'Eu quero você como eu quero' | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
29517 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Palavras, muitas palavras
>>> Lula: sem condições nenhuma*
>>> Novos Melhores Blogs
>>> O primeiro Show do Milhão a gente nunca esquece
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Historia de Hotmail
>>> Maria Rita: música em estado febril
>>> Ser mãe
Mais Recentes
>>> A casa dos Bronzes de Ellery Queen pela Nova Fronteira
>>> Livro Coleção Fono na Escola de Márica Honora pela Ciranda Cultural (2009)
>>> Livro Irmãs vampiras - uma missão bem dentuça de Franziska Gehm pela V e R (2019)
>>> Infância dos Mortos de José Louzeiro pela Record (1981)
>>> Livro Dificuldades de Aprendizagem de Ana Maria Salgado Gómez pela Grupo Cultural (2018)
>>> O Misterioso Sr. Quin de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2017)
>>> Rimbaud da América e Outras Iluminações de Maurício Salles Vasconcelos(Autografado) pela Estação da Liberdade (2000)
>>> Rimbaud da América e Outras Iluminações de Maurício Salles Vasconcelos(Autografado) pela Estação da Liberdade (2000)
>>> O Siciliano de Mario Puzo pela Circulo do Livro (1984)
>>> Cid-10 - Vol. 1: Classificação Estatistica Internacional de Doenças de Oms pela Edusp (2010)
>>> O Espírito de Liberdade de Erich Fromm pela Zahar (1981)
>>> Conversa na Catedral de Mario Vargas Llosa pela Circulo do Livro (1969)
>>> Livro Nada a perder 2 de Edir Macedo pela Planeta (2013)
>>> Livro Mundo Afora de Mel Lisboa pela Globo (2007)
>>> A Nova Ordem Mundial e os Conflitos Armados - Bilingue/ Capa Dura de Daniel Amin Ferraz/ Denise Hauser Coord. pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Livro Maternidade Tardia. Mulheres Profissionais em Busca da Realização Plena de Sylvia Ann Hewlett pela Novo Século (2008)
>>> El Domador de Monstruos de Ana Maria Machado pela Sm (2007)
>>> Desafios do Trabalho de Ladislau Dowbor , Odair Furtado , leonardo Trevisan ,Hélio Silva pela Vozes (2004)
>>> Livro Bênção Diária 2 de Max Lucado pela Thomas Nelson (2014)
>>> Livro O grande livro das parlendas de Paulo F Netho pela Ciranda Cultural (2015)
>>> Sucessões - Teoria, Prática e Jurisprudência...Na Vigência do Código Civil 1916... de Wilson de Oliveira pela Del Rey/ Belo Horizonte (2004)
>>> A contagem dos sacis de Monteiro Lobato pela Globinho (2013)
>>> Os Crimes do Mosaico de Giulio Leoni pela Planeta (2006)
>>> Guadalupe e as Bruxas - Guia de Magia Católica de Márcia Frazão pela Planeta (2005)
>>> Família Notadez: Direito de Família e Sucessões de Sérgio Couto: Organização pela Notadez (2007)
>>> A ópera de Zito Baptista Filho pela Nova fronteira (2019)
>>> Damo Moral: Dano Moral Puro.- Protesto Indevido de Título... de João Roberto Parizatto/ Autografado pela Edipa: Ed. Parizatto (2001)
>>> Sem medo de viver de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (1996)
>>> Quando A Vida Escolhe de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência (1992)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (2ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1969)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (1ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1969)
>>> Quando é Preciso Voltar de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2001)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (2ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1973)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (1ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1973)
>>> Destino Selado de Sandra Brown pela Atica (1998)
>>> Direitos Fundamentais P/ Concursos: Teoria Geral dos direitos...Art. 5 de Samuel sales Fonteles pela Jus Podivm/ Bahia (2014)
>>> O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón pela Objetiva (2008)
>>> Procura-Se Lobo de Ana Maria Machado pela Editora Ática
>>> Monster High - V. 02 - O Monstro Mora Ao Lado de Lisi Harrison pela Id
>>> Monster High de Lisi Harrison pela Id
>>> Esmeralda de Zibia Gasparetto pela Editora EVD
>>> The adventures of Huckleberry Finn - Com CD de Mark Twain pela Pearson
>>> Antes que o mundo acabe de Marcelo Carneiro da Cunha pela Projeto
>>> Berenice Detetive de João Carlos Marinho pela Global
>>> Easystart: Marcel and the White Star - Com CD de Stephen Rabley pela Pearson
>>> Pearson English Readers Easystart: Lucky Break: Easystarts - Com CD de Jhon Escott pela Pearson Longman
>>> Level 2: The Prince and the Pauper (2nd Edition) - Com CD de Mark Twain pela Pearson Longman
>>> Ultima Busca De Gilgamesh, A - V. 03 de Ludmilla Zeman pela Editora Projeto
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Ática
>>> Oníria: O reino dos sonhos (Vol. 1) de Bénédicte F. Parry pela Verus Editora
COLUNAS

Sexta-feira, 27/3/2015
'Eu quero você como eu quero'
Ana Elisa Ribeiro

+ de 2500 Acessos

Na casa onde eu cresci, fotografia era algo importante. Tudo o que a fotografia podia representar era importante. O registro dos momentos, a revelação, a formação do álbum, a organização das fotos nas páginas, a datação, a descrição do evento e, depois, o momento mágico de mostrar as fotos aos amigos, parentes e namorados. As fotos não nos chegavam avulsas, presenteadas por conhecidos. Elas eram tiradas pela minha mãe, que tinha uma câmera Olympus da qual se orgulhava.

Ter uma câmera e tirar as melhores fotos possíveis era um cuidado com o tempo: com o presente, o passado e o futuro. Não era banal. Não era apenas "bater foto". Era agir sobre a memória e o memorável. Cresci com essa noção de registro fotográfico - tenho câmera - inclusive filmadora - desde nova e é comum que eu seja a única pessoa que tem fotos do pessoal da escola, da turma da rua, etc. Hoje em dia, embora isso seja banal, as fotos são virtuais... não sei se sobreviverão ao tempo e aos softwares, ao ponto de se tornarem registros duradouros. E não que eu não torça. Eu apenas não sei.

Nos meus tempos de menina, o que nem vai tão longe, era necessário saber sobre filmes e o processo da fotografia. A palavra "revelação" diz muito sobre a espera para conhecer a foto, que não aparecia de antemão no visor. O clique do fotógrafo era único, um tiro planejado (ou não). O olhar do fotógrafo precisava ser previdente. A revelação demoraria e, depois dela, a foto seria conhecida. Não era possível selecionar previamente. A edição do álbum vinha depois, com a escolha dos registros mais bonitos, com menos olhos fechados e mais poses apresentáveis. Era o projeto da foto, a espera, a alegria ou a decepção. A cópia de presente, a colagem no álbum. Vamos ver? Um evento.

Foi assim, em grande medida, que conheci e compreendi a fotografia. De toda forma, ainda que a maioria delas fosse posada, montada e até falsa, sempre preferi a foto espontânea; o riso, a conversa, o movimento daqueles que não percebiam bem o clique, que não se viravam, obrigatoriamente, ao fotógrafo, e não se rendiam a uma alegria forçada. Mas a foto espontânea é rara, difícil, aleatória. Constrangemo-nos um pouco quando vemos a câmera. Sorrimos diferente e murchamos a barriga. Conseguir fotos espontâneas é uma arte. Que eu admiro.

Que noção temos da fotografia? Certamente, o registro e a memória estão entre os elementos que mais comumente nos interessam, mas estão, também, as ideias de compor um quadro com as melhores roupas, as melhores poses, o melhor ângulo (não é assim que dizemos?) e as cores que não temos, naturalmente. O fotógrafo trabalha com a luz, com o enquadramento, mas também com a poesia e a construção da imagem. A imagem não esta lá. Ela é montada, produzida, composta. A escolha de um modo de fotografar ajuda a construir um registro. E como nos conhecerão no futuro? Ou que representação queremos de nós?

Há alguns anos, resolvi pagar a um estúdio para que fizesse um ensaio fotográfico de minha relação com meu filho. Fiz questão de frisar que gostaria de registrar o ar que nos une no dia a dia. Não queria meu filho com as melhores roupas - as que ele quase não usa - e nem com o cabelo - que ele deixava crescer - escovado. Não queria aquele tênis novo que ele detestou. Eu queria compor um álbum do meu filho meio louro, descabelado e risonho com que lido todos os dias, pelos corredores de casa, de bermuda colorida e chinelo. Da mesma forma, eu buscava um registro dos beijos que realmente nos damos, dos abraços que trocamos e das brincadeiras que fazemos quando estamos juntos. Não na foto, mas na vida.

Pedi à fotógrafa que não me produzisse. É claro que reconheço a beleza do artifício em uma mulher, a cor, a valorização do olho, da boca, do cabelo, do ângulo. Mas eu não queria "aparecer na foto" como eu não sou, para mostrar aos outros quão bonita eu poderia ficar. Esse talvez seja um fetiche de grande parte de nós, que queremos nos parecer com "modelos". Pode ser útil, mas não era minha intenção. Eu queria um registro do meu cabelo cheio de fios brancos, da marca de expressão quando eu sorrio e dos olhos amendoados naturais. Queria meu jeans, meu All Star e meu relógio mais querido - não aquele que uso em casamentos, mas aquele de que mais gosto no dia a dia. E foi o que aconteceu. Eu e meu filho corremos, brincamos, dançamos, nos deitamos na grama, nos abraçamos e conversamos muito. Nós e a fotógrafa.

Minha preocupação era a seguinte (por mais que ela seja impossível): quando envelhecermos todos ou mesmo quando nos formos deste mundo, há de haver um registro do que realmente fomos, para que as pessoas queridas - como meu filho e meus netos - possam dizer: "eu me lembro dela deste jeitinho assim. Vejam como éramos mesmo lindos!".

Daí, depois de tanta relação com a fotografia, foi um pulo começar a pensar em aprender. Nossa relação com as imagens, mormente com as fotos, mudou tanto! Todos temos câmeras, programas de publicação, editores, quem não pode? Quem não se sente um pouco fotógrafo de vez em quando? E para que as pessoas se fotografam? Que funções as fotografias têm, nas redes sociais, por exemplo? A denúncia, a exposição, a memória, o desafio, o registro, a ostentação. Está tudo lá, só que para todos.

Enfim, fiz um curso de fotografia e investi em uma câmera melhor. Da mesma forma que demorei anos para me assumir "escritora", vou levar séculos para me chamar de "fotógrafa", em respeito aos profissionais que dominam essa arte/ciência. Mas arrisco uns cliques. E eles vão sendo elogiados, e demandados, e curtidos. E as pessoas começam a dizer que há algo de meu ali, reconhecível, inclusive. "Que imagem!", "Que sensibilidade", "Que instante!". E voltei, então, a pensar nos meus motivos.

O meu gosto, concluo, é pela espontaneidade. Não sei se é ético, mas eu gosto de zanzar pela festa sem que me notem (embora isso seja difícil com uma câmera maior) para flagrar os momentos de encontro, de papo, de riso. Eu procuro a imagem quando os atores se distraem de mim. Isso pode? Sabe lá. Nunca reclamaram. Vez em quando, dirijo as pessoas para que fiquem brincalhonas. Não parem, não olhem. Eu sou, enfim, uma cronista com uma câmera nas mãos. Sem poses, sem enquadramentos simétricos e sem sorrisos "diz xis". É mais ou menos como largar o teclado do computador e as palavras por um instante para brincar com a luz. É como aprender a escrever de novo.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 27/3/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Mano Juan, de Marcos Rey de Gian Danton
02. Flexibilidade Histórica de Daniel Bushatsky
03. O que querem os homens? Do Sertão a Hollywood de Marilia Mota Silva
04. O Free, de Chris Anderson de Julio Daio Borges
05. Letras de Pilar Fazito


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2015
01. Para que serve a poesia? - 26/6/2015
02. A pomba gíria - 1/5/2015
03. Como ser um Medina - 16/1/2015
04. Momento ideal & conciliação - 25/9/2015
05. Leitura, curadoria e imbecilização - 11/9/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A QUALIDADE DOS SENTIMENTOS
WILLY PASINI
ROCCO
(1995)
R$ 28,00



ENCONTROS COM 40 GRANDES AUTORES
BEN NAPARSTEK
LEYA CASA DA PALAVRA
(2010)
R$ 10,00



CULTURAL RELIGIOSA VOL II - TEMAS RELIGIOSOS ATUAIS
IRINEU WILGES E OLÍRIO PLÍNIO COLOMBO
VOZES
(1985)
R$ 10,00



MIMESIS E PHANTASIA NA POÉTICA DE ARISTÓTELES
THIAGO SEBBEN DE SOUZA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



MATEMÁTICA MODERNA APLICADA À EMPRESA
K WILLIAMS
FORUM
(1973)
R$ 5,00



ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS - REVISANDO UMA PRÁTICA DE ENFERMAGEM
NÉBIA MARIA ALMEIDA DE FIGUEIREDO
YENDIS
(2006)
R$ 44,10
+ frete grátis



O PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO NO PROCESSO DO TRABALHO
MANOEL ANTONIO TEIXEIRA FILHO
LTR
(2000)
R$ 28,40
+ frete grátis



QUALIDADE DO AR DE INTERIORES. ANÁLISE DE CO2 E FUNGOS
RENATA ALVES MONTEIRO CORREIA UND WAGNER GALVÃO DE MAGALHÃES
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



OBJETOS GRAVADOS
LUCIANA ESTIVALET
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



ALMAS GÊMEAS: APRENDENDO A IDENTIFICAR O AMOR DA SUA VIDA
MONICA BUONFIGLIO
OFICINA CUTURAL MONICA BUONFIGLIO
(1996)
R$ 8,00





busca | avançada
29517 visitas/dia
891 mil/mês