Todas as Tardes, Escondido, Eu a Contemplo | Duanne Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 21/5/2013
Todas as Tardes, Escondido, Eu a Contemplo
Duanne Ribeiro

+ de 2800 Acessos

Todas as Tardes, solo de dança interpretado por Sílvia Geraldi, ocorre na antesala dos relacionamentos. A comunicação de que a atração existe, a negociação para o avanço, a sinalização de que se está satisfeito: os movimentos de um jogo de tabuleiro, cálculo e emoção, emoção no cálculo e cálculo na emoção, percebidos pelo ponto de vista de um dos dois jogadores; ele, para quem o outro é uma janela aberta, porém uma janela aberta para o quê. No espetáculo, a coreografia descontextualiza gestos e põe a nu as tensões; e o texto, as poucas falas, descreve a paixão - que pretendemos explosiva, romântica - mais travada, mais engatinhante, mais incerteza.

A montagem foi realizada no Centro Cultural São Paulo, em abril. Dirigida por Mariana Muniz, é baseada livremente no livro A Invenção de Morel, de Adolfo Bioy Casares, em que um homem, isolado em uma ilha, esquecido da convivência humana e fugindo da justiça por conta de um crime do qual se diz inocente, é surpreendido por visitantes repentinos. Entre eles, uma mulher que exerce forte atração sobre o fugitivo. Abandonando precauções, ele quer conhecê-la, e tropeça em palavras e engenhos nessa aproximação. O título da peça surge desse encontro temerário:

"Contempla o pôr do sol todas as tardes; escondido, eu a contemplo. Ontem, hoje, novamente, descobri que minhas noites e meus dias esperam por essa hora. A mulher, com a sensualidade de uma cigana e com o seu lenço de cores, demasiado grande, parece-me ridícula. Entretanto sinto, talvez um pouco de brincadeira, que, se pudesse ser olhado um instante por ela, lhe falado um instante, afluiria de uma só vez o socorro que o homem tem nos amigos, nas namoradas e nos que estão no seu próprio sangue."

Todas as Tardes, no entanto, não é e não se pretende uma transposição direta do livro. Nem cenografia nem texto fazem referências expressas à Invenção de Morel. O folheto de divulgação nos avisa, apenas. É menos na narrativa e mais no núcleo sentimental da obra de Casares que se inspira o espetáculo. Assim, tanto o receio da própria imagem - "(...) minha enorme dificuldade seja momentânea: vencer a primeira impressão. Esse falso impostor não me derrotará" - quanto a dificuldade do primeiro contato - "eu me tinha colocado na obrigação de lhe falar hoje mesmo. (...) Dizer algo era um expediente alarmante. Nem sabia se teria voz" - entre outros elementos, transparecem no corpo e nos movimentos da atriz, formando não uma história linear, mas situações.

Dança na Fronteira
Sílvia contracena com três objetos de metal, molduras retângulares e vazias, cinzentas e com rodinhas. O maior digamos que tenha dois metros; os demais possuem um metro ou menos. Estão no fundo do palco; mais a frente está largado no chão um gravador. Os dois elementos cenográficos se relacionam com as duas cenas fundamentais de Todas as Tardes. Na primeira, a mulher trata do flerte; na segunda, ela dança no limiar.

O gravador é ligado e emite uma fala no estilo da autoajuda e monótona: como se portar quando flertamos com alguém. A atriz repete as fases gravadas fora do tempo, mudando pouco ou nada o que é dito. Os dois discursos soam ainda mais mecânicos. Decretam: o flerte é como um tema único a partir do qual uma orquestra faz múltiplas variações - e essa tema único diz nada além de: você me interessa. Fixe, por um tempo maior do que o da curiosidade momentânea, o olhar na pessoa-alvo. Interrompa-o de tempo em tempo e volte a dar atenção ao seu objeto de desejo. Se não conseguir chamar atenção, reinicie o processo. Vê-se, há pouca fantasia e encanto em dizer dessa forma - a sedução torna-se mais algo do campo de estudo de um comunicólogo, fria, objetiva.

É essa mesma paixão métodica que vemos quando a mulher, de costas para nós, de pé, forçando o corpo incomodamente para o lado, gira uma mecha de cabelo nos dedos. No cotidiano, eis um gesto que é às vezes sinal de nervosismo e às vezes um tique gracioso: aqui apreendemos nele o que há de tenso. Também temos o senso desse racionalismo na sequência em que a dançarina como que não representa com o corpo inteiro, mas dando acento a determinadas partes dele; cobrindo o rosto com a saia, é só perna, contorcendo-se no chão, é só bunda. Um baile de frações corporais específicas, que me fez pensar no apuro das vestimentas, no que querem esconder ou ressaltar, com efeitos projetados.

O amor aqui não é, deste modo, o arrebatamento de Romeu e Julieta. É uma faísca e os nossos esforços subsequentes para animá-la e torná-la um incêndio. Encontramos, em A Invenção de Morel, um trecho que parece consonante a essa ideia:

"Depois de tomar banho, limpo e mais desordenado (por efeito da umidade na barba e no cabelo), fui vê-la. Tinha traçado esse plano: esperá-la nas rochas; a mulher, ao chegar, me encontraria absorto no pôr-do-sol; a surpresa, o provável receio, teriam tempo de se transformar em curiosidade; mediaria favoravelmente a nossa comum devoção à tarde; ela me perguntaria quem sou; ficaríamos amigos..."

Ela me encontraria absorto no pôr-do-sol... existe aí uma teatralidade, uma construção de cena avessa ao romantismo pueril.

Noutro momento, a intérprete baila com as molduras de ferro. Ela os distribui em locais distintos; dança ao redor, se escora na borda, desliza pelo palco. Quero entender que os objetos são as janelas a que me referi em metáfora do primeiro parágrafo - o outro. O indivíduo que circundamos em perseguição, no qual nos apoiamos e observamos o que há no fundo, com o qual avançamos. É sempre à beira deste sujeito que a dança ocorre. Ela não atravessa, não passa de um lado a outro. Fronteira.

Há alegria quando enfim a vontade se concretiza, uma alegria ingênua, saltos infantis e sorriso. O você me interessa em um novo desenvolvimento melódico, um você me fez bem. E aí os atos nos quais nos escondemos: arrumar a camisa sobre a calça, girar o anel no dedo, mexer a chave no bolso. As frases pelas quais nos lançamos com esperança: "Que bom que você gostou!"; "Seria ótimo ir com você!". Todas as Tardes desenha as oscilações do sentimento, conforme deixamos de lado o que é seguro e - similar ao homem foragido não mais recluso na ilha - nos aventuramos.


Duanne Ribeiro
São Paulo, 21/5/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair de Heloisa Pait
02. Notas confessionais de um angustiado (VI) de Cassionei Niches Petry
03. Vocês, que não os verei mais de Elisa Andrade Buzzo
04. O Que Podemos Desejar; ou: 'Hope' de Duanne Ribeiro
05. Radiohead e sua piscina em forma de lua de Luís Fernando Amâncio


Mais Duanne Ribeiro
Mais Acessadas de Duanne Ribeiro em 2013
01. As Aventuras de Pi - 19/2/2013
02. Discutir, debater, dialogar - 29/1/2013
03. Margarita Paksa: Percepção e Política - 12/3/2013
04. American Horror Story: Asylum - 13/8/2013
05. Passe Livre, FdE e Black Blocs - enquanto Mídia - 10/9/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VIP WANESSA CAMARGO Nº 201
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(2002)
R$ 8,00



COMENTÁRIOS AO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - VOL. I - ARTS. 1 A 153
CELSO AGRÍCOLA BARBI
FORENSE
(2008)
R$ 80,00



A ARTE DE VENDER IMÓVEIS
ANGELO MARTINS
NÃO CONSTA
R$ 18,00



CURSO DE PROCESSO PENAL VOLS. 1, 2, 3 E 4
HERÁCLITO ANTÔNIO MOSSIN
ATLAS (SP)
(1998)
R$ 19,82



CONVERGÊNCIAS PORTUGUÊS 9º
PASSOS, DANIELA OLIVEIRA
SM
(2016)
R$ 25,00



SELEÇÕES DO READERS DIGEST DE SETEMBRTO DE 1962
TITO LEITE REDATOR CHEFE
YPIRANGA
(1962)
R$ 7,00



DANIEL MARTIN
JOHN FOWLES
NEW AMERICAN LIBRARY
(1977)
R$ 8,38



OS CONSTRUTORES DO MUNDO - BALZAC; DICKENS... - CAPA DURA VERDE
STEFAN ZWEIG
GUANABARA
R$ 13,00



MODERNA PLUS QUÍMICA 1 QUÍMICA NA ABORDAGEM DO COTIDIANO
FRANCISCO MIRAGAIA PERUZZO / EDUARDO LEITE DO CANT
MODERNA
(2015)
R$ 9,00



SINOPSES JURIDICAS -DIREITO OBRIGAÇÕES PARTE GERAL
CARLOS ROBERTO GONÇALVES
SARAIVA
(1999)
R$ 10,00





busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês