born?" "A besta, cuja hora finalmente chegou e que ruma lentamente para Belém, para nascer?". Já nasceu, e desce dos morros, desce dos prédios das cidades, das antenas de rádio e TV, e a raça dos Guardiões aos poucos se extingue.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
6/10/2006
11h19min
Atualmente, há um desencanto com a política, não só por parte da classe artística, mas também pelos jovens e a população em geral. A esquerda no poder provou não ser muito diferente dos “PSDBs” e “PFLs” do Brasil, e isso foi um grande golpe, tanto para a militância política, quanto para as classes populares, que acreditavam no pulso firme de um líder, oriundo da mesma classe social, para mudar o país. Entretanto, tornar-se alheio à política nacional não vai resolver o problema. Acredito que o maior engajamento, não só por parte dos artistas, mas também por toda população, é essencial para que ocorram mudanças efetivas na política nacional. Mas a conscientização sobre a importância da atuação do povo na política depende de uma questão muito delicada, a Educação. Enquanto as pessoas não tiverem um grau de instrução para compreender o processo político e emitir suas próprias opiniões, pensando no melhor para a coletividade, nada mudará!
[Leia outros Comentários de Fernanda da Silva]
9/10/2006
17h13min
Concordo em gênero, número e grau com a Fernanda da Silva. Sem educação, a coisa continuará nas trevas. E acrescento: também no âmbito dos artistas é preciso que aconteça uma "reeducação". É preciso que se pense um pouco mais seriamente e que se deixe de lado a triste pseudo-intelectualidade que impera nesse meio. Como sempre, o exemplo vem de cima... A "chefia" da Cultura neste nosso pobre Brasil teria de ser exercida por alguém realmente culto, por um intelectual verdadeiro. Alguém que tenha capacidade para discutir e argumentar com profundidade. Conseqüentemente, alguém que pense seriamente que cultura não é apenas mostrar shows de música, de danças e folclore, mas também literatura de peso e conteúdo.
[Leia outros Comentários de Ryoki Inoue]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INVESTIMENTO EM AÇÕES
GIL ARI DESCHATRE
THOMAS NELSON BRASIL
(2009)
R$ 25,00



AMÉRICA LATINA: DA CONQUISTA À NOVA EVANGELIZAÇÃO
LEONARDO BOFF
ÁTICA/ SP.
(1992)
R$ 51,90



A REVOLTA DOS FANTASMAS
CLAUDIO THEBAS
LE
(1964)
R$ 9,90



FREI VON ANGST
PETER STIEGNITZ
ORIGINALAUSGABE
(1981)
R$ 20,00



OBJETO NA ARTE BRASIL ANOS 60
DAISY VALLE MACHADO PECCININI
FAAP
(1978)
R$ 250,00



PAIS E FILHOS VIVENDO A MISSA
BERNARDO CANSI
PAULINAS
(1979)
R$ 8,00



COMO TRATAR SEU GATO, ALIMENTAÇÃO, VARIEDADES, DOENÇAS E TRATA..
ALISOON WENLOCK
PUBLICAÇÕES EUROPA - AMÉRICA
(1995)
R$ 54,68



CONTABILIDADE AVANÇADA - TEXTO E TESTES COM AS RESPOSTAS
JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR
ATLAS
(1997)
R$ 20,00



NINA CONTA SEUS CAUSOS
JOÃO MILTON ANANIAS
LETRAS DO PENSAMENTO
(2014)
R$ 10,00



A AMAZÔNIA E O PETRÓLEO
ROMEU M. CABRAL
FULGOR
(1960)
R$ 9,00





busca | avançada
55141 visitas/dia
1,1 milhão/mês