O PSDB e o ensino superior | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
33053 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 24/10/2014
O PSDB e o ensino superior
Gian Danton

+ de 2500 Acessos

A grande possibilidade de Aécio Neves ser eleito presidente nos faz imaginar como seria sua gestão e uma boa maneira de fazer isso é relembrar como foram os oito anos de governo FHC uma vez que os dois são do mesmo partido e não parece haver nada de muito diferente na forma como os dois pensam a condução do país. Aqui falarei um pouco da educação superior, uma área em que atuo há quinze anos.

O governo de Fernando Henrique Cardoso ficou famoso por implantar uma política de estado mínimo (em que os investimentos eram reduzidos ao mínimo, restando ao estado muito mais a função de fiscalizador do que de fornecedor). Essa política esteve aliada a uma altíssima carga tributária, de modo que costumo chamá-la de "estado mínimo, imposto máximo".

Para se ter uma ideia, no final do governo FHC, o cidadão pagava 40,50% de imposto sobre o detergente. Se decidisse levar sabão em barra, irá pagar os mesmos 40,50%. Se precisasse reformar sua casa, pagaria 39,50% de imposto sobre o saco de cimento. Se o dinheiro desse para uma pintura, o dito cidadão iria desembolsar 45,77% do valor apenas para pagar impostos sobre a tinta.

O cidadão poderia desistir da reforma e decidir tomar uma água com açúcar para se acalmar, e, então, descobriria que pagava 40,50% de imposto sobre o quilo do açúcar. Se, em vez de água com açúcar, resolvesse beber um refrigerante, pagaria 47% de imposto. Para acompanhar, um biscoito, com 38,50% de imposto. Se por um lado a carga tributária era alta (tão alta quanto hoje), por outro lado, em consonância com a ideia do estado mínimo, os investimentos em educação superior eram mínimos. Nos oito anos de governo FHC, nas universidades federais que conheço, não se fez concurso e não se abriu novos cursos. Para compensar a necessidade do aumento de vagas, foi estimulada a criação de faculdades particulares, o que provocou um verdadeiro boom no setor. Cidades que só tinham uma faculdade particular antes de FHC passaram a ter 16.

Ao governo restava a função fiscalizadora, para garantir a qualidade do ensino ministrado, mas há de se perguntar até que ponto essa função era exercida.

Até a era FHC, faculdades particulares eram sinônimo de qualidade, bons professores e salários muitas vezes mais altos que os das federais. Instituições como a Universidade Metodista e a PUC eram exemplo disso.

A partir do estímulo à criação de novas faculdades, surgiram instituições de ensino superior com 200 alunos por sala, cursos que funcionavam de madrugada, faculdades em que os professores não tinham contrato de trabalho ou carteira assinada, ministrando apenas módulos de uma semana e depois sendo dispensados.

Havia casos em que faculdades alugavam livros de livrarias para montar a biblioteca para recebimento da comissão, livros que eram imediatamente devolvidos logo após a visita. Em outros casos, alugava-se laboratórios inteiros, que eram imediatamente devolvidos aos seus donos após a visita da comissão. Havia casos em que se alugava currículos: os professores eram pagos apenas para receber as comissões do MEC, não se tornando realmente contratados da instituição.

Outras instituições contratavam grande quantidade de mestres e doutores no período de recebimento de comissões de reconhecimento, professores que eram colocados em todos os cursos em reconhecimento, sendo demitidos logo após o reconhecimento para a contratação de graduados e especialistas (cujos salários eram muito mais baixos).

O surgimento de tantas instituições provocou uma guerra de preços que certamente prejudicou as faculdades particulares sérias, já que no Brasil o consumidor é levado a escolher muito mais pelo preço do que pela qualidade. Como uma faculdade que pagava bons valores aos seus professores e mantinha um bom quadro docente, bibliotecas e laboratórios bem estruturados, poderia concorrer com uma faculdade de preço baixo, em que se economizava em salários de professores (soube de um coordenador de curso de graduação que ganhava menos do que um professor de ensino primário), bibliotecas e laboratórios?

O resultado disso temos visto por aí: pessoas com nível superior que não sabem nem mesmo escrever um texto compreensível. Aqui vale um parêntese: na época conheci um rapaz que um dia me disse, orgulhoso, que havia se matriculado no curso de história numa dessas faculdades de preço baixo, que contratam professores apenas para uma semana de aula. Convivi com ele durante os quatro anos do curso e nunca percebi nenhuma mudança, nem mesmo de capacidade crítica de análise dos acontecimentos contemporâneos ou de contextualização histórica dos acontecimentos passados. Nem mesmo a forma de se expressar mudou minimamente. Se é verdade que aprender significa modificar-se, aparentemente para ele não houve qualquer aprendizado.

Se Aécio for eleito, será certo que ele, em consonância com a política do estado mínimo, irá diminuir os investimentos nas universidades federais. Resta saber qual será sua atitude diante da função fiscalizadora do estado com relação às faculdades particulares. A falta de investimentos nas federais certamente levará a uma diminuição e vagas e queda no nível médio de ensino do brasileiro, que precisará ser compensada. Se mantiver ou aumentar o rigor atual das fiscalizações, será impossível compensar a estagnação de vagas das universidades publicas com um aumento de vagas nas faculdades particulares. Seria a solução abdicar totalmente da função fiscalizadora do estado, deixando totalmente livre a abertura de cursos superiores? Como Aécio irá resolver esse dilema é uma questão que se coloca.


Gian Danton
Goiânia, 24/10/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Precisa-se de empregada feia. Bem feia. de Yuri Vieira
02. A Serbian Film: Indefensável? de Duanne Ribeiro
03. Pelo Fim da Palavra VIP de Alexandre Soares Silva


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2014
01. Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais? - 25/7/2014
02. Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea - 24/1/2014
03. O cão da meia-noite - 19/12/2014
04. Abelardo e Heloísa - 28/2/2014
05. A cultura visual e a emancipação do receptor - 20/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A CRÍTICA DA CIÊNCIA - SOCIOLOGIA E IDEOLOGIA DA CIÊNCIA
JORGE DIAS DE DEUS - ORGANIZADOR
ZAHAR
(1979)
R$ 31,50



...A SEARA DE CAIM
ROSALINA COELHO LISBOA
JOSÉ OLYMPIO
(1952)
R$ 11,00



FENG SHUI PRÁTICO E RÁPIDO
HELEN SPALTER; ROSANE STREICHER
MADRAS
(2002)
R$ 8,91



MESTRES, ARTÍFICES, OFICIAIS E APRENDIZES NO BRASIL
P. M. BARDI
BANCO SUDAMERIS
(1981)
R$ 18,35



UMA TRUFA E... 1000 LOJAS DEPOIS
ALEXANDRE TADEU DA COSTA
ALAÚDE
(2010)
R$ 10,00



CASA DE BONECAS
HENRIK IBSEN
ABRIL CULTURAL
(1983)
R$ 29,90
+ frete grátis



HISTORIA UNIVERSAL 4
H. G. WELLS
CIA ED NACIONAL
R$ 4,00



VIAJANTES DO TEMPO 02 - ASSASSINATO REBOBINADO
JUSTIN RICHARDS
FUNDAMENTO
(2010)
R$ 12,00



O OITAVO SELO - QUASE ROMANCE
HELOISA SEIXAS
COSAC & NAIFY
(2014)
R$ 25,00



ARQUIVO DIPLOMÁTICO DA INDEPENDÊNCIA - VOLUME 1 GRÃ-BRETANHA
COMEMORAÇÕES SESQUICENTENÁRIO INDEPENDÊNCIA
MRE
(1972)
R$ 99,28





busca | avançada
33053 visitas/dia
1,3 milhão/mês