Arte versus Escola | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Como se prevenir dos golpes dos falsos agentes no mundo da música?
>>> Cia. Sansacroma estreia “Vala: Corpos Negros e Sobrevidas“ no Sesc Belenzinho
>>> ARNS | De ESPERANÇA em ESPERANÇA || MAS/SP
>>> IAE convida Geovanni Lima para conversar sobre bullying, performance e processos de criação
>>> UP CONTEMPORANEA e SP INSPIRA ARTE || Art Lab Gallery
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O historiador das idéias
>>> A redescoberta da(s) leitura(s)
>>> Café com crítica cultural
>>> Vagas Llosa no YouTube
>>> A Esfinge do Rock
>>> Publicidade e formação política
>>> A visão certa
>>> Questão de gosto ou de educação?
>>> Matar e morrer pra viver
>>> Sine Papa
Mais Recentes
>>> Mistérios Divinos de Neil Gaiman e P. Craig Russel pela Devir (2006)
>>> HQ A Lenda do Batman - Batman e Filho de Bob Kane e Bill Finger pela Eaglemoss Collections (2017)
>>> Metade é Verdade, o Resto é Invenção de Pedro Antônio de Oliveira pela Formato (2007)
>>> HQ Os X-Men - Ameaça do Fanático! e A Origem do Professor X de Biblioteca Histórica Marvel vol. 2 pela Panini Books (2022)
>>> HQ O Espetacular Homem-Aranha - De Volta Ao lar de A Col. Oficial de Graphic Novels 21 pela Salvat (2013)
>>> Hq Homem-Aranha - O Nascimento de Venom de A Col. Definitiva Marvel 18 pela Salvat (2017)
>>> HQ Homem-Aranha - Inferno de A Col. Definitiva Marvel 28 pela Salvat (2018)
>>> HQ Os Novos Titãs - A Origem de Lilith de Marv Wolfman - José Luis pela Panini Comics (2019)
>>> HQ Homem-Aranha - O Rapto de Mary Jane de Col. Definitiva Marvel 24 pela Salvat (2018)
>>> HQ A Mulher Invisível - Os Heróis Mais Poderosos da Marvel 16 de Marvel comics pela Salvat (2015)
>>> Para Tão Longo Amor de Álvaro Cardoso Gomes pela Moderna (2003)
>>> Estudos de Psicologia - Volume 31 - nº 2 de Vários autores pela Puc (2014)
>>> 1000 Receitas de Cozinha Portuguesa de Vários autores pela Girassol (1989)
>>> Enciclopédia do Estudante - Ecologia - Ecossistemas e Desenvolvimento Sustentável de Vários autores pela Moderna (2008)
>>> Crianças com Distúrbios de Aprendizagem - Diagnóstico, Medicação, Educação de Lester Tarnopol pela Edart (1980)
>>> A Revolução dos Bichos 9ª edição. série paradidática globo de George Orwell pela Globo (1980)
>>> O Moderno Conto Brasileiro: Antologia Escolar de João Antônio (organização) pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Casa de Pensão Série Bom Livro edição. didática de Aluísio Azevedo pela Ática
>>> O Guarani - Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1971)
>>> Como Atua o Carma de Rudolf Steiner pela Antroposófica (1998)
>>> Louvores e Preces a Maria, Nossa Mãe de Moisés Viana pela Paulus (2005)
>>> O Outro Lado da Memória de Beatriz Cortes pela Novo Seculo (2014)
>>> Não Sou Este Tipo de Garota de Siobhan Vivian pela Novas Páginas (2011)
>>> Fonoaudiologia e Educação - Um encontro Histórico de Ana Paula Berberian pela Plexus (1995)
>>> Quando a Lua Surgir - Bianca Romances de Lori Handeland pela Nova Cultural (2006)
COLUNAS

Terça-feira, 22/5/2012
Arte versus Escola
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 4000 Acessos

O sistema educacional jamais viu a arte com bons olhos. Diferente do respeito que é atribuído às disciplinas que, se pressupõe, ensinam o verdadeiro conhecimento (matemática, física, química, biologia, geografia, língua portuguesa etc), a arte é tratada pela escola como uma espécie de cultura inferior.

Não é raro ver professores de arte sendo usados pela escola para fazer bandeirinhas de festa junina, ovos da páscoa, cartazes para o dia das mães, etc. Além dessa função utilitária, as aulas de arte são confundidas com espaços para a bagunça, a gratuidade, o insensato. Reduz-se assim o lugar e a importância do professor de artes a algo caricato, chegando-se a anular sua responsabilidade na formação dos alunos e na qualidade emocional e espiritual de suas existências.

Por trás dessa atitude negativa de nossa cultura em relação à importância da arte para a vida (e não apenas para se passar no vestibular), encontra-se um preconceito arraigado no Ocidente, que se traduz na ideia de que o pensamento racional seja a principal forma, se não a única, de entender o mundo.

Vou voltar a esta questão, mas antes vale a pena traçar um mapa da rejeição da arte.

A relação entre arte e sociedade nunca foi boa. Desde o décimo livro da República, de Platão, a arte é relacionada à mentira, pois, segundo o filósofo, ela imita a aparência, sendo cópia da cópia, estando, por isso, a três longos passos da verdade. Mas como é impossível que se impeça alguém de nascer poeta, Platão vai sacrificar severamente os direitos do artista às exigências da sociedade, ameaçando de expulsão da cidade aqueles artistas que não empregarem apenas os meios necessários aos bons modos da República. Platão deseja que o Estado use a arte para modelar a alma dos seus cidadãos, por isso o trabalho artístico deve, segundo ele, ser supervisionado e controlado. Do contrário, é melhor que não exista.

O medo de Platão em relação à arte é justamente o medo daquilo que faz a virtude da arte: a sua capacidade de ser um objeto de fruição que independe do intelecto ordenador. Como disse Edgar Wind, "o que parece a Platão ser realmente perigoso no que toca à criação e fruição artística, o que faz disso a antítese da reflexão filosófica, é a supressão da autoconsciência na ação do momento, a completa identificação com o objeto representado".

Por isso, o veredito de Platão é de que quanto mais a arte desenvolve nossas aptidões estéticas só pelo que são, mais ela destrói nossa aptidão para a moral e a lógica.

Foi preciso uma longa discussão e revisão desses preceitos platônicos para que a arte viesse a ocupar um lugar de importância no pensamento ocidental. Inicialmente, com a "Estética" de Baumgarten, depois com a ideia de autonomia moral da arte por Kant ("o gozo estético é um prazer desinteressado" e "belo é o que agrada independente de um conceito"), depois com "A educação estética do homem", de Schiller e sua defesa da arte como criação e vivência lúdica, e ainda com as "Defesas da poesia", de Shelley e com a "A dimensão Estética", de Herbert Marcuse, que procura desenvolver uma crítica ao sistema desumanizador do capitalismo ocidental através da crítica da alienação por Marx, a crítica à repressão por Freud e a defesa da arte como espaço do lúdico e da liberdade via Schiller.

Essas obras afirmaram de alguma maneira o pressuposto de um conhecimento que é inerente à arte e que prescinde da razão ou do intelecto, fazendo dela um lugar para a experiência da liberdade.

Voltando à questão da imposição ocidental de um conhecimento pragmático e suas consequências na rejeição da importância da arte, pode-se dizer que na arte se passa o contrário do que se exige na formação escolar. Em arte, é a experiência, no qual a obra de arte é o único veículo de comunicação, sem o intermédio da palavra, o instrumento primordial do conhecimento.

A arte é uma forma de conhecimento, embora muita gente ainda ache que não. Isso se deve ao fato de que o conhecimento é geralmente interpretado como representando um entendimento intelectual adquirido por meios verbais ou racionais. Imagina-se que sem informação, aprendizagem e estudos não se produza conhecimento. Na arte, entretanto, o conhecimento se dá, é processado e se propaga de forma diferente, às vezes até independente de respostas intelectuais, pois deriva mais de intuições e da emoção do que da razão.

Ao contrário do que se pensa, que a cognição humana depende unicamente da habilidade do homem em usar a linguagem escrita ou falada, na arte é justamente a ausência do primado verbal/informacional que possibilita um entendimento não pragmático da vida e do mundo.
O que o artista quer é que a obra de arte seja uma experiência profunda da vida e não apenas um entendimento dela por meio de um processo intelectual. O mesmo se quer do espectador, que mergulhe numa experiência onde a razão naufragou, a lógica foi abandonada e onde o sensível (uma tela, para apreciadores da arte, é tocada por olhos que são verdadeiros dedos) comunica seu sentido independente de formulações apriorísticas da inteligência racional.

Dentro desse quadro, torna-se assustador para um sistema que prima pela funcionalidade e pelo pragmatismo de tudo receber a arte, esse objeto inutilitário, de braços abertos.

A arte produz, com a poesia que lhe é inerente, a desconstrução de todos os códigos estabelecidos, reanima corpos mortos, reativa energias represadas, dissolve visões reducionistas da existência. Como disse Gregory Battcock, "a insegurança, a intolerância, o reacionarismo, são incompatíveis com a apreciação da arte".

O que a escola deveria aprender é que o homem completo precisa da inteligência para sobreviver, mas que precisa da arte para se reconhecer enquanto ser destinado à liberdade.

Segundo palavras de Luccy Lippard, "a arte em si é irrelevante. Comparado com o mundo dos cortiços, guerras e prisões, o mundo da arte é um mar de rosas. Criar arte não muda necessariamente o mundo, mas um mundo sem arte, ou sem o desejo de se fazer arte, ou sem a necessidade de qualquer espécie de atividade artística, seria, realmente, um mundo sem esperança".

Não é certo que a escola não precise da arte, mas o contrário é certo, a arte não precisa da escola.

Termino parafraseando Simone Weil: a extrema atenção é o que constitui a faculdade criativa do homem e a única atenção extrema é a da arte.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 22/5/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A vida que cabe num cubículo de Marta Barcellos
02. Odiou-se minuciosamente de Vicente Escudero
03. Wiki, wiki, hurra! de Guga Schultze
04. A Casa do Saber no Rio de Janeiro de Luis Eduardo Matta
05. O enigma da 21ª letra de Luis Eduardo Matta


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2012
01. Roland Barthes e o prazer do texto - 21/8/2012
02. A morte de Sardanapalo de Delacroix - 31/7/2012
03. Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional - 6/3/2012
04. A origem da dança - 14/2/2012
05. Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte II) - 31/1/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Embaixador
Morris West
Record
(1965)



Paula de São Paulo 6ªedição (1997)
Mariângela Bueno, Sonia Dreyfruss
Callis
(1997)



Angel
Roberto Shinyashiki
Gente
(1993)



Eu Fico Loko 1
Christian Figueiredo de Caldas
Novas Paginas
(2015)



Manual de Tributos da Atividade Rural
Pedro Einstein dos Santos Anceles
Atlas
(2002)



O Homem Mais Rico da Babilônia
George S Clason
Harper Collins
(2019)



Ler, Viver e Amar
Jennifer Kaufman
Casa da Palavra
(2011)



O Corcunda de Notre-dame série Reencontro
Victor Hugo (adaptação José Angeli)
Scipione
(2002)



Desenvolvimento e Mudança Social: Formação da Sociedade(1978)
Juarez Rubens Brandão Lopes
Scielo - Centro Edelstein
(1978)



Dizimo e Oferta na Comunidade
Antoninho Tatto
O Recado
(1983)





busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês