Estudo de uma tensão | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Meu Telefunken
>>> Vida Virtual? Quase 10 anos de Digestivo
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Atmosphere
>>> O Segredo do Vovô Coelhão
>>> Separações é Amores II
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
Mais Recentes
>>> Pra discutir... e gerar boas conversas por aí de Donizete Soares pela Instituto GENS (2015)
>>> Educomunicação - o que é isto de Donizete Soares pela Projeto Cala-boca já morreu (2015)
>>> Ficções fraternas de Livia Garcia-Roza - organizadora pela Record (2003)
>>> Prisioneiras de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2017)
>>> O diário de Myriam de Myriam Rawick pela Dark Side Books (2018)
>>> Contos de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Notícias - Manual do usuário de Alain de Botton pela Intrínseca (2015)
>>> Um alfabeto para gourmets de MFK Fisher pela Companhia das Letrs (1996)
>>> Os Mitos Celtas de Pedro Paulo G. May pela Angra (2002)
>>> A vida que ninguém vê de Eliane Brum pela Arquipélago Editorial (2006)
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras de Joaquim Ferreira dos Santos - organizador pela Objetiva (2007)
>>> O tigre na sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Elza de Zeca Camargo pela Casa da Palavra (2018)
>>> Sexo no cativeiro de Esther Perel pela Objetiva (2007)
>>> O clube do filme de David Gilmour pela Intrínseca (2009)
>>> Coisa de Inglês de Geraldo Tollens Linck pela Nova Fronteira (1986)
>>> As mentiras que os mulheres contam de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2015)
>>> Equilíbrio e Recompensa de Lourenço Prado pela Pensamento
>>> Cadernos de História e Filosofia da Ciência de Fátima R. R. Évora (org.) pela Unicamp (2002)
>>> Revista Internacional de Filosofia de Jairo José da Silva (org.) pela Unicamp (2000)
>>> Dewey um gato entre livros de Vicki Myron pela Globo (2008)
>>> Ilha de calor nas metrópoles de Magda Adelaide Lombardo pela Hucitec (1985)
>>> Sua santidade o Dalai Lama de O mesmo pela Sextante (2000)
>>> Meninas da noite de Gilberto Dimenstein pela Ática (1992)
>>> Paulo de Bruno Seabra pela Três (1973)
>>> Grandes Enigmas da Humanidade de Luiz C. Lisboa e Roberto P. Andrade pela Círculo do livro (1969)
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota de Jonathan Seagull pela Nórdica (1974)
>>> Os Enigmas da Sobrevivência de Jacques Alexander pela Edições 70 (1972)
>>> Mulheres visíveis, mães invisíveis de Laura Gutman pela Best Seller (2018)
>>> Construir o Homem e o Mundo de Michel Quoist pela Duas cidades (1960)
>>> Vida Positiva de Olavinho Drummond pela Olavinho Drummond (1985)
>>> Força para Viver de Jamie Buckingham pela Arthur S. DeMoss (1987)
>>> Consumidos de David Cronemberg pela Alfaguara (2014)
>>> Viver é a melhor opção de André Trigueiro pela Correio Fraterno (2015)
>>> O Caso da Borboleta Atíria de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1987)
>>> Cânticos de Cecília Meireles pela Moderna (1995)
>>> Caminho a Cristo de Ellen G. White pela Cpb - Casa Publicadora Brasileira (2019)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Nova Cultural (1986)
>>> Le Divorce de Diane Johnson pela Record (1999)
>>> Trajetória do Silêncio de Maria do Céu Formiga de Oliveira pela Massao Ohno-Roswitha Kempf (1986)
>>> Zezinho, o Dono da Porquinha Preta de Jair Vitória pela Ática (1992)
>>> Aconselhamento Psicológico de Ruth Scheeffer pela Atlas (1981)
>>> Razão e Revolução de Herbert Marcuse pela Paz e Terra (1978)
>>> A Doutrina de Buda de Bukkyo Dendo Kyokai pela Círculo do livro (1987)
>>> Somos Todos Inocentes de Zíbia Gasparetto pela Vida&consciência (1997)
>>> Luzia-Homem de Domingos Olímpio pela Escala (1980)
>>> Vida e Obra de Anália Franco de Maria Cândida Silveira Barros pela Copidart (1982)
>>> O Sentido da Vida de Bradley Trevor Greive pela Sextante (2002)
>>> A Luz que Cura - Oração Pelos Doentes de Agnes Sandford pela Loyola (1985)
>>> O Mundo Assombrado Pelos Demônios de Carl Sagan pela Companhia das Letras (1998)
COLUNAS

Terça-feira, 15/12/2015
Estudo de uma tensão
Celso A. Uequed Pitol

+ de 1600 Acessos

O filósofo romeno Constantin Noica dizia que a filosofia só era possível na cidade, espaço do convívio com as pessoas nas ruas, no mercado, no vai-e-vem da experiência humana. Será difícil discordar deste ponto de vista. O problema é que a cidade, que cria as condições para o filósofo existir, não costuma simpatizar muito com ele. A gloriosa Atenas da Antiguidade, que gerou um Sócrates, foi a mesma que acabou por matá-lo, dando início a uma tensão que permanecerá no interior da cultura ocidental: o filósofo precisa viver na cidade; mas a cidade, desde Sócrates, condena os filósofos à morte. E a história demonstrará que o perigo para o homem de pensamento está não apenas na cidade, mas em toda e qualquer comunidade.

É desta tensão, de suas consequências e da maneira como os filósofos a enfrentaram que emerge o tema para os ensaios de "Perseguição e a Arte de Escrever", de Leo Strauss. E emerge como tentativa de resposta a uma pergunta: como um homem que ama a verdade pode comunicar o que sabe num ambiente hostil?
No primeiro dos quatro ensaios que compõem esta obra, publicada originalmente em 1952, Strauss elabora as primeiras linhas para esta resposta. Ao filósofo que vive neste ambiente não é dada a chance de escrever de maneira ingênua e tranquila: deve se tornar, segundo Strauss, "um mestre da arte de revelar sem revelar e da arte de não revelar revelando" (p.62); deve desenvolver

"uma técnica peculiar, e, com ela, também a um tipo de literatura peculiar, na qual a verdade sobre todas as coisas cruciais é apresentada exclusivamente nas entrelinhas. Essa literatura não é destinada a todos os leitores, mas somente aos leitores confiáveis e inteligentes. Ela possui todas as desvantagens da comunicação privada sem padecer, porém, de sua grande desvantagem, isto é, do fato de só alcançar os conhecidos do autor. Ela possui também todas as desvantagens da comunicação pública subtraídas de sua grande desvantagem: a pena de morte ao autor" (p.36).

O texto deste filósofo perseguido terá , obrigatoriamente, duas camadas: uma exotérica, destinada ao público em geral, que funciona como uma espécie de armadura para o autor; e uma esotérica, acessível apenas a um grupo especial de leitores, que possuem as chaves para abrir e conhecer o interior da armadura.

Esta armadura será forjada por vários tipos de subterfúgios discursivos: interpolações, omissões, erros propositais, repetições cuidadosamente calculadas. Os três ensaios seguintes, dedicados a Maimônides, Judah Halevi e Baruch de Spinoza, partem desse pressuposto de interpretação e aplicam-no às obras de cada um deles, revelando que todos , mesmo vivendo em contextos distintos e por razões distintas, fizeram a mesma coisa. E não só eles: segundo Strauss, esta atitude é a constante no mundo antigo, islâmico e judaico, perdendo força apenas no século XIX, quando o nosso mundo - o mundo do liberalismo e do Iluminismo, onde pratica-se a livre-discussão e o livre debate - começa a dar seus primeiros passos.

Podemos discutir se a tensão entre o filósofo e a comunidade teve fim ou não, ou apenas mudou de forma: esta será apenas uma das discussões que os ensaios de "Perseguição e a Arte de Escrever" suscitarão no leitor. E, como se sabe, suscitar discussões e abrir frentes é o principal desiderato de um ensaísta.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 15/12/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Apontamentos de inverno de Elisa Andrade Buzzo
02. O dia que nada prometia de Luís Fernando Amâncio
03. O túmulo do pássaro de Elisa Andrade Buzzo
04. Sobre os três primeiros romances de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
05. Noturno para os notívagos de Ana Elisa Ribeiro


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2015
01. Caminhos para a esquerda - 3/2/2015
02. Um estranho chamado Joe Strummer - 8/9/2015
03. Canadá, de Richard Ford - 17/11/2015
04. O testemunho de Bernanos - 4/8/2015
05. Um DJ no mundo comunista - 9/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O MENINO E O PÁSSARO - LEONARDO CHIANCA (LITERATURA INFANTIL)
LEONARDO CHIANCA
SCIPIONE
(2005)
R$ 7,00



ARQUITETURA E CIDADE
RINO LEVI
ROMANO GUERRA
(2001)
R$ 290,00



ONCOLOGIA ORAL
LÚCIO LARA SANTOS, LUIS MEDEIROS TEIXEIRA
LIDEL
(2011)
R$ 100,00



SHAMAN KING 37
HIROYUKI TAKEI
JBC
(1998)
R$ 4,00



DIREITO TRIBUTARIO - TEMAS ATUAIS
SACHA CALMON NAVARRO COELHO
QUARTIER LATIN
(2006)
R$ 40,00



BLADE - A LÂMINA DO IMORTAL 35
HIROAKI SAMURA
CONRAD
(2004)
R$ 4,51



A CRUELDADE MELANCÓLICA
JACQUES HASSOUN
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(2002)
R$ 25,00



O PANDA SAPECA
VÁRIOS
IMPALA
(2013)
R$ 12,00



O ATENEU
RAUL POMPEIA
ATICA
(1986)
R$ 10,00



UMBANDA, MEU CAMINHO
FANNY PITAKI CUNICO
ÍCONE
(2006)
R$ 18,00





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês