Primeiro dia de aula | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
46852 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 29/3/2013
Primeiro dia de aula
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3300 Acessos

Uma parede clara, talvez; uns quadrinhos de moldura colorida, provavelmente vagabundos, mas eram muitos; uns colegas que eu mal via; e uma professora que me parecia enorme. Talvez seja isso. Certamente, não era. Se eu perguntar à minha mãe como foi aquele meu primeiro dia de aula, ela dirá que tudo era uma outra coisa. E nada disso de que eu me lembro estará no cenário de que ela se lembra.

Mas essa já era uma segunda escolinha. A primeira já havia sido sumariamente reprovada pelo gosto infantil. A professora ainda me vem com jeito de bruxa: magra, esguia, de cabelos curtos e escuros, dentes muito pontudos e um sorriso aterrador. Não me lembro de nada da escola. Nada da sala, dos colegas, do trajeto. Diz minha mãe que descia o morro comigo nos braços, ainda dormindo. E eu chegava em casa chorando muito, pedindo para sair daquela escola, detestando aquela professora. Vem-me, então, a lembrança de uns beliscões. Será mesmo? Eu mesma duvido. Mas, naquele tempo, professor podia dar reguada na cabeça e até tapa na bunda. Hoje, mal pode ensinar.

A segunda escola foi mais sedutora. Os argumentos de minha mãe nem eram tão bons, mas havia ali, naquelas salas e naquele pequeno pátio, qualquer coisa de afetivo que me cativou. A promessa, talvez, de um tempo bom, na companhia de uma professora simpática e roliça e de uns colegas menos amedrontados. Fiquei.

Mas nunca tive ideia do que sentia minha mãe. Só sabia que era hora de eu enfrentar os primeiros anos da eterna escolarização a que me submeteria; e que minha mãe precisava sair para trabalhar. Essa função escola-creche ainda é um conflito para muitos pais. Não sei se, ao me deixar ali, minha mãe sofria. Em alguma medida, provavelmente, já que não conhecia, em detalhe, os procedimentos da escola e de todos.

Bem, a nova escolinha tinha, além da professora roliça, umas aulas de judô depois do horário regular. Eu me interessava pelo judô, não pelo balé da sala ao lado, mas não podia mais do que apenas ver os meninos aprendendo golpes, vestidos de quimonos brancos, atravessados por faixas coloridas. Minha meia-calça branca e meu colant rosa me pareciam bem mais ridículos, mas eu não atendia ao critério básico para mudar de esporte: ser menino.

A escolinha tinha também uma personagem que nos enchia de medo e curiosidade. A dona da instituição, que chamávamos de Naná, não tinha uma das mãos. Em seu lugar encontrávamos uma prótese dura, com cor de pele e textura de plástico, estática, que vinha nos abraçar quando entrávamos pelo portão. Um terror e um encanto. Tia Naná era um monstro com jeito de anjo. Aquela mão nos parecia um fenômeno inexplicável. Soava como um pirata ou um filme de terror.

Esses primeiros anos de escola, quando nos socializamos e alfabetizamos, também foram os anos de aprender o infindável caminho das letras, dos números, dos pontos, das provas, da indisciplina, dos recreios, das chamadas e dos "conselhos de classe", em que éramos julgados e condenados. Também foram os primeiros anos dos amigos, dos namoricos, das "panelas" e das aulas de Educação Física.

Nesses primeiros anos, os primeiros festivais de dança, teatro, leituras e festas de formatura. Presentinho de dia das mães, dos pais, aniversários coletivos e gincanas arrecadatórias. As cantineiras amigas, os lanches na "merendeira", a água de bebedouro.

Foi infinito estar ali. Quase nada ficou, embora eu saiba que minha alfabetização começou lá, com a tia Fátima. Acorda Dorminhoca era o nome do livro que nos ensinava a escrever e ler, nem me lembro se com grande esforço. Soa-me fácil aprender a ler e não tenho qualquer memória de dificuldade. É como se eu sempre tivesse sabido.

Não sei em que as escolinhas infantis mudaram. Quando deixei meu filho na escola, pela primeira vez, não pude perceber qualquer sinal de outros tempos. Estavam lá as professoras uniformizadas, as crianças brincando no balanço, os brinquedos do pequeno pátio, a diretora muito presente. Não era a mesma escola, nem a mesma diretora sem uma das mãos. Ao contrário, era uma moça jovem e bonita que vinha nos recepcionar.

Bem diferentemente de mim, a reação do meu filho à primeira incursão pela escola foi fácil, sem choro, sem manha. Ele entrou pelo portão como se fosse íntimo daquele espaço, mal se lembrou de me dar um tchau apressado. Eu é que fiquei atônita, do lado de fora, esperando que ele se arrependesse de ir. Não se arrependeu. Logo arranjou amigos, lápis e livrinhos. A professora magrinha, de cabelos pretos, parecia uma fada. Os coleguinhas vinham das ruas próximas, sem muito alarde, vestidos de branco e verde, para esperar recreios cheios de pés de moleque e suco de uva. Não havia beliscões ou reguadas. E eu fiquei do lado de fora, pensativa, esperando qualquer choro do meu pequeno iletrado.

Resoluto, muito resoluto, ele adentrou a escola e ficou. Deixei meu número de celular, meu endereço e alguma lágrima fujona. A diretora jovem me olhou sorrindo e disse, em tom de brincadeira: "É a mãe que está com dificuldade". Como deixar meu guri assim com estranhos? E se ele não gostar? E se a professora tiver jeito de bruxa? E se alguém lhe der um beliscão? E se mamãe não estiver por perto? Mas a segurança no andar dele não fazia crer em nada disso.

Aquele dia passou. Para mim e para ele. O alfabeto chegou, os números vieram, os textos, os livros, os amigos. Já houve uma nova mudança de escola e a certeza dele continuou a mesma: é enfrentar. E com isso o gosto vem.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 29/3/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crônica em sustenido de Ana Elisa Ribeiro
02. A Copa, o Mundo, é das mulheres de Luís Fernando Amâncio
03. A cidade e o que se espera dela de Luís Fernando Amâncio
04. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
05. estar onde eu não estou de Luís Fernando Amâncio


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2013
01. Elogio ao cabelo branco - 16/8/2013
02. O fim e o café solúvel - 26/4/2013
03. A bibliotecária de plantão - 18/10/2013
04. Coisas que eu queria saber fazer - 18/1/2013
05. Se ele não me lê - 8/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MANUAL DE DIREITO COMERCIAL 8ª EDIÇÃO
WALDO FAZZIO JUNIOR
ATLAS
(2007)
R$ 40,00



ENSINANDO A CUIDAR DE CRIANÇA
NÉBIA MARIA A. DE FIGUEIREDO
DIFUSÃO ENFERMAGEM
(2003)
R$ 16,00



O BRASIL TEM CURA
RACHEL SHEHERAZADE
MUNDO CRISTÃO
(2015)
R$ 10,00



AQUARELA BRASILEIRA
BETH CANÇADO
CORTE
(1995)
R$ 10,00



FISISCA SER PROTAGONISTA BOX- VL. UNICO
ADRIANA BENETTI MARQUES VALIO E OUTRO
SM
(2016)
R$ 220,00



TEATRO CUBANO: TEATRO CUBANO ACTUAL
ADYS GONZALO DE LA ROSA (ED.)
ALCALÁ
(2003)
R$ 22,00



FILOSOFIA NA ANTIGUIDADE - SÓCRATES E PLATÃO
RÉGIS FERNANDES DE OLIVEIRA
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2012)
R$ 28,00



MARKETING ESSENCIAL: CONCEITOS, ESTRATÉGIAS E CASOS
PHILIP KOTLER
PRENTICE HALL BRASIL
(2013)
R$ 50,00



O LIVRO DO PENDULO
SIG LONEGREN
BERTRAND
(1997)
R$ 20,00



A TERAPIA MAIS BREVE POSSÍVEL - AVANÇOS EM PRÁTICAS PSICANALÍTICAS
SOPHIA ROZZANNA CARACUSHANSKY
SUMMUS
(1990)
R$ 50,00





busca | avançada
46852 visitas/dia
1,1 milhão/mês