É um brinquedo inofensivo... | Cassionei Niches Petry | Digestivo Cultural

busca | avançada
78907 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Teatro Sérgio Cardoso recebe As Conchambranças de Quaderna de Ariano Suassuna
>>> “Meus bichos do sertão”, da artista mineira Maria Lira, em exposição na AM Galeria
>>> Maurício Limeira fará parte do DICIONÁRIO DO PROFUNDO, da Ao Vento Editorial
>>> Longa documental retrata música e territorialidade quilombola
>>> De Priscila Prade, Exposição Corpo em Quarentena abre dia 4/10
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
Últimos Posts
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pronétaires, unissez-vous!
>>> O mapa da África
>>> Tem café?
>>> Dois anos de Cinema Independente
>>> O filme do Lula e os dois lados da arquibancada
>>> O comércio
>>> Isto é para quando você vier
>>> A vez dos veteranos
>>> A morte e a morte de jorge amado
>>> Solidão Moderna
Mais Recentes
>>> Assumindo o Controle do Seu Tempo de Hbr pela Elsevier (2007)
>>> Feliz Ano Novo de Rubem Fonseca pela Companhia das Letras (1990)
>>> Ai de Ti, Copacabana de Rubem Braga pela Record
>>> O Poder da Esposa Que Ora de Stormie Omartian pela Mundo Cristão (1998)
>>> Alexandre e Outros Heróis de Graciliano Ramos pela Record
>>> Nosso Lar de Chico Xavier pela Feb (1997)
>>> Pai Nosso de Francisco Cândido Xavier pela Feb
>>> Pai Nosso de Francisco Cândido Xavier pela Feb
>>> Maria, a Maior Educadora da História de Augusto Cury pela Planeta (2007)
>>> O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint Exupéry pela Harper Collins Br (2006)
>>> Ação e Reação de Francisco Cândido Xavier pela Feb
>>> O Mestre dos Mestres Análise da Inteligência de Cristo Vol 1 de Augusto Cury pela Sextante (2006)
>>> Seara dos Médiuns de Francisco Cândido Xavier pela Feb
>>> Mantenha Seu Cérebro Vivo de Lawrence C Katz pela Sextante (2000)
>>> Terminologia Em Enfermagem de Maria Aparecida Modesto dos Santos pela Martinari (2006)
>>> Oração de São Francisco de Leonardo Boff pela Sextante (1999)
>>> Dom Quixote - Série Reencontro de Miguel de Cervantes / José Angeli pela Scipione (1985)
>>> Orixás, Caboclos e Guias de Edir Macedo pela Unipro (2007)
>>> A Suspeita de Friedrich Durrenmatt pela Circulo do Livro
>>> O Quinze de Rachel de Queiroz pela Salamandra
>>> O Que Você Precisa Saber Sobre Maçonaria de Elias Mansur Neto pela Universo dos Livros
>>> Filha da Noite de Marion Zimmer Bradley pela Imago
>>> A Rainha da Dança de Thalia Kalkipsakis pela Fundamento (2005)
>>> Ansiedade Como Enfrentar o Mal do Século de Augusto Cury pela Saraiva (2014)
>>> Ansiedade Como Enfrentar o Mal do Século de Augusto Cury pela Saraiva (2014)
COLUNAS

Quarta-feira, 4/8/2021
É um brinquedo inofensivo...
Cassionei Niches Petry

+ de 1600 Acessos

A escritora argentina Samanta Schweblin, no romance Kentukis (Fósforo Editora, 192 páginas, tradução de Livia Deorsola), traz para a literatura uma temática parecida com a abordada na maioria dos episódios da série Black Mirror: a exposição da privacidade por meio de aparelhos de alta tecnologia. Assim como nos episódios da produção da Netflix, não estamos diante de histórias de ficção científica, como pode parecer num primeiro momento, mas sim de terror, provocado não pelas máquinas, mas por quem as controla.

Os kentukis são bichinhos de pelúcia com câmeras e microfones acoplados e que, como os tamagotchis, brinquedinhos virtuais famosos nos anos 90 (relançados recentemente, mas sem grande repercussão), servem como mascotes dos seus “amos”, tomando o lugar dos bichos de estimação. Coelhinhos, toupeiras, dragões, corujas e outros animaizinhos acompanham seus donos pela casa e respondem a algumas ordens, mas sem poder se comunicar. Quem controla os movimentos é um desconhecido usuário de outra parte do mundo com um tablet, através do qual vê e ouve tudo o que acontece na casa onde está o mascote. Há quem escolha “ser” um kentuki e há quem deseja ter um em casa.

O romance é composto por diferentes histórias paralelas, que vão se desenvolvendo de forma intercalada ao longo do livro. Não há, portanto, um protagonista apenas, assim como os ambientes são muitos: uma casa de um casal peruano, um apartamento na Alemanha, um lugarejo na fronteira do Brasil com a Venezuela onde há mais cabras que pessoas, etc.

Os personagens são envolvidos nesse jogo virtual que tanto pode ser inofensivo como pode ser perigoso. No primeiro capítulo, por exemplo, que serve como uma espécie de prefácio, garotas expõem seus corpos ao animalzinho controlado por um sujeito com más intenções. Essas personagens não retornam no decorrer da narrativa. O capítulo, portanto, serve para dar o tom do que podemos esperar daqui por diante.

Vamos acompanhar então o pai que não imagina que seu filho possa estar sendo vigiado por um pedófilo. Ou a mulher que controla um kentuki com seu tablet observando sua ama ser roubada por um namorado e não sabe como alertá-la. Por outro lado, um kentuki pode ajudar seu dono a lembrar-se da hora da remédio e outro pode proporcionar que seu amo conheça lugares diferentes ou faça com que um solitário se sinta menos só. Tudo depende, portanto, de quem está do outro lado. E nunca se sabe quem pode estar lá.

O crítico literário J. Ernesto Ayala-Dip escreveu, no suplemento "Babelia" no jornal El País, da Espanha, que Kentukis não é somente “uma alegoria sobre a dependência do homem contemporâneo com os dispositivos tecnológicos que o cercam. É sobre isso, obviamente. Mas também é um argumento contra a excitante e agradável alienação que nos damos”. É a arte nos fazendo refletir.

Autora do livro de contos Pássaros na boca (lançado aqui no Brasil pela Editora Benvirá), e Siete casas vacías (ainda sem tradução), e do premiadíssimo romance Distância de resgate (traduzido pela Editora Record), Samanta Schweblin vem se consolidando como um dos grandes nomes da literatura da Argentina, país que já nos deu Borges e Cortázar, entre tantos outros.


Cassionei Niches Petry
Santa Cruz do Sul, 4/8/2021


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 20 contos sobre a pandemia de 2020 de Luís Fernando Amâncio
02. Das construções todas do sentir de Elisa Andrade Buzzo
03. As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e... de Renato Alessandro dos Santos
04. Lisboa obscura de Elisa Andrade Buzzo
05. Poética e política no Pântano de Dolhnikoff de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Cassionei Niches Petry
Mais Acessadas de Cassionei Niches Petry
01. Notas confessionais de um angustiado (VII) - 4/9/2019
02. Do canto ao silêncio das sereias - 14/11/2018
03. Do inferno ao céu - 3/7/2019
04. O suicídio na literatura - 13/4/2016
05. Por que HQ não é literatura? - 6/12/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Depois do Silêncio
Raul Marques
7letras
(2009)



Panoramas a Paisagem Brasileira no Acervo do Instituto Salles
Carlos Martins e Sergio Burgi
Ims
(2011)



Alma de Nietzsche, A: uma Nova e Provocativa Interpretacao da Ob
Maudemarie Clark
Cultrix
(2016)



Direito Civil III - Contratos Em Espécie
Sílvio de Salvo Venosa
Atlas
(2004)



Tubarão
Peter Benchley
Circulo do Livro
(1976)



Fronteiras
Vários
Contra Capa
(2005)



Guardia de Muiraquitas, a - Vol. 2 - Coleao as Aventuras de Tibo
Gustavo Rosseb
Jangada
(2016)



Marketing de Serviços
John E. G. Bateson/k. Douglas Hoffman
Bookman
(2001)



História Mundial do Teatro - 6ª Edição
Margot Berthold
Perspectiva
(2014)



Brasil Brasil Braço de Caboclo
Francis Bezerra
A Gazeta Maçônica
(1981)





busca | avançada
78907 visitas/dia
2,2 milhões/mês