As sementes de Flowerville, de Sérgio Rodrigues | Paulo Polzonoff Jr | Digestivo Cultural

busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Two lost souls living in a fish bowl
>>> Brochadas, romance inquietante de Jacques Fux
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> A agonia das semanais nos EUA
>>> Entre a simulação e a brincadeira
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Iron Maiden com Clive Burr
Mais Recentes
>>> O mar, o Marujo de Mauro a. L. Hespanhol pela Chiado (2012)
>>> Os 4 pilares da lucratividade de Leslie H. Moeller; Edward C. Landry pela Campus (2010)
>>> A fuga de João Goulart de Hélio Silva pela Três (1998)
>>> A Majestade do Xingu de Moacyr Scliar pela Deagostini (2004)
>>> Memórias Sentimentais de João Miramar de Oswald de Andrade pela José Olympio (1973)
>>> Noventa e Três de Victor Hugo pela Otto (1980)
>>> A Queda de Albert Camus pela Circulo do Livro (1986)
>>> Você - A idéia mais fantástica de Deus de Max Lucado pela Thomas Nilson (2007)
>>> The abolition of the Brazilian slave trade de Leslie Bethell pela Cambridge University Press (2009)
>>> O processo de Franz Kafka pela Globo (1997)
>>> A brincadeira de Milan Kundera pela Circulo do Livro (1967)
>>> Vôo Noturno de A. de Saint - Exupery pela Circulo do Livro (1985)
>>> A Segunda Dama de Irving Wallace pela Circulo do Livro (1980)
>>> O RETRATO DE dORIAN gray de Oscar Wilde pela Circulo do Livro (1975)
>>> Os Condenados da Terra de Frantz Fanon pela Ufjf (2006)
>>> Imaginologia e radiologia odontológica - 4D de Plauto Watanabe pela GEN Guanabara Koogan (2013)
>>> Ten Cate Histologia oral - 4D de Antonio Nanci pela Elsevier (2013)
>>> sturdevant arte e ciência da dentística operatória - 4C de Harald pela Elsevier (2013)
>>> O Folclore da Caixa = Contos de Gil Gouvêa Macieira pela Dupligráfica (1984)
>>> Craig Materiais Dentários Restauradores - 3C de Ronald L. Powers, John M.^Sakaguchi pela Elsevier (2012)
>>> Curso de Folclore Musical Brasileiro de José Teixeira D'Assumpção pela Livraria Freitas Bastos (1967)
>>> Como Desenhar Mangá Método Profissional de Produção Nobu Chinen / Daniel de Rosa pela Escala (2009)
>>> Danças Folclóricas da Europa de Maria Amalia Corrêa Giffoni pela Melhoramentos (1974)
>>> A Linguagem Secreta dos Relacionamentos de Gary Goldschneider; Joost Elffers pela Elsevier (2000)
>>> Aquela Canção de Vários autores pela Publifolha (2005)
>>> Histologia veterinária de Dellmann - 3C de Jo Ann Eurell pela Manole (2012)
>>> Terapia assistida por animais - 3D de Marie Odile Monier Chelini pela Manole (2015)
>>> Manual Saunders Terapia Veterinaria - Pequenos E Grandes Animais - 6B de Mark G. Papich pela Elsevier (2012)
>>> Comportamento e bem-estar de animais domésticos - 6D de D. M. Broom pela Manole (2010)
>>> Cirurgia de Pequenos Animais - 7C de Theresa Theresa Fossum pela GEN Guanabara Koogan (2014)
>>> ...E Nossos Filhos Cantam as Mesmas Canções 8800 de Malcolm Montgomery pela Integrare (2008)
>>> ...E o Mundo Silenciou de Ben Abraham pela Wg Comunicações (1972)
>>> ...E Quem Quiser Que Conte Outra de Tatiana Belinky pela Imprensa Oficial (2007)
>>> ...Uma Proposta Irrecusável de Jill Manselll pela Novo Conceito (2011)
>>> 1, 2... Feijão Com Arroz - Educação Alimentar de Maria José Paes Leme & Maria da Luz F. Perim pela Mercado das Letras (1997)
>>> 1. 000 Perguntas e Respostas de Direito Internacional Público e Privad de José Cretella Júnior / José Cretella Neto pela Forense (2002)
>>> 1° Festival Internacional de Humor do Rio de Janeiro 2008 de Vários Autores pela Gráfica Minister (2008)
>>> 10 Minutos de Exercício por Dia - 10385 de Jacqueline Lysycia pela Texto Editores (2005)
>>> 10 Questões Sobre a Educação Inclusiva da Pessoa Com Deficiência de Cláudia Prioste / Darcy Raiça e Maria Luiza Gomes pela Avercamp (2006)
>>> 100 Anos de Arte na Alemanha 1885-1985 de Patrícia Rochard pela Boehringer Ingelheim (1985)
>>> 100 Anos de República de 1889 a 1989 - 10 Volumes de Diversos pela Nova Cultural (1989)
>>> 100 Comentários de Eduardo Palmerio (camarada Lorotoff) - 8902 pela José Olympio (1949)
>>> 100 Dicas Infalíveis para Emagrecer e Se Manter Em Forma de Dr. Fred A. Stutman pela Sextante (2010)
>>> 100 Escovadas Antes de Ir para a Cama de Melissa Panarello pela Objetiva (2004)
>>> 100 Músicas Inesquecíveis - Letras das Músicas de Vários Autores pela Europa (1997)
>>> 100 Problemas de Fé de P. C. Landucci pela Paulinas (1969)
>>> 1000 Faces do Homem Leitura das Linhas Faciais e da Estrutura Corporal de Ahron Lev Ari pela Maptone (1991)
>>> 1000 Maiores Esportistas do Século 20 - 6736 de Diversos pela Isto É
>>> 1000 Perguntas Direito das Coisas 3ª Edição de Laerson Mauro pela Forense Universitária (1992)
>>> 1000 Que Fizeram 100 Anos de Cinema - 5214 de Diversos pela Isto É
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2006

Quinta-feira, 14/12/2006
As sementes de Flowerville, de Sérgio Rodrigues
Paulo Polzonoff Jr

+ de 6000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Fiz uma entrevista há muito tempo com Olavo de Carvalho, na qual ele dizia que "o otimismo é a ideologia dos assassinos". Nunca me esqueci da frase de efeito. Acho até que ele deve ter razão, num sentido político, que aqui não cabe. O otimismo pequeno e individual é que me interessa. Aquele que faz meus olhos brilharem não porque o Paraíso se aproxima, mas porque reconheço que felicidade é algo possível - sempre num contexto individual, minúsculo, restritíssimo. Este otimismo, defitivamente, não faz assassinos.

Passei os últimos três ou quatro anos da minha vida mergulhado num pessimismo macabro. Curiosamente, foi o reconhecimento da derrota que me libertou do sofrimento. Reconhecer-se derrotado no campo das idéias foi libertador. Já usei mais de uma vez a imagem militar, mas não me ocorre outra: recolhi as armas, retirei os exércitos, contei os feridos, enterrei os mortos - e voltei à vida. Anotem: lição de Montaigne.

O exemplo que interessa aqui: eu costumava pensar que a literatura brasileira estava fadada ao mais retumbante e assustador fracasso. Não temos autores que prestem, eu dizia, para quem quisesse ouvir. Nossos melhores escritores estão na casa dos oitenta anos - e não há quem os possa substituir, eu decretava, num tom sempre interpretado como raiva, mas, caramba, era só tristeza mesmo.

E, percebo agora, um tanto de cegueira.

Abri um longo e redentor sorriso ao terminar de ler As sementes de Flowerville (Objetiva, 2006, 136 págs.), de Sérgio Rodrigues. O livro me fez perceber que, apesar do ninho de cobras que é o mercado editorial brasileiro, apesar da falta de profissionalismo, apesar das desonestidades, apesar de necessidade de auto-afirmação, apesar de tudo (e de mim), a literatura brasileira continua a nos dar momentos únicos de realização. Garimpá-los pode ser penoso e desestimulante. Mas também pode ser recompensador.

As sementes de Flowerville é apenas um dos bons livros nacionais que li em 2006. Ana Maria Gonçalves nos brindou com um épico como há muito tempo não se via na nossa literatura, Um defeito de cor. Daniel Galera nos fez acreditar que há talento numa geração marcada pela transgressão estéril, com seu Mãos de cavalo. Antônio Fernando Borges concluiu sua trilogia metalingüística com Memorial de Buenos Aires. Fernando Molica encontrou amor em meio à violência em Bandeira Negra, Amor.

E deve haver outros, que não li por preguiça ou preconceito.

O grande problema, em relação a todos estes livros, continua a ser o despreparo do leitor médio. É o caso de Memorial de Buenos Aires, de Antônio Fernando Borges, lido apenas como um exercício de referências a Machado de Assis e Jorge Luis Borges. Não li um só comentário a respeito do livro que se aprofundasse nas relações do tempo, de que o livro tanto trata. O mesmo acontecerá, acredito, com As sementes de Flowerville. A simplicidade enganadora, entre a maioria dos leitores brasileiros, sempre sai ganhando.

Perdão. Não se trata de um insulto. É apenas um jeito trôpego de ressaltar a maior das qualidades de As sementes de Flowerville, isto é, a tal da simplicidade enganadora. Tudo ali é feito para enganar - e engana. A começar por quem se arrisca a localizar o livro no tempo. Todo mundo está dizendo que é futuro. Mas há algo de passado e mais um tanto de presente. O que é? Ou melhor, quando é? A estas perguntas eu retruco com outra, mais enfática: importa?

Também não é o caso de recorrer ao expediente acadêmico e dizer que As sementes de Flowerville é um romance atemporal. Não: o tempo existe. Só que a ambigüidade (antrigüidade?) proposital deve ser entendida como ela é: ambígua. Reduzi-lo a passado ou presente ou futuro é fazer com que a confusão se perca. E, com ela, uma das belezas do livro.

Não quero, com isso, dizer que o livro é confuso. A confusão, aliás, tem sido a marca de uma literatura que não me agrada. Livros que não vão e nem ficam, que não dizem nem se calam. Deles continuo mantendo distância. As sementes de Flowerville não é um livro confuso. Apenas não é reto e, em não sendo reto, não é torto. Confuso?

Eu realmente me impressiono com a capacidade que as pessoas têm de fazer sinopses de livros como As sementes de Flowerville. Não consigo. Qualquer coisa que eu escrevesse seria reduzir demais o romance. Fica aqui o pedido: compre, leia e depois tente dizer para si mesmo sobre o que é o livro. Se conseguir, se pergunte se não está esquecendo de alguma coisa. Estava, viu?

Claro que o fio condutor da história é Victorino Peçanha. E é claro que existe um mistério a ser resolvido nas páginas finais. Mas como me ater apenas à obviedade e deixar de falar sobre os personagens secundários, cujos nomes, veja só, sequer recordo? As histórias destes personagens secundários vão ficando pelo caminho. Mas que caminho? Ah, sim, como caminhos de biscoito que, na floresta da minha história de fada, levam a lugar nenhum.

Eu gosto desta sensação cada vez mais rara na literatura moderna: a de se sentir completamente fascinado por um detalhe da história que parece não interessar a mais ninguém, nem ao autor. E que, nem por isso, perde a força.

Para mim, o grande personagem de As sementes de Flowerville é Neumani, o matemático contratado, logo nas primeiras páginas do livro, para desenvolver um algoritmo que possibilitasse uma espécie de democracia na qual o meu voto teria mais valor do que o de um analfabeto, por exemplo. Neumani é um perdedor clássico, mas sem a violência dos romances juvenis. Eu percebo nele uma honra triste, daqueles que nadaram e perderam a medalha de ouro por um centésimo de segundo.

Mas cada um há de encontrar o que há de mais fascinante em As sementes de Flowerville: a estrutura de falsas pistas, a prosa cheia de efeitos metalingüísticos, a violência, a ambigüidade temporal, o sexo - e, por fim, o fim. Sim, porque, ao contrário dos livros que eu costumava, nos meus tempos de pessimismo, entender como representativos da literatura brasileira contemporânea, As sementes de Flowerville tem um fim que você, leitor, vai querer alcançar com ansiedade.

As sementes de Flowerville é a primeira aventura de Sérgio Rodrigues pelo romance, seis anos depois de publicar a coletânea de contos O homem que matou o escritor. Corre à boca pequena, porém, o boato de que o autor vai desistir da ficção. Sinceramente, não estou preocupado. Eu não me importo se o escritor demorar mais seis anos para publicar um livro, depois de muitas ponderações. Valem a pena tanto a angústia do autor (no final das contas, sempre produtiva) quanto a ansiedade do leitor.

Ah, sim. Só para não dizer que não falei das flores, há outros bons nomes a serem descobertos pelo leitor brasileiro. Dos mais novos cito Alexandre Soares Silva, que infelizmente só encontrou espaço em editoras pequenas e despreparadas. De uma geração intermediária, vale a pena lembrar o nome de Ruy Tapioca, que deve lançar um novo romance ano que vem.

Para ir além






Paulo Polzonoff Jr
Rio de Janeiro, 14/12/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Como eu escrevo de Luís Fernando Amâncio
02. Primavera para iniciantes de Elisa Andrade Buzzo
03. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
04. A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel de Jardel Dias Cavalcanti
05. Breve resenha sobre um livro hediondo de Cassionei Niches Petry


Mais Paulo Polzonoff Jr
Mais Acessadas de Paulo Polzonoff Jr em 2006
01. Grande Sertão: Veredas (uma aventura) - 13/4/2006
02. As sementes de Flowerville, de Sérgio Rodrigues - 14/12/2006
03. Não existem autores novos - 8/5/2006
04. Orkut: terra de ninguém - 9/2/2006
05. Relativismos literários - 9/6/2006


Mais Especial Melhores de 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/12/2006
03h24min
É bom saber que talvez tenha um livro novo e bom na praça. Fui lá no Todoprosa checar o Sérgio Rodrigues (que não conheço), li os textos e, de cara, nota-se inteligência e cultura (muita). Esbarrei numas coisas: a ressalva que ele faz ao Norman Mailer (que é pretensioso; mas no caso de Mailer, é melhor que ele seja assim mesmo); uma defesa da "literatura que se dobra sobre si mesma" ("metalinguagem" e outros babados) e o fato dele (Sergio Rodrigues) me parecer meio machadiano num conto que tem lá. Já o Polzonoff, num outro texto (publicado aqui no Digestivo), diz que o Francis, como romancista, é "sofrível". Bem, na minha singela opinião, Machado é sofrível e poucos romances brasileiros chegam perto das duas cabeças de Francis. Acho que vou ter de ler o Sergio Rodrigues - vamos ver. Torço, sinceramente, pra ele ser mesmo um ótimo autor. Mesmo que eu não goste, sei que isso não quer dizer nada. Nesse caso, apenas não consigo ler inteiro. Mas torço pro autor.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
14/12/2006
17h50min
Que bom ler novamente um texto seu, Paulo! Bom ver que você ainda continua com seu olhar atento que realça qualidades de um livro que normalmente não são vistas!
[Leia outros Comentários de Leandro Oliveira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DEIXE OS HOMENS AOS SEUS PÉS
MARIE FORLEO
UNIVERSO DOS LIVROS
(2011)
R$ 10,00



VIDA DE DROGA
WALCYR CARRASCO
ATICA
(1999)
R$ 12,90



THE TOKEN ECONOMY A MOTIVATIONAL SYTEM FO THERAPY AND REHABILITATION -
TEODORO AYLLON / NATHAN AZRIN - 6769
APPLETON
(1968)
R$ 30,00



O AMANTE
MARGUERITE DURAS
FOLHA DE SÃO PAULO
(2003)
R$ 6,90



O SERTANEJO
JOSÉ DE ALENCAR
ED. NÃO DIVUGADA
R$ 5,00



O INSPETOR GERAL
NICOLAU GOGÓL
SCIPIONE
(2003)
R$ 15,00



CIDADAOS
SIMON SCHAMA
COMPANHIA DAS LETRAS
(1989)
R$ 19,90



ANHEMBY PIÁ TIETÊ MENINO - COL. VIRAMUNDO
CARLOS QUEIROZ TELLES
MODERNA
(1996)
R$ 7,00



MINHA PAZ VOS DOU
AMILCAR DEL CHIARO FILHO
MUNDO MAIOR
(2002)
R$ 6,90



NEGOCIE PARA FECHAR: COMO TER SUCESSO EM SUAS COMPRAS E VENDAS!
KARRASS, GARY
BANDERANCE
R$ 18,00





busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês