Qual é O Segredo? | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
68983 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
>>> Bruno Zolotar ensina como fortalecer a marca e ampliar vendas no mundo editorial
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A soberba de Beauvoir
>>> Somos todos consumidores
>>> Genealogia da Moral, de Nietzsche
>>> Virtual cai na real
>>> Literatura universal do Sul
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> André Bazin e a crítica como militância
>>> Em Cena: Um Casal Admirável
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> O elogio da narrativa
Mais Recentes
>>> Nintendo world--189--mario party 10 de Conrad pela Conrad
>>> Reinações de Narizinho de Monteiro Lobato pela Círculo do Livro
>>> Dicionario enciclopedico conhecer--15 volumes. de Abril pela Abril
>>> Nintendo world--9--star wars-episodio i--racer--voce e o jedi na maior aventura do ano de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--33--zelda em dobro! de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--44--dragon ball z de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--51--mega man zero de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--30--sou eu,mario! de Conrad pela Conrad
>>> Cuerpo Presente y Otros Cuentos de Augusto Roa Bastos pela Centro Editor da América Latina S. A. (1971)
>>> Nintendo world--187--captain toad treasure tracker de Conrad pela Conrad
>>> Amanhã é dia Santo de Angela Fileno da Silva pela Alameda (2014)
>>> #Falsiane de Lucy Sykes; Jo Piazza pela Agir (2015)
>>> 10 Lições de Sucesso de Fernando Martins de Carvalho; José Roberto Orquiza pela Posigraf (1998)
>>> 10 Passos Para Aprovação em Concursos de Alexandre Garcia pela Leya (2014)
>>> 100 Anos de Propaganda de Victor Civita (Editor) pela Abril Cultural (1980)
>>> 100 Anos do Automóvel de Domingo Alzugaray (Editor) pela Três (1986)
>>> 100 Magias Para Conhecer Melhor os Meninos de Disney; André João Rypl (trad) pela Edelbra (2003)
>>> 100 Melhores Ideias de Embalagem nos Últimos 25 Anos de Dil; Food & Drug Packaging pela Dil; Food & Drug Packaging (1986)
>>> 100 Páginas Para Colorir - Carros 3 de Diversos pela Bicho Esperto (2016)
>>> 100 Páginas Para Colorir - Dinossauros de Diversos pela Bicho Esperto (2016)
>>> 100 Vezes Ique no Estadão de Aluízio Maranhão (Apresentação) pela Oesp (1997)
>>> 100 Viagens Que Toda Mulher Precisa Fazer (pocket) de Stephanie Elizondo Griest pela Novo Conceito (2011)
>>> 1000 Tiras em Quadrinhos - Turma do Xaxado de Antonio Cedraz pela Martin Claret (2012)
>>> 1001 Lugares do Brasil Para Conhecer Antes de Morrer de Diversos; Gabriela Erbetta (Editora) pela Abril Cultural (2009)
>>> 1001 Razões Para Gostar do Brasil de Marcelo Camacho pela Sextante (2003)
>>> 101 Great Tramps in New Zealand de Mark Pickering; Rodney Smith pela Reed (1998)
>>> 101 Lugares Para Fazer Amor Antes de Morrer - Edição Especial de Marsha Normandy; Joseph St. James pela Best Seller (2012)
>>> 101 Maneiras de Conversar Com Deus - Capa Dura de Dandi Daley Mackall pela Pensamento Cultrix (2004)
>>> 101 Razões Por Que Seu Homem Veio do Céu .... e Por Que Ele Veio do Inferno de Kristina Downing-Orr pela Pensamento Cultrix (2005)
>>> 12 Segredos Simples Da Felicidade No Trabalho de Glenn Van Ekeren pela Pensamento Cultrix (2002)
>>> 12 Segredos Simples Da Felicidade Num Mundo Caótico de Glenn Van Ekeren pela Pensamento Cultrix (2003)
>>> 122 Dúvidas e as Escolhas Certas Que Mudarão Sua Vida de Hilly James pela Agir (2013)
>>> 16 Livretos de Literatura de Cordel de Diversos pela Do Autor
>>> 1940 - do Abismo À Esperança de Max Gallo pela Objetiva (2013)
>>> 1941 - o Mundo em Chamas de Max Gallo pela Objetiva (2015)
>>> 20.000 Léguas Submarinas de Júlio Verne pela Pé da Letra (2018)
>>> 200 Mil Quilômetros de Aventura de Gilberto Bezerra de Farias pela Espaço e Tempo (1987)
>>> 21 Contos Inéditos de Carlos Lacerda de Carlos Lacerda pela UnB (2003)
>>> 21 Dias - Perca Peso e Melhore seu Metabolismo em 3 Semanas de Sara Gottfried pela Paralela (2016)
>>> 24 Letras por Segundo de Rodrigo Rosp (org.) pela Não (2011)
>>> 3 Days in Cologne de Bayer pela BKB Verlag (2012)
>>> 3 Homens e Nenhum Segredo de Renzo Mora pela Leitura Médica (2011)
>>> 3 X Tri de Vitor Loureiro Sion pela Onze Cultural (2012)
>>> 336 Horas de Noemi Faffe (Org.) pela Casa da Palavra (2013)
>>> 365 - Caça Palavras de Diversos pela Pé da Letra (2019)
>>> 365 - Palavras Cruzadas (Grande) de Diversos pela Pé da Letra (2020)
>>> 365 Caça Palavras - Amarelo de Diversos pela Pé da Letra (2020)
>>> 365 Caça Palavras - Bíblico de Diversos pela Pé da Letra (2020)
>>> 365 Caça Palavras - Inglês de Diversos pela Pé da Letra (2020)
>>> 365 Passatempos - Bichinhos de Diversos pela Diversos (2019)
COLUNAS >>> Especial Auto-ajuda

Quarta-feira, 18/7/2007
Qual é O Segredo?
Tais Laporta

+ de 8900 Acessos
+ 5 Comentário(s)

Um livro em capa dura, com textura dourada, ocupa duas prateleiras em uma livraria paulistana. "Vende horrores", informa o lojista. É The secret - O segredo (Ediouro, 2007, 216 págs.), da australiana Rhonda Byrne, criadora e produtora do filme que leva o mesmo nome - e o mesmo sucesso de público. O livro de auto-ajuda estreou, de cara, na primeira posição dos mais vendidos no Brasil. Impossível não questionar o "segredo" de tanto sucesso.

A indústria bilionária da auto-ajuda oferece montanhas de títulos, todos com a promessa de entregar a receita da (F)elicidade, da (S)aúde e do (S)ucesso. Valores intangíveis, que, nas mãos de estrategistas - vamos admitir - talentosos, transformam-se em cifras generosas. Eles não são, contudo, estreantes nessa arte. A auto-ajuda sempre existiu na história ocidental, mascarada no pensamento de muitos gurus, curandeiros, escritores, cientistas e até filósofos. O que mudou foi que, na era do capital, aprendeu-se a lucrar com isso. E muito.

Nicolau Maquiavel não ajudou apenas os governantes em seu O Príncipe quando recomendou: "Não seja bom. Pareça". Os marketeiros também beberam dessa fonte, e como. Sabem de cor que nada é novidade no campo da auto-ajuda, embora tudo deva parecer inédito. Em The secret não é diferente. Mas que "segredo" é esse? Está naquela famosa frase em latim: "Quidquid latine dictum sit, altum sonatur". Tradução: "Tudo o que seja dito em latim soa profundo". Interpretação: não importa o quê se diz, mas como se diz.

De fato, nada em The secret é novo - nem no ramo da auto-ajuda, muito menos no científico que, aliás, é a base do "segredo" revelado pela autora. Ela viajou para os EUA e colheu depoimentos de metafísicos, teólogos e psicólogos que compartilham de uma mesma teoria conhecida como a "Lei da Atração". Caiu como luva no gosto de um filão de céticos, para quem a religião e mensagens de otimismo não são suficientes para suprir seu apetite espiritual. Mas esse é o detalhe mais leve. Diversos membros da comunidade científica ficaram desolados com as conclusões equivocadas dos entrevistados, já que nenhuma delas foi cientificamente comprovada e, por isso, deveriam pertencer às "pseudociências".

The secret não é a primeira obra que usou a ciência para atrair um público mais crítico em relação à auto-ajuda. O documentário Quem somos nós? (What the bleep do we know?) já havia explorado esse nicho, com grande sucesso comercial. A produção lembra uma aula sofisticada de física para leigos, mas uma pesquisinha no Google já mostra que o filme tem pretensões extra-científicas. Os três diretores, William Arntz, Betsy Chasse e Mark Vincent são devotos de uma seita, da qual uma das entrevistadas é a fundadora - uma médium que diz ser Ramtha, o espírito de um guerreiro da Lemúria. Daí entende-se porque os créditos das conceituadas fontes não aparecem durante o filme, apenas nas legendas finais, quando todo mundo já saiu da sala.

Usar referências de peso é uma velha tática. Em The secret, Rhonda Byrne se apropriou das idéias de Da Vinci, Galileu e Einstein para fundamentar a tese de que a mente humana é capaz de "mudar" a matéria. Segundo ela, seríamos poderosas torres transmissoras de ondas. Nossas "antenas" seriam capazes de atingir as mais distantes estrelas do universo. Para provar isso, ela se baseou em recentes teorias científicas sobre física quântica (um poço de perguntas ainda sem respostas). Enfim, algumas constatações sobre o universo subatômico sugeririam que podemos "alterar" a freqüência dessas ondas que passeiam por aí conforme nossa vontade.

Ciente disso, o ser humano seria capaz de irradiar ondas de amor, sucesso e otimismo mundo afora, através de seu cérebro. Não só irradiar como receber tudo de volta. Esse é o mecanismo da "Lei da Atração", segundo a qual atraímos o que emitimos (ou, ainda, como diz a lei do bumerang: "tudo que vai, volta"). Por esta tese, basta imaginar-se na cadeira do presidente ou no traje da rainha Elizabeth que lá estará você, brevemente. O discurso é atraente porque utiliza conceitos científicos que nós, leigos, não temos propriedade para questionar. Nem os físicos quânticos conseguiram provar que a tal lei funciona. Mas já foram feitas centenas de experimentos no intento de provar que o pensamento transforma a matéria.

A tentativa mais "feliz" neste sentido foi a do pesquisador japonês Masaru Emoto, que fotografou amostras de água congelada depois de submetê-las a emissões mentais da palavra "amor". Segundo ele, as gotículas influenciadas pelo pensamento amoroso ficavam mais bonitas. Ao rotular garrafas de água com tais palavras e regar as plantas, elas durariam muito mais tempo, segundo o estudioso oriental. Como a água entende fonemas em japonês, ainda é um mistério científico. Outro, ainda mais enigmático, é o conceito de beleza, que nem os mestres da arte sabem definir.

Experiências mais confiáveis sobre o suposto poder da mente mostraram que a probabilidade de o pensamento interferir em algum evento físico não ultrapassa 0,3%. A explicação é mais lógica do que técnica: as ondas cerebrais não são concretas como o movimento de uma mão, portanto, a freqüência de um pensamento otimista é demais insignificante para provocar uma mudança perceptível na matéria.

Notícia triste para quem apostava algumas fichas em The secret. Talvez, o "segredo" seja bem mais simples. Não a pseudociência, mas o mesmo mecanismo que a arte utiliza para alimentar a esperança nas pessoas. Não é por acaso que a magia é uma ilusão autocompensadora. Imaginar que é possível obter qualquer coisa num estalar de dedos, sem a ajuda de terceiros, é o sonho humano. Somos facilmente seduzíveis por promessas de um mundo impossível. A esperança em alcançá-lo já basta, e isso explica porque desejamos aquilo que não podemos ter - e normalmente desprezamos as conquistas disponíveis.

Os heróis continuam vivos nos quadrinhos, no cinema e na literatura para nos embriagar com uma sensação de poder. Precisamos de uma ilusão para respirar - de preferência em capa dura e com textura dourada. Não é segredo.

Para ir além






Tais Laporta
São Paulo, 18/7/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest) de Renato Alessandro dos Santos
02. O artífice do sertão de Celso A. Uequed Pitol
03. Sabemos pensar o diferente? de Guilherme Carvalhal
04. Fake news, passado e futuro de Luís Fernando Amâncio
05. Proibir ou não proibir? de Cassionei Niches Petry


Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2007
01. 10 livros de jornalismo - 20/6/2007
02. O engano do homem que matou Lennon - 16/11/2007
03. Qual é O Segredo? - 18/7/2007
04. Gleiser, o cientista pop - 24/1/2007
05. O melhor das revistas na era da internet - 10/1/2007


Mais Especial Auto-ajuda
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/7/2007
14h04min
Não pensei que fosse possível falar de um livro desses com essa elegância, ou seja, sem compactuar com a obra e sem malhar explicitamente. Só uma fina ironia. Já é o suficiente, conforme o chavão: para bom entendedor, meia palavra basta. Eu, como sempre, lembro do Millôr: "o inacreditável é até crível, mas o impossível não é possível." Beleza de texto, Tais.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
19/7/2007
13h47min
Parabéns Tais, pela ótima crítica do livro e do que ele representa e também pela coragem de enfrentar esse tipo de leitura... Bjs.
[Leia outros Comentários de Flávia Imoto]
19/7/2007
14h26min
Brilhante a sua análise dessa "obra". Eu não teria a mesma elegância, como o Guga disse. Iria detonar com vontade, de um só fôlego, e não como você fez, em doses homeopáticas, mas consistentes e eficazes. Fui obrigada a ver esse filme, pois meus alunos (jovens e adultos) insistiram. Como não queria destruir os sonhos deles, apenas elaborei umas questões que os ajudassem a pensar melhor sobre o assunto. Se na época tivesse o seu artigo, certamente o usaria. Poderia causar mais efeito. Parabéns!
[Leia outros Comentários de Adriana]
25/7/2007
07h53min
Prezada Taís Laporta: O importante é que suas considerações acerca da obra "O Segredo" contribuem para derrubar preconceitos. Como bibliotecária e leitora, sempre fui levada a dar ouvidos a intelectuais que se colocam radicalmente contra as obras de auto-ajuda. Há livreiros no RJ, inclusive, que adoram detonar clientes que entram pedindo livros desse gênero. Por quê? Bem, ou mal, alguma coisa se aproveita e, queiram ou não, de alguma forma se economiza em gastos com psicanalistas. Aceitar, ou não, o conteúdo de tais obras, isto é outra coisa. Vale ler, discutir, discordar... e não, simplesmente, correr.
[Leia outros Comentários de Lygia Dias de Toledo]
25/7/2007
16h22min
Taí uma verdade incontestável, logo no início do texto: Maquiavel, se escrevesse nos dias de hoje, iria entrar direto na lista dos livros de auto-ajuda. E certamente os politicos não o leriam, simplesmente porque politicos não lêem, nem as normas que os regem, muito menos livros, seja lá do que forem. E aqui não há segredo nenhum. Quanto ao "The Secret" propriamente dito, nada há também de novo, a não ser o fato de que há sangue novo em busca do cálice sagrado, ou, na lista de mais vendidos em auto-ajuda. Sem querer entrar para a lista dos detonadores dos livros de auto-ajuda, mas é um filão inesgotável, pois o rol dos desamparados por tudo quanto é espezinhações de origem diversa só aumenta a cada Jornal Nacional e Linha Direta da vida. E ainda tem o fantasma do des e do sub-emprego, das contas que só aumentam, do senhorio que vive alerta, do embarque em Congonhas, das vacas do Renan. Mas Taís, você deu mostras exuberantes de que com um belo texto se consegue dizer tudo com classe.
[Leia outros Comentários de Pepê Mattos]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DIVULGAÇÃO JORNALÍSTICA & RELAÇÃO PÚBLICAS
DOROTY LAW NOLTE
CULTURA
(1995)
R$ 15,00



SER ESCRAVO NO BRASIL
KÁTIA DE QUEIRÓS MATTOSO
BRASILIENSE
(2001)
R$ 50,00



IRECÊ
O. BALLARIN
NOBEL
(1997)
R$ 5,56



DIVINA COMÉDIA- COLEÇÃO REENCONTRO LITERATURA
CECILIA CASAS - ADAPTAÇÃO
SCIPIONE
(2008)
R$ 29,00
+ frete grátis



CONCESSOES, PERMISSOES E PRIVATIZACOES DE SERVICOS PUBLICOS
TOSHIO MUKAI (2ª EDIÇÃO)
SARAIVA
(1997)
R$ 9,00



O VETERANO
FREDERICK FORSYTH
RECORD
(2002)
R$ 8,90



EÇA DE QUEIROZ
CLOVIS RAMALHETE
LIVRARIA MARTINS
(1960)
R$ 13,00



INFLAÇÃO - QUE É INFLAÇÃO - INFLAÇÃO E ALTA DOS PREÇOS
EDWIN WALTER KEMMERER
IRMÃOS DI GIORGIO & CIA
(1945)
R$ 14,48



OS DIAS FELIZES
LUÍS T. RODRIGUES
CAMINHO
(1989)
R$ 11,33



SEGREDOS PARA O SUCESSO E A FELICIDADE
OG MANDINO
RECORD
(1997)
R$ 21,00





busca | avançada
68983 visitas/dia
2,1 milhões/mês