Cão sem dono e Não por acaso: pérolas do Cine PE | Marcelo Miranda | Digestivo Cultural

busca | avançada
65683 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A convergência das mídias
>>> 4 de Setembro #digestivo10anos
>>> É Isto um Homem?, de Primo Levi
>>> Violões do Brasil
>>> Sou um de vocês
>>> A redescoberta da(s) leitura(s)
>>> A redescoberta da(s) leitura(s)
>>> 2 de Abril #digestivo10anos
>>> Eat the Rich
>>> El fin de la inocencia
Mais Recentes
>>> As aventuras de Benjamim, O muiraquitã de Camila Franco, Marcela Catunda, Blandina Franco pela Companhia das letras (2004)
>>> Espíritos entre nós de James Van Praagt pela Sextante (2010)
>>> Direito ambiental de Marcia Diegues Leuzinger e Sandra Cureau pela Elsevier (2008)
>>> O cortiço de Ivan Jaf pela Ática (2013)
>>> Improbidade Administrativa: Lei 8.429/1992 Teoria e Exercícios de Ivan Lucas de Souza Júnior pela Gran cursos (2011)
>>> Plástica. Quando? Por Quê? de Rolando Zani pela Manole (2001)
>>> Sexo tântrico : como prolongar o prazer e atingir o êxtase espiritual de Cassandra Lorius pela Ediouro (2000)
>>> Burocracia e ocupação no setor público brasileiro de José Celso Cardloso Jr pela Diálogos para o desenvolvimento (2011)
>>> O Mistério das Aranhas Verdes de Carlos Heitor Cony; Anna Lee pela Salamandra (2001)
>>> Bem do seu tamanho de Ana Maria Machado; Mariana Massarani pela Salamandra (2003)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Paterson pela Salamandra (2006)
>>> Slam Dunk de Takehiko Inoque pela Conrad (2006)
>>> Slam Dunk de Takehiko Inoque pela Conrad (2006)
>>> Neon Genesis Evangelion the Iron Maiden 6 de Funino Hayashi - GAINAX pela Conrad (2006)
>>> Neon Genesis Evangelion the Iron Maiden 5 de Funino Hayashi - GAINAX pela Conrad (2003)
>>> Minha formação de Joaquim Nabuco pela 34 (2020)
>>> Mestre da Critica de Vários autores pela Topbooks (2020)
>>> Memórias para servir à História do Reino do Brasil de Luís Gonçalves dos Santos pela Senado (2020)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Abc (2020)
>>> A Unica Esperança de Alejandro Bullon pela Casa Publicadora Brasileira (2013)
>>> Marquês de São Vicente de Eduardo Kugelmas pela 34 (2020)
>>> Machado de Assis & Joaquim Nabuco. Correspondência de Graça Aranha pela Topbooks (2020)
>>> Obra Completa de Luis De Camoes pela Nova (2020)
>>> Literatura e Sociedade de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> O Tigre na Sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Tensoes Mundiais Volume 4 Numero 5 de Manoel Domingos Neto e Monica Dias Martins pela Observatorio das Nacionalidades (2008)
>>> História econômica do Brasil de Roberto C. Simonsen pela Senado (2020)
>>> História dos Fundadores do Império do Brasil - 7 volumes - coleção completa de Otávio Tarquínio de Sousa pela Senado (2020)
>>> História do Brasil: Uma interpretação de Mota, Carlos Guilherme and Lopez, Adriana pela 34 (2020)
>>> História do Brasil de Boris Fausto pela Edusp (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: Volume 1 Idade Média de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: OS Nossos Dias de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> História da saúde no Brasil de Luiz Antonio Teixeira (Compilador), Tânia Salgado Pimenta (Compilador), Gilberto Hochman (Compilador) pela Hucitec (2020)
>>> História da Arte no Brasil: Textos de Síntese de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira, Angela Ancora da Luz, Sonia Gomes Pereira pela Ufrj (2020)
>>> Temas de Direito Constitucional Volume 1 de Luís Roberto Barroso pela Renovar (2002)
>>> História Da América Portuguesa de Sebastião Da Rocha Pita pela Senado (2020)
>>> História da Alimentação no Brasil de Luís da Câmara Cascudo pela Global (2020)
>>> No caminho de Swann. de Marcel Proust pela Globo (2003)
>>> Hipólito José da Costa de Sergio Goes de Paula pela 34 (2020)
>>> Serious Candida Infections: Risk Factors, Treatment and Prevention de John H. Rex e Françoise Meunier Editores pela Pfizer (1995)
>>> Grande Reforma Urbana Do Rio De Janeiro, A: Pereira Passos, Rodrigues Alves E As Ideias De Civilização E Progresso de Andre Nunes De Azevedo pela PUC Rio (2020)
>>> Natural Racional Social - Razão Médica e Racionalidade Científica Moderna. de Madel T. Luz pela Campus (1988)
>>> Getúlio 3 (1945-1954) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Getulio 1930-1945: Do Governo Provisorio Ao Estado Novo de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Para gostar de ler. Vol.4 - Crônicas.. de Vários pela Ática (1980)
>>> Viver o Amor. de José Carlos Pedroso pela Edições Paulinas (1978)
>>> Ganhadores: A greve negra de 1857 na Bahia de João José Reis pela Companhia das Letras (2020)
>>> Formação de Cidades no Brasil Colonial de Santos, Paulo Ferreira pela Ufrj - IPHAN (2020)
>>> A Saude dos Filhos de E. Nauta pela Circulo do Livro (1987)
>>> Gibi Mônica N°8. Lendas da Jumenta Voadora de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2007)
COLUNAS

Quinta-feira, 10/5/2007
Cão sem dono e Não por acaso: pérolas do Cine PE
Marcelo Miranda

+ de 4100 Acessos

O Cine PE - Festival do Audiovisual de Recife é o mais popular e movimentado evento de cinema no Brasil. Isso porque reúne aproximadamente três mil pessoas por dia ao longo de uma semana no Cine Teatro Guararapes, próximo a Olinda. Três mil espectadores participativos - aplaudem, vaiam, interagem com o filme com respeito e de forma comportada. Uma bela experiência, estar no Cine PE. Este ano o evento chegou à 11ª edição e, como sempre, lançou alguns filmes, reprisou outros e plantou sementes importantes para o audiovisual brasileiro dos próximos meses.

Da seleção oficial do festival de 2007, dois títulos em longa-metragem se destacaram muito acima dos demais. O primeiro, exibido no dia 27 de abril, foi Não por acaso, estréia do paulista Philippe Barcinski na direção de longas. O outro foi Cão sem dono, quinto filme do também paulista Beto Brant, desta vez em parceria com Renato Ciasca numa adaptação de Até o dia em que o cão morreu, livro de Daniel Galera. Dois trabalhos bastante distintos, cada um contando à sua forma dramas pessoais numa cidade grande. É como se a câmera escolhesse os personagens e narrasse, por imagens e sons, os destinos de cada um deles. A linguagem e as escolhas estéticas dos cineastas diferem, mas, no fundo, são ambos projetos de profundo humanismo, preocupados em captar a perdição de cidadãos comuns que lutam contra seus próprios sentimentos para serem suplantados por eles e ganharem um outro rumo de vida.

Em Não por acaso, a cena principal é dividida entre Rodrigo Santoro e Leonardo Medeiros. São personagens de tramas paralelas, marcados pela mesma tragédia - um acidente de trânsito que mata a namorada de um e a ex-esposa do outro. A partir daí, a vida dos dois, até então caracterizadas pelo controle extremo (Santoro é especialista em sinuca; Medeiros é um controlador de trânsito na caótica São Paulo) toma rumos completamente descontrolados. É o grande acerto do filme, aliás: fazer com que estas duas figuras autocentradas se descentralizem e provoquem situações atípicas fora de seus contextos e dentro de si mesmas.

Há, no mínimo, uma seqüência memorável em Não por acaso: a de Santoro e Medeiros, cada um por seus motivos e às suas formas, correndo desesperados pelas ruas paulistanas. Existe ali uma intensidade de sentimentos e uma gama de significados sobre a natureza daqueles homens que são elementos difíceis de captar se o cineasta não souber onde posicionar a câmera, onde cortar e qual o melhor tom a ser impresso naqueles minutos decisivos. O filme é ajudado pela expressividade e delicadeza do personagem de Santoro, ator em ótima interpretação, e pelo impressionante magnetismo de Leonardo Medeiros, este que deve ser, sem medo de errar, um dos maiores nomes da atuação em atividade hoje no país. Construtor de uma carreira sólida, em trabalhos de envergadura e autoralidade (Lavoura Arcaica, Cabra Cega, O veneno da madrugada), Medeiros se firma cada vez mais como um intérprete completo e digno de ser aguardado e curtido filme a filme.

Veja acima o trailer de Não por Acaso

Houve, ao longo do Cine PE, quem acusasse Barcinski de abusar no uso da trilha sonora em Não por acaso. De fato, alguns momentos dispensam música - a trilha acaba moldando sentimentos que se fortaleceriam na tela se soassem ambíguos e sem interferências. Porém, em outros instantes, Barcinski consegue acertar, e muito - e a corrida pelas ruas é um exemplo perfeito da consciência do cineasta no bom uso da música. A maior surpresa relativa ao filme, porém, é a paciência com que o diretor narra as angústias dos dois homens. Quem conhece os curtas-metragens de Barcinski, sendo os mais notórios Palíndromo e Janela Aberta, sabe o quanto são trabalhos frenéticos e pulsantes, o que nem sempre soa orgânico ou positivo.

Em Não por acaso, o cineasta demonstra a sensibilidade de dar tempo às suas criações, de permitir a elas respirar, olhar, perceber o ambiente, deixarem-se impregnar pelo que está ao redor, valorizar instantes, gestos e expressões. É trabalho de rigor e controle absolutos, e é irônico que seja um filme cujo grande tema é justamente o limite entre o controle e o acaso, entre a geometria exata e o instinto humano.

Por sua vez, Cão sem dono segue em outra via. Aposta na secura das imagens, na câmera parada, na ausência de trilha sonora e na não-ação para narrar um pequeno conto de outras duas pessoas, desta vez totalmente interligadas. São Ciro (Júlio Andrade) e Marcela (Tainá Müller). Ele, tradutor sem perspectivas, enfurnado num apartamento onde não faz absolutamente nada; ela, modelo, sonhadora e ambiciosa. O encontro dos dois se dá numa noitada, e desse encontro vai nascer um sentimento que transformará Ciro. Beto Brant e Renato Ciasca contam uma história de amor como tantas outras. A diferença está em suas escolhas formais.

O filme se fixa num naturalismo poucas vezes visto no cinema brasileiro. Deixa os atores à vontade, o improviso aflora e o que se tem são conversas, murmuros, gemidos, risadas, cantorias, declarações. Nada de muito substancial acontece em Cão sem dono. O que conta é o sentimento em cena, a vontade dos personagens possuírem um ao outro e irem aprendendo cada um por si. É Ciro o protagonista, mas é Marcela a personagem principal. Ele sofre uma mudança drástica; ela provoca a mudança. No processo, o espectador acompanha lentamente cada passo desse crescendo, da relação que se molda a partir da azaração para se tornar fundamental.

É no naturalismo de suas cenas que Cão sem dono consegue atingir tantos significados: na modelo cantando enquanto é acompanhada pelo violão; no Ciro bêbado ao telefone, desesperado atrás da amada; nas conversas com o porteiro do prédio; no encontro com o casal amigo, durante um jantar; nas brincadeiras ao pé do ouvido entre uma transa e outra. A simplicidade das situações acumula, e acumula junto a intensidade dos sentimentos. O mais impressionante no trabalho de direção é o quanto o filme aparenta ser controlado e, ao mesmo tempo, demonstra uma liberdade total no trato com a câmera e com os atores que estão frente a ela. É difícil um diretor saber para onde levar seu filme sem que isso fique aparente na tela. Mas Brant é um mestre contemporâneo e não deixa dúvidas de que tinha um caminho traçado, seguindo-o sem jamais permitir que tal caminho suplantasse o que de mais importante seu filme possui - a impressão de que não estamos vendo um filme, e sim recortes de um mundo real e verdadeiro.

Veja acima o trailer de Cão sem Dono



Marcelo Miranda
Belo Horizonte, 10/5/2007


Mais Marcelo Miranda
Mais Acessadas de Marcelo Miranda em 2007
01. A política de uma bunda - 5/4/2007
02. O criado e o mordomo: homens do patrão - 26/7/2007
03. Conceição: onde passar, não perca - 19/2/2007
04. Cão sem dono e Não por acaso: pérolas do Cine PE - 10/5/2007
05. Verdadeiros infiltrados: em defesa de Miami Vice - 15/1/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




IGREJA, TÚMULO DE DEUS?
ROBERT ADOLFS
PAZ E TERRA
(1968)
R$ 25,00



FÍSICA BÁSICA - VOLUME ÚNICO
NICOLAU GILBERTO FERRARO, PAULO DE TOLEDO SOARES, RONALDO FOGO
ATUAL
(2013)
R$ 85,00



O MÉTODO JAPONÊS - VOL 1
TODATSUNA YABU E OUTROS
MASSAO OHNO
(1985)
R$ 7,00



GENETICA PROGRAMADA
HUMBERTO COELHO DE CARVALHO
VEGA
(1970)
R$ 7,90



MESTRES DA PINTURA - FRA ANGELICO (1387-1455)
VICTOR CIVITA (EDITOR)
ABRIL
(1978)
R$ 8,00



TARÔ DE MARSELHA - MANUAL PRÁTICO - COM 22 CARTAS ARCANOS MAIORES
ADEMIR BARBOSA JUNIOR
ANUBIS
(2015)
R$ 80,95



SELECTA LATINA VOL II
VERGILIO JOSÉ PINHEIRO DA SILVA
APOSTOLADO DA IMPRENSA
(1951)
R$ 42,43



EU VOU CONTAR
JANE SOARES
CULTURA
(1986)
R$ 5,00



OS EVANGELHOS PERDIDOS
DARREL L. BOCK
THOMAS NELSON BRASIL
(2007)
R$ 35,00



UMA ESTRELA NEGRA NO TEATRO BRASILEIRO: RELAÇÕES RACIAIS E DE GÊN
JULIO CLAUDIO DA SILVA
UEA (MANAUS)
(2015)
R$ 48,82





busca | avançada
65683 visitas/dia
2,2 milhões/mês