Meio-dia no Rio de Janeiro | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
61072 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 1/7/2011
Meio-dia no Rio de Janeiro
Marta Barcellos

+ de 2500 Acessos

Primeiro vamos lembrar: eu posso falar mal do Rio, mas você não. É o combinado, principalmente com os paulistas. Mas saiba que mesmo quem tem carta branca, certidão atestando a gema como origem da autêntica carioquice, sofre hoje da dificuldade de reclamar. Ignoramos a página policial, nos adaptamos ao custo Rio-2016 expresso na conta do restaurante com cinco anos de antecedência e acreditamos que o trânsito está infernal mas os benefícios serão permanentes. Para não perder o hábito, falamos dos bueiros que explodem na cidade, que absurdo - para emendar que "Bueiro da Light" virou o drinque do momento, explosivo no bom sentido, segundo o bartender. Sabe como é, somos inteligentes e bem humorados, sempre.

Claro que às vezes ficamos um pouco confusos. Tudo era exatamente o contrário, até poucos anos atrás. Queríamos retornar ao tempo de quando éramos corte, ou pelo menos capital federal; de quando nossos governantes tinham projeção nacional e não eram motivo de piada. Queríamos de volta os morros celeiros de sambistas, e não de bandidos, a estética da pobreza urbana e pacata enfeitando, e não desmatando a paisagem. Mas não havia mágica nem máquina do tempo: o jeito era blindar o vidro da sala, seguir para o aeroporto, aguentar os comentários dos paulistas.

Em um piscar de olhos, tudo mudou - a cidade, o país, a distância em relação ao primeiro mundo já não tão rico assim. Mais do que o brasileiro em geral, o carioca superou o complexo de vira-latas, recuperou a autoestima perdida nos arrastões e só não subiu no salto alto porque bacana no Rio é andar de chinelo e bermuda - e ser imitado pelos turistas. Os estrangeiros sempre estiveram por aqui, desde os tempos de Carmem Miranda e Zé Carioca, mas nunca foram tão constantes. Carnaval, abril, julho, faça chuva ou faça sol, eles continuam perambulando pelo calçadão. E estão diferentes.

Talvez abalados pela crise financeira, a nova ordem econômica mundial, o trauma do 11 de setembro, sabe-se lá. O fato é que os gringos agora são mais humildes e discretos, tentam se camuflar, já não usam camisas floridas e cafonas. Estão menos interessados nos shows de mulatas do que em flanar pelos bares onde serão mal tratados por garçons que não falam inglês. Não somos apenas mais um paraíso tropical, mas o país de Giseles e havaianas, o país do futuro que afinal chegou lá. É engraçado ver europeias branquelas tentando parecer cariocas, saindo de chinelos justo no dia de inverno em que chove e as botas (sem salto, claro) explodem as poças nas calçadas. Parecem as brasileiras em Paris, antigamente, quando tudo era ao contrário, tentando dar de o nó certo na echarpe que mal sabiam usar.

Nós, cariocas, poderíamos estar irritados, como os parisienses que precisam driblar grupos de excursões para apreciar seus museus. Junto com o turismo e a cotação do real, nossos preços dispararam, nosso café preferido agora está lotado, e não são poucos os cariocas expulsos da zona sul por aluguéis galopantes. Poderíamos, mas não estamos. Somos apenas blasé, sem o mau humor francês, e disfarçamos bem o nosso orgulho, da mesma forma que sempre fingimos não ver os artistas da televisão empurrando carrinhos de bebê. Ah, sim, é verdade; nossa cidade é mesmo maravilhosa.

Mas a mudança foi rápida demais, como já foi lembrado. E existem os distraídos, sem falar nos nostálgicos empedernidos. Talvez sem tanto contato com os elogios externos, ou ainda influenciados pela politização das boas notícias nas últimas eleições, estes podem embarcar no bonde do passado, como no novo filme de Woody Allen. Ao meio-dia eles sobem no estribo que leva a Santa Teresa, equilibram-se sobre o Rio Antigo, os Arcos da Lapa, sem notar a aglomeração de jovens alegres lá embaixo. Desfiam uma ladainha chorosa sobre os bons tempos, estes sim bem retratados nas páginas de jornal, frequentadas por intelectuais e poetas de verdade. Os cronistas, ah, os cronistas não eram de internet - havia Rubem Braga. Aliás, o que era Copacabana, hein, diria o Zózimo, também colunista que não se encontra mais. O Rio ingênuo e sofisticado da bossa nova, repisado agora por documentários, era tão mais fácil de decifrar do que o Rio do funk.

Da Copacabana de Rubem Braga, não sei. Mas do Leblon de Manoel Carlos posso contar. Como o personagem que lembra, em Meia-noite em Paris, que a vida não devia ser fácil antes do antibiótico e da anestesia no dentista, vou ressaltar que era difícil até para artista global empurrar carrinho de bebê na calçada. Os carros ficavam em cima delas. Trinta anos atrás, o bairro era bem chinfrim, tomado por pontos finais de ônibus, e qualquer comparação com o charme parisiense ou nova-iorquino passaria por piada. A praia vivia poluída por esgoto, imprópria para banho - isso quando não se sentia o cheiro da mortandade de peixes da Lagoa Rodrigo de Freitas. Passear de bicicleta na Lagoa, jamais: não havia ciclovia nem quiosques, e o assalto era certo.

Por essas e muitas outras, pego o bonde de volta. Admito que precisei ficar uns anos fora, para ter o distanciamento necessário. Não me iludo com o oba-oba da Copa e da Olimpíada, e nem creio que viraremos um dia o "antigo primeiro mundo" (e nem ele voltará a ser). Procuro fugir dos extremos. O meu Rio, como a Paris de Woody Allen, nunca foi o do arrastão no Jornal Nacional, nem é hoje o do cartão postal em 3D na tela do cinema. Ele carrega as complexidades de seu passado, suas favelas, sua música, seu povo e sua elite. E oferece tanta diversão e contemplação que, vamos combinar de novo (principalmente com os paulistas), é bobagem perder tempo. Seja com desconfianças, política ou nostalgia.

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 1/7/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma suposta I.C. de Elisa Andrade Buzzo
02. Com quantos eventos literários se faz uma canoa? de Ana Elisa Ribeiro
03. O fim do PT de Julio Daio Borges
04. A sedução da narrativa de Marta Barcellos
05. As maravilhas do mundo que não terminam de Marilia Mota Silva


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2011
01. A internet não é isso tudo - 14/1/2011
02. Entre livros e Moleskines - 11/2/2011
03. Somos todos consumidores - 8/4/2011
04. Em busca da adrenalina perdida - 4/3/2011
05. A novíssima arquitetura da solidão - 4/11/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INTEGRAÇÃO E INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO BRASILEIRO
IVANO CATARINA ARANTES FAZENDA
LOYOLA
(1979)
R$ 28,00



O MAR DOURADO
HEINZ G. KONSALIK
RECORD
(1995)
R$ 10,00



ATIVIDADES EDUCATIVAS - NÚMEROS - GALINHA PINTADINHA
MELBOOKS
MELBOOKS
(2012)
R$ 8,38



COMO DESENHAR NÚS ARTÍSTICOS
MYOUNG YOUN LEE
EDIOURO
(1984)
R$ 35,00
+ frete grátis



PLUTO BRASILIENSIS VOLUME 140
WILHELM LUDWIG VON ESCHWEGE
WILHELM LUDWIG VON ESCHWEGE
(2011)
R$ 43,90



CANTOS DE ENCANTAMENTO
ELIAS JOSÉ
FORMATO DIDÁTICO
(2001)
R$ 38,00



O CÉREBRO NÃO FALHA
E. ASRATIAN P. SIMONOV
MESTRE JOU
(1969)
R$ 6,90



SALGANDO A TERRA
ALENCAR FURTADO
PAZ E TERRA
(1977)
R$ 7,00



PROFESSIONAL PHP4 PROGRAMMING (PROGRAMMER TO PROGRAMMER) IMPORTADO
DEEPAK THOMAS
WROX
(2002)
R$ 20,00



DICIONÁRIO DE EXPRESSÕES LATINAS VOLUME 2
DONALDO J. FELIPPE
JULEX
(1985)
R$ 12,00





busca | avançada
61072 visitas/dia
2,6 milhões/mês