Veja e Cachoeira: relações perigosas | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 28/5/2012
Veja e Cachoeira: relações perigosas
Gian Danton

+ de 4700 Acessos

Um dos assuntos mais comentados das mídias sociais nas últimas semanas - e ignorado pela maior parte da grande mídia - é a relação entre a revista Veja e o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Investigação da Polícia Federal descobriu mais de 200 ligações entre o diretor da revista em Brasília, Policarpo Júnior e o bicheiro. Além das várias referências a jantares do jornalista com Cachoeira e com o diretor da Delta, Cláudio Abreu (em uma das gravações, Cláudio Abreu diz que achou que o jornalista ia lhe "dar um beijo").

A revista se defende argumentando que na prática jornalística até mesmo um criminoso pode ser uma fonte de informações.

De fato, um repórter pode entrevistar um bandido. Se houvesse qualquer impedimento nesse sentido, simplesmente não existiria o jornalismo policial. São inúmeros os casos em que o jornalista consegue a informação antes mesmo da polícia. A própria Veja tem um exemplo interessante: foi na entrevista com uma repórter da revista que o Maníaco do Parque admitiu seus crimes. Ou seja: não há nada de errado em usar um criminoso como fonte de informação. O que a imprensa não pode fazer é trabalhar em favor do criminoso-fonte. Da mesma forma, não pode haver intimidade entre ambos. E vários indícios indicam que foi o que ocorreu no caso Veja-Cachoeira.

Para começar, o número de ligações trocadas entre Policarpo Júnior, diretor da Veja em Brasília: são duzentas ligações, que revelam um nível de intimidade incomum nesse tipo de relação, em especial em vista do fato de que Policarpo sabia que Cachoeira era contraventor.

O mesmo Policarpo em 2005 foi responsável por livrar Cachoeira da prisão. Na época, a Veja publicou uma reportagem denunciando que o deputado André Luiz havia pedido 4 milhões para não incluir o nome do bicheiro na CPI da Loterj. Policarpo chegou a servir de testemunha do bicheiro e afirmou ter a gravação da conversa. O resultado foi a desmoralização da CPI e a liberdade do bicheiro.

Ao que tudo indica, Cachoeira usava a revista como forma de derrubar aqueles que não se encaixavam no seu esquema de corrupção ou de ameaçar os que não cumpriam sua parte em acordos, como parece ser o caso do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. As escutas revelam que o governador fez alguma promessa a Cachoeira no período eleitoral. Uma vez que a mesma não havia sido cumprida, o grupo resolveu bater no governador, usando a Veja. A ideia era derrubar Agnelo e colocar em seu lugar o vice, mais simpático ao grupo.

A forma como a Veja tratou durante os últimos anos o senador Demóstenes Torres, mão política de Cachoeira, é exemplar. A revista nunca poupou elogios ao senador e chegou a chamá-lo de Mosqueteiro da ética. Mais: quando Cachoeira decidiu que precisava se colocar Demóstenes no Supremo Tribunal Federal como forma de se blindar contra possíveis ações jurídicas, a revista contribuiu com uma entrevista nas páginas amarelas intitulada "Só nos resta o Supremo" em que lançava a candidatura do senador à mais alta corte do país.

Com o silêncio da grande imprensa (apenas a Record e a revista Carta Capital publicaram matérias sobre o assunto), uma das poucas formas de se conseguir informações sobre o assunto foi a internet. O resultado disso foi um movimento pela ética no jornalismo que tomou o Twitter e colocou o escândalo Veja-Cachoeira no trending topics diversas vezes.

Veja contra-atacou argumentando que o manifesto era ilegítimo e que havia sido forjado por robôs programados para retuitar as tags. Chegou a fazer um infográfico mostrando como o perfil @lucy_in_sky era na verdade um robô programado pelo Governo Federal para atingir a revista. Os editores não se deram nem ao trabalho de entrar no perfil ou de tentar contato com a pessoa por trás da conta. Publicada a matéria, foi imediatamente desmentida. O perfil @lucy_in_sky era de uma senhora aposentada de 59 anos que adora ir ao cinema, fazer caminhadas na praia e que não suporta injustiça contra os mais fracos.

Há algo incontestável sobre o jornalismo: ele é baseado em fatos. Se não existe fato, não existe notícia. O jornalista pode escolher os fatos que achar mais interessantes, ou simplesmente dar mais destaque para eles, ou ignorar os que acha que não são interessantes. Mas nunca pode inventar ou forjar um fato. Foi o que a Veja fez ao "provar" que o perfil @lucy_in_sky era um robô: inventou um fato.

Não é a primeira vez que a Veja envereda na ficção. Em maio de 2010 a revista publicou uma declaração do antropólogo Eduardo Viveiros de Castro na matéria "A farra da antropologia oportunista". O cientista veio a público denunciar que não havia sido entrevistado pela revista e, portanto, a citação era falsa. A revista respondeu que a citação havia sido retirada de um dos livros do antropólogo (embora o texto da reportagem desse a entender que o mesmo havia sido entrevistado). Eduardo continuou sem entender: "não pronunciei em qualquer ocasião, ou publiquei em qualquer veículo, reflexão tão grotesca, no conteúdo como na forma". Ou seja: a revista simplesmente inventou uma declaração e colocou-a a boca de uma autoridade no assunto como forma de referendar seu ponto de vista.

Apesar da amplitude do escândalo Veja-Cachoeira, a grande mídia se lançou numa campanha para desquallificar a CPMI que investiga o caso e repudia veementemente qualquer possibilidade do editor da Veja ser ouvido.

É triste ver a que ponto chegou o jornalismo brasileiro, mas espera-se que o episódio torne o leitor mais crítico a respeito do papel desse mesmo jornalismo. Talvez o resultado seja uma imprensa melhor.


Gian Danton
Macapá, 28/5/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
02. Essas moças de mil bocas de Elisa Andrade Buzzo
03. Em nome dos filhos de Luís Fernando Amâncio
04. Neste Natal etc. e tal de Elisa Andrade Buzzo
05. Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) de Julio Daio Borges


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2012
01. Por que os livros paradidáticos hoje são assim? - 13/2/2012
02. O desenvolvimento dos meios de comunicação - 27/8/2012
03. Contos fantásticos no labirinto de Borges - 26/3/2012
04. Contos de imaginação e mistério - 2/7/2012
05. Um conto de duas cidades - 7/5/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O JOGO DO RESGATE VOLUME 78 COL. CAMINHO POLICIAL
HOWARD ENGEL
CAMINHO
(1988)
R$ 28,00



O CHARME DOS BANHEIROS
LILIAN DO AMARAL VIEIRA ORG.
MELHORAMENTOS
(2006)
R$ 39,66
+ frete grátis



A POLAQUINHA E PÃO E SANGUE
DALTON TREVISAN
CIRCULO DO LIVRO
R$ 10,00



COMO SE TORNAR UM LÍDER SERVIDOR
JAMES C. HUNTER
SEXTANTE
(2006)
R$ 10,00



EURICO O PRESBÍTERO
HERCULANO
DIFEL
(1965)
R$ 16,07



HOMENS GOSTAM DE MULHERES QUE GOSTAM DE SI MESMAS
STEVEN CARTER - JULIA SOKOL
SEXTANTE
(2008)
R$ 7,80



EM BUSCA DAS COORDENADAS - A DESCOBERTA DAS COORDENADAS
ERNESTO ROSA NETO
ATICA
(2001)
R$ 9,90



PERIGOSO DEMAIS
S. C. STEPHENS
VALENTINA
(2015)
R$ 20,00



MARCAS DO CAMINHO
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
ANDRÉ LUIS
(1994)
R$ 5,90



LA SCULPTURE GRECQUE CLASSIQUE
JEAN CHARBONNEAUX
MEDIATIONS
(1964)
R$ 25,28





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês